Pernambucano, ministro trabalha na sucursal do MEC em Recife

728x90Pernambucano, ministro adianta viagem e trabalha da sucursal do MEC em Recife

mendonca-dida-sampaio-estadao

O ministro da Educação, Mendonça Filho, trabalhou, nesta sexta-feira, do escritório do MEC em Recife (PE), seu destino mais frequente desde que assumiu o cargo: já foram 14 compromissos em sua cidade-natal, sempre às segundas e sextas-feiras.

É a primeira vez que a agenda do ministro inclui despachos da sucursal pernambucana, criada há duas semanas por meio de uma portaria, que instituiu escritório do MEC também em São Paulo. O PT já entrou com mandado de segurança coletivo junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para suspendê-la, alegando que não há base legal para implementar novas estruturas organizacionais, como escritórios de representação, por meio de portaria.

Mendonça deve ficar em Recife pelo menos até domingo, dia das eleições, para votar na candidata Priscila Krause à prefeitura. Os dois são filiados ao DEM.  

O MEC afirmou, em nota, que a sucursal foi criada para “atender as demandas” das regiões Norte e Nordeste, sem responder se a capital foi escolhida por abrigar a base eleitoral do ministro. Questionado sobre os custos de manter outros dois escritórios em tempos de contingenciamento, a pasta destacou que só terá gastos com luz e água, pois funcionarão de forma compartilhada em órgãos da administração pública que já existem. “A estrutura será mínima”, diz o texto.

“Não serão criados novos cargos. O atendimento será feito com cargos já existentes na estrutura do MEC”, continua a nota. “A criação de escritórios de representação ministerial é uma prática comum em países com dimensões continentais como o Brasil, para atender necessidades específicas e aproximar o atendimento regional”, justifica a pasta. (Luísa Martins)

Deixe uma resposta