Governo conclui Masterplan do Parque Tecnológico do RN

O Governo do Estado apresentou nesta terça-feira, 05, o relatório final do estudo de viabilidade técnica e o plano de negócios (Masterplan) do Parque Tecnológico do Rio Grande do Norte – Potypark. “Iniciamos hoje uma nova era para a economia do nosso Estado. Pela primeira vez temos um estudo que irá fomentar as diversas cadeias produtivas. Vamos aliar a produção de conhecimento, de ciência e tecnologia à geração de riqueza, à agregação de valor às nossas potencialidades e, com isso, gerar desenvolvimento, renda, oportunidades de trabalho”, afirmou o governador Robinson Faria na solenidade de apresentação do plano no auditório da Governadoria.

O Potypark terá suas instalações no município de Extremoz e vai adequar a pesquisa e o conhecimento produzido pelas universidades ao melhor aproveitamento das potencialidades econômicas em várias áreas como a mineral, pesca, agropecuária, salineira, energética e turismo.  “Este estudo é resultado de esforços das classes acadêmica, empresarial e do Governo do Estado. Vamos iniciar um círculo virtuoso de desenvolvimento, deixar de ser um estado produtor de matéria prima e passar a produzir bens e mercadorias com valor agregado, o que vai proporcionar mais renda, trabalho e impostos, explicou o secretário do Desenvolvimento Econômico, Flávio Azevedo.

Leia maisGoverno conclui Masterplan do Parque Tecnológico do RN

Em áudio, Joesley fala de Cármen, Dilma e de gravação com Cardozo

BRASÍLIA, DF, 21.06.2017: JOESLEY-BATISTA - Joesley Batista, da JBS, deixa a superintendência da Polícia Federal em Brasília após prestar depoiimento sobre as operações Bullish e Greenfield. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

Nos grampos entregues pela J&F na semana passada, aparece um áudio em que Joesley Batista e Ricardo Saud, executivo da empresa, falam sobre um diálogo com o ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que teria sido gravado.

Eles ainda fazem piada sobre uma suposta proximidade de Cardozo, da ex-presidente Dilma Rousseff e da atual presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia.

Os dois conversam sobre a ideia de atrair Cardozo para um encontro, sob o pretexto de que gostariam de contratá-lo para serviços advocatícios.

No meio da conversa, eles arrancariam do ex-ministro da Justiça informações sobre magistrados do STF. Dependendo do teor delas, entregariam o conteúdo à PGR.

Os executivos da JBS entendiam que os procuradores tinham grande desejo de que as investigações alcançassem o Supremo. As informações são de Monica Bergamo, Folha de São Paulo.

Leia maisEm áudio, Joesley fala de Cármen, Dilma e de gravação com Cardozo

Áudios de Joesley citam ex-ministro José Eduardo Cardozo

Reprodução

Os áudios que podem acabar com os benefícios dados aos Batista, revelam um diálogo entre Joesley Batista e Ricardo Saud, ambos delatores, em que o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo é citado.

As conversam revelam que Joesley e Saud contavam com a ajuda de Cardozo.

No contexto, falam de ministros do STF.

Eis um exemplo. Com a palavra Ricardo Saud:

— (…) temos que usar (parte inaudível) Zé Eduardo, pressionar o Zé Eduardo pra ele contar quem é o cara do Supremo… As informações são de Lauro Jardim, O Globo.

Leia maisÁudios de Joesley citam ex-ministro José Eduardo Cardozo

Os áudios que podem anular as delações da JBS

VEJA teve acesso às conversas que os delatores da JBS Joesley Batista e Ricardo Saud entregaram à procuradoria-geral da República (PGR) na última quinta-feira à noite. Na primeira parte dos áudios (confira abaixo), os dois delatores, aparentemente sem notar que estão eles próprios se gravando, falam, entre outros temas, sobre como se aproximar do procurador-geral Rodrigo Janot por meio do agora ex-procurador Marcelo Miller e sobre a exigência de eles não serem presos após fecharem os acordos de delação premiada.

