Vereadores do Assú  de consciência tranquila e sem nada a temer se recusam a assinar nota de repúdio

Enquanto nove vereadores do Assu vestiram a ‘carapuça’ e tomaram as ‘dores’ por um edil que desonrando o poder legislativo, pediu a quantia de R$ 100 mil para distribuir com cinco colegas para aprovar a doação de um terreno que vale R$ 1 milhão – um total de seis edis que não tem nada a temer e com a consciência tranquila de que não foram nenhum deles a exigir essa propina do empresário Tonheca da Auto Elétrica, recusaram-se a assinar a nota de repúdio redigida pelo departamento jurídico da Câmara de Vereadores do Assú contra o Blog do VT.

Com a atitude, os seis vereadores nas fotos acima, revelam que não foram eles a pedir propina ao empresário e por isso não ficaram incomodados com a denúncia de corrupção, já que não os atinge de maneira nenhuma, porque nunca estiveram metidos em negócios escusos e fraudulentos.

O vereador João Paulo (foto acima), do Solidariedade, que assinou a nota de repúdio contra o Blog do VT, por exemplo, é réu numa ação movida pelo Ministério Público contra a quadrilha dos gafanhotos que roubou mais de R$ 1 milhões dos cofres públicos da Prefeitura do Assú, durante a administração de Ronaldo Soares, o pai do atual prefeito Gustavo Soares. Claro que o vereador apontado gafanhoto quadrilheiro ficou medo.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: