Marido de candidata ao Senado diz que UPA quebra o município

Deputada Zenaide Maia com seu marido Jaime Calado e o seu aliado, deputado George Soares

O ex-prefeito e ex-vice-presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte, dr. Jaime Calado(PMB), é terminantemente contrário a implantação de Unidades de Pronto Atendimento(UPAs), segundo vídeo de uma de suas entrevistas que circula na internet.

Marido da deputada federal Zenaide Maia Calado (PHS), também médica, candidata ao Senado, Jaime diz, na entrevista, que as UPAs quebram os municípios. O custo, segundo ele, de cada unidade, é de 1 milhão de reais, 12 milhões por ano.

A opinião de Jaime é contestada por outros profissionais de saúde, especialmente aqueles que atendem a população. Alguns municípios, a exemplo de São Gonçalo, com uma arrecadação superior a meio bilhão de reais, tem condições de ter mais de uma UPA.

Na entrevista, o marido da candidata a senadora foi veemente: “Eu sei o que é isso. É o meu ramo. Eu disse aos prefeitos. Natal, quebrou; Parnamirim, quebrou; Macaíba, quebrou. 

Interessante é que a população pobre de São Gonçalo está sendo atendida na UPA de Macaíba. As informações são do jornalista Alexandre Cavalcanti, do blog Pinga Fogo/ Nominuto

Quem ganhar a eleição deve ser respeitado, afirma Toffoli

O presidente do STF, Dias Toffoli, em entrevista à Folha no seu gabinete

O ministro Dias Toffoli, que assumiu a presidência do STF (Supremo Tribunal Federal) no dia 13, diz acreditar que “o batismo das urnas” terá o condão de tranquilizar o país. “Qualquer que seja o resultado, será respeitado”, inclusive pelos militares, afirma.

Toffoli recebeu a Folha no gabinete da presidência da corte para a sua primeira entrevista exclusiva após tomar posse. Diz que aceitou o pedido do jornal “em homenagem a Otavio Frias Filho”, diretor de Redação da Folha morto no dia 21 de agosto, aos 61 anos.

O ministro falou, entre outras coisas, sobre um eventual indulto ao ex-presidente Lula (PT), o reajuste ao Judiciário e a relação do STF com outros Poderes. Questionado sobre decisões de juízes indicados, como ele, pelo PT, disse: “Essa Casa transforma todo mundo. Ninguém entrou aqui e permaneceu com as mesmas ideias, as mesmas convicções ou posições”.

Neste domingo (23), Toffoli também assumiu temporariamente a Presidência da República devido à viagem de Michel Temer até terça (25) para participar da Assembleia Geral da ONU em Nova York.

O senhor assume em meio a uma campanha em que Lula está preso por corrupção. Antes de o registro ser impugnado, ele tinha 53% das intenções de voto [em simulação de segundo turno], de parcela da população que passou por cima da decisão judicial. Isso não pode ser um sinal de descrédito do Judiciário?

A pergunta parte de pressuposto equivocado, de que o fato de ele ter tido intenção de voto seria descrédito do Judiciário. De maneira nenhuma. Tanto é que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) negou o registro [da candidatura] e não houve contestação popular ou social.

Um indulto ou perdão a Lula, defendido por parte do PT, pode ser vetado no Supremo? 

A hipótese ainda não está colocada. Ninguém ainda decretou, seja algum tipo de anistia, seja o indulto a ele.

A corte já suspendeu um indulto decretado pelo presidente Michel Temer.

Esse é o indulto de Natal, para um conjunto de pessoas que têm bom comportamento no presídio e que são beneficiadas por uma redução no total da pena.

Houve uma decisão, inicialmente da ministra Cármen Lúcia, depois amenizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, de que o indulto não pode beneficiar quem tiver sido condenado por corrupção. Essa discussão vai ser colocada no colegiado [do Supremo].  Letícia CasadoMônica Bergamo – Folha de São Paulo

Leia maisQuem ganhar a eleição deve ser respeitado, afirma Toffoli

Alta de tarifas como luz, gás e ônibus corrói renda das famílias brasileiras

Apesar de a inflação nos últimos meses ter batido recordes de baixa a ponto de terminar agosto com resultado negativo de 0,09% – a menor taxa em 20 anos para o mês –, muitos brasileiros, especialmente os de menor renda, não têm sentido esse alívio no bolso.

Além do desemprego continuar alto, o que reduz a renda, o elevado reajuste das tarifas ampliou os gastos das famílias com despesas obrigatórias, como energia elétrica, gasolina, gás, passagem de ônibus, entre outras. Com isso, uma parcela crescente do orçamento, que já passa de 25%, vem sendo comprometida com esses gastos, sobrando menos recursos para outras despesas.

Em 2018, pelo segundo ano seguido, os preços administrados, aqueles cujos reajustes são determinados pelo governo e independem da oferta e da demanda, estão subindo muito acima da inflação geral e também dos preços livres, não regulados. De janeiro a agosto, os administrados aumentaram 6,64%, mais que o dobro da inflação geral de 2,85%, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), e superaram o avanço dos preços livres (1,55%). Márcia De Chiara , O Estado de S. Paulo

Leia maisAlta de tarifas como luz, gás e ônibus corrói renda das famílias brasileiras

Fátima do PT ‘protege’ líder da oligarquia dos Soares em Assú

A candidata do PT ao Governo do RN, Fátima Bezerra, apoia a luta e a permanência do poder da centenária oligarquia dos Soares. Apesar do deputado e líder do clã George Soares integrar a lista  dos 11 parlamentares que votaram contra a devolução do dinheiro dos Poderes que sobra em seus caixas a cada ano, e  que serviria para pôr em dia os salários,  Fátima até contra a luta do  Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Rio Grande do Norte (SINTE-RN).

Sindicalistas e petistas do Vale do Açu, que criticam as práticas políticas das oligarquias, foram obrigados a engolir também o líder do clã dos Soares e deputado estadual do PR e a se unirem, embora o coordenador geral do SINTE/RN, professor José Teixeira, critique os deputados que rechaçaram a proposta.

“Quem fez isso (votar contra as sobras) só legisla em causa própria, pois essa ideia buscava amenizar a situação dos servidores, sobretudo dos aposentados”, desabafou o professor.  

No Seridó, deputado Vivaldo recebe R$ 100 mil de Fábio Faria

Resultado de imagem para vivaldo e fabio faria

O deputado estadual do PSD Vivaldo Costa recebeu doação do deputado federal Fábio Faria no valor de R$ 100 mil. O deputado Jacó Jácome continua de fora da lista de doação. Não recebeu um centavo até agora.

O grande campeão recebedor de doação eleitoral do fundo partidário do PSD é o deputado estadual Galeno Torquarto. Ele embolsou até agora, um total de R$ 330 mil doados pelo deputado federal Fábio Faria.

Os candidatos a deputado estadual sem mandato pelo PSD Ivan Júnior e Gustavo Costa, até o momento não receberam nada do fundo partidário.

A única privilegiada do PSD sem mandato é a candidata Ederlinda que embolsou a bagatela de R$ 200 mil da cúpula do seu partido.

Regra do código de transito é ‘letra morta’ em campanha de candidatos

Políticos sobem em carros durante carreatas na campanha eleitoral

Transportar passageiros em compartimentos de carga —como caçambas de caminhonetes— é infração gravíssima, diz o artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro. O motorista pode ser multado (R$ 293,47), receber sete pontos na habilitação e ter o veículo apreendido. A prática, no entanto, segue comum em períodos eleitorais.

Neste domingo (23), os tucanos João Doria, candidato ao governo, e Geraldo Alckmin, presidenciável, ficaram em pé na traseira de um jipe Troller na capital paulista. Jornalistas, incluindo a reportagem da Folha, acompanharam o trajeto nas mesmas condições.

Fernando Haddad (PT) fez igual no Nordeste. Ciro Gomes (PDT) e os filhos e o vice de Jair Bolsonaro (PSL) também já desfilaram assim.

A campanha de Alckmin diz que a carreata passou por trajeto “segregado, policiado e com velocidade reduzida”, autorizado pela CET –questionada, a empresa não respondeu sobre a autorização. A lei veda o transporte nas caçambas salvo “por motivo de força maior, com permissão da autoridade competente”.

O engenheiro de tráfego Horácio Augusto Figueira diz que viajar dessa maneira é arriscado mesmo em velocidade reduzida. Qualquer colisão poderia projetar os passageiros da caçamba. “Percorrer os trechos a pé seria mais seguro, até para mostrar às pessoas o que não se deve fazer”, diz.

A assessoria de Doria diz essas carreatas são parte da história e da democracia e que a Folha fez a rota nessas condições. Haddad não comentou. Folha de São Paulo

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: