Para ex-prefeito de São Bernardo do Campo, preocupação de Dilma com prisão de Lula é perda de tempo

Para Marinho, preocupação de Dilma com prisão de Lula é perda de tempo

Lula chega para votação para o comando petista na sede do partido em São Bernardo do Campo

CATIA SEABRA – Folha de São Paulo

O ex-ministro e ex-prefeito de São Bernardo do Campo (Grande São Paulo) Luiz Marinho chamou de “perda de tempo” a preocupação manifestada pela ex-presidente Dilma Rousseff de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva venha a ser preso.

No sábado (8), em evento nos Estados Unidos, Dilma afirmou ter medo da prisão de Lula, o que inviabilizaria a candidatura do petista à Presidência. Neste domingo (9), após acompanhar Lula na votação para eleger o comando petista, Marinho minimizou esse risco.

“Não tem que perder tempo com isso. Deixe para os advogados”, reagiu Marinho, afirmando que “não há como prender Lula, não há como condenar o Lula”.

O ex-presidente chegou às 9h40 à sede do PT em São Bernardo do Campo. Após votar, abraçou militantes e posou para fotos.

Lula não quis dar declarações, afirmando que hoje essa seria uma tarefa de Marinho.

Candidato de Lula à presidência estadual do PT, Marinho disse nutrir a expectativa de que o senador Lindbergh Farias (RJ) retire seu nome da disputa pelo comando nacional do partido em apoio à senadora Gleisi Hoffman (PR).

Segundo Marinho, Lindbergh se comprometeu a apoiar Gleisi caso fosse ela a candidata e “está pendurado em sua palavra”.

Ao comentar a pesquisa Datafolha sobre o desempenho do prefeito paulistano João Doria (PSDB), Marinho disse considerar alto um índice de 20% de rejeição há apenas 100 dias de governo.

E recomendou que Doria “prefeite” mais, pense em gestão, deixando para a zeladoria o trabalho de pintura de muros.

Marinho disse que “como prefeito, Doria é um grande marqueteiro”. Ele chamou de ridículo o fato de um prefeito dedicar sua agenda à pintura de muros. Afirmou ainda que, se pudesse dar uma colaboração ao tucano, sugeriria que ele colocasse “a cabeça na gestão”.

Deixe um comentário