VÍDEO: em julgamento, advogado acusa desembargador de cobrar R$ 700 mil por voto

Um julgamento realizado na última quinta-feira na 1ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina está repercutindo em todo o país por causa da atitude do advogado Felisberto Odilon Córdova enquanto fazia sua sustentação oral. O julgamento acabou interrompido depois que Córdova denunciou o desembargador Eduardo Gallo, um dos juízes do caso.

Diante de Gallo, e dirigindo-se ao desembargador Raulino Brunning, que presidia o julgamento, Córdova afirmou que Gallo, relator do caso, procurou seu escritório oferecendo seu voto mediante o pagamento de R$ 700 mil. O desembargador já teria uma oferta de R$ 500 mil para votar contra a posição defendida por Córdova e, através de um intermediário, teria procurado o escritório para “cobrir” a oferta.

A acusação foi gravada, pelo celular, por uma pessoa presente ao julgamento, e viralizou na internet. Nas imagens, o advogado se exalta ao fazer a denúncia e diz que “isso aqui não é o Senado nem a Câmara dos Deputados, mas um Tribunal de Justiça”.

A sessão foi gravada, e o áudio será usado em uma investigação preliminar instaurada pelo Tribunal de Justiça (TJ) de Santa Catarina. Em nota, o tribunal lamentou o episódio.

Córdova reafirmou as denúncias na tarde desta sexta-feira em reunião na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do estado, que instaurou uma comissão para acompanhar o caso. O presidente da OAB disse, durante a manhã, que os advogados têm prerrogativa profissional para fazer denúncias nos tribunais.

O desembargador fez uma representação junto ao Ministério Público de Santa Catarian contra o advogado. Gallo alega que foi vítima de calúnia, injúria e ameaça. O MP não recebeu comunicação do Tribunal de Justiça (TJ) e aguardará até segunda-feira para se posicionar.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: