PT pede saída de relator da reforma da Previdência por dívida com INSS

PT pede saída de relator da reforma da Previdência por dívida com INSS

Arthur Maia também recebeu contribuição de R$ 300 mil da Bradesco Vida e Previdência para se eleger em 2014

O deputado Arthur Maia (PPS-BA), relator da comissão especial que analisa a reforma da Previdência, é sócio de uma empresa que deve aproximadamente R$ 151,9 mil ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). A dívida foi gerada por tributos previdenciários não pagos pela empresa Lapa Distribuidora de Combustíveis da qual o parlamentar tem participação.

Esta dívida motivou uma presentação contra o deputado, pedindo que ele seja impedido de ser o titular da relatoria. O pedido foi feito pelo deputado federal Robinson Almeida (PT-BA).  “Entrei com a representação porque ele é um devedor da Previdência e não tem os requisitos da impessoalidade e da moralidade para relatar esta matéria”, justificou.

O petista também questionou o fato de Maia ter recebido contribuições do banco Bradesco, que oferece serviços de previdência. Em 2014 ele recebeu doações de R$ 300 mil da Bradesco Vida e Previdência.

Em resposta, Arthur Maia disse que a empresa está em situação regular. “Eu não administro essa empresa que eu tenho. Fui procurar saber, a empresa tem uma dívida regular com a Previdência Social, que vem sendo paga em dia, e a empresa está adimplente perante a Previdência”, explicou. Maia disse que não sabe o valor atual da dívida.

A proposta de reforma da Previdência continua em análise na comissão especial, que realiza nesta quinta-feira (16) debate sobre a arrecadação e cobrança da dívida ativa e entidades filantrópicas. A comissão já recebeu mais 140 emendas ao texto original. O prazo para apresentação das emendas se encerra nesta sexta-feira (17).

 
 

Deixe uma resposta