Temer e o ex-presidente Lula se evitaram durante a posse da ministra no STF

Temer e Lula se evitam na posse de Cármen Lúcia

carmen-lucia

O presidente Michel Temer participa da posse de Cármen Lúcia na presidência do STF – Andre Coelho / Agência O Globo

POR VINICIUS SASSINE – O GLOBO

O presidente Michel Temer e o ex-presidente Lula se evitaram durante a posse da ministra Cármen Lúcia na presidência do Supremo Tribunal Federal (STF). Na entrada, Temer acompanhou Cármen, enquanto Lula estava na primeira fila de cadeiras vermelhas dispostas no plenário. Ao fim, Temer saiu enquanto Lula cumprimentava outras autoridades.

stf1

Os ex-presidentes Lula e José Sarney participaram da posse de Cármen Lúcia como presidente do STF – Andre Coelho / Agência O Globo

Lula tem afirmado que o impeachment da presidente Dilma Rousseff foi um “golpe”. Temer vem rebatendo a pecha de “golpista”, repetida principalmente pelos petistas.

O ex-presidente é investigado em inquérito no STF, dentro do principal inquérito da Lava-Jato que apura formação de quadrilha. Lula também é investigado na primeira instância, em Curitiba, e já chegou a ser denunciado por tentativa de obstrução da Justiça. Temer, por sua vez, foi citado na delação do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado como suposto beneficiário de uma doação eleitoral irregular de R$ 10 milhões.

Ler mais

TRT bloqueia créditos da Garra Vigilância no valor de R$ 6 milhões

TRT bloqueia créditos da Garra Vigilância junto a órgãos públicos do RN

jua-lygia-godoyDecisão liminar da juíza Lygia Maria de Godoy Batista, da 11ª Vara do Trabalho de Natal, bloqueou todos os créditos que a empresa Garra Vigilância tem a receber do Governo do Estado, entre eles, um no valor de R$ 6 milhões, referentes ao contrato com a Secretaria Estadual de Saúde Pública.

Com o fim dos contratos terceirizados de diversos órgãos públicos com a Garra Vigilância, o Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT/RN) entrou com uma ação na Justiça do Trabalho para garantir o pagamento dos direitos dos vigilantes.

Ao analisar o pedido, a juíza Lygia Godoy reconheceu que “os elementos comprovam que há risco de dilapidação patrimonial da Garra, pelos seus sócios, e ampliação dos danos aos vigilantes”.

Ler mais

José Adécio participa de comícios em Pendências, Angicos e Fernando Pedroza

José Adécio participa de históricos comícios em Pendências, Angicos e Fernando Pedroza

pendencias

Neste último sábado 10.09, o Deputado José Adécio, marcou presença em grandes mobilizações políticas nas regiões do vale do Açu e central. A convite do candidato a prefeito em Pendências, Fernandinho (PMDB), e da ex-prefeita Dida.

angicos-3

angicos-1

Em Angicos, o candidato a prefeito Dr. Ronaldo tem o apoio de José Adécio

f-pedroza-2

Adécio ao lado da candidata a prefeita ‘Sandra Jaqueline’, do ex-prefeito Gon, e do ex-prefeito Zé Renato

Adécio foi a Mulungu, logo em seguida foi ao município de Angicos, onde foi recebido por Dr. Ronaldo, o seu candidato a vice-prefeito Grimaldi, o prefeito Jr. Batista, a corajosa liderança Aluênia Alves e uma verdadeira multidão, e por fim, participou de um grande comício em Fernando Pedroza em apoio à candidata a Prefeita ‘Sandra Jaqueline’, esposa do ex-prefeito Gon.

Assecom – Rafael Maia

Ministro diz que a nova presidente do STF terá apoio dos demais colegas

Cármen Lúcia vai desistir do aumento salarial de ministros, diz Fux

2016-938304870-201609121610357096-jpg_20160912

Ministro afirmou que a nova presidente do STF terá apoio dos demais colegas

POR CAROLINA BRÍGIDO – O GLOBO

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta segunda-feira que sua colega, Cármen Lúcia, não deverá insistir no reajuste salarial dos integrantes do tribunal. O aumento implicaria em aumentos nas folhas de pagamento de todos os juízes do país – e, por isso, o presidente Michel Temer declarou-se contrário ao benefício. Cármen assumiu na tarde desta segunda-feira a presidência do tribunal, cargo que ocupará pelos próximos dois anos.

— Acho que ela vai ser solidaria com o governo diante dessa crise financeira, vai ser uma chefe de poder bem solidária com o governo nesse particular. Isso vai estar dentro da linha de coerência dela. Como ela é preocupada com a garantia da governabilidade, esse posicionamento é coerente com o que ela pensa. Muito embora ela respeite os pleitos das associações, ela entende que, no momento, o Brasil não está em uma fase boa para a concessão de aumentos — declarou Fux.

Ler mais

Moradores demonstram carinho e apoio a Patrício Júnior em Linda Flor

Comunidade de Linda Flor prepara 55 bolos para receber Patrício Júnior (PSD)

linda-12

A comunidade de Linda Flor recebeu em grande estilo o candidato a prefeito de Assú pelo PSD, Patrício Júnior. Os moradores se organizaram e prepararam 55 bolos para demonstrar o carinho e o apoio ao candidato do PSD à prefeitura do município. Em cada casa que ele chegava era uma grande festa feita pelos moradores, que reafirmaram o compromisso com o projeto encampado por ele.

linda-3

Os moradores se organizaram para fazer uma quantidade de bolos que fizesse alusão ao número de Patrício Júnior (55). Uma forma criativa de dizer “sim” à continuidade do desenvolvimento no município, com Patrício na Prefeitura do Assú.

linda

Patrício Júnior passou o dia inteiro em visitas na comunidade, ao lado do prefeito Ivan Júnior e dos candidatos a vereadores da coligação Assú Avançando. “Linda Flor está belíssima para nos receber. Fico muito feliz com a receptividade a nós e ao nosso projeto. Não tenham dúvida que chegando à Prefeitura não irei decepcionar nenhum de vocês”, disse Patrício Júnior.

Cármen Lúcia assume presidência do STF

728x90Ministra Cármen Lúcia assume a presidência do STF

carmem-posse

A mineira de Montes Claros assume o lugar do ministro Ricardo Lewandowski para o biênio contado a partir desta segunda-feira (12)

A ministra Cármen Lúcia tomou posse há pouco na presidência do Supremo Tribunal Federal (STF). Com mandato de dois anos, a ministra, natural de Montes Claros, Norte de Minas Gerais, sucede a Ricardo Lewandowski para o biênio contado a partir desta segunda-feira (12). O novo vice-presidente é o ministro Dias Toffoli.

Estão presentes o presidente Michel Temer, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que compõem a mesa de honra, além de outras autoridades. Esta é a primeira vez que Lula comparece a uma posse no Supremo após deixar a presidência da República. Lula foi o responsável pela nomeação de sete dos atuais ministros do STF.

A cerimônia foi aberta com o cantor e compositor Caetano Veloso interpretando o Hino Nacional. Em seguida, os ministros prestaram juramento à Constituição.

Empossados, Cármen e Toffoli vão receber os cumprimentos dos convidados e dos membros da Corte. Antes do encerramento, Cármen Lúcia fará um discurso.

Na posse, Cárnen Lúcia quebrará o protocolo do Supremo e não haverá a tradicional festa de recepção aos convidados, bancada por associações de magistrados em todas as posses de ministros da Corte. Na semana passada, ao participar da última sessão na Segunda Turma, Cármen Lúcia disse que não gosta de festa, mas de processo.

Patrício Júnior passa o domingo em Linda Flor

Patrício Júnior passa o domingo em Linda Flor e caminhada termina em arrastão

img_9562

O domingo (11) do candidato a prefeito de Assú Patrício Júnior (PSD) foi inteiro dedicado à comunidade de Linda Flor, na zona rural do município. Pela manhã, tarde e noite, o candidato esteve visitando casa a casa e recebendo o apoio dos moradores. Ao lado do ex-vereador Odelmo Rodrigues, que exerce forte liderança no local, Patrício ouviu algumas demandas da população e apresentou projetos para a comunidade.

Na noite anterior (sábado), o candidato do PSD já havia firmado compromissos com Linda Flor durante o comício realizado em frente à igreja de São José, logo após o grande Arrastão da Várzea, que foi o maior evento político já registrado na comunidade e em toda a zona rural de Assú.

unnamed-5

“Vou fazer a reforma e ampliar sim o posto de saúde, porque sabemos dessa necessidade da comunidade. Vamos buscar asfaltar ruas, vamos buscar construir novas praças, vamos trabalhar e suar a camisa. Para isso nós precisamos que vocês nos deem o apoio e também aos nossos vereadores”, disse.

unnamed-4

O evento também contou com a presença do deputado federal Fábio Faria (PSD), que veio prestigiar o amigo partidário e candidato Patrício Júnior. O prefeito Ivan Júnior, o candidato a vice-prefeito Breno Lopes e os candidatos a vereadores da coligação Assú Avançando também marcaram presença no evento.

Após o dia de visitas, o povo pediu um arrastão e foi atendido. Uma grande caravana saiu de frente à igreja de São José até à entrada da comunidade. “Mais uma vez Linda Flor mostrou a sua força e mostrou, acima de tudo, que quer ver o desenvolvimento continuar. Quero agradecer a todos os que participaram desse grande evento. A presença de todos vocês nos deixa cada vez mais fortes”, disse Patrício Júnior.

Minha cassação será troféu para o PT, afirma Eduardo Cunha

728x90Minha cassação fortalece tese de golpe contra Dilma, diz Cunha

cunha-15

O deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), durante entrevista à Folha em Brasília

DANIELA LIMA – Folha de São Pauloa

Ex-presidente da Câmara que detonou o processo de impeachment de Dilma Rousseff e réu no petrolão, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) diz que se os colegas de plenário cassarem seu mandato nesta segunda-feira (12) estarão fortalecendo o discurso de que a queda da petista foi “um golpe”.

“Os defensores do PT querem a minha cabeça para ter o troféu. O discurso do golpe precisa da minha cassação. Isso é o que vai turbinar o PT para 2018”, afirma.

Cunha falou com a Folha na sexta (9), a última entrevista antes da definição de seu futuro político. Na conversa, pede que deixem seu destino nas mãos do Supremo Tribunal Federal e reafirma que os deputados precisam “julgar sabendo que amanhã serão julgados”.

Não quis dizer como anda a relação com Michel Temer, mas fez análises pessimistas sobre o futuro do presidente. Diz que ele se tornou refém do PSDB e que poderá ser dragado pela mesma crise de representatividade que pôs fim ao mandato de Dilma. Conta que vai escrever um livro sobre o impeachment e, mais uma vez, rejeita discutir uma delação.

Leia trechos da conversa abaixo.

ENQUETES

É pressão de mídia, que fica em cima. Muitos dos que declararam [ser a favor da cassação do mandato] me procuraram e disseram que não é bem assim.

TROFÉU

Os defensores do governo corrupto do PT querem a minha cabeça para ter o troféu. O discurso do golpe precisa da minha cassação, vai dar munição para eles dizerem que o processo é tão deturpado que quem autorizou a abertura do impeachment foi cassado. Para eles, essa é uma luta de vida ou morte. Sou o principal inimigo deles, o algoz. Existe um espírito de vingança e eles querem consumar na votação. Não tenha dúvida: a minha cassação vai representar o fortalecimento do discurso do golpe.

DILMA

Vi parte da defesa da Dilma [no Senado]. Achei horroroso. Era a Dilma. Não poderia ser melhor porque era ela. Continua mentindo até dizer chega. Não sei se ela tem conta na Suíça. Pode não ter sido pega. Sei que o marqueteiro dela disse que recebeu caixa 2, com o conhecimento dela. Isso é retidão? Ela não é uma pessoa que possa ser chamada de idônea. Por mais que ela queira dizer que não teve nenhum crime, o crime de caixa 2 da campanha dela vai ter a consequência da cassação da chapa no TSE. Não sei se vai incluir o [então] vice, essa é uma decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Mas, do foi apresentado ali, não tenho dúvida que vai caminhar para a cassação. Pena que lentamente, se tivesse julgado no tempo devido, talvez não tivesse o impeachment.

Ler mais

Ministra Cármen Lúcia não vê com simpatia o reajuste e não está sozinha no STF

Após declaração de Temer, PMDB já recua de reajuste para o STF

eunecio-e-renan

Raupp admite que partido está revendo posição; Gilmar critica efeito cascata

POR CRISTIANE JUNGBLUT E CATARINA ALENCASTRO – O GLOBO

A declaração do presidente Michel Temer, em entrevista ao GLOBO, contra a aprovação do aumento dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) reforçou ontem o movimento contrário à concessão do reajuste. Os senadores do PMDB, partido de Temer, que eram defensores do aumento, já acenam com um recuo e demonstram que não veem mais o reajuste como um assunto decidido. Ainda assim, aliados do DEM e do PSDB cobrarão dos peemedebistas, a partir de hoje, uma posição firme contra o aumento.

O Palácio do Planalto repassou ao presidente do PMDB, senador Romero Jucá (RR), a missão de fazer um mapeamento dentro do partido e de tentar enquadrar a bancada. Nos bastidores, ministros de Temer dizem que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o líder do partido no Senado, Eunício Oliveira (CE), já entenderam que não é o momento para essa concessão.

Defensor do aumento, o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) já mudou ontem sua postura. Ele havia apresentado na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) um voto em separado a favor do reajuste, para se contrapor ao parecer do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), contrário ao aumento.

— Acho que isso (de mudar de posição) já está sendo analisado. Se for um entendimento da maioria, do presidente, é uma questão a ser analisada. Eu estava defendendo o aumento em termos de haver um acordo sobre isso — disse Raupp.

Ler mais

Ministro do STF nega pedido de Cunha para suspender votação de cassação

Fachin nega pedido de Cunha pela suspensão de votação da cassação

2016-08-11

Votação na Câmara deve acontecer nesta segunda-feira; advogados do peemedebista queriam que o processo fosse suspenso até que o STF se pronunciasse sobre o formato da votação

Rafael Moraes Moura – O Estado de S.Paulo

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin rejeitou na noite deste domingo, 11, o pedido feito pela defesa do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para que fosse suspenso o processo político-disciplinar que pode levar à sua cassação nesta segunda-feira, 12. Os advogados do peemedebista queriam que o processo fosse suspenso provisoriamente até que o STF se pronunciasse sobre o formato da votação.

Em uma cartada final para reverter o cenário desfavorável que se desenha na Câmara dos Deputados, a defesa de Cunha impetrou um mandado de segurança na última sexta-feira (9). Os advogados do peemedebista querem que o plenário da Câmara vote um projeto de resolução e possa apresentar destaques, o que poderia contribuir para a proposição de uma pena mais branda.

Fachin também solicitou que a Câmara dos Deputados prestasse informações sobre o processo de Cunha dentro de um prazo de dez dias.

Ler mais