Ataque deixa 13 índios feridos no MA; dois deles têm as mãos decepadas

Índios gamelas são atacados por pistoleiros no Maranhão

Indígenas gamelas foram vítimas de pistoleiros no município de Viana – três estão internados em estado grave; Polícia Federal foi enviada para investigar crime

André Borges e Leonencio Nossa, O Estado de S.Paulo

Um grupo de indígenas gamelas que vivem no Povoado das Bahias, no município de Vianas, no interior do Maranhão, foi atacado na tarde deste domingo, 30, por pistoleiros. Segundo informações do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), cinco índios foram baleados e dois tiveram as mãos decepadas. “Chega a 13 o número de feridos a golpes de facão e pauladas”, declarou o Cimi. Não há, até o momento, a confirmação de mortes.

Cinco indígenas foram transferidos durante a noite deste domingo e madrugada desta segunda-feira, 1º, para o Hospital Socorrão 2, Cidade Operária, na capital São Luís.

De acordo com informações da Comissão Pastoral da Terra (CPT), Aldeli Ribeiro Gamela foi atingido por um tiro na costela e um na coluna, e teve mãos decepadas e joelhos cortados. Seu irmão, José Ribeiro Gamela, levou um tiro no peito. O terceiro atingido foi o indígena e agente da CPT no Maranhão Inaldo Gamela, com tiros na cabeça, no rosto e no ombro.

Leia maisAtaque deixa 13 índios feridos no MA; dois deles têm as mãos decepadas

Presidente do Senado é internado em São Paulo para exames

Presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE)

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), está internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para realizar exames completos e complementares. Segundo a assessoria de imprensa do senador, ele está internado no hospital desde ontem (30) à noite. Os exames foram iniciados na manhã desta segunda-feira (1º).

A expectativa da assessoria do senador é que ele volte ao trabalho amanhã (2) ou na quarta-feira (3). A assessoria informou à Agência Brasil que o senador está bem, fazendo apenas um check up.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa do hospital não foi encontrada para dar mais informações sobre os exames e o estado de saúde do senador.

Leia maisPresidente do Senado é internado em São Paulo para exames

Centrais vão ao Congresso negociar reformas amanhã e estudam nova greve

O presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, disse hoje (1º) que representantes das centrais sindicais irão amanhã (2) ao Senado Federal para negociação possíveis mudanças na reformas trabalhista e da Previdência Social. A declaração ocorreu no ato da central sindical pelo 1º de Maio, em comemoração ao Dia do Trabalho, na Praça Campo de Bagatelle, zona norte da capital paulista, onde uma multidão se reuniu em frente ao palco.

“Não aceitamos a reforma trabalhista como está. E vamos para a Câmara. E vamos para o governo. Se o governo Temer quiser negociar a partir de amanhã, nós estamos dispostos a negociar. Agora, se o governo não abrir negociação, se o governo não discutir com centrais, se o governo não mudar essa proposta, nós vamos parar o Brasil novamente”, disse Paulinho da Força, como é mais conhecido, referindo-se à greve geral da última sexta-feira (28), convocada pelas centrais sindicais. A Força Sindical estima que 40 milhões pararam. As informações são da Agência Brasil.

Leia maisCentrais vão ao Congresso negociar reformas amanhã e estudam nova greve

Igreja de Aracaju sofre arrastão no meio da missa

Fiéis de uma igreja do Bairro Aruana, na capital de Sergipe, Aracaju, foram surpreendidos por três homens armados domingo. Eles levaram bolsas, celulares e dinheiro. Entre as vítimas estavam algumas crianças.

No vídeo das câmeras de segurança, publicado no YouTube, é possível ver que os assaltantes deixaram a igreja a pé, sem muita pressa.

Segundo o padre Benjamim Júnior, entrevistado pelo site G1, a ação começou às 8h48, quando a celebração da missa já se aproximava do final. “De repente avistei do altar duas pessoas, uma com faca e outra com um revólver, estilo caseiro. Eles gritaram que era um assalto e pegaram os bens do povo da igreja. Foi um grande susto e a gente só tem a agradecer a Deus por não ter tido nada mais grave”, afirmou sacerdote.

Veja as imagens das câmeras de segurança:

Gleisi Hoffmann faz discurso contra reformas em ato da CUT

Em Londres. Gleisi Hoffmann faz a propaganda:

A senadora, ex-ministra da Casa Civil de Dilma Rousseff, classificou as reformas propostas pelo atual governo como um “desmonte da Constituição”

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) participou nesta segunda-feira (1º), no final da manhã, de um ato da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em comemoração ao Dia do Trabalhador, em Brasília, e fez um discurso pela resistência às reformas propostas pelo governo Michel Temer.

“Hoje lembramos a luta dos trabalhadores que foram enforcados no Estados Unidos depois de uma greve (em 1º maio de 1886, em Chicago) para reduzir a jornada de trabalho de 15 para oito horas. São conquistas recentes e nós não podemos deixar de lutar e não podemos deixar de ter atenção a isso neste momento de grande retrocesso pelo qual o Brasil vive”, discursou, para um público de cerca de 200 pessoas, próximo à Torre de TV no centro da capital federal. As informações são da Agência Estado.

Leia maisGleisi Hoffmann faz discurso contra reformas em ato da CUT

Marina Silva vê pressa do governo Temer em votar reforma trabalhista

Ex-ministra chamou a atenção para o número de desempregados no Brasil que, conforme ela, bateu os 14,2 milhões

A ex-ministra Marina Silva (Rede) afirmou, em sua página oficial do Facebook, que não há o que comemorar no Dia do Trabalhador, e que o governo de Michel Temer tenta votar uma reforma trabalhista às pressas. “Há neste momento uma tentativa apressada do governo Temer de votar uma reforma trabalhista sem consultar os diferentes setores da sociedade, o que pode agravar ainda mais a situação difícil da vida de muitas famílias brasileiras”, ressaltou ela.

Marina chamou a atenção para o número de desempregados no Brasil que, conforme ela, bateu os 14,2 milhões de desempregados e ainda classificou como “equivocadas” as decisões da política econômica do governo Dilma-Temer que, conforme ela, inverteram a tendência de queda anual na taxa de pobreza do País, iniciada desde 2004. Creditou à recessão no Pai o retorno à pobreza e à miséria de milhões de pessoas. As informações são da Agência Estado.

Leia maisMarina Silva vê pressa do governo Temer em votar reforma trabalhista

Em documento unificado contra reformas, centrais prometem ‘ocupar Brasília’

ctv-vy8-1maio forca felipe rau estadao

Após greve do dia 28, entidades devem voltar a se reunir para discutir ações contra mudanças na lei trabalhista e na Previdência

Julianna Granjeia, O Estado de S.Paulo

As centrais sindicais do País divulgam neste 1º de Maio um documento unificado em que criticam as reformas defendidas pelo governo Michel Temer e prometem “ocupar Brasília” para pressionar o Congresso. Elas voltam a se alinhar após a organização da greve geral de sexta-feira, 28.

Assinado pela CUT, CTB, CSB, UGT, Força Sindical e Nova Central, o documento intitulado “A greve do 28 de abril continua” será lido em todos os eventos do Dia do Trabalhador.

“O dia 28 de abril de 2017 entrará para a história do povo brasileiro como o dia em que a maioria esmagadora dos trabalhadores disse NÃO à PEC 287, que destrói o direito à aposentadoria, NÃO ao PL 6787, que rasga a CLT e NÃO à lei 4302, que permite a terceirização de todas as atividades de uma empresa”, diz o documento.

Leia maisEm documento unificado contra reformas, centrais prometem ‘ocupar Brasília’

Alckmin diz que Temer precisa explicar melhor a Reforma da Previdência

Geraldo Alckmin

Segundo o governador, a reforma “é para acabar o Robin Hood às Avessas”, já que hoje o “um trabalhador de um salário mínimo é quem paga os benefícios de R$ 40 a R$ 50 mil”

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), sugeriu nesta segunda-feira (1º) ao presidente Michel Temer uma melhor comunicação na Reforma da Previdência.

“Quero dar sugestão ao presidente Tremer: precisamos explicar melhor a reforma da Previdência”, disse Alckmin, que elogiou a aprovação dos projetos de reforma Trabalhista e de regulamentação na terceirização, durante a abertura da Agrishow, em Ribeirão Preto (SP). “A reforma trabalhista é um salto para promover emprego e desenvolvimento no Brasil.”

Leia maisAlckmin diz que Temer precisa explicar melhor a Reforma da Previdência

Odebrecht é ‘quarto poder da República’, diz empresária

000_Mvd6749454.jpg

Mônica Moura disse que a empreiteira assumiu totalmente o caixa 2 do marketing político da campanha de Dilma Rousseff (PT) à Presidência da República em 2014

Em depoimento sigiloso à Justiça Eleitoral, a empresária Mônica Moura definiu a Odebrecht como um “quarto poder” que expandiu sua atuação para todas as áreas no Brasil e pagou “todo mundo”. Segundo a delatora, a empreiteira assumiu totalmente o caixa 2 do marketing político da campanha de Dilma Rousseff (PT) à Presidência da República em 2014.

Mônica tratava de questões financeiras e operacionais da campanha, enquanto o marqueteiro João Santana, seu marido, cuidava da parte criativa. Os dois prestaram depoimento na segunda-feira passada no Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) no âmbito da ação que apura se a chapa de Dilma e Michel Temer (PMDB) cometeu abuso de poder político e econômico para se reeleger em 2014. As informações são da Agência Estado.

Leia maisOdebrecht é ‘quarto poder da República’, diz empresária

60% da população vê patrões favorecidos por reforma trabalhista, diz Datafolha

Para 60% dos brasileiros, os empresários saem mais beneficiados com as novas leis trabalhistas do que os trabalhadores, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira pelo jornal “Folha de S.Paulo”. Ao menos 63% dos entrevistados afirmaram que a terceirização seria responsável pelo novo cenário, enquanto 64% dizem isso da reforma como um todo.

Sancionada pelo presidente Michel Temer em 31 de março, a lei da terceirização permite que uma empresa contrate outra para a realização de suas atividades-fim. Segundo o instituto, 34% dos entrevistados acreditam que haverá maior oferta de empregos, enquanto 31% não creem em mudanças. Para 44% os salários não devem sofrer modificações. No entanto, 35% (e 27% dos empresários ouvidos) acreditam que a remuneração será reduzida com as reformas.

Leia mais60% da população vê patrões favorecidos por reforma trabalhista, diz Datafolha

Doria recebe flores de manifestante ciclista e as joga no chão

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), recebeu flores de uma ciclista na tarde deste domingo e as jogou fora em seguida, quando saía de carro após participar da inauguração da Japan House, centro cultural japonês, em São Paulo, ao lado do presidente Michel Temer e do governador Geraldo Alckmin.

“Esta flor é em homenagem aos mortos nas marginais”, disse a ciclista. Doria não aceitou o presente. A ciclista então colocou o braço pela janela do passageiro e deixou o ramalhete no painel do veículo. O prefeito pegou as flores e as atirou no chão. “Agradeço”, respondeu.

Em nota, a assessoria da Prefeitura de São Paulo informou que “o prefeito reagiu a um gesto invasivo e desnecessário”. As informações são de O Globo.

Leia maisDoria recebe flores de manifestante ciclista e as joga no chão

Marcelo Odebrecht aconselha Palocci sobre delação premiada

Antonio Palocci (front), former finance minister and presidential chief of staff in recent Workers Party (PT) governments, is escorted by federal police officers as he leaves the Institute of Forensic Science in Curitiba, Brazil, September 26, 2016. REUTERS/Rodolfo Buhrer ORG XMIT: BRA103

Há alguns dias, o ex-ministro petista Antonio Palocci entrou na cela de Marcelo Odebrecht, na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, falando em italiano. Minutos depois, os dois riram. Assim como a dupla, os companheiros que estavam ao lado caíram na gargalhada, segundo relatos obtidos pela Folha.

A brincadeira, que se tornou comum entre os dois presos da Lava Jato, é uma referência ao codinome “italiano” dado ao petista na Odebrecht em operações que envolviam repasses de propina e caixa dois.

Não é raro Palocci se dirigir ao herdeiro da Odebrecht, usando palavras do idioma e dizendo, em tom de brincadeira, que não é o italiano.

Os dois convivem desde setembro, quando Palocci foi preso. Naquela época, Marcelo estava detido havia um ano e três meses. As informações são do jornal Folha de São Paulo.

Leia maisMarcelo Odebrecht aconselha Palocci sobre delação premiada

STF avalia se Lula, réu, pode ser candidato à Presidência em 2018

Não há consenso entre ministros sobre proibição de candidatura

POR CAROLINA BRÍGIDO E ANDRÉ DE SOUZA – O Globo

Presidente da República não pode virar réu. Caso vire, é afastado de suas funções. É o que diz a Constituição. Um réu não pode nem sequer ficar na linha sucessória da Presidência, como decidiu o Supremo Tribunal Federal. Mas e o contrário? Réu pode ser candidato a presidente da República?

O debate, longe de ser retórico, se aplica ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, réu em cinco ações, candidato declarado à Presidência em 2018 e líder nas pesquisas. Entre os ministros do STF ouvidos pelo GLOBO, não há consenso. Um deles defendeu a proibição de candidaturas de réus, o que pode vir a afetar os planos de Lula. Outros dois ministros acreditam que a vedação não atinge candidatos, apenas quem já está no cargo.

O ministro Marco Aurélio Mello é um dos que não veem problemas jurídicos em réus serem candidatos a presidente. Ele destacou que, quando alguém é eleito presidente, a ação a que respondia fica suspensa. A Constituição diz que um presidente não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções.

Leia maisSTF avalia se Lula, réu, pode ser candidato à Presidência em 2018

Temer se beneficiou de caixa dois, afirma João Santana

CURITIBA,PR, BRASIL, 23.02.2016 - CHEGADA DE JOAO SANTANA NO PR: Joao Santana preso na 23 fase da Operacao Lava-Jato denominada de Acaraje chega no IML em Curitiba-PR para realizar exame do corpo de delito. Foto: Heuler Andrey/FolhaPress PODER ***Exclusivo***

O marqueteiro João Santana afirmou ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que o presidente Michel Temer também se beneficiou do caixa dois repassado à campanha presidencial de 2014.

Para ele, o peemedebista, candidato a vice de Dilma Rousseff (PT), “gerou prova” contra si mesmo ao participar de gravações de propaganda política.

Segundo Santana, Temer atuou nas propagandas porque “encheu o saco” e pediu “sistematicamente” isso.

A Folha de São Paulo teve acesso ao depoimento, prestado na semana passada, ainda sob sigilo.

Leia maisTemer se beneficiou de caixa dois, afirma João Santana

Empreiteira OAS pretende delatar dois ministros do STJ

SÃO PAULO, SP, 18.08.2014: LIVRO-LANÇAMENTO - O corregedor-geral da Justiça Federal, Humberto Martins, no coquetel de lançamento do livro "Direito Privado - Teoria e Prática", do ministro do STJ, Luis Felipe Salomão, em São Paulo. (Foto: Raquel Cunha/Folhapress)///ORG XMIT: 572101_1.tif Benedito Gonçalves, indicado para o Supremo Tribunal da Justiça (STJ), durante sabatina na CCJ do Senado, em Brasília (DF). (Brasília (DF), 13.08.2008. 11h00. Foto de Lula Marques/Folhapress)

Da esquerda para direita, os ministros do STJ Humberto Martins e Benedito Gonçalves

Bela Megale e Walter Nunes – Folha de São Paulo

Os ministros do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Humberto Martins, atual vice-presidente da corte, e Benedito Gonçalves foram citados nas negociações de delação premiada da OAS com procuradores da Lava Jato.

Pessoas ligadas às tratativas relataram à Folha que eles são apontados como beneficiários de recursos por atuação no tribunal favorecendo a empreiteira.

No caso de Martins, os executivos afirmam que o dinheiro foi repassado por meio de seu filho Eduardo Filipe, que também teria se beneficiado. Advogado, ele tem escritório em Brasília e atua em causas junto ao STJ.

Leia maisEmpreiteira OAS pretende delatar dois ministros do STJ

%d blogueiros gostam disto: