Maia diz que nova denúncia contra Temer seria ‘muito ruim’

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB)

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta sexta-feira (1º) que uma segunda denúncia da PGR (Procuradoria-Geral da República) contra o presidente Michel Temer seria “muito ruim” e teria que tramitar “rapidamente” na Casa.

“Se acontecer [a denúncia], acho que é muito ruim. De fato, a agenda da Câmara dos Deputados ficará limitada. O importante é que, se a denúncia vier, que aconteça rapidamente, dentro dos prazos regimentais, porque temos a Reforma da Previdência para votar ainda neste segundo semestre”, afirmou Maia.

Até quarta (9), o democrata assume a Presidência da República em razão da viagem de Michel Temer (PMDB) à China.

“A gente precisa que esses assuntos possam ser superados, sem ser evitados”, disse, em evento de inauguração de estrada em Jaguaré (ES). Maia é presidente interino da República até o dia 6, enquanto Michel Temer não volta de viagem à China. As informações são da Folha de São Paulo.

No Espírito Santo, além de inaugurar a estrada que liga a BR-101 a Jaguaré, ele deu ordem de serviço para a construção de uma barragem -ambas obras sem dinheiro federal.

Maia ainda elogiou o governador Paulo Hartung (PMDB), que negocia abandonar seu partido e se filiar ao DEM, em meio à estratégia de expansão nacional da legenda. É a segunda visita que maia faz a Hartung este ano.

Procurada, a assessoria do Governador se limitou a dizer que o “convite está aberto”.

O presidente da Câmara também voltou a defender a construção de um “novo centro” para tirar o país da crise, como fez no congresso do PC do B em São Paulo na última quarta (30).

“Nem direita, nem esquerda. O centro é que precisa ser um ambiente em que possamos sentar e construir maioria e consenso. Precisamos construir um novo Brasil, que precisa privilegiar as pessoas que mais precisam”, discursou.

Apesar do discurso contra a polarização, criticou o “Brasil dos últimos anos”, em que fizeram “discursos falsos, prometendo aumentos, sem fazer contas”.

“Promessas irresponsáveis foram avançando e chegou neste momento em que temos um Brasil quebrado. Precisamos começar a falar a verdade, porque a mentira dos últimos anos gerou toda a crise que vivemos hoje”, disse, referindo-se aos governos petistas.

Depois da inauguração, ele seguiu para uma agenda com empresários do setor de rochas ornamentais no Palácio Anchieta, em Vitória.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: