Justiça determina prazo de seis meses para governo do RN contratar 530 agentes penitenciários

Justiça determina prazo de seis meses para governo do RN contratar 530 agentes penitenciários

A Justiça do Rio Grande do Norte determinou, a pedido do Ministério Público, que o governo do estado contrate, por meio de concurso público, 530 agentes penitenciários em um prazo de seis meses.

O juiz Geraldo Antônio da Mota, da 3ª Vara da Fazenda Pública, estabeleceu uma multa pessoal e diária no valor de R$ 5 mil ao governador Robinson Faria (PSD) e de R$ 2 mil ao secretário de Justiça e Cidadania, em caso de descumprimento. As informações são do G1.

“O objeto da ação revela a necessidade de nomeação e posse de 530 agentes penitenciários para enfrentar os graves problemas existentes no sistema carcerário”, afirmou o juiz na decisão. As informações são do jornal O Globo.

Gustavo não pode decretar calamidade com salários em dia e a prefeitura contratando mais gente em Assú

Gustavo não pode decretar calamidade com salários em dia e a prefeitura contratando mais gente em Assú

O prefeito do Assú Gustavo Soares é perseguidor igual ao pai e ex-prefeito Ronaldo Soares, mas não tem base jurídica para poder decretar estado de calamidade no município, com os salários do funcionalismo em dia. Apesar de usar o ventíloquo de Ronaldo, o secretário Clebson Corsino, para divulgar supostas dificuldades financeiras deixadas pelo antecessor, o factóide não é suficiente tomar medida tão drástica.

Antes de culpar o governo da gestão anterior pelo estado de calamidade para não cumprir o planao de cargos e salários do funcionalismo, Gustavo Soares vai precisar explicar ao Ministério Público qual é a mágica ou o milagre como a Prefeitura do Assú está em crise financeira e o seu governo consegue fazer um festival de 260 contratações temporárias e pagar em dia a folha dos servidores municipais.

Presidente do PT defende agora candidatos de oposição

Presidente do PT defende agora candidatos de oposição

Catia Seabra – Folha de São Paulo

Uma semana depois de recomendar a celebração de um acordo com partidos da base do governo Temer, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, defendeu, neste domingo (29), o lançamento de candidatos da oposição para a presidência da Câmara e do Senado.

Seguida sua orientação, o PT ficará fora dos postos-chave da Mesa Diretora da Câmara e do Senado, mesmo que detenha a segunda maior bancada das duas Casas. O partido deverá lançar o nome do deputado Paulo Teixeira (SP) para a presidência da Câmara.

“Minha opinião pessoal é que nos unamos aos parlamentares da oposição (PDT, PC do B, Rede e PSol) num bloco a ser encabeçado(a) por alguém deste campo”, afirma.

Ler mais

Gustavo ameaça decretar calamidade em Assú para não cumprir plano de cargos e salários do funcionalismo

Gustavo ameaça decretar calamidade em Assú para não cumprir plano de cargos e salários do funcionalismo

Mais uma enganação do prefeito Gustavo Soares, contra os servidores  municipais, esta em pleno andamento. Ele foi orientado por seu pai e ex-prefeito Ronaldo Soares e  o irmão, deputado George Soares, a decretar estado de calamidade pública em Assú, para fugir da responsabilidade de não cumprir com os aumentos do plano de cargos e salários ao funcionalismo que está vigor na Prefeitura do Assú.

Depois de enviar projeto de lei que tramita na Câmara de Vereadores do Assú pedindo autorização para contratar temporariamente mais de 260 cargos comissionados, para abrigar afilhados e apadrinhados políticos, o prefeito Gustavo Soares, já estuda decretar calamidade no município como medida administrativa para impedi-lo de cumprir com o planos de cargos e salários dos servidores da educação, saúde e outros setores da Prefeitura do Assú.

Pois diga!

Wálace faz negociata política indecorosa com o prefeito de Assú Gustavo Soares

Wálace faz negociata política indecorosa com o prefeito de Assú Gustavo Soares 

O presidente da Câmara de Vereadores do Assú João Wálace é suspeito de ter tido uma conversa reservada antes do prefeito Gustavo Soares, ter enviado para apreciação e votação do legislativo, o projeto de lei que pede autorização para a contratação de 260 cargos comissionados para trabalharem na Prefeitura do Assú sem concurso público, segundo uma fonte da política assuense.

De acordo com a informação, o presidente João Walace exigiu o aval do prefeito do Assú para criar também 38 cargos comissionados na Câmara de Vereadores do Assú para convencer os vereadores governistas e oposicionistas a votar favorável no ‘trem da alegria’ do novo gestor para abrigar afilhados e apadrinhados que votaram nele por causa da promessa de emprego na campanha eleitoral do ano passado.

Apesar da resistência inicial, o prefeito Gustavo Soares, acabou cedendo aos apelos do presidente João Wálace para que o legislativo também contrate sem concurso público e assegurou que o projeto não será vetado por seu governo. “Vamos ter que agradar os vereadores para não sofrermos uma derrota”, teria dito Wálace e o prefeito concordou com a proposta indecorosa.

Venezuela deve quase US$ 6 bilhões a empresas brasileiras

Venezuela deve quase US$ 6 bilhões a empresas brasileiras

A decisão do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, de decretar “estado de emergência na economia” deixou um rastro de problemas para os exportadores brasileiros, que enfrentam dificuldade para receber por suas vendas e, em muitos casos, levaram calote. As informações são do jornal O Globo.

Um levantamento do coordenador do MBA de Relações Internacionais da Fundação Getulio Vargas, Oliver Stuenkel, aponta que as empresas brasileiras tinham ao menos US$ 6 bilhões a receber em contratos já fechados para os próximos anos antes da entrada em vigor do estado de emergência, em janeiro do ano passado (e que já foi renovado em 2017).

Os efeitos já são visíveis no fluxo comercial, que recuou ao menor nível desde 2003: passou de pouco mais de US$ 6 bilhões, no auge, em 2012, para US$ 1,69 bilhão no ano passado.

Com o estado de emergência e o colapso da economia venezuelana, os importadores de lá não têm como pagar as empresas brasileiras. Houve uma tentativa de quitar alguns pagamentos, mas a maior parte da dívida não foi paga. O resultado é que muitas companhias simplesmente deixaram de vender para o país vizinho por medo de não receber — explica Stuenkel, que acompanhava as movimentações comerciais entre os países até o estado de emergência.

Prefeito de Assú tira escola Nair Fernandes que funciona de graça no Caic para o IPI pagando aluguel

Prefeito de Assú tira escola Nair Fernandes que funciona de graça no Caic para o IPI pagando aluguel

O clima também é de revolta entre alunos e professores da escola municipal Nair Fernandes que funciona hoje no Caic sem pagar um tostão ao Governo do Estado e que será transferida pelo prefeito Gustavo Soares no conluio que fez com a vice-prefeita e a educadora Sandra Alves, pagando uma taxa pela utilização de dois prédios da Diocese de Mossoró.

Com um funcionamento da novo IMPI que será criado por lei, a Prefeitura do Assu, não pagará um centavo de aluguel pelos prédios como disse o padre Flávio Forte, mas para escola Nair Fernandes, o governo municipal desembolsará uma quantia em dinheiro por sua utilização.

Segundo informações vindas de Assú, a idéia para tirar do IPI, a centenária Escola Estadual José Correia colocando-a no Caic e trazer a escola municipal Nair Fernandes para funcionar no estabelecimento da Paróquia de São Batista, foi um plano engendrado pelo prefeito, a vice-prefeita, deputado George Soares e o padre Flávio Forte.

A diretora da escola estadual José Correia Wilza Diogenes, denunciou que o padre nunca a comunicou do encerramento de funcionamento da escola estadual no IPI e que o contrato com o IPI só termina em novembro de 2017. A confusão é grande na cidade por causa das mudanças que prejudicam alunos e professores de todas as escolas envolvidas na questão.

Prestes a deixar comando do Senado, Renan agora mira liderança do PMDB

Prestes a deixar comando do Senado, Renan agora mira liderança do PMDB

Renan Calheiros (PMDB-AL) e seu possível sucessor no comando do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE)

MARINA DIAS – Folha de são Paulo

Renan Calheiros (PMDB-AL) decidiu anunciar a seu modo, e dentro de sua casa, suas pretensões para os próximos dois anos no Senado: “Se a bancada quiser, serei candidato a líder do PMDB”.

A plateia, que incluía o presidente Michel Temer e outros expoentes do governo, entendeu o recado. Renan não estava fazendo campanha. Apenas comunicava o que pretende fazer.

O estilo do parlamentar, que deixa o comando do Senado na quarta (1º), é resumido por um auxiliar de Temer: “Renan vai ser o que ele quiser”. E o que ele quer agrada ao Planalto.

Temer sabe que precisa estar afinado com a Casa –e com a bancada de seu partido, de 20 dos 81 senadores– se quiser aprovar medidas como as reformas da Previdência e trabalhista e a indicação do novo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal).

Ler mais

Gustavo gastará mais de R$ 1,5 mi com contratação de 78 apadrinhados na Educação em Assú

Gustavo gastará mais de R$ 1,5 mi com contratação de 78 apadrinhados na Educação em Assú

Com a contratação de 20 motoristas com salário mensal de R$ 1.500,00 para a Secretaria de Educação, o prefeito Gustavo Soares, vai gastar R$ 30 mil por mês, no ano, o governo vai torrar R$ 360 mil em 12 meses nesse festival de contrações sem concurso público.

A contratação de 40 professores com salário de R$ 1.982,72 de Educação Básica, vai gerar despesa mensal de R$ 79.308,80. Em 12 meses, a Prefeitura do Assu terá gestado um total de R$ 951.705,60.

Apenas com as contratações de 20 motoristas e 40 professores, a Prefeitura do Assú gastará com contratações temporárias na Educação, um total de R$ 1.311.705,60 que somado a outras despesas descritas abaixo é superior a hum milhão e meio de real.

Para a Secretaria de Educação, a Prefeitura do Assú,vai contratar também dois operadores de máquina niveladora com salário mensal de R$ 2.650,00 o que totaliza despesa de  R$ 5.300,00 ao mês. Ao ano, o governo de Gustavo gastará  R$ 63.600,00 com apenas esse dois.

Dois operadores de pá carregadeira e mais dois operadores da máquina retro escavadeira serão contratados com provento mensal de R$ 1.800,00 totalizando assim para os quatro R$ 7.200,00 mês. A soma dessa despesa representa R$ 86.400,00 em 12 meses.

Na lista de contratações sem concurso, a Prefeitura do Assú vai contratar ainda cinco motoristas com salário/mês de R$ 1.300,00 totalizando assim R$ 6.500,00. Por fim, serão contratados quatro lombadores de abatedouro com salário/mês cada um de R$ 937,00 o que custará R$ 3.748,00.

Contratos de R$ 703 milhões com a União ampliam fortuna do senador do PMDB Eunício Oliveira

Contratos de R$ 703 milhões com a União ampliam fortuna do senador do PMDB Eunício Oliveira

Duas das principais empresas do peemedebista, favorito para assumir a presidência do Senado, possuem negócios de R$ 703 milhões com bancos estatais

Fábio Fabrini, O Estado de S.Paulo

Segundo senador mais rico no exercício do cargo, com um patrimônio declarado de R$ 99 milhões em 2014, Eunício Oliveira (PMDB-CE) ampliou sua fortuna fechando negócios com o governo federal, enquanto exercia funções públicas. As duas principais empresas do peemedebista, favorito na eleição para a presidência do Senado, marcada para a próxima quarta-feira, têm contratos de R$ 703 milhões com bancos controlados pela União. O valor corresponde aos pagamentos previstos entre 2011 e 2019, período que coincide com o mandato do peemedebista.

A Confederal e a Corpvs, que prestam serviços de vigilância, limpeza e transporte de valores, integram a holding Remmo Participações, na qual o senador tem 99% de controle, conforme sua declaração de bens mais recente à Justiça Eleitoral. O Banco do Brasil pagará às empresas R$ 542,8 milhões por serviços contratados em dez Estados e no DF, entre 2015 e 2019. A Caixa, que tem parte da cúpula loteada pelo PMDB, vai desembolsar outros R$ 147 milhões entre 2011 e 2019. O Banco Central fechou outro contrato, de R$ 14 milhões, entre 2014 e 2017.

Somam-se a essas cifras os valores pactuados com diversos outros órgãos da administração direta, a exemplo do Ministério da Saúde e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), que renderam R$ 70 milhões à Confederal nos últimos dois anos.

Ler mais

Febre amarela mata mais macacos e já atinge espécies em extinção

Febre amarela mata mais macacos e já atinge espécies em extinção

O surto de febre amarela que já infectou pelo menos 101 pessoas no país até sexta (27) atinge também centenas de macacos, inclusive espécies ameaçadas de extinção.

Desde dezembro do ano passado, foram notificadas ao Ministério da Saúde mortes de 796 primatas em 276 epizootias –o nome designa doenças que atacam os animais. O registro de cada epizootia pode se referir a mais de um indivíduo, segundo a jornalista Angela Pinho, da Folha de São Paulo.

Das 276 ocorridas, 92 tiveram confirmação de febre amarela como causa, a maior parte em Minas Gerais (68), e o restante no Espírito Santo (17) e São Paulo (7).

O número é quase o dobro do registrado em todo o período de julho de 2014 a dezembro de 2016, quando ocorreram 49 epizootias pelo vírus.

Juíza anula parte de medida de Trump que bloqueia imigrantes e refugiados

Juíza anula parte de medida de Trump que bloqueia imigrantes e refugiados

Uma juíza federal expediu uma decisão emergencial, na noite deste sábado, impedindo que os Estados Unidos deportem pessoas de nacionalidades submetidas à ordem executiva do presidente americano, Donald Trump, que bloqueou a entrada de imigrantes de sete países e refugiados. Segundo a juiza, o argumento das pessoas já detidas na sexta-feira é forte: seus direitos legais estão sendo violados.

Mas, de acordo com um comunicado divulgado neste domingo pelo Departamento de Segurança Interna (DHS), a decisão judicial não irá afetar a aplicação da ordem executiva em geral, atendendo apenas a algumas poucas pessoas detidas.

“A ordem executiva do Presidente Trump continua no lugar — viagens probidas continuarão proibidas, e o governo americano mantém o seu direito de revogar vistos a qualquer momento, se for necessário para a segurança nacional ou pública”, diz a nota. As informações são do jornal O Globo.

Ler mais

Em Assú, escola estadual centenária José Correia é expulsa do IPI

Em Assú, escola estadual centenária José Correia é expulsa do IPI

Na sua página social do Facebook, a diretora Wilza Diógenes, a popular Ziza, publicou a seguinte postagem: “Assú, seu povo, sua história. A Centenária Escola Estadual Tenente Coronel José Correia continua interditada e sem lugar fixo para funcionar enquanto a reforma não é feita. Deixa de funcionar no IPI e vai para o CAIC.”

Na entrevista a Rádio Princesa, a diretora da centenária escola José Correira Wilza Diogenes disse que se sentia expulsa do Instituto Padre Ibiapina ou futuro Instituto Municipal Padre Ibiapina – IMPI, apesar do contrato ter data previsto de encerramento em novembro de 2017.

Ziza diz que foi enganada pela vice Sandra Alves e o padre Flávio na mudança do José Correia para o Caic

Ziza diz que foi enganada pela vice Sandra Alves e o padre Flávio na mudança do José Correia para o Caic

Na matéria publicada pelo Blog do VT que tem como manchete “Ziza diz que foi enganada pela vice Sandra Alves e o padre Flávio na mudança da escola Nair Fernandes”, a redação precisa fazer reparos na informação divulgada aqui neste espaço com esclarecimentos graças ao leitor Renato Cabral que nos avisou dos equívocos cometidos na postagem anterior.

A decisão do prefeito do Assú Gustavo Soares em conluio com a vice-prefeita Sandra Alves, foi de transferir a Escola Estadual Tenente Coronel José que interditada funcionava no Instituto Municipal Padre Ibiapina – IMPI para o Caic, no bairro Vertentes, na periferia da cidade.

Na matéria anterior, a informação foi de que seria a escola municipal Nair Fernandes. Na verdade, o maior rebuliço na cidade, é de revolta dos alunos e professores da Escola Estadual Jose Correia. 

Agora, a escola José Correia passará a funcionar no Caic, no bairro Vertentes. Quem estudava no IPI que será IMPI, serão obrigados a se deslocar do centro até o bairro Vertentes, se quiserem seus filhos estudando.

O alunado do Jose Correia está revoltado e segundo o leitor Renato Cabral, “está havendo uma evasão muito grande do alunado do JC que não quer ir para o Caic.”

A diretora da Escola Estadual Jose Correia é Wilza Diógenes, a popular Ziza  e o contrato do JC com o IPI ou IMPI termina em novembro de 2017.

Eis abaixo o áudio da reclamação e da revolta de Ziza:

Inadimplência aumenta, e mais de metade atrasa pagamento do Fies

Inadimplência aumenta, e mais de metade atrasa pagamento do Fies

PAULO SALDAÑA – Folha de São Paulo

A inadimplência no Fies (financiamento estudantil) cresceu em 2016 e reforçou as preocupações sobre a sustentabilidade do programa, bandeira do governo Dilma Rousseff.

Dados obtidos pela Folha por meio da Lei de Acesso à Informação apontam que 53% dos 526,2 mil contratos em fase de pagamento estavam atrasados em setembro –última atualização disponível.

A inadimplência era de 47% em 2014 e de 49% em 2015, conforme levantamentos feitos pela CGU (Controladoria Geral da União) e pelo TCU (Tribunal de Contas da União), respectivamente.

Pelo Fies, os alunos fazem a faculdade em uma instituição privada e a União paga. O estudante tem de começar a quitar as prestações um ano e meio depois de formado.