Juiz flagrado com carro de Eike é condenado a 7 anos de prisão

O juiz Flávio Roberto de Souza, que foi flagrado dirigindo o carro do empresário Eike Batista, foi condenado nesta segunda-feira pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, a 7 anos de prisão pelo crime de peculato, inicialmente em regime semiaberto, e um ano pelo crime de fraude processual, em regime aberto.

Bretas, que também é o juiz responsável por analisar os casos da Lava-Jato no Rio, determinou a Flavio a perda do cargo e da aposentadoria, conforme adiantou em seu blog Ancelmo Gois. Em novembro de 2015, o Tribunal Regional Federal da 2ª Região aplicou três penas de aposentadoria compulsória ao juiz. Esta era a pena disciplinar máxima prevista em lei para um magistrado.

De acordo com a denúncia, durante os meses de fevereiro e março de 2015, na qualidade de juiz federal da 3a Vara Federal Criminal do Rio, Flavio manteve a custódia ilegal de valores aprendidos no curso da ação penal tramitava contra Eike Batista e se apropriou de parte desses recursos.

Flávio também teria ordenado que o piano e dois carros de Eike ficassem guardados em seu próprio condomínio. As informações são de O Globo.

“Tendo em vista que, à época dos fatos, o acusado possuía plena consciência dos fatos e de suas consequências, pois era magistrado federal com jurisdição Criminal e por isso tinha conhecimento muito acima da média sobre a gravidade dos delitos imputados, tenho por certo que sua conduta é altamente reprovável, sendo sua culpabilidade intensa, sobretudo considerando que traiu valores que jurou obedecer quando de sua assunção à magistratura”, escreveu o juiz Marcelo Bretas em sua decisão.

Em sua defesa no processo, o juiz alegou não haver provas contra ele.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: