Comercial de vacinação com Xuxa não é exibido pela Globo

Dona da maior audiência em TV aberta, a Globo se recusou a veicular comerciais da campanha nacional de vacinação infantil contra o sarampo e a poliomielite.

Conforme emails obtidos pela Folha por meio da Lei de Acesso à Informação, um dos motivos alegados pela emissora foi a presença de personagens de mídias concorrentes, como a Galinha Pintadinha, no filme apresentado pelo Ministério da Saúde.

Os índices de imunização de crianças atingiram em 2017 a pior marca em 16 anos, como noticiou a Folha em junho. A atual campanha, focada em pólio e sarampo, durou inicialmente de 6 a 31 de agosto, mas os resultados almejados pelo governo não foram alcançados. A mobilização terminou com 80% do público-alvo vacinado, embora a meta fosse de pelo menos 95%.

Por esse motivo, foi necessário prorrogá-la até esta sexta (14). Na segunda fase, não houve propaganda em TV.

Principais concorrentes, Record, SBT, Band, Rede TV e TV Brasil mostraram as peças. Autoridades do ministério avaliam que a adesão da emissora mais assistida no país era fundamental para o sucesso da campanha na reta inicial. Fábio Fabrini – Folha de São Paulo

Leia maisComercial de vacinação com Xuxa não é exibido pela Globo

Tangará faz festa pra receber Fábio Faria

O município de Tangará, a 82 km de Natal, recebeu nesta quinta-feira (13) os deputados Fábio Faria (federal) e Ezequiel Ferreira (estadual) para uma grande mobilização política.

A festa, organizada pelo vice prefeito Thiago, por Eronciano e vereadores Aninha e Nilson Lima, arrastou uma multidão pelas ruas da cidade.

O federal mais votado da história de Tangará, Fábio agradeceu o apoio popular e prestou contas dos recursos que destinou para o Município e que se transformaram em obras importantes. Mais de R$ 1 milhão para pavimentação, construção da pista de skate, drenagem, festival do pastel e calçamento.

“Quero continuar merecendo o voto de vocês com o trabalho do nosso mandato. Juntos vamos fazer muito mais”, disse Fábio.

Juiz abre ação contra número 2 de Kassab por propina de R$ 200 mil

Foto: Dida Sampaio/Estadão

O juiz Fausto José Martins Seabra, da 3.ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, pôs no banco dos réus, sob acusação de improbidade administrativa, Elton Santa Fé Zacarias, secretário-executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia, Inovação e Comunicações – chefiado pelo ex-prefeito paulistano Gilberto Kassab, de quem o acusado foi secretário municipal de Infraestrutura e Obras.

O Ministério Público acusa o atual número 2 de Kassab no Ministério por suposto recebimento de uma propina de R$ 200 mil da Odebrecht.

O advogado Igor Tamasauskas, que defende Zacarias, afirmou que irá aguardar a instrução processual para ‘demonstrar que não houve conduta ilícita’.

A ação, subscrita por seis promotores de Justiça da Promotoria de Defesa do Patrimônio, braço do Ministério Público Estadual de São Paulo, sustenta que a partir de investigações realizadas pela Polícia Federal e Ministério Público Federal na Operação Lava Jato, surgiram indícios de irregularidades em obras públicas, entre as quais as do Lote 2 do Túnel Roberto Marinho. Luiz Vassallo e Fausto Macedo – O Estado de São Paulo

Leia maisJuiz abre ação contra número 2 de Kassab por propina de R$ 200 mil

Prefeito fica com Carlos Eduardo Alves em Ipanguaçu com aval do vice-presidente do PR

Com o aval do deputado estadual e vice-presidente do PR George Soares, , o prefeito do partido Valderedo Bertoldo,  aliado político em Ipanguaçu do integrante da oligarquia Soares/Montenegro, declarou ontem, votar em Carlos Eduardo Alves (PDT) para governador.

Em Assú, o vice-presidente do PR e deputado George Soares, liberou seus aliados do MDB para apoiar a candidatura de Carlos Eduardo Alves. Ou seja, traduzindo, o clã dos Soares apoia a candidata do PT Fátima Bezerra, da boca para fora.

Para tirar proveito da forte rejeição popular ao governo Robinson Faria em Assú, a oportunista oligarquia Soares pegou carona para apoiar Fátima Bezerra, sem nenhuma afinidade política ou ideológica.

Ministro Dias Toffoli, acusado de receber mesada de R$ 400 mil, toma posse como presidente do STF

O ministro Dias Toffoli, que assume a presidência do Supremo Tribunal Federal

O ministro José Antonio Dias Toffoli tomou posse como presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) para o biênio 2018-2020 em solenidade realizada na tarde desta quinta-feira (13) no plenário da corte com a presença de autoridades e políticos. Também tomou posse como vice-presidente do tribunal o ministro Luiz Fux.

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), recebe uma mesada de R$ 100 mil de sua mulher, a advogada Roberta Maria Rangel, segundo denúncia da revista digital Crusoé . Os repasses, segundo a reportagem, saem de uma conta de Roberta no banco Itaú com destino a outra mantida em nome do casal no banco Mercantil do Brasil.

Os repasses, de acordo com a publicação, foram realizados ao menos desde 2015 e somam R$ 4,5 milhões. Dos R$ 100 mil mensais depositados pela mulher de Toffoli, diz a revista, metade (R$ 50 mil) é transferida para a ex-mulher do ministro, Mônica Ortega, e o restante é utilizado para custear suas despesas pessoais. Ainda segundo a reportagem, a conta é operada por um funcionário do gabinete de Toffoli.

A revista revela que, em 2015, a área técnica do Mercantil encontrou indícios de lavagem de dinheiro nas transações efetuadas na conta do ministro, mas a diretoria do banco ordenou que as informações não fossem encaminhadas para o Coaf, órgão de inteligência financeira do Brasil. Todos os bancos são obrigados a comunicar ao Coaf transações suspeitas de lavagem de dinheiro. O ministro Dias Toffoli não se manifestou sobre o caso. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

No meio da crise, folha de pagamento de todo o Judiciário cresce R$ 8,1 bilhões

BRASILIA, DF, BRASIL,  11.10.2017 - Sessão plenária do STF, sob a presidência da ministra Carmen Lucia. O plenário julga hoje se é necessário aval do Congresso para a aplicação de medidas judiciais restritivas contra parlamentares, como suspensão das atividades públicas e recolhimento domiciliar. A relatoria é do ministro Edson Fachin e a decisão afeta o caso do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

O gasto de todo o Poder Judiciário brasileiro com folha de pagamento cresceu 11% (ou R$ 8,1 bilhões) de 2014, ano que marca o início da crise econômica, a 2017. No mesmo período, a economia do país se retraiu 5,6%.

A despesa com salários, benefícios e penduricalhos na Justiça subiu acima da inflação, mostra o relatório Justiça em Números 2018, do CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

O documento reúne dados das Justiças Estaduais, Federal, do Trabalho e Militar e dos tribunais estaduais, regionais e superiores, exceto o STF (Supremo Tribunal Federal).

No ano passado, a remuneração custou R$ 82,2 bilhões ao país e bateu recorde. O montante representa 90,5% do Orçamento do Judiciário, distribuído a 448,9 mil funcionários.

Há quatro anos, os gastos de ministros, desembargadores, juízes, servidores, trabalhadores terceirizados, estagiários e outros auxiliares da Justiça foram de R$ 74,1 bilhões, atualizados pela inflação. Anaïs Fernandes r William Castanho – Folha de São Paulo

Leia maisNo meio da crise, folha de pagamento de todo o Judiciário cresce R$ 8,1 bilhões

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: