Prefeito do Assú começa perseguição cruel e anula benefícios dos servidores garantidos por lei

Prefeito do Assú começa perseguição cruel e anula benefícios dos servidores garantidos por lei

O prefeito do Assú Gustavo Soares, vulgo “Gustavo Paraguassu”, assinou tarde noite de hoje, decreto, determinado a anulação de “todos os atos administrativos autorizados, registrados e consumados”, nos seis meses da gestão do ex-prefeito Ivan Júnio, começando assim, a perseguição mais cruel já registrada na história do município contra o funcionalismo público municipal.

Na maior cara de pau, o prefeito ainda faz deboche dos servidores e diz que “o servidor que se sentir prejudicado em razão da sua decisão injustificada, poderá apresentar o competente recurso administrativo, dirigido a Secretaria Municipal de Administração e Planejamento”, mas os servidores devem ingressar com ação na Justiça para garantir seus direitos, já que afiram não existir base legal e sim pura perseguição política.

Além de anular todos os atos, o prefeito Gustavo Soares ainda ameaça os servidores municipais, alegando “caber ao município ressarcir­se de algum pagamento que tenha sido efetuado indevidamente”.

No final do mandato seu pai e ex-prefeito Ronaldo Soares em 2008, ele assinou diversos atos  os quais envolviam aumento real da despesa com pessoal, nomeando e concedendo, incorporações de vantagens e aumento de carga­horária, mas hoje o filho dele, classifica essa decisão como ilegal, só porque foi assinada pelo seu antecessor Ivan Júnior.

Deixe uma resposta