Doutora Vanessa aciona Justiça para processar deputado George Soares que a acusou de enriquecimento ilícito

Doutora Vanessa aciona Justiça para processar deputado George Soares que a acusou de enriquecimento ilícito

2016-10-29

Prefeito Ivan Júnior diz que deputado George Soares tem medo político de Doutora Vanessa

A médica Vanessa Brasileito, esposa do atual prefeito do Assú Ivan Júnior, vai acionar a Justiça para processar o deputado estadual George Soares, depois que o parlamentar do PR, a acusou de ter enriquecido ás custas de contratos públicos, durante o programa Sala de Redação da Princesa no último sábado, dia 22.

O ataque covarde e leviano contra Doutora Vanessa que é funcionária concursada da Prefeitura do Assú através de concurso realizado pela Comperve/UFRN, foi feito pelo deputado do PR George Soares que a incluiu na relação dos familiares do prefeito que enriqueceram na gestão Ivan Júnior.

Na entrevista deste sábado, o prefeito Ivan Júnior rebateu as acusações do deputado George Soares, afirmando que a sua esposa Vanessa, o seu pai, sua mãe e seus irmão, não têm cargos comissionados na Prefeitura do Assú. Ele explicou que o laboratório do seu pai é credenciado pelo SUS e presta serviços há mais de 30 anos ao município.

Escute abaixo trecho da entrevista em que o prefeito Ivan Júnior esclarece sobre as acusações infundadas e mentirosas do deputado George Soares e a revelação de que a Doutora Vanessa vai acionar a Justiça contra os questionamentos inverídicos do parlamentar.

Delação do fim do mundo: Odebrecht atinge cúpulas do PMDB, do PT e do PSDB, diz revista VEJA

728x90Delação da Odebrecht atinge cúpulas do PMDB, do PT e do PSDB, diz revista VEJA

odebrecht

Marcelo Odebrecht resistiu o quanto pôde a fazer delação. Condenado a 19 anos de prisão e com grupo em apuros, foi convencido pelo pai a colaborar com as investigações. Colaboração de 75 executivos da maior empreiteira do país já reúne mais de 300 anexos e mira lideranças como Lula, Dilma, Temer, Padilha, Jucá, Cabral, Paes, Serra, Aécio e Alckmin, segundo Veja

Reportagem de capa da revista Veja desta semana conta que a delação premiada de 75 executivos do grupo Odebrecht, incluindo seu ex-presidente Marcelo Odebrecht, já tem mais de 300 anexos, cada qual com uma história de corrupção. Segundo a semanal, os principais nomes da política brasileira são apontados pelos delatores como beneficiários do esquema de corrupção e dois que envolve a maior empreiteira do país.

O acordo, que ainda depende da assinatura do Ministério Público e do reconhecimento pela Justiça, promete trazer complicações para os ex-presidentes Lula e Dilma, o atual presidente, Michel Temer, e os tucanos José Serra, Aécio Neves e Geraldo Alckmin, nomes do PSDB para a disputa presidencial em 2018.

A cúpula do PMDB também está na mira. Segundo a reportagem, entre os peemedebistas citados estão o ex-governador Sérgio Cabral (RJ), o atual prefeito do Rio, Eduardo Paes, o senador Romero Jucá (RR) e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Geddel Vieira Lima (Governo), entre outros.

Chamada pela revista de “delação do fim do mundo”, a colaboração da Odebrecht envolve 400 advogados de 20 das maiores bancas do Brasil. O acordo está sendo fechado após muita resistência de Marcelo Odebrecht, preso há mais de um ano em Curitiba, que resolveu ceder após a pressão do pai, Emílio Odebrecht.

Ler mais

Deputados articulam nova tentativa de anistiar caixa dois

Deputados articulam nova tentativa de anistiar caixa dois

cmdd

RANIER BRAGON – Folha de São Paulo

Após a frustrada tentativa de votar de surpresa uma anistia aos políticos alvo da Operação Lava Jato, deputados articulam nos bastidores nova ofensiva, dessa vez de carona no pacote de dez medidas proposto pelo Ministério Público Federal e enviado ao Congresso Nacional.

Uma dessas medidas é a criminalização específica do caixa dois eleitoral —a não declaração à Justiça Eleitoral de recursos financeiros usados nas campanhas—, com pena que pode chegar a 16 anos e 8 meses de prisão.

Hoje a prática não tem uma tipificação própria, embora possa ser enquadrada em alguns pontos da legislação.

Políticos de vários partidos pretendem usar esse item do pacote para estabelecer uma anistia a todos os que se utilizaram de caixa dois até então, em especial os congressistas alvos da Lava Jato.

São duas as frentes. Uma parte dos deputados quer deixar claro no projeto que a nova lei só punirá os crimes cometidos a partir de sua entrada em vigor. Outra entende que isso é dispensável, tendo em vista a previsão constitucional de que a lei penal não pode retroagir para prejudicar o réu.

Ler mais

Dilma aceita assumir conselho da Fundação Perseu Abramo vinculada ao PT

728x90Dilma aceita assumir conselho da Fundação Perseu Abramo vinculada ao PT

16276456

CATIA SEABRA – Folha de São Paulo

O presidente do PT, Rui Falcão, formalizou nesta quinta-feira (27) o convite para que a ex-presidente Dilma Rousseff assuma a presidência do conselho consultivo da Fundação Perseu Abramo, vinculada ao partido.

Segundo petistas, Dilma aceitou a oferta. Mas a proposta será formalizada no início do mês de dezembro, durante encontro partidário, evitando a ideia de que petistas tenham sido atropelados na negociação.

Falcão chegou a convidá-la para a própria presidência da Fundação Perseu Abramo, mas a iniciativa sofreu resistência dentro do partido. A saída foi indicá-la para o cargo de presidente do conselho curador da fundação.

A presidência do conselho tem caráter figurativo. Seu presidente recebe uma contribuição por participação em suas reuniões trimestrais.

Os integrantes da direção têm papel executivo e salário. Falcão surpreendeu o partido ao fazer o convite a Dilma durante uma reunião na presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ex-ministro Jaques Wagner.

No encontro, Falcão perguntou a Dilma sua situação financeira. Ela informou ter direito a um salário de R$ 5 mil.

Polícia Federal mira festa com show de Sérgio Reis via Lei Rouanet

Polícia Federal mira festa com show de Sérgio Reis via Lei Rouanet

sergio-reis

Os artistas não são investigados nem suspeitos de nenhuma irregularidade, pois as fraudes teriam sido cometidas pelas empresas, segundo a Polícia Federal

AGÊNCIA ESTADO

A Polícia Federal e a Procuradoria da República em São Paulo identificaram na Operação Boca Livre S/A que a Fosfértil, empresa do ramo de fertilizantes, teria captado R$ 743 mil em 5 projetos via Lei Rouanet para a promoção de eventos musicais com ‘distribuição de ingressos para instituições assistenciais’ que, na verdade, foram usados para bancar um show do cantor sertanejo Sérgio Reis em São Paulo.

Segundo a investigação, ao invés de apresentações musicais pelo País a um preço popular, o dinheiro captado pela empresa teria bancado uma apresentação do cantor e da Família Lima para mil convidados no HSBC Brasil, em São Paulo, em comemoração aos 50 anos da Fosfértil, no dia 29 de maio de 2009.

Os artistas não são investigados nem suspeitos de nenhuma irregularidade, pois as fraudes teriam sido cometidas pelas empresas, segundo a Polícia Federal.

Ler mais

Prefeito Ivan Júnior é o entrevistado de hoje no programa Sala de Redação da Princesa

Prefeito Ivan Júnior é o entrevistado de hoje no programa Sala de Redação da Princesa

134155-ivan

O prefeito do Assú Ivan Júnior é o entrevistado de hoje no programa Sala de Redação, da Princesa, que começa ao meio dia. O atual gestor que foi duramente criticado no mesmo programa no sábado passado pelo deputado estadual George Soares, deverá responder ao raivoso parlamentar do PR que foi derrotado vergonhosamente em 2012 na disputa para prefeito do Assú.

Além de abordar provavelmente questões administrativas e as realizações do seu governo nos quase oito anos, o prefeito Ivan Júnior que encerra seu segundo mandato no final de dezembro, também deverá falar sobre questões políticas/administrativas e a formação da comissão de transição que vai trabalhar com equipe de transição nomeada pelo prefeito eleito Gustavo Soares.

Na entrevista, o prefeito Ivan Júnior deverá anunciar a data que se reunirá pela primeira vez com a equipe de transição de Gustavo Soares e outros detalhes desse processo administrativo de acordo com o que determina a lei, assim como a orientação do Tribunal de Contas do Estado – TCE, que prevê como prazo final para a designação dos membros, o dia 27 de novembro próximo.

Prefeito eleito Gustavo Soares apareceu na reunião de ontem e definiu prioridades da equipe de transição

Prefeito eleito Gustavo Soares apareceu na reunião de ontem e definiu prioridades da equipe de transição

projeto

Depois de faltar á reunião de trabalho da equipe de transição da futura administração municipal na última quinta-feira, o prefeito eleito Gustavo Soares, do PR, compareceu nesta sexta-feira (28) a mais um encontro com a vice-prefeita eleita Sandra Alves (PMDB) e os demais integrantes da equipe que prestam assessoramento no campo jurídico, segundo o blogueiro e radialista Lúcio Flávio, cotado para chefia a Secretaria de Comunicação da Prefeitura do Assú.

Após a etapa de sistematização das tarefas, discutida nos encontros anteriores, segundo o futuro secretário de imprensa, Lúcio Flávio, foi deliberada a definição de prioridades e uma série de encaminhamentos, com a divisão de atividades de forma setorizada para assegurar a otimização dos serviços. Um destes estágios se dará, por exemplo, com a análise aprofundada de todo o acervo documental do município que for possível ser acessado.

O levantamento de informações englobará os Termos de Ajustamento de Conduta (TACs) nos âmbitos do Ministério Público Estadual e Federal; valores comprometidos com precatórios na instância da Justiça do Trabalho; situação atual de contratos e convênios, etc, informou Lúcio Flávio.  Uma próxima reunião da Equipe de Transição e apoiadores está agendada para o dia 04 de novembro, às 14h.

Reforma pode obrigar aposentado a contribuir com Previdência também

728x90 aplicativo detranReforma pode obrigar aposentado a contribuir com Previdência também

inss12

LAÍS ALEGRETTI – Folha de São Paulo

A equipe responsável pela proposta de reforma da Previdência em estudos no governo, subordinada ao presidente Michel Temer, estuda mudar a Constituição para abrir caminho para a cobrança de contribuição previdenciária de todos os aposentados.

A ideia é que o governo federal, os Estados e os municípios tenham autonomia para estabelecer a cobrança. Isso pode impactar tanto segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) quanto servidores públicos.

Atualmente, a Constituição prevê que a contribuição deve ser paga apenas por inativos que recebem acima do teto do INSS (R$ 5.189,82). Ou seja, na prática só funcionários públicos são cobrados.

A cobrança, hoje, incide somente sobre o valor que excede o teto do INSS, e a alíquota deve ser igual à da ativa.

Servidores da União e da maioria dos Estados pagam contribuição de 11% na ativa. Em alguns casos, ela pode chegar a 14%. No INSS, há três alíquotas, a depender do salário do trabalhador, de 8%, 9% e 11%. Os militares, que têm regras próprias, pagam 7,5% na ativa e na reserva.

Ler mais