Fábio Faria é o segundo colocado na pesquisa para deputado federal no RN

Resultado de imagem para fabio faria

O deputado federal Fábio Faria (PSD-RN), que está no terceiro mandato e tentará reeleição, tem 9,7% da preferência dos eleitores ouvidos na pesquisa do Instituto Seta, em parceria com o Blog do BG, entre 17 e 19 de setembro. Ele está no segundo lugar da lista de oito deputados do RN. Foram realizadas 1100 entrevistas, com um grau de confiabilidade de 95% e margem de erro de 3,5% para mais ou para menos.

Para Fábio Faria, o resultado do levantamento é reflexo, principalmente, do trabalho que vem fazendo pelo Estado, com a destinação de milhões de reais em emendas para os municípios, e a importante liberação de R$ 150 milhões para a Saúde do Rio Grande do Norte. “Em 2017 consegui mais do que a soma de todos os outros 10 anos como deputado, atingindo um recorde de emendas destinadas aos municípios potiguares, algo que considero primordial no mandato”, afirma.

Faria também elencou as lutas em Brasília, principalmente nos ministérios, pela recuperação financeira do Rio Grande do Norte, que resultou na liberação de R$ 680 milhões de crédito para o Estado, além das cobranças constantes pela Segurança Pública em audiências no Ministério da Justiça, clamando por mais investimentos na área, e a conquista, também, da maior permanência da Força Nacional no RN. “São compromissos que honro, pois sei que trazem inúmeros benefícios para os municípios e o meu Estado”, conclui.

Lei de Nelter Queiroz reconheceu utilidade pública da ACUST em Timbaúba dos Batistas

Imagem relacionada

O Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Norte (DOE-RN) trouxe em sua edição de 29 de setembro deste ano a sanção da Lei nº 10.250, de autoria do deputado estadual Nelter Queiroz (PMDB), que dispõe sobre o reconhecimento de utilidade pública da Associação Cultural e Social de Timbaúba dos Batistas (ACUST).

O então Projeto de Lei foi proposto pelo parlamentar, por sugestão do vereador Erivonaldo da Silva (Vadinho), com o intuito de valorizar o movimento artístico e cultural existente no município seridoense. Fundada em 30 de setembro de 2008 a ACUST é mantedora da Filarmônica Elino Julião e tem o objetivo de desenvolver, por meio da música, a cultura e a sociabilidade dos jovens timbaubenses.

Além da promoção da cultura e sociabilidade dos jovens, a ACUST, por meio da Filarmônica Elino Julião, divulga positivamente o município de Timbaúba dos Batistas durante suas apresentações Rio Grande do Norte a fora. Esta Lei é uma forma de reconhecimento e valorização do trabalho de todos os envolvidos neste brilhante projeto social”, destacou Nelter.

Gilmar Mendes diz que fundo bilionário é ‘adequado’

Gilmar Mendes

Um dia depois de a Câmara ter aprovado a criação de um fundo público bilionário para financiar as campanhas do ano que vem, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta quinta-feira (5) que a medida pode não ser bem vista pela opinião pública, mas é uma solução adequada. O ministro também preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em agosto, a maioria dos ministros do STF rejeita a volta de doações empresariais para campanhas eleitorais de 2018.

Em 2015, por 8 a 3, o STF declarou a inconstitucionalidade das doações feitas por pessoas jurídicas ao analisar uma ação ajuizada pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

“Me parece que é uma medida importante que o Congresso tenha aprovado o fundo”, disse Gilmar Mendes a jornalistas, depois de participar de solenidade no STF em comemoração ao 29º aniversário da Constituição Federal. As informações são da Agência Estado.

Leia maisGilmar Mendes diz que fundo bilionário é ‘adequado’

CNJ rejeita pedido de apuração sobre ministro do STJ

Resultado de imagem para ministro João Otávio de Noronha, do Superior Tribunal de Justiça, e

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) julgou improcedente o pedido de apuração de eventual infração disciplinar atribuída ao ministro João Otávio de Noronha, do Superior Tribunal de Justiça, e arquivou requerimento apresentado pelo advogado Marcos Alves Pintar, de São Paulo (*).

O requerente anexou texto publicado neste Blog, em 5 de maio deste ano, sob o título “STJ escolhe sobrinho de ministro para o CNMP“, com subtítulo “Indicação articulada pelo corregedor nacional de Justiça, João Otávio de Noronha, reforça a imagem de nepotismo na Corte”.

A reportagem trata da indicação, pelo STJ, do juiz de direito Luciano Nunes Maia Freire, do Tribunal de Justiça do Ceará, para integrar o Conselho Nacional do Ministério Público.

Segundo o Blog registrou, Freire é sobrinho do ministro do STJ Napoleão Nunes Maia Filho e sua indicação, em votação secreta, representou uma vitória para o ministro Noronha, “que articulou o lobby em torno do candidato ao CNMP”. As informações são de FREDERICO VASCONCELOS, Folha de São Paulo.

Leia maisCNJ rejeita pedido de apuração sobre ministro do STJ

Raquel Dodge adota o silêncio diante dos ataques de Temer a Janot

Raquel Dodge

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, decidiu não comprar a briga com o presidente Michel Temer na defesa de seu antecessor, Rodrigo Janot. Em meio aos ataques do presidente ao ex-procurador-geral da República no Twitter e por meio da defesa entregue à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Raquel preferiu o silêncio.

Ela e Janot são antigos desafetos dentro do Ministério Público Federal. Mas os que conhecem Raquel dizem que o motivo para seu silêncio é outro: não é do seu feitio de entrar em uma guerra de notas polêmicas, ainda mais com relação a um caso judicial em andamento. Isso porque as críticas de Temer a Janot foram feitas com base na denúncia oferecida pelo ex-procurador-geral ao presidente – um caso que ainda pode ser conduzido pela atual PGR

Para o vice-procurador-geral da República, Luciano Maia, Raquel “na instância adequada, já disse o que deveria ser dito”. Ele faz referência à manifestação feita pela procuradora-geral ao Supremo Tribunal Federal há 15 dias na qual ela menciona que é atribuição do chefe da PGR oferecer denúncia contra o presidente da República. O texto foi entregue aos ministros para defender que a acusação feita por Janot contra Temer fosse encaminhada à Câmara. As informações são da Agência Estado.

Leia maisRaquel Dodge adota o silêncio diante dos ataques de Temer a Janot

PSDB tira Andrada de comissão, mas ele pode continuar relator de denúncia

deputado Bonifacio Andrada (PSDB-MG)

O PSDB decidiu retirar da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) o deputado Bonifácio de Andrada (MG), escolhido para ser o relator da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer. Para tentar conter os desgastes com o episódio, os tucanos pedirão que outro partido ceda uma vaga ao parlamentar, o que permitiria que ele desempenhe essa função.

A cúpula do PSDB se reuniu com Andrada no início da tarde desta quinta-feira (5). A sigla insistiu para que o deputado se licenciasse temporariamente do partido, para evitar que seu relatório —provavelmente favorável a Temer— fosse vinculado diretamente aos tucanos. Bonifácio mais uma vez recusou essa opção e respondeu que continuaria como relator do caso.

O líder tucano na Câmara, Ricardo Tripoli (SP), disse que vai procurar o presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), para comunicá-lo da destituição de Andrada da comissão e buscar um modo de mantê-lo na relatoria na vaga de outro partido. AS informações são da Folha de São Paulo.

Leia maisPSDB tira Andrada de comissão, mas ele pode continuar relator de denúncia

Segurança de creche põe fogo em crianças e cinco morrem em MG

Resultado de imagem para Segurança de creche põe fogo em crianças e cinco morrem em MG

O vigia de uma creche em Janaúba (557 km de Belo Horizonte) colocou fogo em crianças e em si mesmo na manhã desta quinta-feira (5).

Pelo menos quatro crianças que tinham entre 4 e 6 anos e uma professora morreram, segundo a Polícia Militar.

Segundo o Corpo de Bombeiros, 26 pessoas estão feridas, nove delas em estado grave. Parte delas será transferida para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, referência no tratamento de queimados. Três aeronaves serão utilizadas no deslocamento.

Outros feridos estão sendo levados para o Hospital Regional de Janaúba em ambulâncias e outro hospital na cidade de Montes Claros. O vigia que ateou fogo ao próprio corpo, identificado como Damião Soares dos Santos, de 50 anos, e uma professora também estão entre os feridos graves.

Leia maisSegurança de creche põe fogo em crianças e cinco morrem em MG

Perdão a igrejas pode sair da MP do Refis

Resultado de imagem para Perdão a igrejas pode sair da MP do Refis

Incluído na última hora na medida provisória do Refis, o perdão de dívidas tributárias de igrejas poderá ser excluído do texto durante a votação do Senado.

O senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), relator da MP na Casa, afirmou nesta quarta (4) que pretende excluir o benefício do programa de parcelamento de dívidas com o fisco. A ideia é propor aos líderes partidários a aprovação de um “requerimento de impugnação” das emendas que tratam do tema e que foram incluídas na votação na Câmara na noite de terça (3).

A manobra, segundo Ataídes, evitaria que o texto tivesse que retornar à Câmara para segunda votação, o que inviabilizaria a MP do Refis. O prazo para a conclusão da votação se esgota na quarta (11).

Ataídes disse que o perdão de dívidas, inclusive débitos com a Previdência, “é um crime” e ameaçou não ler o relatório se os colegas não aceitarem a retirada das emendas. “É muito grave, vou pedir a exclusão das emendas por se tratar de matéria estranha à medida provisória.” As informações são de MARIANA CARNEIRO, Folha de São Paulo.

Leia maisPerdão a igrejas pode sair da MP do Refis

Governo federal quer que MP do Refis perca a validade

MP do Refis

Depois de nove meses de negociação em torno da medida provisória que cria o programa de parcelamento de débitos tributários, o novo Refis, o governo quer mesmo é que a MP perca a validade. O texto aprovado na Câmara na semana passada, junto com as alterações feitas na última terça-feira, 3, pelos deputados derrubam a arrecadação de R$ 8,8 bilhões já garantida pela equipe econômica.

O prazo máximo para votação no Congresso termina no dia 11 de outubro e, segundo apurou o Estadão/Broadcast, a avaliação é que dificilmente haverá tempo suficiente para que a tramitação seja concluída. Como o relator da MP no Senado, senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), já disse que fará mudanças no texto aprovado, a MP terá de retornar à Câmara. O senador informou ontem que vai retirar do texto duas emendas incluídas pelos deputados durante a votação de anteontem.

Segundo ele, não entrarão em seu relatório os itens que preveem benefícios a igrejas e instituições de ensino vocacional. O relator admitiu que o texto deverá ser devolvido à Câmara, com risco de expirar e perder o seu efeito. Nesse caso, fica valendo o texto original, enviado pelo governo. Mas o prazo de adesão está prorrogado até 3. As informações são de Adriana Fernandes, Thiago Faria, Idiana Tomazelli e Eduardo Rodrigues, O Estado de S.Paulo.

Leia maisGoverno federal quer que MP do Refis perca a validade

COI já iniciou investigação e admite que poderá suspender Nuzman

Nuzman preso

O Comitê Olímpico Internacional anunciou que considera medidas contra o presidente do Comitê Olímpico do Brasil, Carlos Arthur Nuzman. Num comunicado emitido nesta quinta-feira (5) em Lausanne, o COI indicou que sua Comissão de Ética já iniciou investigações sobre o brasileiro. Entre as possíveis sanções está sob consideração há a possibilidade de suspender o dirigente, o que minaria a sua capacidade de também de manter o seu cargo como presidente do COB.

Nuzman, chamado de “grande amigo” pelo presidente do COI, Thomas Bach, foi preso nesta quinta-feira, suspeito de fazer parte de um esquema de pagamento de propinas em troca de votos ao Rio de Janeiro para sediar os Jogos Olímpicos de 2016.

“O COI toma nota da prisão de Carlos Nuzman, membro de honra do COI”, disse a entidade. “O chefe de Ética e de Compliance do COI pediu às autoridades brasileiras por todas as informações para proceder com as investigações dentro do COI”, indicou a instituição com sede na Suíça. As informações são da Agência Estado.

Leia maisCOI já iniciou investigação e admite que poderá suspender Nuzman

Prefeito de Jucurutu Valdir Medeiros quer denegrir ex-prefeito para tomar terrenos doados ao povo por George Queiroz  

Resultado de imagem para valdir medeiros

O atual prefeito de Jucurutu, Valdir Medeiros, é apontado nas rodas de bate papo político em Jucurutu, de ter acionado o Ministério Público contra o ex-prefeito George Queiroz (PMDB), ingressando com uma ação leviana que tem o objetivo claro de tentar denegrir o ex-gestor e para poder tomar os terrenos doados pela gestão anterior ás famílias pobres e carentes do município para a construção de casas dentro do programa Minha Casa Minha Vida, alegando supostas irregularidades na distribuição. 

Por pura perseguição política, o prefeito Valdir Medeiros, após nove meses, vem negando a emissão de alvará de construção as famílias cadastradas na Prefeitura, como também não moveu uma palha para fechar um convênio com a Caixa, no sentido de assinar contratos e agilizar a construção de moradias para pessoas contempladas com a doação na época do governo do ex-prefeito George Queiroz.  

Apesar do ex-prefeito George Queiroz, ter cumprido todas as formalidades legais, o prefeito Valdir Medeiros, vai abrir no prazo de 30 dias, procedimentos individualizados de revisão motivada dos atos administrativos de doação ou concessão de uso de imóveis públicos realizados entre os anos de 2013 e 2016, anulando aqueles maculados com vício insanável ou convalidando aqueles que se encontrem dentro da legalidade ou estejam eivados de vício sanável, assegurado o contraditório aos concessionários atingidos pela decisão, bem como que remeta ao Ministério Público, no prazo de 60 (sessenta) dias a contar da publicação da recomendação do MP. 

Separatistas fazem consulta no sul do país

O Sul é o meu país

Diante da repercussão do plebiscito catalão (a votação pela independência da Catalunha em relação à Espanha venceu no dia 1º de outubro), o movimento Sul é o Meu país vai promover no sábado (7), uma consulta popular com a pergunta: “Você quer que Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul formem um país independente?”.

Com mais de 30 mil voluntários e 3.043 urnas disponíveis, os organizadores sonham com a participação de mais de 1 milhão de votantes assinalando a opção “sim”. “Se, assim como ocorreu na Espanha, o governo central quiser pelear, nós também vamos pelear pelo nosso direito”, disse o coordenador do movimento, o jornalista Celso Deucher.

Apesar da disposição de pelear, nenhuma repressão ao plebiscito é esperada. De fato, o resultado favorável à separação não terá nenhuma consequência prática. “Trata-se de uma votação simbólica, mas que vai servir como coleta de assinaturas para pressionar o Congresso para, em 2018, aprovar um plebiscito oficial, que deve ser realizado com a eleição presidencial”, afirmou Deucher.

Segundo os organizadores, a condição mínima para votar é que o eleitor seja maior de 16 anos e morador de um dos três Estados. Ainda segundo a organização, o custo do plebiscito ficou em torno de R$ 25 mil, dinheiro que teria sido arrecadado pelos próprios colaboradores do grupo. As informações são da Agência Estado.

Leia maisSeparatistas fazem consulta no sul do país

Governo inicia o Transporte Cidadão nesta sexta feira

Resultado de imagem para Julianne Faria

O Governo do Estado coloca em funcionamento o programa Transporte Cidadão nesta próxima sexta-feira (06), em solenidade às 9h30 no estacionamento da Arena das Dunas em Natal. Na ocasião o governador Robinson Faria dará a partida no primeiro ônibus dando início oficial ao programa.

O Transporte Cidadão oferece gratuitamente para a população de baixa renda (inscritas no Cadastro Único- CadÚnico do Governo do Estado) linhas para deslocamento nos municípios da Grande Natal, garantindo o acesso dessas pessoas aos serviços públicos essenciais na capital.

O programa, desenvolvido pela  Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas-RN) e Departamento de Estradas e Rodagem (DER), será operacionalizado por meio de linhas circulares de ônibus para deslocamentos a órgãos com grande demanda pela população como as Centrais do Cidadão, Hospital Walfredo Gurgel, Liga Norte-riograndense Contra o Câncer, Hospital Giselda Trigueiro, Maternidade Escola Januário Cicco e Hospital Universitário Onofre Lopes.

Ex-ministro Geddel vendeu aeronave por R$ 700 mil para grupo J&F

A judoca Stefannie Arissa Koyama, que disputará o Mundial de Budapeste pela seleção brasileira

A J&F, holding que reúne negócios de Joesley e Wesley Batista e controla a JBS, comprou em 2012, por R$ 700 mil, um avião do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB).

O negócio foi realizado no período em que Geddel ocupava a vice-presidência de pessoa jurídica da Caixa Econômica Federal e era responsável por liberar empréstimos para empresas, incluindo as companhias da J&F.

Segundo investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, Geddel atuou na liberação de empréstimos em troca de propina entre 2011 e 2013 e teria beneficiado empresas da J&F, como a JBS.

O ex-ministro da Secretaria de Governo de Temer está preso preventivamente desde 8 de setembro, três dias após a Polícia Federal ter achado R$ 51 milhões em um apartamento em Salvador que teria sido emprestado ao peemedebista.

A aeronave vendida por Geddel à J&F é uma Piper Seneca prefixo PT-WNP, declarada entre os bens do político nas eleições de 2006 e 2010. É um modelo com dois motores, voltado para a aviação executiva. As informações são de JOÃO PEDRO PITOMBO, Folha de São Paulo.

Leia maisEx-ministro Geddel vendeu aeronave por R$ 700 mil para grupo J&F

CPI dos supersalários será usada para fustigar STF

Quem com ferro fere Fica apenas no plano da aparência o clima de tranquilidade que se instalou após o recuo do Senado em seu embate com o Supremo. A decisão da corte sobre o afastamento de parlamentares, dia 11, será lida com lupa. Há quem espere que o STF declare ilegal a adoção da medida cautelar — o que é improvável. E há quem torça para que a corte diga, ao menos, que cabe ao Legislativo avaliar a sanção. Caso contrário, o Congresso revidará e a CPI dos supersalários será o front contra o Judiciário.

Não é para tanto A corte validou por unanimidade o afastamento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) do mandato no ano passado. Este é o motivo pelo qual integrantes do Supremo duvidam que a maioria dos ministros admita ter cometido erro na ocasião.

Pêndulo O mais provável é que, caso o STF decida a favor do Congresso, autorize a submissão de penas restritivas ao Legislativo. Os ministros Celso de Mello e Cármen Lúcia terão os votos decisivos.

Tinindo A comissão de inquérito dos supersalários foi proposta pelo senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e está pronta para ser instalada, mas o alagoano está segurando o início dos trabalhos.

Me dê motivos Renan disse a aliados que iniciar a CPI neste momento poderia soar como provocação. Quer esperar a resolução do caso Aécio para abrir um novo foco de tensão entre os Poderes. As informações são da coluna Painel, Folha de São Paulo.

%d blogueiros gostam disto: