Juíza eleitoral dá prazo de 3 dias para pedido de impugnação de vereadores e do prefeito eleito de Itajá Alaor Pessoa

Juíza eleitoral dá prazo de 3 dias para pedido de impugnação de vereadores e do prefeito eleito de Itajá Alaor Pessoa

alor-pessoa

A juíza Eleitoral da 29ª Zona Aline Daniele Belém Cordeiro Lucas divulgou edital comunicando que foram apresentadas as contas finais da campanha eleitoral de 2016 do prefeito eleito de Itajá pelo PSD Alaor Ferreira Pessoa e de dez vereadores eleitos e três suplentes, para quem estiver interessado pedir a impugnação deles no prazo de 3 (três) dias, contados da publicação do edital, em petição fundamentada dirigida a este Juízo Eleitoral, relatando fatos e indicando provas, indícios e circunstâncias.

Os vereadores eleitos que prestaram contas foram: José Menino da Silva Junior (SANTO DO CRÓS – PSD), José Possidonio Lopes Neto (PMDB), Francisca das Chagas Rodrigues Ferreira (Francisca de Guegue – PMDB), Carlos Tomaz da Silva (Carlinhos de Celso – PMDB), Maxsilvan da Cunha (PSD), Francisco Canindé Ferreira (Canindé Guegué – PP), Francisco Neto da Silva (Neto de João da Silva – PR), Antonio Richardson Rodrigues Macedo (PDT) e Carlos Marcondes Matias Lopes (PR).

Os suplentes são: Valderi Melo (DEM), João Firmo Lopes (Juquinha – PMDB), Raimundo Nonato Soares Dantas (Nonato de Bastiãozinho – PP),  Veja documento abaixo:

2016-11-20

Escritório de sócio de Geddel advoga para construtora de imóvel barrado

Escritório de sócio de Geddel advoga para construtora de imóvel barrado

geddel

Para o peemedebista, a estimativa de valor dos apartamentos (R$ 2,6 milhões) é exagerada, mas não revelou a quantia que negociou

MATHEUS MAGENTA e PAULO GAMA – Folha de São Paulo

Sócios do ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) em um restaurante na Bahia têm ou tiveram relações com a empreiteira Cosbat, responsável pela obra em Salvador que levou à saída de Marcelo Calero da Cultura.

O demissionário disse que sofreu pressões por um parecer favorável à continuidade da construção do La Vue. Geddel admite a conversa, mas nega interesses pessoais.

Seu primo e sócio no restaurante Al Mare, Jayme Vieira Lima Filho, tem um escritório de advocacia que defende a Cosbat na Justiça baiana.

O escritório Vieira Lima Filho Advogados Associados representa a construtora em uma ação de 2011 em uma vara de relações de consumo. O processo trata de outro edifício, chamado Ondina Mar.

Tanto Jayme quanto outro primo de Geddel, Pedro Luz, constam como advogados da empreiteira no processo.

Procurado, Jayme afirmou desconhecer a ação. Ele atua na área eleitoral e já representou inclusive o PMDB da Bahia, comandado por Geddel.

Disse que seu nome deve ter sido incluído só formalmente por outro sócio do escritório e que não realizou atos processuais nesse caso.

Outro que divide com Geddel a sociedade do restaurante é Christiano Pinto Polillo, ex-executivo da empreiteira OAS que atuou no Porto Maravilha, projeto de revitalização no Rio.

Ler mais

Gustavo Soares pode ter mandato cassado e Assú poderá ter novas eleições apenas para prefeito e vice

Gustavo Soares pode ter mandato cassado e Assú poderá ter novas eleições apenas para prefeito e vice

421978_329965837130245_1371309713_n

Ronaldo Soares fica furioso com aluguel de carros de cerâmica para a campanha de Gustavo/Sandra

Nos alpendres da casa do DNOCS em Pataxó, o ex-prefeito Ronaldo Soares teve uma explosão de alegria com a vitória do seu filho e prefeito eleito Gustavo Soares, mas agora com ameaça dele ter o mandato cassado por causa da denúncia do Ministério Público Eleitoral de financiamento de empresa para a campanha, ele anda muito furioso e quer saber quem teve a infeliz idéia de alugar carros da cerâmica Semar.

Revoltado e triste com esse erro primário de registrar na prestação de contas esse aluguel de veículos de uma empresa que não tem nada a ver com locação de automóveis, Ronaldo quer saber quem autorizou essa lambança eleitoral que para o MPE cheira a fraude e estelionato eleitoral. Para o MPE, Gustavo sabia e teve participação na contratação, mas Ronaldo não acredita nessa versão.