Em um dos pontos mais sensíveis do áudio, possivelmente gravado no dia 17 de março, Joesley e Ricardo Saud afirmam que Fernanda, possivelmente a advogada Fernanda Tórtima, “surtou” porque, a depender dos rumos da delação e de qual autoridade citassem em depoimento, os dois poderiam “entregar” o Supremo, em referência a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Os delatores também analisam que, ao decidirem delatar, têm de “ser a tampa do caixão” na política brasileira. As informações são de  Laryssa Borges, Hugo Marques, da revista Veja.

Leia maisOs áudios que podem anular as delações da JBS

Alpargatas fecha fábrica em Santa Cruz e deixa 375 desempregados

Caminhões retiram equipamentos desde a semana passada na Alpargatas (Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi)

A Alpargatas S.A. fechou a sua última fábrica no Rio Grande do Norte. A unidade de produção ficava na cidade de Nova Cruz, a 116 quilômetros de Natal, e tinha 375 funcionários contratados, segundo informações do G1 RN.

No dia do anúncio do fechamento do posto de costura, na quinta-feira (31), os funcionários trabalharam normalmente. No fim do expediente chegou o comunicado que surpreendeu as mais de 300 pessoas demitidas, a maioria de Nova Cruz. Desde o dia seguinte, eles assistem a caminhões entrarem e saírem do galpão onde trabalhavam, recolhendo equipamentos.

Desde 2008 a empresa vem fechando unidades no Rio Grande do Norte, nas cidades de São Paulo do Potengi, Santo Antônio e Natal. A fábrica de Nova Cruz foi a quarta e última unidade de produção da Alpargatas que teve as atividades encerradas no estado. As quatro fábricas fechadas deixaram de empregar cerca de três mil pessoas. Depois de vinte anos funcionando.

Caos na saúde de Angicos, falta exames, cirurgias, transporte e medicamentos

Objetivo é que Judiciário ajude a efetivar o direito à saúde e à vida dos cidadãos

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por intermédio da Promotoria de Justiça de Angicos, ajuizou ações civis públicas com pedidos de liminares, em desfavor do município administrado pelo prefeito Deusdete Gomes e do Estado do Rio Grande do Norte, com o objetivo de assegurar através do Judiciário a realização de exames e cirurgias, além do fornecimento de transporte e de medicamentos aos cidadãos, buscando a efetivação do direito à saúde e à vida.

Em uma ação com pedido de tutela de urgência, o MPRN requer deferimento de liminar para que o poder público municipal providencie cirurgias e exames nas especialidades de nefrologia/urologia para quatro pacientes que necessitam dos procedimentos que não lhes foram fornecidos.

São cirurgias como a nefrolitotripsia percutânea mais colocação de duplo J para pacientes que sofrem de insuficiência renal aguda não disponibilizadas pelo município nem também pelo Estado, mesmo após tentativa de solução extrajudicial empreendida em diligência realizada pelo MPRN.

Leia maisCaos na saúde de Angicos, falta exames, cirurgias, transporte e medicamentos

Rescisão do acordo não invalida provas, segundo Janot

Rodrigo Janot abre investigação e diz que colaboração premiada da JBS poderá ser cancelada durante pronunciamento em Brasília

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse na segunda (4) que uma eventual rescisão do acordo de delação premiada dos executivos da JBS não invalidaria as provas até então oferecidas.

“Conforme a lei que disciplina a colaboração premiada, se a culpa do colaborador ensejar a rescisão do acordo, ele perde todos ou alguns dos benefícios, depende de como vamos modular isso”, disse Janot. “E o Estado aproveita todas as provas apresentadas pelos colaboradores.”

Essa é uma interpretação de Janot da lei 12.850, que regulamenta a colaboração premiada. O texto da norma diz apenas que, ao rescindir o acordo, o delator não pode ser vítima das provas que produziu. As informações são de WÁLTER NUNES, Folha de São Paulo.

Leia maisRescisão do acordo não invalida provas, segundo Janot

Revisão de delação da JBS não vai atrapalhar Lava-Jato, dizem associações de juízes e procuradores

Associações que reúnem integrantes do Ministério Público e da magistratura federais avaliaram que a possível revisão no acordo de delação de colaborares da JBS, que teriam omitido fatos, não vai atrapalhar as investigações da Lava-Jato. Pelo contrário. O entendimento é de que isso vai reforçar as apurações, num recado claro de que o delator não pode nem mentir nem omitir.

Os presidentes da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), José Robalinho Cavalcanti, e da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Roberto Veloso, destacaram que o delator firma compromissos. E caso os descumpra, pode ter seus benefícios revistos. Assim, eles dizem que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, agiu dentro da lei ao anunciar uma investigação que poderá levar à revisão da delação de três dos sete colaboradores da JBS.

– O que significa um acordo de colaboração premiada? Existem responsabilidades. As duas principais são: não mentir e não omitir. O direito de mentir que os réus têm, normalmente o colaborador premiado perde. Ele não não pode ser pego em mentira. Tem compromisso em dizer a verdade. E ele não pode omitir. Se tinha algum outro crime que ele tinha conhecimento, estava envolvido, e ele não entregou, e isso se comprova depois, cai o acordo inteiro – afirmou Robalinho. As informações são de ANDRÉ DE SOUZA, O Globo.

Leia maisRevisão de delação da JBS não vai atrapalhar Lava-Jato, dizem associações de juízes e procuradores

Rodrigo Maia está em campanha para reeleição em 2018

O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da República em exercício com a viagem de Michel Temer à China, já colocou o bloco na rua para as eleições de 2018. Numa agenda abarrotada de viagens, o presidente da Câmara, que está de olho na reeleição, foi aconselhado por aliados próximos a aproveitar a chance de ocupar a cadeira mais importante do país por nove dias – cargo que ele devolve a Temer na próxima quarta-feira – e usar o cargo para se promover.

— Ele está em início de campanha mesmo, qual o problema? — questiona uma pessoa próxima a Maia, dizendo que a chance de assumir a Presidência seria aproveitada por qualquer um: — Como presidente em exercício, essa é a chance dele de viajar por aí. Ele está aproveitando, é o que 100% das pessoas fariam.

O périplo de Maia começou horas depois de assumir interinamente a Presidência, na última terça-feira: na manhã de quarta, reuniu pela primeira vez uma frente na Câmara exclusivamente para tratar de assuntos municipalistas. Em uma fala rápida a deputados e prefeitos, reconheceu a pauta difícil que a Casa enfrenta, mas se disse “pronto para pautar” projetos de interesse das prefeituras. As informações são de LETICIA FERNANDES E EDUARDO BARRETTO, O Globo.

Leia maisRodrigo Maia está em campanha para reeleição em 2018

Em depoimento, Odebrecht diz que Lula sabia de conta de propina

Marcelo Odebrecht, em depoimento na CPI da Petrobras, na sede da Justiça Federal, em Curitiba (PR)

O ex-presidente da Odebrecht Marcelo Odebrecht prestou depoimento ao juiz Sergio Moro nesta segunda-feira (4), disse que o ex-presidente Lula foi beneficiário de pagamentos em espécie da empreiteira e afirmou que o petista sabia da existência de uma planilha com uma “conta” que a empresa possuía com o PT.

Marcelo Odebrecht foi ouvido em ação penal sobre o suposto favorecimento ao ex-presidente pela empreiteira com a compra de um terreno para o Instituto Lula, em São Paulo, e de um apartamento vizinho ao que mora, em São Bernardo do Campo (SP). Esse é o segundo processo do ex-presidente sob responsabilidade de Moro.

Em mais de três horas de depoimento, ele falou sobre a relação da empreiteira com os governos do PT e disse que um dos motivos para os pagamentos a Lula era manter a influência sobre Dilma Rousseff, considerada uma “incógnita” pela empresa quando assumiu o governo, em 2011. As informações são de FELIPE BÄCHTOLD e ANA LUIZA ALBUQUERQUE, Folha de São Paulo.

Leia maisEm depoimento, Odebrecht diz que Lula sabia de conta de propina

Partidos fecham acordo para votar PEC sobre fim das coligações nesta terça

Resultado de imagem para deputada sheridan

Em reunião com o presidente em exercício do país, Rodrigo Maia (DEM-RJ), líderes dos principais partidos fecharam acordo sobre o cronograma da reforma política. Neste terça-feira, a Câmara votará apenas o primeiro turno da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) relatada pela deputada Shéridan (PSDB-RR), que trata de fim das coligações em eleições proporcionais e adoção da cláusula de desempenho.

A votação da parte mais importante — que trata do sistema eleitoral e da criação ou não do Fundo Eleitoral— ficou adiada para a semana do dia 12, Ou seja, apenas na próxima semana, depois do feriado de Sete de Setembro, é que se votará a PEC relatada pelo deputado Vicente Cândido (PT-SP), que trata do sistema eleitoral e financiamento de campanha.

O líder do DEM na Câmara, deputado Efraim Filho (PB) , disse que a votação começará pela PEC relatada por Shéridan, depois de votarem uma Medida Provisória que voltou do Senado.

Leia maisPartidos fecham acordo para votar PEC sobre fim das coligações nesta terça

‘O povo vai imaginar que os 11 ministros do STF estão envolvidos’, diz Marco Aurélio

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello, reclamou do fato do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não ter identificado quais ministros da Corte poderiam ser colocados sob suspeita com base no áudio omitido por delatores da JBS. Janot revelou nesta segunda-feira a abertura de um processo para rever a delação e que um áudio com conversa entre dois colaboradores faria citações a procuradores e ministros do Supremo.

— O ruim é quando não se nomina esses possíveis mencionados, porque ficamos todos nós sob suspeita. O comum do povo vai imaginar que os 11 ministros estão envolvidos — afirmou Marco Aurélio ao GLOBO.

Ele afirmou que o momento é de esperar os próximos passos do caso. Ressaltou que a possibilidade de revisão da delação sempre esteve aberta e que a homologação feita pelo Supremo não significa que os benefícios estavam garantidos em casos como este. As informações são de EDUARDO BRESCIANI, O Globo.

Leia mais‘O povo vai imaginar que os 11 ministros do STF estão envolvidos’, diz Marco Aurélio

Gasolina fica quase 11% mais cara em menos de uma semana

fh

O motorista pode preparar o bolso novamente. É que a Petrobras anunciou ontem nova elevação nos preços da gasolina em suas refinarias, que passam a acumular alta de quase 11% nos poucos dias deste mês. A justificativa agora é o furacão Harvey, que fechou refinarias nos Estados Unidos e levou a uma disparada nos valores de referência do combustível no mercado mundial.

A gasolina terá elevação de 3,3% nas refinarias já hoje. Na semana passada, a companhia havia anunciado reajustes de 2,7% e 4,2% para o combustível. No diesel, o reajuste anunciado ontem foi marginal, de 0,1%. Antes, o combustível havia subido 0,8% e 4,4% na última semana.

O preço médio da gasolina, conforme pesquisa divulgada ontem pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) está em R$ 3,805. O levantamento foi feito entre o dia 27 de agosto e 2 de setembro. O valor é 3% maior que o verificado na semana anterior (R$ 3,694). Com o reajuste que passa a valer hoje, o combustível deve subir pelo menos mais R$ 0,03 por litro.

Gravação da JBS cita quatro ministros do STF

Joesley Batista

A gravação de quatro horas que poderá levar à anulação da delação premiada dos executivos da JBS traz menções comprometedoras a quatro ministros do Supremo Tribunal Federal.

Uma dessas menções é considerada “gravíssima” pelos procuradores – embora as demais, nas palavras de quem as ouviu, também causem embaraços aos envolvidos.

Fontes com acesso ao áudio revelaram a VEJA que os ministros são citados pelos delatores Joesley Batista e Ricardo Saud em situações que denotam “diferentes níveis de gravidade”.

Algumas são consideradas até banais, mas “ruins” para a imagem dos ministros. Mas uma delas, em especial, se destaca por enredar um dos onze ministros da corte em um episódio que parece “mais comprometedor”.

A expectativa é de que o Supremo torne a gravação pública nesta terça-feira. As informações são de Rodrigo Rangel, da revista Veja

Leia maisGravação da JBS cita quatro ministros do STF

%d blogueiros gostam disto: