Executivo da Sadia e Perdigão acessava sistema de fiscalização do governo

Executivo da Sadia e Perdigão acessava sistema de fiscalização do governo

Frigoríficos envolvidos no esquema criminoso “maquiavam” carnes vencidas com ácido ascórbico

Um executivo da BRF (dona da Sadia, Perdigão) tinha acesso a sistemas de fiscalização e emissão de certificados que atestam a qualidade de produtos do Ministério da Agricultura, de acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo.

“Roney Nogueira dos Santos, gerente de Relações Institucionais e Governamentais do frigorífico, caiu no grampo da Polícia Federal com o fiscal Daniel Gouvêa Teixeira, denunciante do esquema da Operação Carne Fraca, conversando sobre senhas de acesso aos computadores do Ministério”, revela a publicação.

A Operação Carne Fraca desarticulou uma organização criminosa liderada por fiscais agropecuários que emitiam certificados sanitários sem fiscalização em troca de propina. Ao todo, cerca de 30 empresas fornecedoras de grandes frigoríficos estão sendo investigadas. Além disso, 33 fiscais federais também estão sob investigação.

Deixe uma resposta