Carne Fraca: Justiça revoga liberdade provisória de fiscal acusado de permitir até abate de cavalo

Carne Fraca: Justiça revoga liberdade provisória de fiscal acusado de permitir até abate de cavalo

O juiz revogou a liberdade provisória do fiscal da superintendência de Londrina que é investigado por intermediar a liberação de abate de cavalos para o frigorífico Óregon S/A.

O fiscal do Ministério da Agricultura Gercio Luiz Bonesi, investigado no âmbito da Operação Carne Fraca, teve a liberdade provisória revogada ontem (7). A soltura havia sido permitida pelo juiz federal Marcos Josegrei desde que o agente público pagasse fiança de R$ 30 mil – a pedido da defesa, o valor a ser recolhido seria oriundo de apreensões da Polícia Federal durante a investigação a respeito de Gercio.

O magistrado negou a possibilidade de pagamento de fiança com dinheiro bloqueado e considerou que novas informações prestadas pela Polícia Federal dão conta de que o ‘envolvimento com práticas ilícitas criminais’ por parte do fiscal é ‘frequente’.

De acordo com informações da Polícia Federal, os valores confiscados, que serviriam ao pagamento da fiança, foram encontrados em 8 envelopes com R$ 4 mil e R$ 5 mil em espécie. Um deles, com dinheiro vivo, tinha a indicação “frigorífico de cavalo”. Além da intermediação de contratos de produtores brasileiros e chineses, o fiscal da superintendência de Londrina é investigado por intermediar a liberação de abate de cavalos para o frigorífico Óregon S/A.

Deixe um comentário