Vídeo: dentadura do senador Hélio José cai durante discurso

Episódio aconteceu nesta terça-feira, enquanto o peemedebista participava de uma audiência pública que discutia a MP765

O senador Hélio José (PMDB-DF) passou por uma situação constrangedora na tarde desta terça-feira (18/4). Enquanto discursava em uma audiência pública que discutia a MP 765 (que altera a remuneração e reorganiza a carreira de alguns servidores públicos), o peemedebista viu sua prótese dentária sair da boca, segundo o Correio Braziliense.

Em um primeiro momento, Hélio tenta — de maneira pouco discreta — recolocar a prótese no lugar. “Estou com o dente quebrado”, justificou.

Sem sucesso, o senador decide, então, retirá-la e guardá-la no bolso. “Vou tirar isso aqui”, exclamou, enquanto os membros da mesa riam da situação. O episódio foi transmitido ao vivo e está disponível no canal da TV Senado no YouTube. Confira a cena.

PMDB e PSD indicam nomes para CPI da Previdência

Renan indicou a senadora Rose de Freitas (ES) e senador Hélio José (DF); já o PSD, indicou Lasier Martins (PR) e José Medeiros (MT)

O líder do PMDB do Senado, Renan Calheiros (AL), e do PSD, Omar Aziz (AM), anunciaram nesta quarta-feira (19) em plenário os nomes que os partidos irão indicar para compor a CPI da Previdência. Com a iniciativa fica aberto o caminho para a comissão iniciar os trabalhos, uma vez que só restavam as duas legendas encaminharem os nomes.

A criação da CPI, proposta pelo senador Paulo Paim (PT-RS), tem como objetivo investigar a situação financeira da Previdência Social. A iniciativa contou com apoio de 50 dos 81 senadores. O ato de apresentação do requerimento, realizado no último dia 21 de março, foi marcado pelas manifestações de contra a reforma da Previdência, uma das principais apostas do governo Temer para equilibrar as contas da União.

Para integrar a comissão, Renan indicou a senadora Rose de Freitas (ES) e senador Hélio José (DF). Já o PSD, indicou Lasier Martins (PR) e José Medeiros (MT). As informações são da Agência Estado.

Ler mais

MPF pede a Moro condenação de Claudia Cruz por lavagem e evasão

Procuradores também manifestaram entendimento de que a mulher do ex-deputado Eduardo Cunha deve cumprir pena em regime fechado

A força-tarefa da operação Lava Jato no Ministério Público Federal (MPF) pediu ao juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, que condene Claudia Cruz pelos crimes lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Os procuradores da República também manifestaram entendimento de que a mulher do ex-deputado Eduardo Cunha deve cumprir pena em regime fechado.

O documento enviado a Moro afirma que Claudia cometeu três vezes o crime de lavagem de dinheiro e cinco vezes o crime de evasão de divisas. Segundo a força-tarefa, ela utilizava dinheiro de origem sabidamente ilícita para comprar artigos de luxo e pagar despesas no exterior. Além disso, a esposa de Cunha teria mantido uma conta off-shore na Suíça, chamada Köpec, com recursos não declarados à Receita Federal. As informações são da Agência Brasil.

Ler mais

Trabalhador rural contribuirá menos tempo e mulher terá idade mínima

Nova alteração foi divulgada nesta quarta-feira pelo relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Maia, em sua proposta

O deputado Arthur Maia (PPS-BA), relator da reforma da Previdência Social, anunciou nesta quarta-feira (19) as alterações no texto inicial da reforma. Entre elas, uma modificação em sua proposta para a aposentadoria dos trabalhadores rurais. Ele reduziu o tempo mínimo de contribuição para acesso ao benefício para 15 anos.

Essa redução é uma forma de recuo de Maia, que flexibilizou as condições de aposentadoria para os trabalhadores rurais de economia familiar. Na proposta inicial, o deputado previa um tempo de 20 anos de contribuição para que eles pudessem ter acesso à aposentadoria. O texto do governo definia um tempo ainda maior para ambos os sexos: 25 anos de contribuição.

Ler mais

Acusado de prostituição infantil pode ficar inelegível por oito anos

Réu condenado em segunda instância por envolvimento com prostituição infantil poderá ficar impedido de assumir qualquer cargo público. É o que está previsto no projeto de lei (PLS 209/2008) aprovado pelo Plenário do Senado por 68 votos a favor e apenas um contrário, nesta quarta-feira (19). A matéria ainda será analisada pela Câmara dos Deputados.

A proposta, do senador Cristovam Buarque (PPS-DF), altera a Lei de Inelegibilidade (Lei Complementar 64/1990) para determinar que a pessoa não pode assumir qualquer cargo público se estiver respondendo judicialmente a imputações de envolvimento direto ou indireto com o crime de prostituição infantil.

Ler mais

‘STF julgará os processos da Lava-Jato independentemente de tentativa de atraso’, diz Cármen Lúcia

Preocupação é que muitos casos poderiam prescrever antes de serem julgados

POR CAROLINA BRÍGIDO – O Globo

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, afirmou nesta quarta-feira que a corte vai julgar os processos da Lava-Jato mesmo que haja qualquer “tentativa de atraso”. Com tantos processos no tribunal, há ministros receosos de que muitos deles possam prescrever antes de serem julgados – o que significaria, na prática, o arquivamento dos casos por excesso de tempo tramitando, sem a punição dos investigados.

“O Supremo Tribunal Federal julgará os processos da Lava-Jato que são de sua competência independentemente de qualquer percalço ou tentativa de atraso, honrando a responsabilidade jurídica e a importância histórica que a guarda da Constituição lhe confere”, declarou a ministra, por meio de sua assessoria de imprensa.

Ler mais

Delator diz que R$ 500 mil para obra em sítio de Atibaia foram guardados em cofre

Emyr Costa contou detalhes da participação da Odebrecht em reforma

POR JULIANA ARREGUY / DIMITRIUS DANTAS – O Globo

Um cofre foi usado para guardar R$ 500 mil em espécie da Odebrecht para custear as obras no sítio em Atibaia cuja propriedade é atribuída ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O delator Emyr Costa, engenheiro civil da Odebrecht indicado para comandar a reforma, afirmou em seu depoimento que guardou os valores após a entrega pelo Setor de Operações Estruturadas, departamento da empreiteira responsável pelo pagamento de vantagens indevidas. O acerto foi feito com Maria Lúcia Tavares, assistente do Setor de Operações Estruturadas, segundo Emyr.

Em nota, o Instituto Lula negou que o sítio é de propriedade do ex-presidente. “Os proprietários do sítio compravaram a propriedade e a origem dos recursos usados na compra do sítio”, comunicou o Instituto.

— Eu liguei para ela (Maria Lúcia) e pedi R$ 500 mil reais – nunca tinha manejado uma obra com somas dessa natureza. Eu comprei um cofre, desses que você compra em caminhões que ficam por aí, especificamente um cofre, e coloquei dentro de um armário da minha sala. Semanalmente eu separava mais ou menos R$ 100 mil e colocava em um envelope fechado, entregava ao Frederico (Barbosa, engenheiro na obra) que, por sua vez, entregava ao senhor Aurélio para fazer os pagamentos — afirma.

Ler mais

‘Não sou candidato a nada, nem a governador’, diz Doria em Lisboa

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou a criticar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o Partido dos Trabalhadores.

As declarações foram feitas durante passagem por relâmpago por Portugal para participar do 5º Seminário Luso-Brasileiro de Direito, organizado em Lisboa pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes, segundo informações da Folha de São Paulo.

“Não sou candidato a nada, nem a governador nem a presidente da República. Sou candidato a ser um bom prefeito da minha cidade, a agir de forma correta, inovadora, honesta e transparente. É assim que vou dar a minha demonstração que o Brasil não precisa de Lula e não precisa de PT”, disse Doria ao fim de sua palestra, arrancando muitos aplausos da plateia.

 

Câmara mantém contrapartidas no projeto da recuperação fiscal dos Estados

Texto-base da proposta foi aprovado na véspera, mas destaques poderiam desfigurar a proposta

Eduardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo

O Plenário da Câmara dos Deputados manteve nesta  por 302 votos a 98 votos – e duas abstenções – as contrapartidas exigidas pela União aos Estados que aderirem ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF).

Um destaque foi apresentado pela bancada do PCdoB para fosse votado em separado o artigo que estabelece as duras e impopulares medidas que terão que ser tomadas pelos governos estaduais. O texto-base da proposta foi aprovado na véspera, por 301 votos a 127, com sete abstenções.

Ler mais

Câmara de Vereadores do Assú ‘banca’ viagem de contador á Brasília

O presidente da Câmara de Vereadores do Assú, João Wálace abriu os peitos e autorizou para o contador do legislativo Alan Alex Nicácio de Souza, o pagamento de 5 (cinco) diárias, com valor unitário R$ 300,00 (Trezentos reais), totalizando R$ 1.500,00 (Hum mil e quinhentos reais) para custear despesas com alimentação e hospedagens.

O contador Alan Alex vai participar na cidade do Brasília/DF, da IX Semana Contábil e Fiscal para os Estados e Municípios, nos dias 24 a 28 de Abril de 2017.

Deputados entram com ação contra ministros investigados

Opositores pedem afastamento por improbidade administrativa, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, crime contra a ordem econômica e fraude em licitações

Deputados da oposição protocolaram nesta quarta-feira (19) na Comissão de Ética Pública da Presidência da República uma representação pedindo o afastamento dos oito ministros que serão investigados por terem sido citados nas delações premiadas de ex-executivos da Odebrecht por envolvimento em repasses ilegais de dinheiro.

A petição é assinada pelos deputados Afonso Florence (PT-BA) e Robinson Almeida (PT-BA), segundo a Agência Estado.

No documento, os deputados pedem que os ministros sejam afastados por atos de improbidade administrativa, prática de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, crime contra a ordem econômica e fraude em licitações. Os deputados argumentam que a conduta dos ministros “é incompatível com a ética e probidade públicas” e pedem que comissão adote as providências legais.

Ler mais

Dilma reage e diz que nunca autorizou caixa dois

Ex-presidente, em nota de sua Assessoria de Imprensa, rebateu as declarações dos marqueteiros das campanhas de 2010 e 2014 que afirmaram ao juiz Moro terem recebido recursos não contabilizados

Fausto Macedo, Julia Affonso e Luiz Vassallo – O Estado de São Paulo

A ex-presidente Dilma afirmou nesta quarta-feira, 19, que nunca autorizou caixa dois em suas campanhas. Em nota divulgada por sua Assessoria de Imprensa, Dilma reagiu às denúncias do publicitário João Santana e sua sócia e mulher Mônica Moura – seus marqueteiros em 2010 e em 2014 – de que receberam recursos não contabilizados das campanhas da petista.

“Dilma Rousseff nunca autorizou, em suas campanhas, a arrecadação de recursos por meio de caixa dois”, afirma o texto de sua Assessoria. “As únicas pessoas autorizadas a captar dinheiro, em conformidade com a legislação eleitoral, foram os tesoureiros regularmente investidos nessas funções nas campanhas de 2010 e 2014.”

Ler mais

Polícia Federal foi ao Banco Central na Operação Conclave

Instituição não está sob investigação; agentes e delegados da Operação Conclave foram à sede do Bacen em Brasília exclusivamente atrás de documentos sobre aquisição de ações do Banco Panamericano pela CaixaPar

Fábio Fabrini, de Brasília, Julia Affonso e Fausto Macedo – O Estado de São Paulo

A Polícia Federal fez buscas nesta quarta-feira, 19, na sede do Banco Central, em Brasília. Agentes e delegados federais da Operação Conclave estavam atrás de documentos sobre a aquisição possivelmente fraudulenta de ações do Banco Panamericano pela Caixa Participações S.A. (CaixaPar). O Banco Central não é investigado.

Como gestor do sistema financeiro, o Banco Central mantém arquivos e registros oficiais da compra das ações. A PF foi em busca exclusivamente desses papeis para anexar a documentação ao inquérito da Conclave.

O inquérito instaurado na Conclave apura a responsabilidade de gestores da Caixa Econômica Federal em suposta gestão fraudulenta, além de investigar possíveis prejuízos causados a correntistas e clientes.

Prefeitura de Curitiba emite alerta contra desafio da Baleia Azul

A Secretaria Municipal de Saúde alertou os pais e profissionais de saúde e educação sobre a participação de crianças e adolescentes

A Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba emitiu um alerta relacionado ao suposto jogo da Baleia Azul. Direcionado a pais e responsáveis por menores de idade e profissionais de educação e saúde, o comunicado foi emitido após a identificação de ao menos cinco tentativas de suicídio envolvendo adolescentes entre 13 e 17 anos na cidade na terça-feira, 18.

Não há, contudo, comprovação de que eles estejam relacionados ao desafio, que levaria jovens a cometerem automutilação e a se matar após serem contatados por plataformas online, como Facebook e WhatsApp.

A prefeitura acionou, também, o Conselho Tutelar e a Polícia Civil, além de ter solicitado uma investigação junto à Polícia Federal. Além de Curitiba, a Polícia Civil do Rio de Janeiro também investiga quatro possíveis casos de tentativa de suicídio relacionados ao Baleia Azul.

Alckmin diz não temer ficar inelegível para 2018

Governador de São Paulo disse, ainda, que a realização de prévias para a escolha de candidato está no estatuto do PSDB

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou nesta quarta-feira, 19, que não teme ficar inelegível para 2018. Citado em delações de executivos da Odebrecht, o tucano poderá ser investigado se o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidir abrir o inquérito com base no pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

O governador disse, ainda, que está mais preparado para as questões nacionais do que estava em 2006, quando disputou a eleição presidencial e perdeu para o então candidato à reeleição, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Pretenso candidato tucano para disputar as eleições ao Planalto em 2018, Alckmin disse que era mais difícil vencer Lula em 2006 porque o PT estava no auge e o ex-presidente era o maior líder do País. Alckmin também afirmou que é mais difícil concorrer com alguém que é candidato a reeleição.

Ler mais