Procuradoria diz que senadores do PMDB pegaram propinas de R$ 864 milhões

Resultado de imagem para Edison Lobão, Jader Barbalho, Renan Calheiros, José Sarney, Sérgio Machado, Romero Jucá e Valdir Raupp d

Ao denunciar a cúpula do PMDB no Senado, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acusou Edison Lobão, Jader Barbalho, Renan Calheiros, José Sarney, Sérgio Machado, Romero Jucá e Valdir Raupp de pegar R$ 864 milhões em propinas de contratos da Petrobrás e da Transpetro. Os supostos crimes apontados por Janot teriam causado um prejuízo de R$ 5,5 bilhões à Petrobrás e de R$ 113 milhões à Transpetro.

Segundo a Procuradoria-Geral da República, ‘as ações ilícitas voltaram-se inicialmente para a arrecadação de recursos da Petrobras por meio de contratos firmados no âmbito da Diretoria de Abastecimento e da Diretoria Internacional, assim como da Transpetro’.

“O aprofundamento das apurações levou à constatação de que, no mínimo entre os anos de 2004 e 2012, as diretorias da sociedade de economia mista estavam divididas entre os partidos políticos responsáveis pela indicação e manutenção dos respectivos diretores”, afirma o Ministério Público Federal. As informações são de O Estado de São Paulo.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: