Para Ronaldo Soares vitória completa de Gustavo passa por conquista da presidência da Câmara de Vereadores

Para Ronaldo Soares vitória completa de Gustavo passa por conquista da presidência da Câmara de Vereadores

ronaldo-e-gustavo

Derrota de Gustavo na disputa para presidente da Câmara transforma em amarga e sem sabor a vitória para a Prefeitura do Assú

Para o deputado George Soares e o ex-prefeito Ronaldo Soares, a vitória de Gustavo Soares para prefeito de Assú contra Patrício Júnior para ser completa passa necessariamente com a derrota do prefeito Ivan Junior na disputa para presidente da Câmara de Vereadores. Essa observação de um atento um leitor do Blog do VT revela que se Gustavo perder a disputa na Câmara, a amarga derrota transforma sem sabor a vitória para a Prefeitura do Assú.

Apesar do discurso de união dos nove vereadores governista eleitos, Gustavo Soares, do PR, trama nos bastidores para triturar e desmantelar essa coesão aparente dos vereadores para impor uma derrota ao prefeito eleito Ivan Júnior e deixa-lo como uma bancada hoje com maioria numa bancada minoritária a partir de 2017. O filhote do Jacaré aguarda apenas a hora certa para esmagar com as mandíbulas do poder a união do grupo governista.

Na prática, o velho e astuto Jacaré Ronaldo Soares e o deputado George Soares, não querem perder a disputa para presidente da Câmara de Vereadores de Assú, deixando assim o prefeito eleito Gustavo Soares, como refém de um presidente ligado politicamente ao prefeito Ivan Júnior e futuro líder da oposição a partir de janeiro de 2017.  Os vereadores eleitos do PR, Wedson Nazareno e João Wálace, aparecem como nomes preferenciais do clã para governar o legislativo.

Deputado do PSDB quer dar R$ 3 bilhões do Imposto de Renda para os partidos

Deputado do PSDB Marcus Pestana quer que imposto de renda banque sozinho partidos e campanhas no país

marcus-pestan

Repasse anual proposto pelo deputado Marcus Pestana equivale a dez anos de Fundo Partidário; projeto prevê usar 2% do IR para financiar siglas

BERNARDO MIRANDA e TÂMARA TEIXEIRA –  O Tempo

Com partidos e campanhas vivendo o impacto da crise econômica e da proibição das doações de empresas, o deputado federal Marcus Pestana (PSDB) encontrou a saída no bolso do contribuinte. O parlamentar mineiro apresentou à Câmara um projeto parar criar o Fundo Especial de Financiamento da Democracia (FFD), com R$ 3 bilhões anuais, exclusivamente com dinheiro público, proveniente do pagamento de impostos.

A novidade – um dos pontos da reforma política em debate – substituiria o atual Fundo Partidário e seria responsável por bancar todas as campanhas do país, além de custear as despesas de manutenção dos partidos. A doação de pessoas físicas, por exemplo, ficaria proibida. O PL 6.368/2016 prevê que a União desembolse R$ 3 bilhões ao ano, valor 300% superior aos R$ 737 milhões que serão destinados às siglas neste ano.

O montante, segundo o texto que tramita na Câmara Federal, viria de 2% do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF). Os cálculos, diz Pestana, consideraram os gastos nas eleições municipais de 2012, e presidenciais de 2014, as mais caras da história, e não as eleições deste ano, mais baratas.

Ler mais

Com George costurando e Gustavo dando o nó, Wedson ou Wálace podem conquistar a presidência da Câmara em Assú

Com George costurando e Gustavo dando o nó, Wedson ou Wálace podem conquistar a presidência da Câmara em Assú

wedson-e-walace

Vereadores Wedson e Wálace, são nomes fortes de Gustavo Soares para presidente da Câmara de Assú para derrotar novamente Patrício Júnior e Ivan Júnior

Enquanto os estreantes vereadores eleitos do bloco governista como Irmão Stélio (PROS) e Junior do Trapiá (PSB) assumem a condição de candidatos do grupo para presidente da Câmara Municipal do Assú, o candidato derrotado Patrício Júnior (PSD) e o prefeito do PROS, Ivan Júnior, que elegeram nove dos 15 vereadores, não podem cantar vitória antes da hora da eleição da Mesa Diretora da Casa que acontecerá após a tomada de posse dos 15 vereadores no dia primeiro de janeiro de 2017.

Os veteranos vereadores pelo PR, Wedson Nazareno e João Wálace, que integram o grupo da oposição e contam com o apoio do prefeito eleito Gustavo Soares e do deputado George Soares, são os nomes fortes e com experiência que começam a se articular individualmente nos bastidores para conquistar o voto da maioria, apesar dos oposicionistas terem elegido apenas seis vereadores.

Com o deputado estadual George Soares costurando nos bastidores as negociações políticas e o prefeito eleito Gustavo Soares dando o nó para derrotar novamente Patrício Junior e Ivan Júnior, os vereadores Wedson Nazareno e João Walace aparecem com chances reais de serem eleitos. Um agora para dirigir a Câmara no biênio 2017/2018 e o outro para comandar o legislativo assuense durante o biênio 2019/2020.

TSE quer criminalizar caixa 2, mas apenas para casos novos

TSE quer criminalizar caixa 2, mas apenas para casos novos

gilmar-m-tse

Questionado se vê chance de anistia, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral afirmou que, se de fato considerar-se como fato atípico na legislação a prática do caixa dois, é impossível que se aplique a punição a atos passados

RANIER BRAGON – Folha de São Paulo

Ministros do Tribunal Superior Eleitoral, entre eles o presidente da corte, Gilmar Mendes, defendem a aprovação de uma criminalização específica do caixa dois eleitoral, mas veem dificuldade em punição a quem adotou a prática até agora.

Em linhas gerais, o argumento é o de que a criminalização da movimentação financeira de campanha não declarada à Justiça será um “marco zero” no tema, já que a lei penal não pode retroagir para prejudicar o réu.

Com a iminência do acordo de delação premiada da empreiteira Odebrecht –que promete atingir mais de uma centena de políticos–, o Congresso se movimenta nos bastidores na tentativa de aprovar uma anistia aos parlamentares alvo da Lava Jato.

Em setembro, a Câmara tentou votar a medida a toque de caixa, em uma articulação de bastidores que envolveu os principais partidos, mas a manobra fracassou após ser divulgada pela imprensa e sofrer a resistência das siglas nanicas de esquerda PSOL e Rede.

O assunto voltou à pauta agora em meio ao pacote de medidas que visa combater a corrupção apresentado ao Congresso pelo Ministério Público Federal.

Ler mais

Polícia Federal investiga se Odebrecht fez reforma de piscina para Lula

Polícia Federal investiga se Odebrecht fez reforma de piscina para Lula

1631788

Vista da piscina do Palácio da Alvorada, residência oficial do Presidente da República, em Brasília

BELA MEGALE e MARINA DIAS – Folha de São Paulo

A Polícia Federal investiga suspeitas de que a Odebrecht fez uma reforma na piscina do Palácio da Alvorada durante o segundo mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sem ter contrato com o governo e sem que a obra tivesse registro público.

Indícios de que isso ocorreu foram encontrados após análise de mensagens trocadas em 2008 pelo então presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, com outros executivos investigados por causa de seu envolvimento com o esquema de corrupção revelado pela Operação Lava Jato.

A nova frente de investigação pode reforçar as acusações da Lava Jato contra o ex-presidente Lula. O petista responde a três inquéritos, que investigam favores e pagamentos que ele recebeu de empreiteiras como a Odebrecht após deixar o governo.

Se as novas suspeitas forem confirmadas, seria uma evidência de que o ex-presidente recebeu favores também no exercício do mandato, quando os negócios das empreiteiras receberam impulso do governo no Brasil e no exterior.

Documentos aos quais a Folha teve acesso confirmam que uma reforma foi realizada na piscina do Alvorada na época das mensagens encontradas pela polícia. Funcionários da Presidência da República e pessoas ligadas à Odebrecht confirmaram à reportagem que a empreiteira fez a obra sem ter contrato.

Ler mais