PF arrecada mais do que gasta com passaportes

3

O governo arrecadou no ano passado R$ 578 milhões com a emissão de passaportes. Boa parte desses recursos, porém, não foi empregada no serviço prestado pela Polícia Federal. Neste ano, a PF recebeu R$ 145 milhões para a emissão de passaportes – cerca de um quarto do arrecadado em 2016. O pedido feito pelo órgão era maior: R$ 248 milhões.

Com recursos insuficientes, na última quarta-feira a polícia interrompeu a emissão de documentos. Não há data para regularizar a situação. Para tirar o passaporte, o cidadão paga uma taxa de R$ 257,25. O dinheiro vai para uma conta no Banco do Brasil e fica em um fundo, chamado Funapol, criado em 1997, e administrado por um conselho gestor.

A PF, no entanto, não tem autonomia para decidir sobre quanto pode gastar desses recursos, pois eles compõem as receitas que vão para o caixa único do Tesouro e não são imunes ao bloqueio de despesas do governo – neste ano, o contingenciamento foi de R$ 42 bilhões.

Leia mais

Temer ouve de Rodrigo Maia que tem 30, e não 50 votos na CCJ

Resultado de imagem para Temer já foi avisado de que rejeição da denúncia não é garantida

Em reuniões com o presidente Michel Temer nesta semana, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deu um panorama do clima na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para votar o pedido de denúncia contra o peemedebista e afirmou que a situação é bastante delicada.

Segundo a jornalista Andréia Sadi, da GloboNews, Maia avalia que a rejeição da denúncia é difícil e ainda não está garantida. Ao afirmar que conta com um placar favorável de 50 dos 67 votos da comissão, Temer ouviu de Maia que a conta era bem menos animadora: o Planalto conta hoje com cerca de 30 votos.

No PSDB, por exemplo, até então o principal aliado do governo e dono do comando de cinco ministérios, apenas um dos sete integrantes na CCJ admite votar com o presidente: o deputado Paulo Abi-Ackel (MG). “Quero ler a denúncia e fazer uma avaliação. Se for consistente, não tenho dificuldade de votar pela admissibilidade. Mas desconfio que ela não seja. Se for ilação, tô fora”, disse o deputado mineiro.

Leia mais

Liga de Combate ao Câncer de Mossoró recebe doação de estudantes

Em dificuldade e carecendo de doação, a Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC) recebeu cadeiras de roda e material de higiene, ontem de manhã (30), doados por alunos do Centro Brasileiros de Cursos (Cebrac).

Valéria Viana Martins, assistente social da Liga, elogiou e enalteceu o caráter exemplar da iniciativa. “São itens de uso diário dos nossos pacientes. Só temos a agradecer. Que atos como esse se multipliquem, porque precisamos muito”, diz.

A experiência teve caráter pedagógico para os estudantes, que conheceram a Casa de Saúde Santa Luzia. “A gente ouve falar da realidade, mas conhecer de perto aumenta a nossa vontade de ajudar”, conta Nayane Marques, 22, aluna do Cebrac.

Leia mais

%d blogueiros gostam disto: