“O RN viverá uma revolução no turismo”, diz Fábio Faria sobre lançamento de novo pólo turístico

A ação é do programa Governo Cidadão e está prevista para ser lançada dia 1º de junho em Passa e Fica/RN

Passa e Fica, Monte das Gameleiras e Serra de São Bento, municípios da região Agreste Potiguar, já podem se preparar para iniciar uma nova e próspera fase, impulsionada pelo turismo. Na próxima semana será lançado, através do programa Governo Cidadão, o mais novo pólo turístico do interior do RN, englobando as três cidades.

“Temos um clima serrano maravilhoso que pode ser muito bem explorado e aproveitado para gerar desenvolvimento, crescimento e consequentemente empregos para a população”, afirmou o deputado Fábio Faria, um dos incentivadores do incremento turístico no Estado. 

Leia mais“O RN viverá uma revolução no turismo”, diz Fábio Faria sobre lançamento de novo pólo turístico

PM que deu calote em ex funcionários se complica com a Justiça do Trabalho em Macau

download

O agente público Leandro de Souza, lotado na 1ª Companhia Independente de Polícia de Macau pode se complicar com a sua corporação e com a Justiça do Trabalho. Leandro encerrou as atividades de uma loja de Seguro DPVAT que administrava com a mulher em 2016, deixando ex-funcionários no prejuízo, fez acordos na presença da Juíza Lilian Matos da 1ª Vara do Trabalho e não cumpriu.

A ex-funcionária que pediu para ter a sua identidade resguardada teve uma audiência com Leandro na Vara do Trabalho, em outubro de 2016, onde os dois firmaram um acordo em torno de uma dívida de R$ 5.400,00, que seria parcelada em 18 meses. Mesmo assim, Leandro, citado no processo como preposto da sua esposa Julianne Aline, não pagou até agora nenhuma das 18 parcelas.

Nessa celeuma, tem que observe na seara jurídica que o soldado Leandro pelo fato de ser obrigado a ter dedicação exclusiva a sua profissão de policial, estaria impossibilitado de fazer acordo com a Justiça Trabalhista, mesmo que na condição de preposto. Segundo o processo, com a quebra do acordo, todas as demais parcelas encontram-se vencidas na presente data e pesa ainda sobre o valor de R$ 5.400,00 uma multa de 100%, em favor dos credores.

Leia maisPM que deu calote em ex funcionários se complica com a Justiça do Trabalho em Macau

Romero Jucá deixa reunião no Planalto para depor à PF

O senador Romero Jucá, líder do governo no Senado

O senador Romero Jucá (PMDB-RR), líder do governo no Senado, prestou depoimento nesta quarta-feira (24) à Polícia Federal em Brasília.

O depoimento, para prestar esclarecimentos sobre a delação de Sergio Machado, ex-presidente da Transpetro, estava marcado para 13h30.

Por esse motivo, Jucá deixou mais cedo a reunião no Palácio do Planalto com a bancada do PMDB e o presidente Michel Temer.

Em maio do ano passado, a Folha revelou a gravação de uma conversa entre o senador e Machado em que Jucá falava em “acordo” para “estancar a sangria”.

Leia maisRomero Jucá deixa reunião no Planalto para depor à PF

Presidente da Câmara acusa Jungmann de mentir ao dizer que a ideia fora da Câmara

22.mar.2017 - Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), no plenário

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reabriu a sessão nesta quarta-feira dizendo que queria esclarecer o pedido que fez ao presidente Michel Temer, e acusou o ministro da Defesa, Raul Jungmann, de mentir. Segundo Maia, ele não pode ser responsabilizado por uma decisão do governo, de fazer uso do Exército para conter os violentos protestos que se espalharam pela Esplanada dos Ministérios. Maia cobrou que o uso das Forças Armadas durasse apenas por 24 horas. O GLOBO apurou junto ao Palácio do Planalto que o governo poderá rever essa decisão de usar as Forças Armadas até o dia 31.

— O ambiente estava radicalizado, eu pedi ao PR que pudesse enviar o apoio da Força Nacional, o apoio à Polícia do Distrito Federal. O ministro Raul Jungmann (Defesa) deu uma coletiva dizendo que o pedido da GLO, que é a utilização das Forças Armadas era um pedido da Presidência da Câmara. Eu afirmo e reafirmo que isso não é verdade. Se o governo decidiu adotar outra medida, essa outra medida é uma responsabilidade do governo, não é e nem deve ser da Câmara dos Deputados. Então eu pedi ao líder do governo que entrasse em contato com o ministro da Defesa para que ele pudesse restabelecer a verdade — disse Maia, pedindo que o governo reveja o decreto:

Leia maisPresidente da Câmara acusa Jungmann de mentir ao dizer que a ideia fora da Câmara

PSOL apresenta projeto contra decreto de Temer que autoriza Forças Armadas

Os deputados federais do PSOL apresentaram, no início da noite desta quarta-feira, um Projeto de Decreto Legislativo para anular o decreto do presidente Michel Temer. Publicado em uma edição extra do Diário Oficial da União, nesta quarta, a medida autoriza o uso das Forças Armadas nas manifestações para conter o protesto que ocorre em frente à Esplanada dos Ministérios.

O decretou foi publicado em uma edição extra do Diário Oficial da União, e prevê que as tropas federais reforcem a segurança até o fim deste mês, no dia 31 de maio.

“Não cabe às Forças Armadas, de acordo com a Constituição de 1988, a função de reprimir manifestações populares. Este Congresso Nacional não pode tolerar uma medida autoritária como essa, que visa ao cerceamento do sagrado direito de manifestação. O governo Michel Temer aprofunda o arbítrio e fere gravemente a democracia brasileira”, diz um dos trechos da justificativa apresentada pelos deputados federais.

Assinam o documento os deputados: Luiza Erundina, Jean Wyllys, Chico Alencar, Ivan Valente, Glauber Braga e Edmilson Rodrigues.

Forças Armadas assumem segurança da Esplanada dos Ministérios

O presidente Michel Temer acionou nesta quarta-feira a Garantia da Lei e da Ordem (GLO) para que as Forças Armadas façam a segurança da Esplanada dos Ministérios, após protesto que deixou prédios de várias pastas depredados.

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, condenou a manifestação que pediu a saída do presidente, que segundo a Polícia Militar contou com a presença de 35 mil pessoas. De acordo com Jungmann, o presidente Michel Temer disse que é “inaceitável o descontrole” do ato. As tropas federais já estão em Brasília.

O decreto de Temer foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União e estabelece que as tropas federais atuarão na capital por uma semana, até o dia 31. A área específica de atuação, no Distrito Federal, será delimitada pela Defesa.

Leia maisForças Armadas assumem segurança da Esplanada dos Ministérios

Maia diz que não pode haver ‘zona’ no plenário

Após a oposição tomar a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados na tarde desta quarta-feira, exibindo cartazes de “Fora Temer” e “Diretas Já”, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse ao GLOBO que não pode haver “zona” no plenário, e que protestos como esses só prejudicam a imagem da Câmara.

— Vamos reorganizar, não pode ter zona. O Parlamento não pode passar essa imagem. A posição contra ou a favor é democrática, agora esse tipo de imagem não agrega nada para campo nenhum — disse.

Leia maisMaia diz que não pode haver ‘zona’ no plenário

Temer aciona o Exército para conter protestos em Brasília

Conflito entre policiais e manifestantes durante ato contra Temer em Brasília 24/05/2017

O presidente Michel Temer autorizou que tropas da Força Nacional façam a segurança da Esplanada dos Ministérios durante protesto em Brasília na tarde desta quarta-feira. O anúncio foi feito pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann

“Uma manifestação que estava prevista como pacífica degringolou para a violência, vandalismo e desrespeito, agressão ao patrimônio público,  ameaça às pessoas, muitas delas servidores que se encontram aterrorizados, que nós estamos garantindo sua evacuação”, afirmou o ministro. 

Leia maisTemer aciona o Exército para conter protestos em Brasília

Aécio entrega passaporte ao STF e tem 15 dias para se manifestar sobre pedido de prisão

Resultado de imagem para aecio neves

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) entregou ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira o passaporte dele, em cumprimento à decisão do relator da Lava-Jato, ministro Edson Fachin, que determinou o recolhimento do documento na semana passada. Na mesma decisão, Fachin ordenou o afastamento de Aécio das funções parlamentares e também proibiu que ele entrasse em contato com outros investigados no mesmo caso.

Na terça-feira, Fachin determinou a intimação dos advogados de Aécio para que se manifestem no recurso apresentado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, insistindo na prisão do senador. Na semana passada, Fachin negou o pedido de prisão. Os advogados têm 15 dias para enviar a defesa ao tribunal. Somente depois desse prazo o ministro poderá levar o caso ao plenário do STF.

Marco Aurélio diz esperar não ser verdade decreto sobre Forças Armadas

Resultado de imagem para ministro marco aurelio

Ministro do Supremo expressa preocupação com decreto que institui Garantia da Lei e da Ordem em Brasília

Isadora Peron e Breno Pires, O Estado de S.Paulo

O ministro Marco Aurélio Mello demonstrou preocupação, durante a sessão plenária no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira, 24, com a autorização assinada pelo presidente Michel Temer para empregar as Forças Armadas em Brasília para a Garantia da Lei e da Ordem.

“Presidente, voto um pouco preocupado com o contexto e eu espero que a notícia não seja verdadeira. O chefe do Poder Executivo teria editado um decreto autorizando o uso das Forças Armadas do DF no período de 24 a 31 de maio”, afirmou.

Após o comentário, o ministro pediu vista, isto é, mais tempo para analisar a ação que discutia uma questão tributária, relativa à cobrança da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins).

Marco Aurélio foi o único ministro, até agora, a se manifestar sobre o caos que se instalou em Brasília nesta quarta-feira, 24. Após a declaração do ministro, a sessão no Supremo continuou transcorrendo normalmente.

2 CONGRESSO Oposição ocupa Mesa Diretora na Câmara

Empurra-empurra durante sessão da Câmara - Dida Sampaio/Estadão

O plenário da Câmara se transformou em uma arquibancada, com governistas e oposição se tratando na base dos gritos de guerra. Políticos dos partidos contrários a permanência do presidente Michel Temer no cargo ocuparam a mesa pedindo o fim da sessão e gritando “fora Temer”. Congressistas favoráveis ao presidente responderam com gritos de “Lula na cadeia”.

Mesmo com a sessão suspensa, a oposição se recusou a descer da mesa, mantendo seu protesto contra o atual governo e as reformas. Fora do Congresso, manifestantes de centrais sindicais entram em confronto com a polícia e depredam prédios dos ministérios na esplanada. As informações são da Coluna do Estadão.

Temer cobra defesa do PMDB e ouve que ‘não há consenso’ para indiretas

BRASÍLIA, DF, 20.05.2017: O presidente Michel Temer durante pronunciamento no Palácio do Planalto a respeito das denúncias e áudios da delação da JBS. Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O presidente Michel Temer cobrou uma defesa pública de seu governo a senadores do PMDB e ouviu dos parlamentares que “ainda não há nome de consenso” para uma eventual eleição indireta caso o peemedebista seja cassado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Em reunião com 17 dos 22 senadores de seu partido, nesta quarta-feira (24) no Palácio do Planalto, Temer pediu mais ação e enfrentamento político dos senadores. O presidente quer seus aliados façam discursos em plenário em sua defesa e garantam o andamento da pauta reformista no Congresso.

Em meio à maior crise que assolou o seu governo, o peemedebista tenta passar a ideia de normalidade com votações no Legislativo, mas tem enfrentado resistência de partidos de oposição, manifestações populares e a articulação de partido aliados, como PSDB, DEM e setores do próprio PMDB para construir um nome que possa substitui-lo via eleição indireta.

Temer rechaça a possibilidade de renunciar ao cargo, mas sabe que as articulações estão ocorrendo entre os aliados. As informações são da Folha de São Paulo.

Leia maisTemer cobra defesa do PMDB e ouve que ‘não há consenso’ para indiretas

Comandante militar do Planalto coordenará ação com tropas da FAB, da Marinha e do Exército

Resultado de imagem para Comandante militar do Planalto

O comandante militar do Palácio do Planalto, general de divisão Pereira Gomes, coordenará a operação com tropas federais na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.

Fuzileiros da Marinha estão posicionados nos arredores de ministérios e do Planalto, e integrantes da infantaria da Aeronáutica e do Exército se deslocam para as pastas nesta tarde. A quantidade de militares que serão deslocados ainda não foi definida.

À coluna, o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, o almirante Ademir Sobrinho, afirmou que o objetivo da ação não é conter as manifestações. “A missão é proteger ministérios e o Planalto, dar segurança às pessoas para se dirigem ao seus locais de trabalho e dar assistência às pessoas que necessitem”, disse. As informações são da Folha de São Paulo.

Leia maisComandante militar do Planalto coordenará ação com tropas da FAB, da Marinha e do Exército

Ministro da Defesa critica ‘baderna’ e anuncia Exército na Esplanada

Resultado de imagem para Ministro da Defesa critica 'baderna' e anuncia Exército na Esplanada

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, classificou nesta quarta-feira (24) como “baderna” e “descontrole” os episódios de vandalismo e depredação em protesto em Brasília e solicitou reforço das Forças Armadas para controlar a situação na Esplanada dos Ministérios.

Em pronunciamento feito a pedido do presidente Michel Temer, o ministro disse que a manifestações “degringolou para violência, vandalismo, desrespeito, agressão e ameaça”.

Segundo ele, as tropas federais que estão neste momento no Palácio do Planalto e no Palácio do Itamaraty para os prédios ministeriais. As informações são da Folha de São Paulo.

Leia maisMinistro da Defesa critica ‘baderna’ e anuncia Exército na Esplanada

Deputado do PMDB Nelter Queiroz diz barragem do Assú esta secando

O deputado estadual do PMDB Nelter Queiroz fez hoje pronunciamento, alertando que já havia externado que as águas da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, localizada na região Vale do Assú, estão acabando e que há o risco de a adutora ser entregue e, em quatro meses, o problema da falta de água voltar a incomodar o seridoense.

A melhor alternativa, na opinião do deputado, seria usar como fonte para o abastecimento o lençol freático que existe entre os municípios de Upanema e Apodi, ambos na Região Oeste.

Além de Caicó, a adutora vai beneficiar os municípios de Timbaúba dos Batistas, São Fernando e Jardim de Piranhas, atendendo aproximadamente 100 mil potiguares.

%d blogueiros gostam disto: