Lula pediu para destruir documentos de propina, diz Léo Pinheiro

O empresário Léo Pinheiro afirmou ao juiz Sérgio Moro que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mandou que ele destruísse documentos “da propina do caixa do PT”. O ex-presidente da OAS presta depoimento sobre o triplex no Guarujá, que seria da família Lula e que foi mantido em nome da empreiteira. A OAS também pagou por cozinha e móveis planejados instalados no apartamento. A defesa de Lula afirma que ele foi ver o apartamento para compra, mas não se interessou.

Além dos móveis, o apartamento foi customizado. Para a força-tarefa da Lava-Jato, o imóvel recebeu um elevador interno para atender os desejos da família. Léo Pinheiro está negociando acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. Ele confirmou ainda que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva era o dono do apartamento triplex no Edifício Solaris, na praia de Astúrias, no Guarujá, litoral paulista, revela O Globo.

A defesa de Lula afirmou que Léo Pinheiro mentiu para ter seu acordo de colaboração premiada aceito pelo Ministério Público Federal (MPF). O Instituto Lula corroborou as acusações da defesa do ex-presidente, afirmando que foi exigido de Léo Pinheiro que incriminasse o ex-presidente.

Deixe um comentário