Petrobras anuncia redução de 2,3% no preço da gasolina

A Petrobras decidiu reduzir em 2,3% o preço da gasolina nas refinarias, informou a empresa nesta quarta-feira. O diesel também ficará 5,8% mais barato. A companhia explicou que os reajustes refletem as variações recentes nos preços internacionais do petróleo.

“A decisão reflete as variações recentes nos preços internacionais do petróleo que, depois de flutuar ao redor de 50 dólares por barril, registrou queda sucessiva estando abaixo de 46 dólares por barril atualmente”, disse a empresa.

O reajuste entra em vigor a partir de quinta-feira. As informações são de O Globo.

‘Ninguém votou para ficar no governo até o fim’, diz Tasso Jereissatti

Em conversa com o GLOBO na tarde desta quarta-feira, dois dias depois da reunião da Executiva que decidiu por aclamação continuar apoiando o governo Michel Temer, o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissatti, disse que o PSDB terá que purgar suas feridas, fazer um mea culpa, e buscar, na refundação, os princípios da frase que marcou a saída do PMDB e sua criação: “Longe das benesses do poder e perto das ruas”. Tasso diz que a reunião foi “uma grande catarse”, mas ninguém votou para ficar no governo até o fim.

— Em nenhum momento pedimos o impeachment de Temer ou Diretas Já. O que pregamos é ficarmos mais desligados do governo do toma lá da cá, do fisiologismo. (Que) nós deveríamos discutir (um novo modelo de presidencialismo) fora do governo — disse Tasso, voto vencido na tese de que era possível continuar apoiando as reformas, fora do governo.

Leia mais‘Ninguém votou para ficar no governo até o fim’, diz Tasso Jereissatti

Doenças relacionadas ao excesso de peso não ameaçam apenas obesos

Mais de 2 bilhões de crianças e adultos sofrem problemas de saúde ligados ao sobrepeso

Pessoas que não são obesas podem correr riscos de morte por doenças relacionadas ao excesso de peso, aponta um novo estudo. Das 4 milhões de pessoas que morreram em 2015 por causas associadas ao sobrepeso, 40% não eram consideradas clinicamente obesas.

O estudo mostra também que mais de 2 bilhões de crianças e adultos sofrem problemas de saúde ligados ao sobrepeso, incluindo diabetes tipo 2, doenças coronárias e câncer.

Mas uma parte significativa dessas pessoas tinha um Índice de Massa Corporal (IMC) inferior a 30, limiar a partir do qual a pessoa é considerada obesa.

Segundo o estudo, publicado na revista científica “New England Journal of Medicine”, as descobertas revelam uma “crescente e perturbadora crise de saúde pública global”. Folha de São Paulo.

Leia maisDoenças relacionadas ao excesso de peso não ameaçam apenas obesos

Ipanguaçu, Afonso Bezerra e Pendências recebem dessalinizadores que beneficiarão 450 famílias

As cidades de Ipanguaçu, Afonso Bezerra e Pendências receberam um investimento do Governo do Rio Grande do Norte para minimizar os efeitos da seca. Ao todo, nos três municípios, mais de 450 famílias foram beneficiadas com a implantação de seis dessalinizadores que garantirão água potável para consumo. A solenidade de entrega foi realizada na comunidade de Picada, em Ipanguaçu, na tarde desta quarta-feira (14), e contou com o governador Robinson Faria, com o secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Ivan Júnior, e de prefeitos e lideranças políticas das região do Vale do Açu.

Na ocasião também foram assinados os acordo de gestão, documentos celebrados entre o Rio Grande do Norte, os municípios e as comunidades depois que a obra é entregue pelo Governo Federal. O documento define as regras de utilização do dessalinizador, como quantidade de água e o horário para de abastecimento.

Em Ipanguaçu, os sistemas beneficiarão as comunidades de Itu (147 famílias), Picada (139 famílias), Porto (68 famílias), Capivara (32 famílias). Em Afonso Bezerra, será beneficiada a comunidade Floresta (34 famílias), e em Pendências, a comunidade Mulungu (33 famílias). Nos seis dessalinizadores foram investidos R$ 650 mil reais. Mais de 450 famílias estão sendo beneficiadas.

Leia maisIpanguaçu, Afonso Bezerra e Pendências recebem dessalinizadores que beneficiarão 450 famílias

José Adécio apresenta novo aliado político e solicita empenho de José Agripino para liberação de recursos

O deputado José Adécio esteve na terça-feira(13) em Brasília, numa audiência com o senador José Agripino, onde tratou de diversos assuntos de interesse do Rio Grande do Norte e apresentou ao presidente nacional do DEM um dos seus mais recentes aliados políticos, o prefeito de Ielmo Marinho, Cássio Cavalcante.

José Adécio entregou a José Agripino projetos e solicitou o empenho do Senador para conseguir recursos que resultariam na execução de importantes obras, principalmente para as regiões Central e do Mato Grande.

“Tive, mais uma vez, a honra e alegria de ser recebido por meu amigo e líder político, senador José Agripino. Apresentei-lhe projetos de interesse da coletividade, como também o prefeito de Ielmo Marinho, o doutor Cássio Cavalcante, que é um dos mais recentes aliados do meu projeto político, o que muito me deixa agradecido e com minha responsabilidade ampliada”, disse.

Fonte: Assessoria de Comunicação do deputado José Adécio

Ex-procurador anuncia novo pedido de impeachment contra Gilmar Mendes

Impeachment de Gilmar Mendes

O ex-procurador-geral da República Cláudio Fonteles vai protocolar na tarde desta quarta-feira, 14, um novo pedido de impeachment no Senado contra o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). A informação foi adiantada nesta tarde pela coluna Direto da Fonte da colunista do Estado Sonia Racy.

Em documento assinado em conjunto com o constitucionalista Marcelo Neves, professor da Universidade de Brasília (UnB), ele alega crime de responsabilidade do ministro por sua conduta em diferentes ocasiões. Fonteles cita, por exemplo, a conversa gravada pela Polícia Federal entre o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e o ministro em que tratam sobre a lei de abuso de autoridade. “É claramente uma atuação política que não condiz com o cargo que ele exerce”, disse Fonteles.

O primeiro pedido de impeachment de Gilmar assinado por Fonteles, protocolado no ano passado, foi indeferido pelo então presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). “A decisao do Renan é inconstitucional, ilegal. Ele nao poderia decidir monocraticamente”, alegou Fonteles, que recorreu ao Supremo contra o arquivamento no Senado. O ministro Edson Fachin, porém, já rejeitou um dos recursos.

Deputado chupeta

Resultado de imagem para chupeta

Nos bastidores da política do Assú, tem muita gente querendo saber quem danado é o deputado estadual chamado de ‘chupeta’.

Ligaram para mim querendo saber. Eu não sei quem é esse deputado e o que ele anda chupando o quê, mas tem gente jurando que ele gostar mamar.

Por apoio, Temer oferece ajuda a governadores na repactuação de dívida

Reunião de Temer com governadores em Brasília

Em busca de apoio para seguir no cargo, o presidente Michel Temer reuniu na noite desta terça-feira (13) governadores da base aliada e de partidos de oposição para oferecer ajuda do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento) para repactuação das dívidas estaduais.

No encontro no Alvorada, o peemedebista anunciou que o novo presidente do banco público, Paulo Rabello de Castro, fará um estudo sobre as dívidas estaduais e defendeu que se chegue a um acordo que não seja prejudicial nem às unidades da Federação nem ao governo federal.

“Há dívidas que são garantidas pela União e têm um determinado tratamento e há dívidas não garantidas pela União que têm outro tratamento”, disse. “Temos de encontrar um caminho que seja saudável para os Estados e que também não seja prejudicial para o BNDES e para a União.” As informações são da Folha de São Paulo.

Leia maisPor apoio, Temer oferece ajuda a governadores na repactuação de dívida

Na ONU, ministro do Trabalho é acusado de ‘golpista’ por sindicatos

Ministro do Trabalho é acusado de 'golpista' por sindicatos

Sindicatos brasileiros e estrangeiros protestam na ONU contra o governo de Michel Temer e, dentro do salão principal da Assembleia, gritaram “Fora Temer” e acusaram o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, de “golpista”.

Os manifestantes usaram o discurso do chefe da pasta do Trabalho para protestar, sendo retirados pelos policiais da ONU. Durante sua presença nas Nações Unidas, Nogueira ainda foi sempre acompanhado por um segurança.

Com a presença de delegações brasileiras também representando os empregadores e o governo, o protesto dos sindicatos acabou se transformando em uma troca de ofensas. Alguns dos representantes dos empresários acusaram os sindicalistas de “salafrários” e outras ofensas, com o dedo apontado.

O ministro, ao terminar seu discurso, não se pronunciou sobre o incidente e sua assessoria indicou que, por conta de uma “agenda muito apertada”, somente poderia falar com a reportagem do Estado na quinta-feira.

Organização Internacional do Trabalho rebate afirmação de Rogério Marinho

Rogerio Marinho relator RT

A afirmação do relator da reforma trabalhista na Câmara, Rogério Marinho (PSDB-RN), de que a Organização Internacional do Trabalho (OIT) reconheceu que o projeto que agora tramita no Senado não fere direitos dos trabalhadores gerou mal-estar na organização, que teve de emitir dois comunicados a respeito nos últimos dias.

Motivou também o único momento tenso, terça-feira (13), na monótona sessão em que foi lido o parecer de Ricardo Ferraço (PSDB-ES), na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, segundo o jornal Valor Econômico.

Marinho esteve em Genebra há três semanas e divulgou na semana passada nota dizendo que “a OIT excluiu o Brasil da lista de possíveis infratores das normas trabalhistas internacionais” e que, “com isso, a entidade não avaliza as acusações de que a modernização das leis do trabalho no país poderão infringir direitos do trabalhador”.

O deputado comemorava, assim, o fato de o Comitê de Peritos para Aplicação das Convenções e Recomendações da OIT não ter incluído o Brasil entre os 24 casos que serão discutidos pela Comissão de Aplicação de Normas (CAN) da entidade durante a 106ª Conferência Internacional do Trabalho, que ocorre em Genebra até sexta-feira.

 

Advogado de Rocha Loures classifica ação contra Temer de “pega-ratão”

Eraldo Peres / AP

O advogado Cezar Bitencourt, que representa o ex­-deputado Rodrigo Rocha Loures, classificou de “pega-­ratão” a ação controlada que culminou com a prisão do seu cliente e o indiciamento do presidente Michel Temer. A análise consta do agravo encaminhado ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, pelo qual o advogado pede a libertação de Rocha Loures.

De acordo com Bitencourt, foi posta em prática contra Temer e o ex-deputado uma “armadilha travestida de ação controlada” ou um “flagrante provocado”. Ele se refere especialmente à gravação da conversa entre Temer e o empresário Joesley Batista e à filmagem de Rocha Loures correndo com uma mala recheada de propina.

No documento, ele admite que Temer pode ter cometido erro ao não denunciar Joesley pelos crimes que o empresário disse ter cometido. Relativizou, no entanto, se seria esse o crime de prevaricação. No entendimento de Bitencourt, há dúvidas sobre o dolo do presidente, que não tem entre suas atribuições cotidianas a prática de fazer denúncias criminais.

Para FHC, deixar a base pode ‘complicar mais’

O ex-­presidente Fernando Henrique Cardoso disse ontem que a decisão de seu partido de permanecer na base do governo Michel Temer foi de “cautela” e afirmou que os tucanos estão apoiando uma gestão que “está fazendo reformas”. FHC reconheceu que há “muitas acusações” contra Temer, mas disse que é preciso o carimbo da Justiça contra o presidente para o PSDB repensar sua posição.

Para o ex-­presidente, se a sigla deixar o governo pemedebista, “pode complicar mais do que ajudar”. “Temos responsabilidades e apoiamos um governo que está fazendo reformas”, disse Fernando Henrique ao Valor PRO, serviço de informação em tempo real do Valor, no intervalo de um seminário sobre produtividade e competitividade promovido pelo Instituto FHC, na capital paulista. “Se formos embora pode complicar mais do que ajudar. O que acontece quando um partido sai de repente? Cria mais dificuldades”, disse

Câmara recebe 20º pedido de impeachment de Temer

Resultado de imagem para temer

Com o apoio de partidos da oposição, entidades do Fórum Gaúcho em Defesa da Previdência protocolaram ontem um novo pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer na Secretária-­Geral da Mesa da Câmara dos Deputados.

Esse foi o 20º pedido de afastamento do peemedebista depois que gravações de uma conversa entre Temer e o empresário Joesley Batista, da JBS, se tornaram públicas. No áudio, Temer teria dado aval para que o executivo da JBS comprasse o silêncio do ex-­presidente da Câmara Eduardo Cunha.

Senado corta benefícios, mas mantém salário de Aécio

Resultado de imagem para aecio neves

O Senado corrigiu nesta quarta-­feira a informação que havia cortado o salário do senador Aécio Neves (PSDB­MG), afastado do cargo por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com a assessoria da presidência do Senado, os demais benefícios (carro oficial e verba indenizatória) foram cortados, mas a remuneração do senador está mantida.

Segundo a assessoria, porém, o senador terá descontados os dias em que faltar a sessões deliberativas. Desde 18 de maio, ele não tem comparecido ao Congresso Nacional, em cumprimento à decisão.

Em ofício entregue pessoalmente no início da tarde ao ministro Marco Aurélio Mello, relator da ação cautelar que determinou o afastamento de Aécio do cargo, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, havia informado que a remuneração do pagamento estava suspensa.

Leia maisSenado corta benefícios, mas mantém salário de Aécio

Senado retira nome de Aécio do painel de votações

Painel de votações desta quarta-feira não mostra o nome de Aécio Neves - André Dusek/Estadão

A Mesa Diretora do Senado retirou o nome do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) da relação de senadores que constam no painel de votações do plenário. A decisão ocorre após o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), acusar a direção da Casa de descumprir a determinação sobre o afastamento do tucano.

A ordem para que Aécio ficasse longe do Senado foi dada há cerca de um mês, pelo ministro Edson Fachin, que autorizou buscas e operações em endereços do senador na Operação Patmos, segundo informações de O Estado de São Paulo.

%d blogueiros gostam disto: