Renan diz que vai continuar colaborando para ‘esclarecer tudo’ da Lava-Jato

Renan diz que vai continuar colaborando para ‘esclarecer tudo’ da Lava-Jato

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL), que mantinha silêncio desde a divulgação de que seu nome consta da chamada “lista do Janot”, disse nesta quarta-feira que ninguém deve se colocar acima das investigações. Em tom cauteloso, ele afirmou que sempre defendeu as investigações da Lava-Jato e declarou que “ninguém mais do que ele” deseja esclarecer e colaborar com o processo.

— Eu sempre defendi qualquer investigação. Desde que fui ministro, acho que a investigação é a oportunidade que se tem para se demonstrar o contrário, e acho que nenhum homem público deve se colocar acima da investigação. Tenho colaborado como posso e continuarei colaborando para esclarecer absolutamente tudo. Ninguém mais do que eu tem isso como objetivo — afirmou o ex-presidente do Senado.

Perguntado se o temor no mundo político por conta dos pedidos de abertura de inquérito pode inviabilizar a votação das reformas, Calheiros disse que o Senado continuará a trabalhar normalmente, assim como fez em pleno processo de impeachment contra a ex-presidente Dilma Rousseff.

— O Senado deliberou normalmente em pleno processo de impeachment e crise econômica. O Senado vai continuar deliberando e vamos votar todas as matérias de interesse do país — afirmou.

O senador Edison Lobão (PMDB-MA) criticou o que chamou de “vazamentos ilegais”. O peemedebista também foi citado nos pedidos de inquéritos que o procurador-geral da República enviou ontem ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Para o peemedebista, houve má fé na divulgação dos nomes dos políticos citados na “lista do Janot”.

— Vazamento ilegal não pode ser de boa fé — criticou Lobão, econômico nas palavras.

Deixe uma resposta