Jucá propõe fundo eleitoral abastecido com verba de propaganda, multas e emendas

O senador Romero Jucá (PMDB-RR), líder do governo no Senado

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), apresentou nesta quarta-feira (20) um novo projeto de lei para, mais uma vez, tentar criar um fundo público para financiar as campanhas eleitorais.

A proposta também permite que partidos políticos realizem sorteios, concursos e operações como bingos para financiar campanhas.

O texto foi entregue para o grupo de seis senadores criado na terça-feira (19) pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), para acelerar a reforma política, que só terá validade para as próximas eleições, se aprovada até o início de outubro.

Pela proposta de Jucá, que pode ser levada a plenário ainda nesta quarta, o fundo de financiamento de campanha será abastecido por três fontes. As informações são de DANIEL CARVALHO e TALITA FERNANDES, Folha de São Paulo.

Leia mais

Robinson une classe política pela liberação de recursos federais para obras hídricas

O governador Robinson Faria se reuniu nesta quarta-feira, 20, em Brasília com o Ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho para solicita a liberação de recursos para implantar ações de abastecimento de água para 600 mil norte-riograndenses.

O Governador voltou a apresentar os estudos técnicos elaborados pela Secretaria de Estado dos Recursos Hídricos – Semarh e da Caern para assegurar a oferta de água à população. Os estudos apontam a necessidade de instalação de um novo ponto de captação de água na Barragem Armando Ribeiro Gonçalves para permitir o abastecimento de 11 cidades (Mossoró, Assu, Serra do Mel, Angicos, Lajes, Fernando Pedroza, Caiçara, Pedro Avelino, Riachuelo, Pedra Preta, Jardim de Angicos) a partir de dezembro, quando o reservatório atingirá o volume morto. Esta medida está orçada em R$ 20.206.530.15 e vai atender 417 mil pessoas.

Também foi solicitado ao Ministro da Integração Nacional liberação de recursos para a Operação Vertente, que utiliza carros pipa para abastecer diversas cidades. Hoje são 20 cidades atendidas e uma população de 110 mil habitantes. A previsão é de que outras 45 cidades precisarão ser abastecidas com carros pipa até o final deste ano devido à falta de chuvas. Hoje o Governo do Estado dispõe de R$ 6 milhões e deve receber mais R$ 6 milhões até o final do ano, mas precisa de mais R$ 30 milhões para atender as necessidades de ampliação da distribuição de água à população nas áreas urbanas das cidades.

Leia mais

Costurando o futuro: 15 artesãs de Tangará terão unidade de confecções em projeto do Governo do RN

A vida de 15 mulheres artesãs integrantes do Clube de Mães de Tangará está mudando. O que era apenas um sonho passou a ficar mais perto de se tornar realidade desde que foram classificadas para o edital de Inclusão Produtiva do Governo do Estado, por meio do programa Governo Cidadão com recursos do acordo de empréstimo com o Banco Mundial. O projeto das artesãs é construir uma unidade de confecção de roupas que irá não só fortalecer o artesanato da região, como possibilitar renda extra para todas.

O primeiro passo foi elaborar o plano de negócios. Agora elas estão ainda mais perto de concretizar a minifábrica de confecções: estão prestes a assinar o convênio com a assistência técnica que irá acompanhar todo o processo de licitação da obra.

A agricultora Maria Helena Silva, 54, artesã há 16 anos, é uma das beneficiadas pelo projeto do Governo do Estado por meio da Sethas e Governo Cidadão. Com o repasse do convênio já na conta, Maria Helena e as demais vivem um sonho.

Leia mais

Tucano Rogério Marinho emprega um total de 25 afilhados como secretários

Resultado de imagem para rogerio marinho

O deputado federal Rogério Marinho, do PSDB, que foi relator da reforma trabalhista e posa de defensor dos trabalhadores, apesar de ser apontado como inimigo número da classe trabalhadora, emprega um total de 25 afilhados no seu gabinete. Veja abaixo a relação dos apadrinhados do tucano potiguar.

Ponto Nome do Secretário Orgão de Origem Publicação do Ato
202590 ADRIANA MARIA DE OLIVEIRA MEDEIROS 10/02/2017
201965 ALESSANDRY MACEDO DE MEDEIROS 10/02/2016
183033 ALUIZIO HENRIQUE DUTRA DE ALMEIDA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE 09/02/2017
246053 ANTONIO DAS DORES PEREIRA DA SILVA NETO 07/04/2015
247295 CRISTIANO CARNEIRO DOS SANTOS 04/03/2015
252502 DANIELE DE OLIVEIRA VIEIRA PAIXÃO 04/05/2017
235348 DANILO JOSE DE SA 04/05/2017
249552 ELTON ANTUNES DE ARAUJO PEREIRA 09/02/2017
246542 FELIPE DIEGO BARBOSA SILVA 09/02/2017
252358 FRANCISCA DE FATIMA BEZERRA 08/04/2016
219469 FRANCISCO WASHINGTON CAVALCANTI DANTAS 09/02/2017
252348 GELSON DOS SANTOS OLIVEIRA 07/04/2016
237698 GENILDO PEREIRA DA COSTA 04/03/2015
248707 HERBET PESSOA DA SILVA FILHO 09/02/2017
250052 JULIO CESAR FELIX DE OLIVEIRA 14/10/2016
248202 LUANA TAISE PEGADO COSTA 09/02/2017
219471 LUIZ GONZAGA COSTA DE LIMA 09/02/2017
219113 MARCIO HEBER CABRAL DE SOUSA 10/02/2017
246543 MARIA DO CÉU CRISOSTOMO CUNHA DA SILVA 09/02/2017
251646 MARIA TEREZA FERREIRA DA SILVA 09/02/2017
253537 MILENA GALVÃO FERREIRA DE SOUZA 09/02/2017
252109 RAYANNE DE ALMEIDA FERNANDES SILVA 10/02/2017
230626 RINALDO CLAUDINO DE BARROS 09/02/2017
249326 STÊNIO DANTAS DE AZEVÊDO 04/05/2017
230635 VITOR ALVES DA SILVA 04/03/2015

George Soares passa ‘cheque sem fundos’ para Paróquia de Assú que adia evento LouvaAssú

Com cheiro de enganação, desde que fez a promessa, no dia 24 de junho em praça pública, quando o deputado estadual George Soares, do PR, assumiu compromisso de que a Fundação José Augusto iria destinar uma emenda parlamentar de sua autoria no valor de R$ 80 mil para bancar a festa LouvaAssu – o padre da Paróquia do Assú Dian Carlos, esta usando a rede social do WhatsApp, para justificar o adiamento do evento que aconteceria agora em outubro e ficou agora marcado para os dias 8, 9 e 10 de dezembro.

Além de anunciar o adiamento do LouvaAssu, o padre afirmou que “da parte da Paróquia para o Louvassu tudo está pronto faz mais de  4 meses, porém o que depende da Prefeitura que é contrato das Bandas, Trio, palco, som e outros não foi possível até agora devido uns entraveis com a legalidade da justiça, documentos e licitações”. O vigário aproveitou para agir como cabo eleitoral na defesa do deputado George Soares, pediu desculpas aos fiéis ‘por tanto tempo para uma decisão concreta’ e garantiu que “não foi mal intenção e nem falta de esforços”.

No texto enviado a grupos do WhatsApp, o padre diz que “este compromisso da prefeitura conosco, se deve a uma verba de 80 mil que nos foi doada pela fundação José Algusto por meio do deputado George Soares, porem esta para ser executada necessariamente precisa passar pelo município pois o dinheiro não pode ser repassado direto pra paróquia”.

Na prática, o deputado George Soares passou um cheque sem fundos para a Paróquia do Assú que foi obrigada a adiar o evento. O prefeito Gustavo Soares, ainda não teve tempo avalizar o cheque do irmão e deputado, empurrando assim com a barriga, a realização do Louva Assú.

‘Não tenho amigo com R$ 51 milhões em apartamento’, ironiza Janot

Agora ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot afirmou que existe uma “orquestração visível” para desconstruir sua imagem. Em entrevista concedida ao jornal “Correio Braziliense” e divulgada nesta quarta-feira, ele disse que os políticos aos quais tentam, como estratégia de defesa, “desconstituir a figura do acusador” para explicar gravações, ‘mala voando’ com dinheiro e apartamentos com R$ 51 milhões em espécie.

— Quando o fato é chapado, quando o fato é mala voando, são R$ 51 milhões dentro de apartamento, gente carregando mala de dinheiro na rua de São Paulo, gravação dizendo “tem que manter isso, viu?”, há uma dificuldade natural para elaborar defesa técnica nesses questionamentos jurídicos. E uma das estratégias de defesa é tentar desconstruir a figura do acusador — afirmou.

Questionado se haveria uma tentativa de acusados em usar o ex-procurador Marcello Miller para atacá-lo, Janot confirmou e disse que tentariam “tudo” contra ele. Em ironia, afirmou também que não recebeu dinheiro do antigo integrante do Ministério Público (MP) — acusado de ajudar na negociação do acordo de colaboração premiada da JBS — “nem autorizou ninguém a receber mala de dinheiro”. Tampouco tem “amigo com R$ 51 milhões em apartamento”. As informações são de O Globo.

Leia mais

‘Ditadura nunca é melhor’, diz comandante do Exército

Eduardo Villas Boas

Apesar de negar que general que aventou intervenção militar será punido, Eduardo Villas Bôas afirmou que instituição se pauta pela estabilidade e legalidade

Comandante do Exército, o general Eduardo Villas Bôas rechaçou a hipótese de uma intervenção militar no Brasil, aventada por outro general, Antonio Hamilton Mourão, em uma palestra na última sexta-feira. Apesar alegar que as frases do colega foram retiradas de contexto, o comandante deixou claro, em entrevista ao programa Conversa com Bial (TV Globo) que “sem dúvida” a continuidade da democracia é o caminho ideal para o Brasil e vaticinou que “ditadura nunca é melhor”.

O general Villas Bôas afirmou que a atuação do Exército desde o início da crise política tem sido o de dar garantias para a estabilidade das instituições e que é assim que a instituição continuará agindo. “As nossas diretrizes têm sido, desde o início das crises, promover a estabilidade, jamais causar instabilidade. Se pautar sempre pela legalidade e depois preservar sempre a legitimidade que o Exército tem”, disse. Questionado, ele apontou que Mourão não será punido, uma vez que também disse seguir as diretrizes do comandando e por ter feito as declarações em um evento privado e fechado, em Brasília. As informações são da revista Veja.

Leia mais

Ex-comandante de tropas no Haiti sai em defesa de general Mourão

Imagem relacionada

O general quatro-estrelas da reserva Augusto Heleno publicou nessa terça-feira (19), em uma rede social, uma declaração de apoio ao general da ativa Antonio Hamilton Martins Mourão, que, em uma palestra na sexta-feira passada, dia 15, defendeu a possibilidade de intervenção militar em razão da crise política no país. Heleno foi o primeiro comandante brasileiro da Força de Paz no Haiti, em 2004. “Meu apoio irrestrito ao meu amigo de longa data e respeitado chefe militar (Mourão)”, escreveu Heleno, no Facebook.

No texto de desagravo, o general afirmou que é “preocupante o descaramento de alguns políticos, indiciados por corrupção e desvio de recursos públicos, integrantes da quadrilha que derreteu o país, cobrando providências contra um cidadão de reputação intocável, com 45 anos de serviços dedicados à Pátria” “Aconselho que, pelo menos, se olhem no espelho da consciência e da vergonha”, escreveu Heleno.

“Em resposta a uma pergunta, colocada diante de uma plateia restrita (na Loja Maçônica de Brasília), ele (Mourão) limitou-se a repetir, sem floreios, de modo claro e com sua habitual franqueza e coragem, o que está previsto no texto constitucional A esquerda, em estado de pânico depois de seus continuados fracassos, viu nisso uma ameaça de intervenção militar. Ridículo”, afirmou o general da reserva. As informações são da Agência Estado.

Leia mais

Abertas 24 vagas de estágio para estudantes de ensino médio em Parnamirim

Imagem relacionada

A Comarca de Parnamirim abriu inscrições para o processo de seleção de estagiários remunerados do Ensino Médio. Ao todo, 24 vagas para preenchimento imediato estão sendo oferecidas, bem como será formado cadastro de reserva com os 24 candidatos após os convocados. O edital completo está disponível AQUI.

As inscrições serão realizadas pessoalmente até o dia 22 de setembro, no horário de 8h às 14h, na Secretaria de Direção do Fórum Tabelião Otávio Gomes de Castro, localizado na Rua Suboficial Farias, 280, Monte Castelo.

Podem se inscrever alunos com matrícula e frequência regular em instituição pública de ensino médio, de curso profissionalizante e tecnológico, de educação especial, ou ainda, cursando os anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos (EJA).

Leia mais

Após sinal de Temer, presidente do Senado cobra da Câmara debate sobre lei do abuso de autoridade

As declarações do presidente Michel Temer na posse da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, contra o “abuso de autoridade” reacenderam no Congresso as pressões para que o projeto que trata da punição do abuso de autoridade seja desengavetado na Câmara. A proposta foi aprovada no Senado, depois de muita polêmica, e agora está parado na Câmara. O assunto foi tema de conversa entre os presidentes do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), que está no comando do país devido à viagem do presidente Michel Temer aos EUA.

No encontro na segunda-feira, Eunício cobrou de Maia que o debate sobre a lei do abuso de autoridade fosse retomado. Maia teria se comprometido a retomar o assunto, quando voltar à Câmara. Integrantes da base aliada dizem que é hora de tratar do assunto. Nos bastidores, a simples menção ao tema faz parte da estratégia de fechar o cerco ao ex-procurador-geral Rodrigo Janot e aos envolvidos nas investigações da Lava-Jato.

A base aliada gostaria que a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer fosse devolvida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) à Procuradoria Geral da República (PGR). O STF analisa o caso nesta quarta-feira, mas parlamentares com trânsito na Corte acreditam que a denúncia será encaminhada à Câmara entra quinta-feira e sexta-feira. As informações são de CRISTIANE JUNGBLUT, O Globo.

Leia mais

Joesley contratou empresa para atuar no caso Marcela Temer

Resultado de imagem para marcela temer

O empresário Joesley Batista, preso a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR), depois ser acusado de quebrar seu o acordo de delação premiada, contratou empresa de “segurança e investigações” de um delegado da Polícia Civil de São Paulo que investigou em 2008 o assassinato de um diretor da JBS e que foi destacado em 2016 para atuar no caso da prisão do hacker que clonou o celular da primeira-dama, Marcela Temer.

Rodolpho Chiarelli, que é do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), é sócio da SCR Consultoria de Segurança e Investigações, que foi contratada pelo grupo J&F, dos irmãos Joesley e Wesley Batista.

O Polícia Federal investiga o elo da empresa com a contratação de dois policiais civis de São Paulo que faziam a segurança particular de Joesley, quando ele prestou depoimento a investigadores da Operação Bullish, em 16 de junho, e na confecção de dossiês e investigações para a delação premiada dos irmãos Batista – que será revista no Supremo Tribunal Federal (STF). O dois policiais foram interrogados e a JBS já entregou informações sobre a contratação dos seguranças. As informações são de Ricardo Brandt, Fausto Macedo e Julia Affonso, O Estado de São Paulo.

Leia mais

Doria usou jato de advogado em duas viagens

O advogado Nelson Wilians, que emprestou seu jato particular a Doria em pelo menos duas viagens

Embora diga que viaja no próprio avião, em ao menos duas ocasiões o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), usou o jato particular do advogado Nelson Wilians.

O tucano foi a Pirenópolis (GO) e a Palmas (TO) no avião do advogado. A informação foi antecipada pelo jornal “Valor Econômico”. Doria e Wilians têm uma espécie de acordo de permuta –o advogado viajou, por exemplo, a Santiago, no Chile, no avião do prefeito.

Wilians defende Doria e sua mulher, Bia, ambos como pessoa física e também suas empresas. Seu escritório defende clientes em mais de 60 ações contra a prefeitura. As informações são da Folha de São Paulo.

Leia mais

ACM Neto sinaliza apoio a Doria na disputa com Alckmin por 2018

Justiça Eleitoral reprova contas da campanha de ACM Neto à reeleição como prefeito de Salvador

O principal ativo eleitoral do DEM, o prefeito ACM Neto (Salvador), tem sinalizado a aliados que apoia a postulação de João Doria à disputa como presidenciável do PSDB no ano que vem.

Segundo um correligionário, o prefeito poderia desistir de disputar o governo da Bahia caso o candidato tucano seja Geraldo Alckmin e não o seu colega paulistano.

ACM Neto tem boa relação com o governador paulista, mas o considera um candidato pesado para ser vendido no maior colégio eleitoral do Nordeste, e teme efeitos no seu próprio desempenho.

Aliados de Alckmin relativizam a avaliação ventilada por ACM Neto, considerando justamente que uma candidatura do prefeito alavancaria a votação tucana contra o poderio do PT do ex-governador Jaques Wagner.

Com 10,6 milhões de eleitores, a Bahia é o quarto maior colégio eleitoral do país e fator decisivo para vitórias petistas no passado. ACM Neto é prefeito desde 2013, com alto índice de aprovação. As informações são de IGOR GIELOW, Folha de São Paulo.

Leia mais

Comandante do Exército descarta punir general que sugeriu intervenção

O general Villas Bôas às vésperas da Olimpíada Rio-16

O comandante do Exército brasileiro, Eduardo Villas Bôas, afirmou que o general Antonio Hamilton Mourão não receberá punição por ter sugerido uma intervenção das Forças Armadas no país.

Em sua primeira manifestação sobre o tema, o comandante disse ao apresentador Pedro Bial que já conversou com Mourão “para colocar as coisas no lugar, mas punição, não”.

Em meio a questões envolvendo a crise política, ele ainda declarou que a possibilidade de intervenções militares “ocorre permanentemente” e disse que “as Forças Armadas têm mandato para fazer [uma intervenção militar] na iminência de um caos”.

A entrevista foi exibida na noite desta terça-feira (19) pela TV Globo.

Na segunda-feira (18), o ministro da Defesa, Raul Jungmann, pediu explicações a Villas Bôas sobre o incidente. Em nota, o ministro afirmou que foram discutidas “medidas cabíveis a serem tomadas” em relação ao general Mourão.

Apesar de o ministro ter pedido explicações sobre o incidente, Villas Bôas, que ocupa o cargo mais alto na hierarquia das Forças, é o responsável legal por decidir o que fazer sobre Mourão, a quem chamou de “um grande soldado, uma figura fantástica, um gauchão”. As informações são de RAFAEL GREGORIO, Folha de São Paulo.

Leia mais

%d blogueiros gostam disto: