fbpx

No governo de Ivan Júnior, o Assu saiu de 4 para 18 unidades de saúde

Enquanto o atual governo do prefeito Gustavo Soares (irmão do deputado estadual do PR George Soares), que é médico, falta até dipirona nos postos de saúde da rede municipal, revelando assim o caos de um gestor que aparece de duas ou três vezes por mês no município e administra virtualmente a terra do poeta Renato Caldas – o pré-candidato a deputado estadual pelo PSD Ivan Júnior, revelou que no seu governo, o Assú passou de quatro unidades de saúde para 18 postos de atendimento, prestando um serviço de alta qualidade aos pacientes.

O ex-prefeito Ivan Júnior explicou que quando assumiu o governo, a cidade não tinha pronto socorro municipal, mas com esforço e dedicação, no final do seu mandato deixou um pronto socorro funcionando para atender a população. Ele afirmou conseguiu nesse período de oito anos, ampliar o número de unidades de saúde de quatro para dezoito, mas diz que só tem a lamentar do descaso e da negligência do atual governo como o prefeito deixa faltar até dipirona.

Na entrevista concedida ao programa Panorama do Vale, o pré-candidato Ivan Júnior também criticou o descaso do prefeito Gustavo Soares com relação a fumaça tóxica que vem do lixão e não toma nenhuma providência para conter os focos de incêndio que acabam por prejudicar a saúde da população, principalmente as crianças e os idosos, os mais afetados por serem obrigados a respirar a fumaceira de dia e de noite do lixão. Escute abaixo trecho da entrevista a Jarbas Rocha:

Delação de Palocci é homologada por desembargador do TRF-4

Relator da Operação Lava-Jato no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), o desembargador João Pedro Gebran Neto homologou nesta sexta-feira a delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci, que comandou a pasta da Fazenda no governo do ex-presidente Lula e foi chefe da Casa Civil da gestão de Dilma Rousseff.

Como O GLOBO revelou em abril, depois de tentar, sem sucesso, fechar um acordo de colaboração com a força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba, Palocci acabou firmando um acordo pontual com a Polícia Federal, sem o envolvimento de autoridades com foro privilegiado. O acordo foi homologado dois dias após o Supremo Tribunal Federal (STF) liberar a PF para firmar delações.

Na delação, Palocci citaria episódios desabonadores envolvendo tanto Lula quanto Dilma e detalharia pagamentos de propina ao PT envolvendo empreiteiras investigadas no escândalo da Petrobras. Os termos do acordo firmado com a PF e agora homologado pela Justiça ainda estão sob sigilo. O Globo

Leia maisDelação de Palocci é homologada por desembargador do TRF-4

Defesa de Lula nega pedido de prisão domiciliar para o ex-presidente

O ex-presidente Lula participa de missa em homenagem à Marisa Letícia, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP) - 07/04/2018

Em nota distribuída à imprensa na noite de quinta-feira 21, a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou que vai solicitar ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o petista passe a cumprir prisão domiciliar. Lula está preso na sede da Polícia Federal em Curitiba desde 7 de abril e terá um recurso apreciado pela Corte na terça-feira, 26.

“O ex-presidente Lula está pedindo nos recursos dirigidos aos tribunais superiores o restabelecimento de sua liberdade plena porque ele jamais praticou qualquer ato ilícito”, diz o texto assinado pelo advogado Cristiano Zanin Martins. “A defesa de Lula não apresentou ao STF ou a qualquer outro Tribunal pedido de prisão domiciliar.”

A Segunda Turma do STF vai julgar na próxima terça-feira, 26, um pedido da defesa para que Lula deixe a prisão. O caso foi incluído na pauta de julgamentos do colegiado a pedido do ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF.

Leia maisDefesa de Lula nega pedido de prisão domiciliar para o ex-presidente

Bolsonaro: candidato à Presidência do PSL teme um atentado

Desde que anunciou a candidatura à Presidência da República, o deputado Jair Bolsonaro mudou sua rotina. No Rio de Janeiro, onde mora, deixou de frequentar lugares movimentados, não vai mais à praia e evita até visitas à padaria da esquina. Se a incursão for inevitável, ele quase sempre sairá com uma de suas duas pistolas automáticas no coldre.

Em suas andanças pelo país, é protegido por um esquema de segurança. Recentemente, contratou um capitão reformado das Forças Especiais do Exército, especialista em proteção de autoridades, que o acompanha por todos os lugares, inclusive no Congresso. Trata-se de precaução e medo. Líder nas pesquisas eleitorais, Bolsonaro teme ser alvo de um atentado durante a campanha.

O deputado recebeu apenas ameaças virtuais, mas consultou a Polícia Federal sobre a possibilidade de ter a proteção de agentes — coisa que só poderá ocorrer quando Bolsonaro virar candidato oficial do PSL, o que deve se dar no fim de julho. Por ora, ele vai continuar contando apenas com seus guarda-costas, o apoio das polícias dos estados que visita e sua arma pessoal. VEJA

Maioria entre indecisos, mulheres de menor renda podem definir eleição presidencial

Eleitora votando em São Paulo

A menos de quatro meses da disputa presidencial, um terço do eleitorado brasileiro não tem candidato. A atual rejeição aos nomes que tentam consolidar sua candidatura, porém, não é uniforme: a indefinição do voto feminino hoje é muito superior a do masculino, indicando que a escolha delas terá um peso importante para definir o quadro eleitoral daqui para frente.

As mulheres representam 52% do eleitorado brasileiro, segundo dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). E a incerteza delas se intensifica ainda mais com a saída do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) da disputa, cenário hoje mais provável devido à sua condenação em segunda instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Segundo a última pesquisa do Instituto Datafolha, se a eleição presidencial tivesse ocorrido no início de junho com outro petista na disputa (Fernando Haddad ou Jaques Wagner), 41% das eleitoras brasileiras não teriam escolhido qualquer candidato. Essa é a soma das que responderam que não sabiam ainda em quem votar ou que votariam em branco ou nulo. Já no caso dos homens, esse percentual cai para 25%.

Quatro anos atrás, em junho de 2014, quando Dilma Rousseff (PT) concorria à reeleição contra Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB), a indefinição entre os homens era parecida (24%), mas entre as mulheres menor do que agora (34%). Mariana Schreiber – BBC

Leia maisMaioria entre indecisos, mulheres de menor renda podem definir eleição presidencial

Entenda a decisão do TST sobre os prazos da reforma trabalhista

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) se posicionou sobre um dos pontos mais polêmicos da reforma trabalhista: a aplicação das novas regras a processos ajuizados antes de 11 de novembro do ano passado, quando a legislação entrou em vigor. Foi decidido que as mudanças trazidas pela lei em relação ao procedimento das ações judiciais só valem para os casos que chegaram à Justiça depois da vigência da reforma.

Mas o que isso significa exatamente?

A decisão do TST se refere principalmente às questões processuais, ou seja, como os processos são feitos. Há aspectos como os honorários dos advogados — a nova lei prevê que os honorários da parte vencedora sejam pagos pela parte perdedora. A instrução normativa não obriga juízes e desembargadores em instâncias inferiores a decidirem conforme o entendimento do TST. O documento apenas indica como o Tribunal vai se portar em relação aos processos que estão na Corte. O Globo

Leia maisEntenda a decisão do TST sobre os prazos da reforma trabalhista

Comissão da Câmara aprova bloqueio de ofertas de telemarketing pelo consumidor

O consumidor poderá manifestar a vontade de não receber ligações telefônicas ou mensagens de texto com ofertas de produtos e serviços. Proposta neste sentido foi aprovada pela Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados.

De acordo com o texto, as operadoras de serviços de telemarketing ficam obrigadas a oferecer um canal direto e facilitado, por meio telefônico ou eletrônico, para que o consumidor possa incluir ou retirar seu contato da lista de interessados em produtos e serviços de determinada empresa. Nesse caso, um novo contato só será permitido mediante vontade expressa do consumidor.

A proposta estabelece ainda que, em qualquer contato telefônico, deverá será informada uma tecla para interromper a chamada e automaticamente remover o consumidor do cadastro de telemarketing da empresa por quatro meses. O Globo

Leia maisComissão da Câmara aprova bloqueio de ofertas de telemarketing pelo consumidor

Com gols nos acréscimos, Brasil bate Costa Rica por 2 a 0

https://f.i.uol.com.br/fotografia/2018/06/22/15296746585b2cfba225894_1529674658_3x2_th.jpg

Com gols nos acréscimos, o Brasil superou o nervosismo em campo e bateu a Costa Rica por 2 a 0. Os gols de Coutinho e Neymar saíram aos 46 e 52 minutos do segundo tempo. Com o resultado, o time de Tite assumiu a liderança do Grupo E, com quatro pontos. O próximo jogo será contra a Sérvia, na quarta-feira (27).

Pelo mesmo grupo, às 15h, Sérvia e Suíça se enfrentam na arena de Kaliningrado. A vitória dos sérvios dá a eles o passaporte para as oitavas de final.

Já pelo Grupo D, às 12h, Nigéria e Islândia jogam em Volgogrado. O jogo tem ares dramáticos porque interessa diretamente à Argentina, que perdeu para a Croácia por 3 a 0 e não depende mais dela para avançar às oitavas de final da competição.

Por aqui, uma novidade. O leitor da Folha pode acompanhar as estatísticas de todos os jogos da Copa por meio de gráficos, com dados sobre troca de passes, posição em campo e mapas de calor da posse de bola. Folha de são Paulo

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: