Rodrigo Maia e Eunício acertam votar reforma política até setembro

Resultado de imagem para maia e eunicio

O presidente em exercício da República, o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), se reuniram nesta terça-feira e acertaram que o Congresso aprovará até setembro a reforma política e a criação de um fundo eleitoral. Na saída do encontro, Rodrigo Maia disse que haverá um texto de transição para definir as regras das eleições de 2018 e um texto definitivo para 2022 e os anos seguintes. Os parlamentares querem correr com a votação por causa do fundo eleitoral a ser criado, em torno de R$ 3 bilhões, que será a forma de financiar as campanhas depois da proibição das doações empresariais.

Pela manhã, Rodrigo Maia se reuniu com líderes de partidos aliados e da oposição para tratar do assunto. Ele está como presidente em exercício devido à viagem do presidente Michel Temer à Rússia. Mas nesta terça-feira acabou unindo as funções de presidente da República e da Câmara. As informações são de O Globo.

— Fui falar sobre reforma política com o presidente Eunício. A gente vai trabalhar em conjunto sobre reforma política. Fiz um café da manhã hoje junto com o presidente da Câmara (em execício), Fábio Ramalho (PMDB-MG), com alguns líderes, fazendo um apelo para que a gente retome esse assunto o mais breve possível e que , antes do recesso, a gente tenha um texto encaminhado. Mesmo tendo divergências, que a gente possa aprovar uma reforma política para 2018 e para 2022, e que seja uma transição em 2018, já que a crise é muito profunda, e em 2022 haja um modelo que possa ter mais apelo do que essa transição de 2018 — disse Rodrigo Maia.

Ele disse que é preciso aprovar até setembro, um ano antes, para que possa valer nas eleições de 2018.

— Fiz apelo a líderes da base e da oposição pela manhã e vim relatar ao presidente do Senado porque, neste tema, esse é um interesse maior do Congresso do que do governo. É preciso aprovar até setembro — disse Rodrigo Maia.

O senador Eunício Oliveira defendeu que para 2018 seja aprovado o chamado “distritão”, proposta que tem mais concordância na Câmara. O “distritão” é o sistema no qual são eleitos os deputados e vereadores mais votados. Hoje, o sistema é proporcional, onde as cadeiras são distribuídas de acordo com os votos dados aos candidatos do partido e da coligação.

A ideia é votar o fundo eleitoral e o distritão como sendo a reforma política para 2018. Para 2022, poderá ser adotado o modelo distrital misto.

— Conversamos um pouco também sobre a questão da pauta da reforma política. Não podemos deixar que essa pauta não seja agilizada neste momento. Temos até setembro para definirmos essa questão: a pauta da reforma política e do financiamento de campanha. Então, sem resolvermos essa questão de como vão acontecer as eleições, também não temos como resolver a questão do financiamento. para aprovarmos essa matéria, talvez tenhamos que fazer uma transição, aprovando neste momento um distritão, mas para 2022 já aprovando o chamado voto distrital misto, que é um anseio da sociedade — disse Eunício.

Apesar de estar no comando do país, Rodrigo Maia foi ao gabinete da Presidência do Senado, ao lado do ministro da Integração, Hélder Barbalho. O motivo seria a decisão do STF de liberar a retomada das obras de transposição do Rio São Francisco, no trecho que levará água ao Ceará.

— A obra começa na segunda-feira. Esperamos que entre dezembro e janeiro as águas estejam chegando em Jati, na fronteira do Ceará com Pernambuco — disse Eunício, alegando que Maia fez uma “deferência” ao ir ao Congresso.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: