Gasto de Lula com gasolina é 11 vezes mais que Dilma e 8 vezes mais que FHC

Gasto de Lula com gasolina é o maior entre ex-presidentes Dilma e FHC

Em 2 meses, Lula gastou 11 vezes mais que Dilma e 8 vezes mais que FH

POR EDUARDO BARRETTO – O GLOBO

Levantamento do GLOBO mostra que em setembro e outubro desse ano o ex-presidente Lula gastou R$ 6.916,74 com combustível, 11 vezes mais que a ex-presidente Dilma Rousseff e oito vezes mais que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Uma estimativa aponta que Lula e equipe percorreram cerca de 240 km por dia nesse período, que compreende os dois primeiros meses da petista como ex-mandatária.

Lula custou à Presidência R$ 6.916,74 com abastecimento de combustível. No mesmo período, Fernando Henrique gastou R$ 864,11, e Dilma despendeu R$ 594,50. Os ex-presidentes têm à disposição até dois veículos, que costumam ser da categoria sedan premium ou sedan grande.

Segundo médias de gasolina por município da Agência Nacional do Petróleo (ANP) no período, e considerando-se um consumo médio de 7 km por litro de gasolina desse tipo de automóvel — estimativa conservadora —, Lula percorreu nesses dois meses 14.284 km. O tucano andou 1.780 km, enquanto a sucessora de Lula correu 1.074 km.

Ler mais

TCEs aprovaram contas de estados em calamidade financeira

TCEs aprovaram contas de estados em calamidade financeira

Desequilíbrio fiscal de Rio, Minas, Goiás e Rio Grande do Sul foi ignorado

POR SÉRGIO ROXO –   O GLOBO

Responsáveis por zelar pelo bom uso do dinheiro público, os tribunais de contas deram aval para a gestão financeira de estados que hoje enfrentam dificuldade até para pagar o salário dos funcionários. Mesmo em situação de desequilíbrio fiscal, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Goiás tiveram as contas de 2015 aprovadas. Os quatro estados são os que apresentam as piores notas na avaliação financeira da Secretaria do Tesouro Nacional.

A falta de uma atuação mais rigorosa na fiscalização da administração orçamentária faz com que o papel dos tribunais de contas estaduais (TCEs) seja colocado em xeque. Para especialistas, as nomeações políticas dos conselheiros contribui para que os pareces das áreas técnicas sejam minimizados no julgamento das contas.

STF pede que Senado explique projeto que dá quase R$ 100 bilhões a operadoras

STF pede que Senado explique projeto que dá quase R$ 100 bi a operadoras

Casa terá 10 dias para se posicionar sobre o texto que muda a Lei Geral de Telecomunicações e transfere a empresas bens que hoje são da União

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, pediu ao Senado que explique a tramitação do projeto que altera a Lei Geral de Telecomunicações no prazo de dez dias. A advogada-geral da União, ministra Grace Maria Fernandes Mendonça, e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), foram oficiados da decisão.

Caso a nova lei seja sancionada, as operadora de telefonia poderão ficar com quase R$ 100 bilhões em bens que hoje pertencem à União. Isso porque o projeto, que reformula a lei que regula o setor de telecomunicações, em vigor desde 1997, coloca um ponto final na polêmica que envolve os chamados “bens reversíveis” da telefonia fixa.

Pelas regras atuais, todos os ativos públicos – como equipamentos e prédios, por exemplo – e que foram concedidos às operadoras durante a privatização no setor, deveriam retornar às mãos do governo em 2025, quando acabam as concessões atuais. 

Ler mais