Gleisi, a única ré do Senado na Lava Jato até agora

Gleisi, a única ré do Senado na Lava Jato até agora

Atual líder do PT vive a incômoda situação de ser a única, entre todos os senadores, até o momento, a responder a ação penal no Supremo relacionada ao esquema de corrupção na Petrobras

POR EDSON SARDINHA – Congresso Em Foco

Eleita em 2010 para o Senado, Gleisi Hoffmann (PT-PR) se licenciou do cargo, em junho de 2011, para assumir a vaga de Antonio Palocci. Na Casa Civil, ganhou a confiança de Dilma e só entregou o cargo em 2014, para se dedicar à sua campanha ao governo do Paraná. Mas fracassou nas urnas.

De volta ao Congresso, destacou-se como uma das mais aguerridas defensoras da ex-chefe e comprou briga com senadores da oposição até a votação final do impeachment. Sua situação, àquela altura, já não era confortável.

No início de 2015, o nome de Gleisi apareceu na relação de políticos com foro privilegiado suspeitos de envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras. Em setembro do ano passado, o Supremo Tribunal Federal aceitou a denúncia contra a senadora e o seu marido, o ex-ministro Paulo Bernardo.

Até agora ela é a única integrante do Senado que responde a ação penal na Lava Jato. Outros senadores como Renan Calheiros (PMDB-AL), Fernando Collor e Benedito de Lira (PP-AL) também são alvos de denúncia, mas os ministros ainda não analisaram o pedido da PGR.

Deixe uma resposta