Gustavo e George Soares começam perseguição implacável contra mais de 40 servidores municipais

Gustavo e George Soares começam perseguição implacável contra mais de 40 servidores municipais

Os dois filhotes carrascos da oligarquia Soares que prejudicaram dezenas de pais e mães de famílias

O prefeito do Assú Gustavo Soares, vulgo “Gustavo Paraguassú”, atendendo a orientação do seu irmão e deputado estadual George Soares, começou a perseguição política mais implacável da história contra servidores municipais que ganharam no ano passado os benefícios das incorporações garantidos por lei municipal, mas que foram anuladas por decreto pela atual administração municipal.

Gustavo e George Soares, do PR, filhotes da oligarquia Soares, vão entrar para a história do município como os dois carrascos que desorganizaram e infernizaram a vida de 44 servidores, pais e mães de famílias que não cometerem crime algum, mas que foram punidas por pura picuinha política mesquinha de um clã vingativo que se acha novamente dono da cidade do poeta Renato Caldas.

Eis a relação das vítimas dos servidores que tiveram retiradas as incorporações por pura maldade política do prefeito e do seu irmão:

MAIZA LOPES CORINGA – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 1.000,00

GARDELHA XAVIER DOS SANTOS – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 720,00

ANGELA MARIA DA SILVA ARAUJO – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 600,00

ELIANE SOARES DA SILVA – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 1.000,00

MARIA NAZARÉ ALVES BEZERRA – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 1.000,00

ANTONIO GUTEMBERG RIBEIRO – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 576,00

LEONILA MOURA LESSA – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 1.000,00

MARIA NÚBIA FERNANDES DA SILVA – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 600,00

ILDA JUSTINO DOS SANTOS COSTA – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 234,64

SIRLEY ROCHELLE DE BARROS MACHADO – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 1.000,00

VITÓRIA RÉGIA BARBOSA FONSECA – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 540,00

TOMAZ CARLOS LEÃO – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 600,00

LUIZ ALDIVAN DA SILVA – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 600,00

FRANCISCO CANINDÉ DA SILVA – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 168,00

JOSÉ HUMBERTO DE ARAÚJO – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 600,00

ANA MARIA SANTIAGO DA CUNHA – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 293,30

HENRIQUE FLÁVIO RIBEIRO CACHINA – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 600,00

JOSÉ NAZARENO DA SILVEIRA – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 600,00

ALEXANDRE BATISTA XAVIER – “INCORPORAÇÃO ART 68§3 LOM”, o valor de R$ 1.000,00

Ler mais

Senadores sofrem pressão para votar fim do foro privilegiado

Senadores sofrem pressão para votar fim do foro privilegiado

Para ganhar urgência e garantir a inclusão da PEC na pauta, o pedido precisa do apoio de pelo menos 41 dos 81 senadores. Por ora, há apenas nove assinaturas

Senadores estão sendo cobrados nas redes sociais para assinar um requerimento de urgência para levar a plenário a votação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que acaba com o foro privilegiado. A matéria foi aprovada pela Comissão e Constituição e Justiça (CCJ) em novembro do ano passado, mas, apesar da pressão popular, líderes do Senado não têm demonstrado disposição de acelerar a tramitação do projeto.

Para ganhar urgência e garantir a inclusão da PEC na pauta, o pedido precisa do apoio de pelo menos 41 dos 81 senadores. Por ora, há apenas nove assinaturas. O fim do foro privilegiado para políticos é uma das principais bandeiras dos protestos marcados para o próximo dia 26, que estão sendo organizados por grupos como o Movimento Brasil Livre (MBL), um dos principais a apoiar o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. As informações são da Agência Estado.

Ler mais

Anvisa aprova resolução que proíbe venda de termômetro com mercúrio

Anvisa aprova resolução que proíbe venda de termômetro com mercúrio

De acordo com a Anvisa, a proposta de proibir o uso desses equipamentos no país faz parte do compromisso do Brasil de banir produtos com mercúrio até 2020

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou na última terça-feira (7) uma resolução que proíbe a comercialização de termômetros e aparelhos de medir pressão que utilizam mercúrio.

A medida vale a partir de 2019. De acordo com a Anvisa, a proposta de proibir o uso desses equipamentos no país faz parte do compromisso do Brasil de banir produtos com mercúrio até 2020.

Os aparelhos têm uma coluna transparente, contendo mercúrio no interior, com a finalidade de aferir valores de temperatura corporal (no caso do termômetro) e pressão arterial (no caso do esfigmomanômetro).

Ler mais

Dilma nega propina para campanha de 2014

Dilma nega propina para campanha de 2014

Naquele ano, ela disputou a corrida presidencial com o vice e atual presidente Michel Temer

A presidente cassada Dilma Rousseff disse neste sábado, 11, durante um festival de cinema em Genebra, que sua chapa na campanha eleitoral de 2014 não recebeu recursos ilegais. Ela afirmou que o financiamento foi integralmente declarado à Justiça Eleitoral. Naquele ano, ela disputou a corrida presidencial com o vice e atual presidente Michel Temer.

O PSDB moveu, logo após o resultado da disputa eleitoral, uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a chapa Dilma-Temer sob a acusação de abuso de poder econômico e político. Ex-presidente da maior construtora do País, Marcelo Odebrecht, em depoimento ao TSE, reafirmou o conteúdo de sua delação premiada na Operação Lava Jato, na qual afirmou que a presidente cassada tinha conhecimento de pagamento por meio de caixa 2 para sua campanha à reeleição.

Questionada sobre as suspeitas de repasses ilegais da construtora para sua chapa, Dilma negou, mais uma vez. “Eu quero dizer: eu jamais pedi, cobrei, conversei sobre propinas”, afirmou a presidente cassada, durante viagem à Suíça. As informações são da Agência Estado.

Ler mais

Tormenta Odebrecht provoca apreensão e medo nos políticos brasileiros

Tormenta Odebrecht provoca apreensão e medo nos políticos brasileiros

O poder de destruição dos cerca de 900 depoimentos judiciais ameaça o governo do presidente Michel Temer

Medo, preocupação, paralisia são as palavras utilizadas por políticos brasileiros e seus assessores para descrever a nova etapa de investigações derivada das delações de executivos da Odebrecht.

O poder de destruição dos cerca de 900 depoimentos judiciais ameaça o governo do presidente Michel Temer, que tenta emplacar a reforma da previdência em um Congresso concentrado em diversas iniciativas para descriminar o caixa dois em campanhas eleitorais.

“Esta sexta-feira é o último momento de calma antes da crise política que surge e vai se prolongar por vários meses. É um momento muito ruim para a credibilidade política, que no Brasil nunca foi muito alta”, disse à AFP o sociólogo e autor político Alberto Almeida, do Instituto Análise.

“Já tivemos grandes escândalos, mas todos se resolveram dentro do mundo político. Agora há um conflito entre o mundo político e o Poder Judiciário e esta possibilidade já não existe”.

Ler mais

Câmara ganhará novo prédio em Brasília por R$ 44,7 milhões

Câmara ganhará novo prédio em Brasília por R$ 44,7 milhões

As obras começaram em abril de 2014 e vão abrigar os almoxarifados e alguns setores administrativos

Sem alarde, a Câmara dos Deputados deverá concluir em agosto a construção de um novo prédio em Brasília, obra que terá custo final de R$ 44,7 milhões. As obras começaram em abril de 2014 e vão abrigar os almoxarifados e alguns setores administrativos.

Chamado de Centro de Gestão e Armazenamento de Materiais (Ceam), o novo prédio também vai acomodar órgãos de apoio, como setores do Departamento de Material e Patrimônio e da Polícia Legislativa. A ocupação do prédio se dará em seis meses, após a instalação da infraestrutura de informática, do sistema de segurança e do mobiliário.

O edifício fica distante do entorno do Congresso Nacional, numa área administrativa do Distrito Federal conhecida por concentrar concessionárias de veículos, indústrias e atacados. O terreno antigamente comportava três galpões da década de 60 que estavam mal conservados e, por isso, a Câmara optou por substituir a velha estrutura por um novo prédio. As informações são da Agência Estado.

Ler mais

Partido do deputado George Soares foi condenado a devolver R$ 2 milhões

Partido do deputado George Soares foi condenado a devolver R$ 2 milhões

O Partido da República – PR que tem George Soares como deputado estadual do RN, está numa enrascada danada. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso condenou o partido a devolver ao Fundo Partidário R$ 2 milhões arrecadados de servidores públicos estaduais (efetivos ou contratados), ocupantes de cargos de confiança.

Os integrantes do partido de George Soares, pagavam contribuição partidária mediante desconto mensal e automático nas suas respectivas contas-salário. O juiz relator das contas do partido relativas a 2011, Divanir de Pieri, afirmou que “esse processo é denominado ‘dízimo partidário”, sendo fonte vedada de recursos.

Relator da Reforma da Previdência tem empresa na lista de devedores do INSS

Relator da Reforma da Previdência tem empresa na lista de devedores do INSS

Sócio de uma empresa com dívidas previdenciárias, o relator da Reforma da Previdência, Arthur Maia (PPS-BA), diz defender o “endurecimento” da legislação a devedores do INSS

Leandro Prazeres – Do UOL

O relator da Reforma da Previdência na Câmara dos Deputados, Arthur Maia (PPS/BA), é sócio de uma empresa que está na lista de devedores do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social). O débito, estimado em R$ 151,9 mil, se refere a tributos previdenciários não pagos por uma distribuidora de combustíveis da qual

Maia é sócio no interior da Bahia. Maia diz ter parcelado a dívida da empresa em 2013 e que, desde então, vem pagando seus débitos em dia. A Receita Federal, por sua vez, diz que o parcelamento de dívidas não muda a condição de devedor de um contribuinte.

Além de político, Maia é advogado e empresário. De acordo com o cadastro de pessoa jurídica da Receita Federal, o deputado aparece como sócio da empresa Lapa Distribuidora de Combustíveis, cuja sede fica no município de Serra do Ramalho, no interior da Bahia.

Em 2014, sua declaração de bens à Justiça Eleitoral indicava que ele tinha uma participação equivalente a R$ 15 mil do capital social da empresa.

Primo do prefeito de Ipanguaçu antecipa eleição e se reelege presidente da Câmara

Primo do prefeito de Ipanguaçu antecipa eleição e se reelege presidente da Câmara

Começou a se materializar o plano político de poder idealizado pelo prefeito de Ipanguaçu Valderedo Bertoldo que pretende governar o município durante 20 anos com a participação do seu primo e presidente da Câmara de Vereadores, Batista Bertoldo e do amigo empresário Pedro Neto.

Ontem, após determinar a antecipação das eleições para o biênio 2019/2020, o atual presidente e vereador Batista Bertoldo, foi reeleito presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Ipanguaçu.

A vereadora Vera Barbalho ficou como vice-presidente Casa, o vereador Júnior Alcântara na condição de primeiro secretário e Doel Soares segundo secretário. De um total de 11 vereadores, Bertoldo obteve 9 e dois votaram contra: Joildo e Berguinho, o que revela a dominação política completa que exerce o prefeito sobre o legislativo.

Câmara articula projeto para anistiar lavagem de dinheiro de repasses oficiais

Câmara articula projeto para anistiar lavagem de dinheiro de repasses oficiais

Em reação ao que chamam de ‘criminalização’ da doação eleitoral registrada, parlamentares preparam proposta que anistia lavagem de dinheiro de repasses oficiais

Sob tensão com a proximidade da divulgação da “lista de Janot”, com pedidos de inquéritos baseados na delação de executivos e ex-executivos da Odebrecht, a Câmara prepara um projeto para deixar claro que só poderá haver punição se ficar provado que o político recebeu propina por meio do chamado “caixa 1”. A medida faz parte de uma reação para evitar o que os parlamentares estão chamando de “criminalização” das doações eleitorais registradas.

Além dessa proposta, o Congresso articula uma anistia a crimes de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica quando relacionados a doações oficiais. Para isso, parlamentares trabalham em um projeto que tipifica o crime de caixa 2. Uma das linhas estudadas é deixar claro, em um parágrafo da proposta, que a prática de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica com fins eleitorais deve ser enquadrada como caixa 2.

Atualmente, na ausência da tipificação criminal do caixa 2, investigadores enquadram os praticantes do ato nos outros dois crimes. A ideia dos parlamentares é, ao tipificar o caixa 2 como crime, estabelecer expressamente que quem cometeu a irregularidade antes da aprovação do projeto – o que incluiria, na ótica dos parlamentares, a lavagem e a falsidade – não pode ser punido e, portanto, está anistiado. As informações são do jornal o Estado de São Paulo.

Justiça Eleitoral condena PR por arrecadar R$ 2 milhões em “dízimo” de servidores

Justiça Eleitoral condena PR por arrecadar R$ 2 milhões em “dízimo” de servidores

Servidores públicos estaduais, ocupantes de cargos de confiança, pagavam contribuição partidária mediante desconto mensal e automático nas suas respectivas contas-salário

POR LUCIO VAZ | Congresso Em Foco

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Mato Grosso condenou o Partido da República a devolver ao Fundo Partidário R$ 2 milhões arrecadados de servidores públicos estaduais (efetivos ou contratados), ocupantes de cargos de confiança.

Eles pagavam contribuição partidária mediante desconto mensal e automático nas suas respectivas contas-salário. O juiz relator das contas do partido relativas a 2011, Divanir de Pieri, afirmou que “esse processo é denominado ‘dízimo partidário”, sendo fonte vedada de recursos.

Reportagens do Congresso em Foco apuraram a cobrança de caixinha de servidores da Câmara dos Deputados pelo PSC em 2011 e a coleta de doações dos funcionários dos gabinetes para reformar a campanha dos deputados em 2014.

Ler mais

Prefeito de Ipanguaçu Valderedo começa namoro político com o ex-vereador “Gordo do Baldum”

Prefeito de Ipanguaçu Valderedo começa namoro político com o ex-vereador “Gordo do Baldum”

O prefeito de Ipanguaçu Valderedo Bertoldo, começou um namoro político ás escondidas com o ex-vereador Jaires Azevedo, o “Gordo do Baldum”, aliado político do deputado estadual George Soares, do PR.

Os dois andam conversando sobre a possibilidade, “Gordo” desembarcar do grupo da oposição ao governo municipal, mas até agora, não tem nada certo sobre essa nova aliança que inclusive tem a rejeição de aliados de primeira hora do prefeito Valderedo Bertoldo.

George Soares persegue quem o ajudou mas que desobedeceu suas ordens

George Soares persegue quem o ajudou mas que desobedeceu suas ordens

Depois de 2012, quando deixei de livre e espontânea vontade de prestar serviços ao deputado George Soares, por não concordar com seus desejos e caprichos não democráticos, passei a ser vítima de camuflada e ciumenta perseguição política dele nos bastidores da Rádio Princesa do Vale e da Assembléia Legislativa, mas que nunca vieram a público, porque esperava bom senso do parlamentar do PR para parar com essa obsessão doentia de querer ser dono dos outros a força.

Fiquei calado, em silêncio até, mas resolvi revelar a injustiça porque esta crescendo e o deputado passando de bom moço, um inocente. Não tenho medo do poderio do deputado do PR e terceiro secretário da Mesa Diretora da Assembléia. Sei que posso perder essa luta desigual. Sou um homem simples e de idade avançada. Ele é um jovem e poderoso deputado, mas não vou baixar a cabeça, fique certo disso e pare de mentir mais do que o diabo.

Trabalhei para ajudar na sua vitória para deputado estadual em 2010 e permaneci com George Soares, por pouco tempo, porque desobedeci logo as suas orientações. O deputado quando chegou a Assembléia queria um fantoche exclusivo a seu serviço, mas recusei a ser um brinquedo nas mãos dele e me afastei por não concordar com seus métodos do vale tudo e sem escrúpulo político moral nenhum.

Sem independência não podia trabalhar para George, mas ele queria alguém para fazer apenas a sua vontade. Hoje, pago o preço pela desobediência e George continua animado em querer me fazer o mal por não ter atendido as ordens dele como o novo coronel da política do Assú.

Com seu irmão Gustavo Soares, prefeito do Assú, George Soares ficou mais doente e o quadro de saúde mental dele piorou. A minha independência, o não que ele ouviu, feriu seu orgulho e a sua prepotência de que tudo pode. Desde então, ele vem procurando se vingar por eu não ter obedecido cegamente as suas ordens. Eu trabalho para quem sabe respeitar as pessoas e não querem ser meu dono e Deus.

Deputado vá procurar o que fazer e deixe de mentir por ai feito o diabo

Deputado vá procurar o que fazer e deixe de mentir por ai feito o diabo

Faz tempo que o deputado estadual George Soares que é filho e neto de sócios da Rádio Princesa do Vale, anda me perseguindo e pedindo a minha cabeça. No ano passado, ele telefonava quase todo mês para Dr Milton Marques fazendo queixas de mim. O parlamentar usou também a sua mãe Rizza Montenegro para fazer a mesma pressão.

Na Assembléia Legislativa, o deputado George Soares, age com a mesma sanha perseguidora contra o Blog do VT desde o ano passado. Na condição de terceiro secretário da Mesa Diretora acionou colegas para uma reunião exigindo medidas punitivas e fazendo ameaças.

Na campanha de 2010, George Soares, fazia elogios a mim como profissional e hoje vive falando de mim pelas costas, conduta típica de covardes, querendo me derrubar a todo custo, mas eu confio em Deus e não temo de jeito nenhum suas ameaças de retaliação.

Eu só temo os castigos de Deus, então deputado, vá procurar o que fazer e deixe de mentir por ai feito o diabo. 

Número de cesarianas cai pela primeira vez no Brasil

Número de cesarianas cai pela primeira vez no Brasil

Procedimento, que apresentava curva ascendente, caiu 1,5 ponto percentual em 2015

A quantidade de partos por cesariana no Brasil teve leve recuo em 2015 tanto no SUS (Sistema Único de Saúde) quanto na rede privada, segundo relatório divulgado ontem pelo Ministério da Saúde. Até então o índice vinha crescendo no país. Os dados revelam que esse tipo de procedimento caiu 1,5 ponto percentual naquele ano. Dos 3 milhões de partos feitos no Brasil no período, 55,5% foram cesáreas e 44,5%, partos normais.

Os números mostram ainda que, considerando apenas partos realizados no Sistema Único de Saúde (SUS), o percentual de partos normais permanece maior – 59,8% contra 40,2% de cesarianas. No ano passado, segundo a pasta, dados preliminares indicam tendência de estabilização do índice, que ficou em torno de 55,5%.