Gustavo Soares tinha e tem o dever legal de saber dessa transação fora da lei, até porque a cidade do Assú com mais de 50 mil habitantes, tem empresas de aluguel de veículos, mas por burrice, ganância ou propósito político inconfessavel, foram alugar logo um carro de uma empresa que não tem por finalidade a locação de carros e sim a fabricação de tijolos e telhas.

A decisão de acatar ou não o pedido da reprovação da prestação de contas, é de exclusiva competência da juíza eleitoral Aline Danielle, mas se ela aceitar a denúncia, o prefeito eleito Gustavo Soares, terá muitas dores de cabeça e o processo num futuro não muito distante poderá culminar com a sua cassação, o que significa que o Assú terá novas eleições para prefeito.

 

Congressistas estão acuados, diz Onyx Lorenzoni, relator das ‘dez medidas’

Congressistas estão acuados, diz Onyx Lorenzoni, relator das ‘dez medidas’

onix

Onyx Lorenzoni (DEM-RS), relator das medidas contra a corrupção elaboradas pelo Ministério Público

RANIER BRAGON – Folha de São Paulo

O médico veterinário Onyx Lorenzoni (DEM-RS) afirma ver um grande risco de que a Câmara dos Deputados aprove uma anistia aos alvos da Lava Jato, o que segundo ele jogará por terra o pacote de medidas elaborado pelo Ministério Público Federal com o objetivo alegado de combater a corrupção e apoiado por mais de dois milhões de eleitores.

Relator há quatro meses das “dez medidas”, que ele elevou para 17, Lorenzoni diz ver um Congresso “acuado” e em “desespero”.

Com o apoio de líderes de partidos, a Câmara gesta nos bastidores um texto com o objetivo de deixar claro que os alvos da Lava Jato estarão livres da regra que criminaliza o caixa dois eleitoral, já que a lei penal não pode retroagir para atingir o réu. O parecer do deputado deve ser votado na terça (22).

Folha – Quais pressões o sr. sofreu ao relatar essas propostas?

Onyx Lorenzoni – Pressões são normais na vida pública, como eu tenho mais de 20 anos [de mandato] eu já sou bem calejado, então não me assusta. O que eu vejo é que esse projeto é muito similar ao Ficha Limpa [de 2010, fruto de iniciativa popular, que endureceu as regras de elegibilidade para políticos condenados]. Todo mundo dizia que não iria passar. “Olha, os deputados vão votar contra seus próprios interesses?”. Passou. Vamos tocar na ferida. O caixa dois [uso de recursos na campanha sem conhecimento da Justiça Eleitoral] é um fantasma que acompanha a política brasileira desde sempre. Ao ponto de ser algo muito, entre aspas, natural.

Insistindo, o sr. recebeu pressão dos colegas?

É claro. A gente não pode esquecer que na Mãos Limpas [ação contra a máfia italiana nos anos 1990] foram 3.700 presos, a grande maioria políticos ou ligados a partidos políticos, então houve um conflito quase da mesma intensidade do que tem agora. Há um suspense permanente dentro do Congresso Nacional por conta do que vem pela frente.

Ler mais

Cuidado com suas compras para não cair em ‘Black Fraude’

Cuidado com suas compras para não cair em ‘Black Fraude’

black-friday-fraude-cover

No ano passado, 36% das queixas no Reclame Aqui foram sobre propagandas enganosas

No ano passado, a Black Friday vendeu, só na sexta-feira da megapromoção, R$ 1,5 bilhão no Brasil. Neste ano, a expectativa é superar R$ 2 bilhões na superliquidação, que acontece na próxima sexta-feira, dia 25.

O aumento de 33% é esperado porque, com a crise, muito mais gente deve correr atrás dos descontos. Mas tem que ficar alerta aos preços e às condições de pagamento e entrega.

No ano passado, a propaganda enganosa liderou o ranking de queixas, com 36,2% de todas as reclamações registradas pelo site Reclame Aqui. Em segundo lugar, vieram os problemas para finalizar a compra, com 9,1%.

Menos “Black Fraude”. No ano passado, o total de queixas registradas pelo Reclame Aqui caiu pela primeira vez desde que a promoção começou no Brasil, em 2010. Foram 4.400 reclamações, praticamente três vezes menos do que em 2014 (12 mil), quando o aumento tinha sido de 50%.

Além da propaganda enganosa e das dificuldades para fechar a compra, a divergência de preços apareceu entre as principais insatisfações.

Para quem quer fugir da maquiagem dos preços, a dica de especialistas é começar a monitorar, desde já, quanto o produto desejado custa. E, em caso de divergência, reclamar na loja e denunciar nos Procons.