Temer afirma que não discute reforma política e se contradiz sobre encontros com Gilmar Mendes

Em nota à imprensa, o presidente Michel Temer negou, neste sábado (12), que esteja participando das discussões sobre a reforma política. A declaração do peemedebista contradiz a justificativa apresentada por ele para os vários encontros que têm mantido com o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), inclusive fora da agenda oficial no Palácio do Jaburu. Temer tem atribuído as conversas com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) às discussões sobre reforma política.

“O presidente Michel Temer não está participando da discussão sobre a reforma política. Não se envolveu na adoção do distritão nem na criação do fundo eleitoral. Esses são temas do Congresso Nacional”, diz o comunicado.

No último domingo, Temer recebeu Gilmar no Jaburu. O próprio ministro alegou que o encontro foi para discutir mudanças no sistema político e eleitoral. No fim de junho, os dois também se encontraram na residência oficial também a pretexto de discutir reforma política, fora da agenda. Essa reunião ocorreu na véspera da escolha de Raquel Dodge como nova procuradora-geral da República e da sessão do Supremo que validou a delação da JBS. As informações são de Congresso Em Foco.

Leia maisTemer afirma que não discute reforma política e se contradiz sobre encontros com Gilmar Mendes

Mulher de Eduardo Cunha também negocia delação

À medida que Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados, ascendia em sua carreira política, a sua mulher, a jornalista Cláudia Cruz, desfrutava o lado doce do poder.

Na divisão de tarefas do casal, ele liderava dezenas de parlamentares e protagonizou o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff; ela gastava um dinheirão em roupas de grife de roupas e curtia viagens pelo mundo afora, todas devidamente registrada em fotos multicoloridas nas redes sociais.

Da mesma forma que emergiram juntos, eles sofreram uma derrocada juntos. Juntos na alegria e na tristeza, na riqueza e na pobreza, agora os dois estão lado a lado também numa proposta de delação premiada, conforme revela reportagem de VEJA desta semana.

Aécio já admite a aliados que será candidato a deputado em 2018

Senador Aécio Neves (PSDB-MG)

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) admitiu aos seus aliados mais próximos que será candidato a deputado federal em 2018. O tucano, alvo de nove inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF), está preocupado com a quantidade de votos que terá de arrumar para manter o cargo no Senado – em 2010, quando foi eleito, ele obteve 7,56 milhões de votos (39,5% do total) e foi um dos senadores mais bem votados no país.

Aécio já cogitava descer um degrau em fevereiro, quatro meses antes de ser flagrado pedindo 2 milhões de reais em um grampo com o empresário Joesley Batista, da JBS. Com os danos que o escândalo causou à imagem do senador, o PSDB já dá como certa a iniciativa de Aécio de buscar um assento na Câmara dos Deputados.

O tucano diz aos correligionários que quer manter um cargo no Legislativo para tentar recuperar sua biografia e defender seu legado como governador de Minas Gerais. Caso consiga se eleger, o senador também garantirá mais quatro anos de foro privilegiado. As informações são da revista Veja.

VIOLENTA Assú é campeã com 14 homicídios no Vale do Açu

O município do Assú, na região do Vale do Açu, ocupa o décimo primeiro lugar na estatística da violência divulgada pelo Instituto Óbvio. No total, a cidade governada pelo prefeito Gustavo Soares, irmão do deputado estadual George Soares, registrou 14 homicídios somente este ano.

Em Natal, foram 392 assassinatos entre 1º de janeiro e o dia 11 de agosto. Na lista das cidades mais violentas do no estado, também preocupam:

  • Mossoró, com 150 homicídios contabilizados;
  • Ceará-Mirim, com 105;
  • Parnamirim, com 93;
  • São Gonçalo do Amarante, com 67.
  • Macaíba, com 59;

GUERRA Instituto diz que RN atinge marca de 1.500 homicídios em 2017

Rio Grande do Norte segue apresentando altos índices de crimes contra a vida. Segundo levantamento feito pelo Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO) – instituto que contabiliza e analisa delitos dessa natureza – o estado chegou a 1.500 assassinatos registrados somente este ano. O número foi atingido nesta sexta-feira (11) e a média de vítimas por 100 mil habitantes é de 42,77.

“A violência e a insegurança são promovidas pelo próprio governo do Rio Grande do Norte, quando, para se esquivar de sua responsabilidade, insiste em criar bodes expiatórios para seus próprios erros. A prova disso é que chegamos a 1500 CVLIs (Condutas Violentas Letais Intencionais) nesses 222 dias de 2017”, critica o especialista em gestão e políticas de segurança pública Ivenio Hermes, que também é coordenador do Observatório.

Em comparação ao mesmo período do ano passado, ou seja, levando em consideração a quantidade registrada de pessoas vítimas de homicídio entre 1º de janeiro e 11 de agosto de 2016, o ano de 2017 já contabiliza um crescimento de 25,2%. As informações são do G1 RN.

Pré-candidato a senador, Walter Alves visita Acari, São João do Sabugi e Ipueira

O presidente do diretório estadual do PMDB e deputado federal Walter Alves, apontado como como provável pré-candidato a senador no lugar do pai e atual senador Garibaldi Filho, nas eleições do próximo ano, visitou ontem (11), três cidades do Seridó. O parlamentar participou de reuniões em Acari e São João do Sabugi, e prestigiou a Festa de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Ipueira.

O primeiro compromisso foi em Acari, a 215 quilômetros de Natal. Walter foi recepcionado pelo prefeito Isaías Cabral; vice-prefeito Fernandão, presidente da Câmara Municipal, José Ari Bezerra Dantas, vereador José Rivaldo (Bada) e ex-vereador José Gentil.

Leia maisPré-candidato a senador, Walter Alves visita Acari, São João do Sabugi e Ipueira

‘Maldades’ de Temer vão atingir 253 mil servidores federais

Resultado de imagem para temer e meirelles

Ao todo, 253 mil servidores ativos e inativos, além dos militares, devem ser atingidos pelo adiamento dos reajustes, informa o jornalista Vicente Nunes, do Correio Braziliense. A decisão do governo atinge parte significativa da elite dos servidores federais e pode precipitar uma onda de greves e outras manifestações.

Militares, policiais federais, policiais rodoviários federais, diplomatas, integrantes das carreiras jurídicas, como os advogados da Advocacia-Geral da União (AGU), auditores federais, gestores da União e funcionários do Banco Central e da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) deverão ser atingidos com o congelamento salarial em 2018, antecipa o Correio. Já os policiais civis e militares do Distrito Federal, ainda hoje pagos pela União, não tiveram aumento nem terão reajuste.

“Estão na lista: médicos peritos do INSS, auditores-fiscais e analistas tributários da Receita Federal, auditores-fiscais do Trabalho, analistas e especialistas em Infraestrutura, analistas-técnicos de Políticas Sociais, peritos federais agrários, funcionários do Dnit, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, carreira jurídica, carreira de finanças e controle, CVM, Susep, analistas e técnicos do Banco Central, carreira do ciclo de gestão, carreira de diplomacia, Polícia Civil dos ex-territórios e Suframa”, informa o Correio. As informações são do jornalista Edson Sardinha, do Congresso Em Foco.

Leia mais‘Maldades’ de Temer vão atingir 253 mil servidores federais

Após saco de bondades para políticos, governo prepara saco de maldades para servidores

Por um lado, farta liberação de recursos e distribuição de cargos entre os aliados, programas de refinanciamento de dívidas para empresários e produtores rurais e recuo na proposta de elevar o Imposto de Renda para quem ganha mais, como os próprios políticos. Por outro, congelamento de salários, adiamento de reajuste, corte de benefícios e fixação de teto salarial para quem está começando a carreira.

Depois do saco de bondades para políticos, às vésperas e após a votação que o livrou da investigação por corrupção no Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Michel Temer prepara o anúncio de um pacote de maldades para o servidor público.

A equipe econômica se debruça neste fim de semana nos últimos cálculos para a revisão da meta do deficit fiscal deste ano e de 2018 e na definição de medidas para cortar gastos e aumentar despesas. O resultado desse trabalho deverá ser anunciado no início da próxima semana. Só com o congelamento de salários dos servidores no ano que vem, o governo espera economizar cerca de R$ 10 bilhões. As informações são de Edson Sardinha, do Congresso Em Foco.

60 crianças morrem em hospital indiano por falta de bombas de oxigênio

Crianças morrem por falta de oxigênio na Índia

Pelo menos 60 bebês faleceram nos últimos cinco dias no hospital público Baba Raghav Das, do distrito de Gorakhpur, no estado de Uttar Pradesh, no norte da Índia, de acordo com novo balanço divulgado neste sábado, 12, por autoridades locais. A imprensa local atribui as mortes à falta de reservas de oxigênio na ala infantil no centro médico.

“Abrimos uma investigação e publicaremos hoje (sábado) um informe preliminar. Sim, 60 pacientes morreram no hospital nos últimos cinco dias, mas não cremos que esteja relacionado com a informações sobre a escassez de oxigênio”, declarou à agência AFP Anil Kumar, responsável pela polícia de Gorakhpur.

De acordo com diversos veículos de comunicação indianos, dezenas de bebês morreram entre quinta, 10, e sexta-feira, 11, depois que a empresa provedora de bombas de oxigênio deixou de entregá-las, aparentemente pela falta de pagamento de faturas de milhões de rupias. As informações são de O Estado de São Paulo.

Leia mais60 crianças morrem em hospital indiano por falta de bombas de oxigênio

Valor do fundo eleitoral supera ou iguala orçamento de 7 ministérios

ctv-qji-esporte

Os R$ 3,6 bilhões que devem ser destinados ao fundo público eleitoral se a reforma política for aprovada pelo Congresso superam o orçamento anual de um quarto dos ministérios do governo. Levantamento feito pelo Estado mostra que pelo menos sete pastas têm um valor menor ou igual ao fundo.

O valor deverá ser destinado aos partidos políticos para as eleições de 2018. O Ministério do Meio Ambiente conta com um orçamento apenas ligeiramente maior: R$ 3,8 bilhões.

O Ministério do Turismo, por exemplo, possui R$ 343 milhões para custear despesas e realizar investimentos no setor. Já o orçamento do Esporte é de R$ 960 milhões e do Ministério da Transparência, de R$ 986 milhões. Cultura (R$ 2,5 bilhões), Indústria e Comércio Exterior (2,6 bilhões), Advocacia-Geral da União (R$ 3,5 bilhões) e Relações Exteriores (R$ 3,6 bilhões) completam a lista. As informações são de Isadora Peron, O Estado de S.Paulo.

Leia maisValor do fundo eleitoral supera ou iguala orçamento de 7 ministérios

USB fechada em São Rafael presta serviços ‘fantasmas’ ao SUS

Apesar de cadastrada pelo governo do prefeito Reno Marinho e com constantes atualizações no SUS, desde 11 de fevereiro, atestando que a Unidade Básica de Saúde – UBS, do bairro Bela Vista em São Rafael, está em pleno funcionamento, até o presente nenhum tipo de atendimento médico foi realizado, simplesmente porque a unidade municipal se encontra fechada.

No levantamento realizado pelo blogueiro Rubens Brito, consta no sistema até ambulância terceirizada, ou seja, ambulância alugada, como estando prestando serviço na UBS fechada, mas relatos de populares que moram na cidade, suspeitam que essa é uma ambulância ‘fantasmas’, já que ninguém nunca viu transportando pacientes e nem muito menos quem é o proprietário do veículo.

Para os moradores do município, o fato é no mínimo muito estranho e eles apelam para que os vereadores e o Ministério Público Federal comecem a investigar se o prefeito Reno Marinho está recebendo dinheiro público do Ministério da Saúde para custear despesas da USB fechada, mas que aparece no sistema do SUS como se estivesse funcionando.

Até uma lista de funcionários consta no sistema do SUS como se eles tivessem trabalhando na USB fechada. A população pede uma investigação rigorosa para apurar os fatos.

Bloqueio de bens de Lula mira recuperar ‘produto do crime’, diz Procuradoria

A Procuradoria Regional da República da 4.ª Região afirmou ao Tribunal Federal da 4.ª Região (TRF4) que o confisco de bens do ex-presidente Lula é ‘absolutamente legal’. O parecer foi dado em mandado de segurança da defesa de Lula na 2.ª instância contra o bloqueio decretado pelo juiz Sérgio Moro, da Operação Lava Jato.

“A decisão combatida decretou o sequestro dos bens do ex-presidente para recuperação do produto do crime e o arresto dos mesmos para garantir a reparação dos danos”, afirmou o procurador regional da República Mauricio Gotardo Gerum.

Por ordem de Moro, em 14 de julho, o Banco Central bloqueou R$ 660 mil, três apartamentos e um terreno, todos os imóveis em São Bernardo do Campo, Grande São Paulo, e também dois veículos do petista. O ex-presidente sofreu, ainda, o embargo de aplicações na previdência no montante de R$ 9 milhões. as informações são de Julia Affonso e Ricardo Brandt, de O Estado de São Paulo.

Leia maisBloqueio de bens de Lula mira recuperar ‘produto do crime’, diz Procuradoria

Para governo Temer, emendas devem bancar novo fundo eleitoral de R$ 3,6 bi

Romero Jucá

Líder do Planalto no Senado propõe que recursos, em sua maioria, saiam dos repasses para as bancadas estaduais; deputados querem verbas do Tesouro

Felipe Frazão, O Estado de S.Paulo

Líderes da base aliada do governo no Congresso pressionam para que o fundo público de R$ 3,6 bilhões para bancar campanhas eleitorais seja abastecido com recursos já existentes no Orçamento, como emendas parlamentares e verbas controladas pelos partidos. Se prevalecer a forma como a comissão da Câmara aprovou a criação do Fundo Especial de Financiamento da Democracia (FDD), o governo vai ter de lidar com uma nova despesa no ano que vem, em meio aos problemas de receita e discussão da revisão da meta fiscal.

A proposta de utilizar as emendas como fonte de financiamento do fundo é capitaneada pelo líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), e pelo presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

A ideia, contudo, encontra forte resistência entre os deputados – parte da Câmara defende que o dinheiro do fundo eleitoral saia do Tesouro e as emendas sejam preservadas. Líderes do governo sugerem descontar dinheiro de três fontes para repassar ao fundo eleitoral: das emendas impositivas de bancadas estaduais, da propaganda partidária e das fundações e institutos custeados com o Fundo Partidário. Isso reduziria recursos nas mãos dos parlamentares e dos dirigentes.

“A proposta que eu fiz não tira dinheiro da Educação, da Saúde, de lugar nenhum. Eu defendo uma parte da desoneração da TV, com propaganda partidária, e outra parte das emendas. Não é para ter gasto”, disse Jucá.

Leia maisPara governo Temer, emendas devem bancar novo fundo eleitoral de R$ 3,6 bi

Nelter Queiroz prestigia evento que homenageou estudantes em Jucurutu

O deputado estadual Nelter Queiroz participou na noite desta sexta-feira (11), da sessão solene realizada pela Câmara de Vereadores de Jucurutu, que homenageou estudantes do município que ingressaram em 2017 em instituições públicas de ensino como: IFRN, UFERSA, UFRN e UERN.

Na oportunidade, Nelter destacou a importância do estudo para o progresso profissional na vida dos jovens e parabenizou a Câmara pela iniciativa: “Parabenizo a todos os vereadores de Jucurutu pela bela homenagem concedida aos nossos jovens estudantes. A dificuldade hoje é enorme em todos os aspectos, estudar é a oportunidade que a juventude tem para vencer. Quem não acordar para o estudo certamente enfrentará grandes barreiras”, disse.

A homenagem realizada no Dia do Estudante pelo Poder Legislativo Municipal fez parte das ações do projeto Câmara Cidadã e teve a escola estadual Newman Queiroz como parceira do evento, representada na ocasião pelo vice-diretor, Erifran Paulo. Ao todo 36 alunos receberam a Comenda Aluno Exemplar.

Ministério do Esportes autoriza R$ 7 milhões para projetos de Cielo, Medina e Barrichello

Resultado de imagem para Cielo e Barrichello

A Lei de Incentivo ao Esporte, desde 2007, permite o financiamento de projetos esportivos. Alguns projetos ficam conhecidos pela nome de quem os toca. Recentemente, o Ministério do Esporte autorizou a captação de R$ 7 milhões para projetos do nadador César Cielo, do surfista Gabriel Medina e do piloto Rubinho Barrichello.

O projeto com maior volume de recursos a ser captado é o do Medina. Cerca de R$ 3,7 milhões foram autorizados para “criar novos campeões nas ondas, usando o exemplo do ídolo”, conforme descrição do site do instituto do campeão mundial de surf. Até o momento R$ 1,4 milhão já foram angariados.

Os recursos repassados acabam abatidos do que deveria ser pago ao governo. De acordo com a Lei de Incentivo ao Esporte, de 2007, pessoas físicas podem doar até 6% do valor de seu Imposto de Renda a projetos aprovados pelo governo. Já empresas, 1% do mesmo imposto cobrado com base em seu lucro real.

Dois dos principais doadores do projeto até o momento são a Samsung Eletrônica (R$ 322,8 mil) e a Oi Internet SA (R$ 142 mil). As duas empresas também patrocinam o atleta.

Leia maisMinistério do Esportes autoriza R$ 7 milhões para projetos de Cielo, Medina e Barrichello

%d blogueiros gostam disto: