Walter Alves e Souza Neto, participam da Festa da Lagosta, em Porto do Mangue

O deputado federal Walter Alves e o deputado estadual Souza Neto, participaram, neste sábado (22), da  Festa da Lagosta, no município de Porto do Mangue. A Festa foi revitalizada pela atual administração municipal e contou com a realização de desfiles náuticos, apresentações culturais e artísticas.

Além do deputado federal Walter Alves e prefeito Sael Melo, a solenidade de ontem contou com a presença do vice-prefeito Magnus Domingos, vereadores, secretários municipais, lideranças políticas e o deputado estadual Souza Neto.

Senado vai debater o cultivo da maconha

A discussão no Judiciário sobre a descriminalização da maconha dorme na gaveta do ministro do Supremo Alexandre Moraes. Cabe a ele liberar um processo, que está em pedido de vista, e pode mudar o entendimento sobre o tema. Enquanto isso, uma nova proposta surgiu com vigor, em pleno recesso do Congresso, e reacendeu o debate.

Gabriel Henrique Rodrigues de Lima, comerciante de Bauru (SP), de 28 anos, propôs, por meio da Ideia Legislativa 78.206, a ‘descriminalização do cultivo da Cannabis para uso próprio’. Em apenas três dias, a proposta foi bancada por mais de 20 mil assinaturas e agora será enviada para discussão na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado.

“Nunca imaginei que teria esse apoio todo”, diz Gabriel, que participa de grupos que militam pela descriminalização —ou seja, retirar a condição de crime — e teve a ideia de propor o projeto. Até a noite de sexta-feira, mais de 70 mil pessoas já tinham se mostrado favoráveis à proposta.

Gabriel diz que o que o levou a propor a mudança na lei foi “a necessidade de se envolver com o tema”. “Não tem como deixar para depois essa discussão”, acredita. 

Leia maisSenado vai debater o cultivo da maconha

Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 90 milhões na próxima quarta-feira

Resultado de imagem para Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 90 milhões na próxima quarta-feira

E mais uma vez o prêmio da Mega-Sena acumula. O concurso número 1.951, sorteado neste sábado (22), resultou nas seguintes dezenas: 14 – 16 – 19 – 21 – 33 – 55 – informou a Caixa Econômica Federal. O sorteio, caso tivesse um ganhador, pagaria R$ 78 milhões ao sortudo ou sortuda.

Com o novo resultado acumulado neste final de semana, o sorteio da Mega-Sena que corre na próxima quarta-feira (22) poderá pagar a pequena bagatela de R$ 90 milhões.

Por mais que tenha acumulado neste final de semana, 209 apostas feitas ao longo da semana passada acertaram cinco dezenas da quina , o que resultou em um prêmio de R$ 26.220,25 para cada apostador que acertou os números.  Outros 13.551 sortudos acertaram quatro números da quadra e vão embolsar R$ 577,71 cada.

Sonegação de impostos no Brasil chega a R$ 315 bilhões em 2017

Resultado de imagem para Sonegação de impostos no Brasil chega a R$ 315 bilhões em 2017

Enquanto o Governo repassa a conta da crise política e econômica para os consumidores, além de cortar mais de R$ 5 bilhões em gastos, a sonegação de impostos no País já atingiu a mastodôntica marca de R$ 315 bilhões nos últimos sete meses, indicam dados levantados pela Coluna junto a órgãos oficiais e entidades de classe que acompanham os números.

São R$ 18 mil reais sonegados por segundo e mais de R$ 1 milhão por minuto. Com esse montante que não entra nos cofres da União, seria possível, por exemplo, construir milhares de postos de saúde equipados, segundo informações do Blog Esplanada.

Os sonegadores estão sob a mira da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional que, assim como outros órgãos, está sucateada, com sistemas informatizados inoperantes e falta de pessoal. Porém, com esforço dos servidores, nos últimos quatro anos, o trabalho dos procuradores da Fazenda Nacional resultou na recuperação de R$ 76 bilhões e evitou a perda de R$ 500 bilhões aos cofres públicos.

Na grita contra os cortes do Governo e o aumento de impostos anunciado pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, o senador João Capiberibe (PSB-AP) engrossa o coro popular: “Estudos do Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional indicam que em 2015 foi sonegado o triplo do déficit anual nas contas do Governo”.

Inscrições para o Fies começam nesta terça-feira

Resultado de imagem para inscrições fies

A lista de instituições e os cursos ofertados por meio do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) poderá ser consultada a partir de amanhã (24), na página eletrônica do Fies Seleção. As inscrições para o segundo semestre de 2017 começam na próxima terça-feira (25) e vão até sexta-feira (28) .

No total, 75 mil novas vagas serão oferecidas aos estudantes que procuram financiamento para cursar o ensino superior em instituições de ensino privadas. A relação dos candidatos pré-selecionados será divulgada no dia 31, quando também será aberta a lista de espera.

Apesar das mudanças anunciadas no início do mês no Fies para 2018, neste semestre continuam valendo as regras atuais. Poderão se inscrever os estudantes que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) com média das notas igual ou superior a 450 pontos e nota na redação superior a zero. O candidato também precisa ter renda familiar mensal bruta per capita de até três salários mínimos.

Leia maisInscrições para o Fies começam nesta terça-feira

Ministros do TSE criticam voto impresso, que deve custar R$2,5 bilhões

Urnas modelo 2018

A impressão do voto nas urnas eletrônicas em todo o país deverá custar 2,5 bilhões de reais aos cofres públicos nos próximos dez anos, segundo projeção do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Além de criticar os elevados gastos com a troca das atuais urnas eletrônicas por modelos com impressoras, ministros do TSE acreditam que a reprodução do voto em papel vai provocar uma série de transtornos a partir do ano que vem, como aumento nas filas e no número de equipamentos com defeitos.

“Isso vai inspirar custos adicionais gigantescos. O país, destroçado economicamente, agora fica desperdiçando dinheiro com isso? É voltar para a fase das cavernas do ponto de vista eleitoral”, avaliou o ministro Tarcísio Vieira. Em maio, corregedores da Justiça Eleitoral divulgaram carta aberta criticando a medida. Assinado pelo corregedor-geral, o ministro Herman Benjamin, o texto observa que o Brasil “não tem condições neste momento de pagar esse preço quando as prioridades deveriam ser outras”.

A expectativa inicial é de que a implementação fosse em todas as sessões a partir de 2018. No entanto, o Tribunal trabalha com a nova previsão de ter apenas 35 mil urnas do novo modelo – em um total de 600 mil – sendo utilizadas na próxima eleição. O novo equipamento custa 800 dólares (2,5 mil reais), contra 600 dólares (1,8 mil reais) da versão anterior. As informações são da revista Veja.

Leia maisMinistros do TSE criticam voto impresso, que deve custar R$2,5 bilhões

Piratas saqueiam R$ 100 milhões por ano na Amazônia

Resultado de imagem para amazonia transporte

A era dos piratas não acabou. Ela apenas mudou de rota: da costa brasileira foi para os rios da Amazônia. Em vez de olho tapado e espadas, capuz, metralhadoras e fuzis AR 15. Para comunicação, sistema de rádio VHF. A nova “caça ao tesouro” agora é por combustível, que representa 70% do prejuízo de R$100 milhões por ano para as empresas que fazem transporte de carga pelos rios da floresta amazônica.

Também chamados de “ratos d’água”, os piratas atuam sempre em grupos. Eles ficam de tocaia e, usando rádios, articulam o ataque. O alvo predileto são embarcações que transportam combustível e eletrônicos da Zona Franca de Manaus, segundo informações da Agência Estado.

Com barcos pequenos e rápidos, os piratas cercam as embarcações, amarram uma corda e sobem na balsa, encapuzados, com luvas pretas e armas pesadas, fazendo arruaça. A tripulação é presa na cabine e os piratas tomam o comando. Eles levam a carga roubada para um barco maior, ancorado próximo às balsas. Em quase todas as ocorrências há também roubo de combustível dos tanques das embarcações. Muitas vezes, os piratas levam ainda todos os pertences da tripulação.

Leia maisPiratas saqueiam R$ 100 milhões por ano na Amazônia

Nelter prestigia Feirinha de Sant’Ana em Currais Novos

Acompanhado de sua esposa Luciana Motta e do vereador Edmilson Sousa, o deputado estadual Nelter Queiroz (PMDB) participou na tarde deste sábado (22) da 23ª Feirinha de Sant’Ana, em Currais Novos.

“Agradeço ao vereador Edmilson, a sua esposa Maricelia e a todos nossos conterrâneos currais-novenses que nos acolheram durante a feirinha de Sant’Ana. Foi muito bom rever e abraçar vários amigos. A recepção e o carinho conosco foi espetacular. Sempre é muito gratificante visitar nossa bela e querida Currais Novos”, frisou Queiroz.

De olho em 211 votos do agronegócio, Temer ameaça política ambiental

Encurralado por denúncias de um lado e pedidos de impeachment de outro, o presidente Michel Temer intensificou a barganha entre governo e base aliada para garantir a própria blindagem no Congresso. No cenário de busca voto a voto, a agenda ambiental entrou para o centro das negociações como moeda de troca importante na conquista do apoio da bancada ruralista, que soma 211 deputados na Câmara. Ou nada menos que 41% do total de parlamentares da Casa que decidirá se a acusação de corrupção contra Temer deve ou não seguir para o Supremo Tribunal Federal (STF).

A ofensiva do presidente, que nunca escondeu simpatia pela pauta do agronegócio, já começou. Nos últimos dez dias, ele enviou projeto ao Congresso para diminuir o tamanho da Reserva do Jamanxim, no Pará, e aprovou parecer determinando que somente terras ocupadas por indígenas até outubro de 1988, data da promulgação da Constituição, podem ser demarcadas. A adoção da chamada tese do marco temporal foi comemorada por ruralistas que miram outros itens de interesse do grupo no Congresso Nacional.

No balcão atual de negociações com o governo, estão propostas tão ou mais impactantes para a preservação da natureza, segundo especialistas, como a flexibilização de regras para licenciamento ambiental, liberação de agrotóxicos e venda de terras para estrangeiros. O governo prepara uma medida provisória sobre dívidas bilionárias de produtores ao Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural) sob a pressão de parlamentares ligados ao agronegócio, que pleiteiam anistia de multas, descontos e maior prazo para pagar. As informações são de O Globo.

Leia maisDe olho em 211 votos do agronegócio, Temer ameaça política ambiental

Bolsonaro: Será difícil ficar no país se PT ou PSDB vencerem

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ)

“Não faço isso por obsessão. Entendo que o que acontece comigo é uma missão de Deus e ponto final.” É assim que o deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PSC-RJ), de 62 anos, justifica o interesse em ser pré-candidato à Presidência da República. O militar da reserva ganhou popularidade em um cenário de insatisfação popular com a política e alcançou a segunda colocação na pesquisa Datafolha de junho, com 16% das intenções de voto – o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera com 30%.

Bolsonaro rompeu com a direção do PSC e deixará o partido até março do ano que vem, quando abrirá a próxima “janela partidária” – um projeto de reforma política pretende antecipar o prazo. Em busca de uma sigla para abrigar sua candidatura às eleições de 2018, Bolsonaro já conversou com o Muda Brasil, projeto capitaneado pelo ex-deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP), condenado no mensalão, e com o PHS. Hoje ele negocia com o PSDC, de José Maria Eymael, citado nas delações da Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato.

Simpatizante da ditadura militar e crítico de direitos humanos e programas sociais, Bolsonaro é chamado de aventureiro político por seus opositores. “Esses caras querem me desqualificar. Já cansaram de me chamar de fascista, racista, homofóbico e xenófobo.” O deputado, que atribui a crise econômica à violência urbana, se vê como um “ponto de inflexão” na política. Caso perca a eleição para um candidato do PT, PSDB ou PMDB – “todo mundo é de esquerda” –, diz que cogitará deixar o Brasil. “A questão ideológica é tão ou mais grave que a corrupção.” As informações são da revista Veja.

Tesoureiros do PMDB, PSDB e PSB, são suspeitos de fraude

Resultado de imagem para eunicio oliveira

Responsável pela tesouraria do PMDB, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, é alvo de dois inquéritos na Lava-Jato e aparece com o codinome “Índio” na planilha da Odebrecht. No PSDB, o tesoureiro e deputado Rodrigo de Castro também consta na planilha, com o codinome de “Castor”. Por enquanto, ele não tem inquérito aberto no Supremo Tribunal Federal (STF).

No PT, o tesoureiro Emídio de Souza é réu em ações de improbidade administrativa referentes ao período em que foi prefeito de Osasco e está com os bens bloqueados. O vice-governador de São Paulo e responsável pela tesouraria do PSB, Márcio França, é investigado pelo Ministério Público por suspeita de participação em um esquema de fraude em licitações e superfaturamento de contratos na estatal que administra o Porto de Santos, no litoral sul paulista.

O esquema teria como objetivo favorecer empresas que fizeram doações para a campanha dele a deputado federal em 2010 e para o PSB. As informações são de O Globo.

Fundo eleitoral com R$ 3,6 bilhões pode superar orçamentos de 16 capitais

Se a versão atual do texto da reforma política for aprovada pela Câmara, os partidos terão um orçamento para gastar na eleição de 2018 de fazer inveja à maioria das prefeituras brasileiras.

A estimativa é que R$ 3,6 bilhões em recursos públicos deixem os cofres da União para bancar as campanhas, quantia que mais da metade das capitais (16 das 26) não têm à disposição por ano para governar. Sete partidos receberão a maior fatia do bolo bilionário (PMDB, PT, PSDB, PP, PSD, PR e PSB).

Em cinco deles, os escalados para a função de tesoureiro são alvos de investigações ou citados em delações da Operação Lava-Jato. As informações são de O Globo.

%d blogueiros gostam disto: