Ministério da Fazenda autoriza reajuste de 7,48% nas tarifas postais

Ministério da Fazenda autoriza reajuste de 7,48% nas tarifas postais

Preço da carta não comercial, por exemplo, passará de R$ 1,15 para R$ 1,23

POR ELIANE OLIVEIRA – O Globo

Portaria do Ministério da Fazenda publicada nesta quinta-feira, no Diário Oficial da União, autoriza um reajuste de 7,48% nas tarifas postais. O preço da carta não comercial, por exemplo, passará de R$ 1,15 para R$ 1,23, e o telegrama nacional redigido pela internet subirá de R$ 7,07 para R$ 7,60. Já o valor da carta social, de R$ 0,01, permanecerá inalterado. As novas tarifas não se aplicam ao segmento de encomendas (PAC e Sedex) e marketing direto.

Os novos valores dos serviços postais ainda não estão valendo. Segundo o Ministério da Fazenda, sua vigência ainda depende de publicação de portaria do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

“Vale lembrar que os serviços dos Correios são reajustados anualmente com base na recomposição dos custos repassados à estatal, como aumento dos preços dos combustíveis, contratos de aluguel, transportes, vigilância, limpeza e salários dos empregados”, diz um trecho de um comunicado do Ministério da Fazenda.

As tarifas postais são atualizadas com base no Índice de Serviços Postais (ISP), indicador aplicado aos serviços operados no regime de monopólio pelos Correios. Ele é formado a partir de uma cesta de índices (INPC, IPCA, IPCA Saúde, IPCA Transportes e IGP-M), ponderada pela participação dos grupos de despesas da empresa.

Deixe um comentário