Pesquisa espontânea mostra índice elevado de votos brancos ou nulos

 urna eletrônica

Os diretores do Instituto Datafolha, Mauro Paulino e Alessandro Janoni, dizem que a mais recente pesquisa desse instituto, divulgada na madrugada deste domingo, 15, revela que a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silvas (PT) reduziu em quatro pontos porcentuais as menções espontâneas ao petista – quando não é mostrado os nomes dos candidatos – em relação à pesquisa de janeiro.

Contudo, o que chamou mais atenção dos diretores na pesquisa espontânea foi o elevado índice de votos brancos e nulos: 21%. “Um patamar inédito em pesquisas eleitorais a seis meses do pleito”, avaliam. Além disso, os demais candidatos não crescem e a maioria dos entrevistados não cita o nome dos presidenciáveis, segundo a Agência Estado.

Paulino e Janoni informam que essa tendência se repete nas intenções de voto estimuladas, com a apresentação dos candidatos “Os brancos e nulos, sem Lula na disputa, são mais citados do que os líderes Jair Bolsonaro (PSL) e Marina Silva (Rede).”

A mais recente pesquisa Datafolha, que foi feita entre quarta, 11, e sexta-feira, 13, teve como base 4.194 entrevistas em 227 municípios. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TSE sob número BR-08510/2018.

Motoristas citam entregas de dinheiro a assessor do presidente do PP

Dois motoristas de uma empresa que ficou famosa por supostamente ter sido usada por alvos da Lava Jato para entregas de dinheiro em espécie relataram à Polícia Federal o transporte de valores em grande volume para o apartamento de um assessor do senador e presidente do PP, Ciro Nogueira (PP-PI). Os depoimentos se deram no âmbito de inquérito que investiga supostos repasses de R$ 1,6 milhão da Odebrecht ao parlamentar nas campanhas de 2010 e 2014, quando ele se elegeu e se reelegeu ao Senado.

Lourival Ferreira Nery Júnior, que é ex-diretor financeiro da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) do Piauí, foi indicado à estatal por Ciro. Ele é, desde 2014, assessor do Partido Progressista no Congresso e afirmou, em depoimento à Polícia Federal, que também presta serviços ao senador.

Em depoimento à Polícia Federal, dois ex-motoristas da Transnacional – ou Trans-Expert – confirmaram os repasses ao assessor do parlamentar. Em fevereiro deste ano, Geraldo Pereira de Oliveira não apenas detalhou o caso como fez reconhecimento de Lourival por meio de foto que lhe foi exibida pelos investigadores. As informações são de Luiz Vassallo – O Estado de São Paulo.

Leia maisMotoristas citam entregas de dinheiro a assessor do presidente do PP

Garibaldi vai cobrar definição política do PMDB do Assú

Resultado de imagem para helder cortez e eurimar nobrega assu

Os empresários Eurimar Nóbrega e Helder Cortez que comandam o PMDB do Assú devem nos próximos dias prestarem contas ao presidente estadual do partido, senador e candidato a reeleição Garibaldi Filho, sobre qual a posição que será adotada pela legenda no município na disputa para governador, senador, deputado federal e estadual nas eleições de 7 outubro.

Com apenas dois deputados estaduais Nélter Queiroz e Hermano Morais, e um federal Walter Alves, o PMDB agora mais do que nunca quer a lealdade dos seus filiados e dos diretórios municipais espalhados pelo interior do Estado para fechar apoio pela reeleição dos seus parlamentares.

Na conversa que terão com Garibaldi, os empresários Helder Cortez, esposo de vice-prefeita Sandra Alves, e Eurimar Nóbrega que possuem cargos no governo do prefeito Gustavo Soares, devem dizer se continuam no PMDB ou ficam com os deputados do partido, ou apoiam a reeleição do deputado George Soares, que não vota e nem apoia Walter Alves e também não anunciou se apoia a reeleição do senador emedebista.

Prefeito de Ielmo Marinho realiza trabalho médico voluntário

Enquanto o prefeito do Assú Gustavo Soares, deixa a cidade entregue as baratas e passa quase a semana inteira em Natal, trabalhando como médico plantonista do Hospital Walfredo Gurgel para faturar uma grana preta – o prefeito de Ielmo Marinho, Dr. Cássio Cavalcante, vem destinando o seu tempo para diminuir a demanda reprimida, sem ônus algum ao município.

De acordo com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, devido dificuldades de conseguir médico para o PSF, e para não deixar a comunidade desassistida, o próprio prefeito, que é médico, deixou o gabinete e passou toda a manhã atendendo os pacientes de forma voluntária.

Os pacientes que estavam na Unidade Básica de Umari ficaram felizes com o atendimento oferecido pelo prefeito, que teve que se ausentar do exercício da profissão de médico em dezembro de 2016 para cuidar dos interesses dos ielmomarinhenses à frente da prefeitura.

Já o médico e prefeito do Assú Gustavo Soares, nunca prestou um dia de serviço voluntário em Assú. O jovem playboy tarado por dinheiro, deixa de cumprir as obrigações para qual foi eleito para exercer a profissão em Natal e depois curtir as badaladas e envenenadas festas sociais.

Sem regra, pré-campanha vira ‘vale tudo’ eleitoral

ctv-mwi-bolsonaro-boa-vista

Na primeira eleição presidencial com 35 dias de propaganda eleitoral na TV e no rádio, a maioria dos pré-candidatos ao Palácio do Planalto tem ignorado os prazos legais e colocado suas campanhas na rua sem qualquer fiscalização ou prestação de contas. Nesse vale tudo eleitoral, os concorrentes só não têm pedido voto, o que, na prática, não impede a exposição de seus projetos e até mesmo a realização de comícios, caravanas e anúncios em outdoors. E sem levar em conta o teto de gastos, de R$ 70 milhões.

A antecipação informal da campanha vai contra a determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que estipula a data de 16 de agosto para o início oficial do período no qual os concorrentes podem fazer propaganda eleitoral nas ruas e na internet. O mesmo calendário, no entanto, não estipula regras para a fase de pré-campanha, o que abre brecha para os postulantes montarem estruturas profissionais de assessoria e marketing, usarem jatinhos (ou cota parlamentar para pagar passagens) e participarem de atos eleitorais.

A menos de seis meses da eleição, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Lava Jato, e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) foram os pré-candidatos que até aqui mais tiveram contato com os eleitores em eventos públicos que nada diferem dos realizados na campanha oficial. As informações são de O Estado de São Paulo.

Leia maisSem regra, pré-campanha vira ‘vale tudo’ eleitoral

Prefeitura do Assú, em ritmo eleitoral, continua a chamar professores temporários

O prefeito do Assú Gustavo Soares, que vem praticando uma ‘política terrorista’ de que falta de dinheiro para retomar as obras paralisadas e reajustar salários do funcionalismo, entre outras desgraças anunciadas como limite prudencial de despesas, desde que assumiu o governo, continua a convocar os aprovados no Processo Seletivo Simplificado de Professores temporários para Rede Pública Municipal.

Com a proximidade da campanha eleitoral em que seu irmão e deputado estadual George Soares disputará a reeleição por uma vaga na Assembléia Legislativa, o prefeito Gustavo Soares, começa a desconstruir o discurso de que a Prefeitura do Assú está em dificuldade financeira, como ele sempre alegou para justificar a falta de construção de obras e a manutenção dos serviços básicos para a população.

 

Prefeito Gustavo abandona UBS do Feliz Assu e ladrões levam até porta de entrada

O prefeito do Assú Gustavo Soares que praticamente mora em Natal e o seu irmão, deputado e candidato a reeleição George Soares, que na campanha eleitoral de 2016 viviam acalentando a população com promessas de melhorar a qualidade da saúde no município, abandonaram completamente a Unidade Básica de Saúde – UBS, do bairro Feliz Assú e não demonstram nenhum interesse de retomar as obras paralisadas.

Com o abandono do governo Gustavo Soares, os vândalos já roubaram até a porta de entrada da USB, além de danificarem as instalações, segundo denúncia do vereador Valdson Bezerra que após ter recebido várias reclamações dos moradores do bairro, esteve in loco, para constatar as irregularidades sobre a obra que se encontra paralisada e abandonada pelo governo do Doutor.

Ciro e Marina herdam votos de Lula, mas perdem para indecisos

Resultado de imagem para Ciro e Marina herdam votos de Lula, mas perdem para indecisos

Dois de cada três apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva dizem que certamente votariam num candidato indicado por ele se o líder petista ficar fora da corrida presidencial, segundo a pesquisa do Datafolha.

Mas um terço dos eleitores lulistas se declararam sem candidato quando se viram diante das opções oferecidas nos cenários em que o ex-presidente não participa da eleição. Eles preferem votar em branco, ou anular o voto, em vez de escolher outro nome.

O levantamento do Datafolha mostra que a influência de Lula sobre o eleitorado continua grande, mesmo após sua prisão, que tornou mais remota a possibilidade de sua candidatura vingar.

Quase metade dos eleitores se declara disposta a votar em alguém apoiado por Lula: 30% dizem que o fariam certamente e 16% talvez. Entre lulistas, 66% votariam no indicado pelo ex-presidente com certeza e 21% talvez. As informações são da Folha de São Paulo.

Leia maisCiro e Marina herdam votos de Lula, mas perdem para indecisos

Maioria vê como justa prisão de ex-presidente

Resultado de imagem para Maioria vê como justa prisão de ex-presidente

A prisão do último dia 7 foi justa e o ex-presidente Lula não irá disputar a eleição ao Planalto este ano, avalia a maioria das pessoas ouvidas na última pesquisa Datafolha.

Os entrevistados, no entanto, se dividem quando questionados se Lula deveria concorrer à eleição ou ser impedido de fazer campanha à Presidência.

Esta é a primeira pesquisa feita após o petista ter iniciado o cumprimento de sua pena na sede da Polícia Federal em Curitiba.

Segundo o levantamento, 54% das pessoas veem a prisão de Lula como justa, contra 40% que consideram o contrário. Seis por cento não opinaram. As informações são da Folha de São Paulo.

Leia maisMaioria vê como justa prisão de ex-presidente

Prisão enfraquece Lula e põe Marina perto de Bolsonaro, diz Datafolha

Resultado de imagem para Prisão enfraquece Lula e põe Marina perto de Bolsonaro, diz Datafolha

A prisão diminuiu o apoio do eleitorado ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), aumentou a desconfiança sobre a viabilidade de sua candidatura presidencial e manteve indefinida a disputa pelo seu espólio eleitoral, de acordo com o Datafolha.

Pesquisa nacional realizada pelo instituto na semana passada aponta o líder petista com 31% das intenções de voto no cenário mais favorável entre nove pesquisados. No fim de janeiro, quando o levantamento anterior do Datafolha foi concluído, Lula tinha até 37% das preferências.

A nova pesquisa foi feita entre quarta (11) e sexta-feira (13). Foram realizadas 4.194 entrevistas em 227 municípios. Como os cenários pesquisados são diferentes dos analisados em janeiro, a comparação direta entre os dois levantamentos não é possível.

O PT diz manter a intenção de registrar a candidatura de Lula, preso no sábado (7) para cumprir pena por corrupção e lavagem de dinheiro. Apesar do veto imposto pela Lei da Ficha Limpa à candidatura, a legislação permite que ele peça registro mesmo preso. Cabe à Justiça Eleitoral analisar o pedido.

Leia maisPrisão enfraquece Lula e põe Marina perto de Bolsonaro, diz Datafolha

%d blogueiros gostam disto: