Ibope: No 2º turno, Bolsonaro tem 59% dos votos válidos e Haddad, 41%

Resultado de imagem para Ibope: No 2º turno, Bolsonaro tem 59% dos votos válidos e Haddad, 41%
Candidato do PSL abre 18 pontos de vantagem desde o primeiro turno, realizado 7 de abril, aponta pesquisa

A menos de duas semanas para o segundo turno da eleição presidencial, o candidato do PSLJair Bolsonaro, tem 59% das intenções de voto, contra 41% do petista Fernando Haddad, segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada nesta segunda-feira, 15.

O cálculo considera apenas os votos válidos, ou seja, exclui os nulosbrancos e indecisos. Levando em conta o eleitorado total, Bolsonaro lidera por 52% a 37%. Há ainda 9% dispostos a anular ou votar em branco, e 2% que não souberam responder.

Bolsonaro abriu 18 pontos porcentuais de vantagem nos votos válidos desde o primeiro turno, realizado no dia 7, quando ficou à frente do principal adversário por 46% a 29%. 

Além de perguntar aos entrevistados quem é seu candidato preferido, o Ibope procurou medir o potencial de voto de cada um dos concorrentes. Após citar o nome de cada um dos candidatos, os entrevistadores perguntaram aos eleitores se votariam em cada um com certeza, se poderiam votar ou se não votariam de jeito nenhum.

Bolsonaro é o que tem mais simpatizantes convictos: 41% votariam nele com certeza, e 35% não votariam de jeito nenhum. Haddad é o que tem a maior rejeição: 47% não o escolheriam em nenhuma hipótese, e 28% manifestam certeza na escolha.

Ibope ouviu 2.506 eleitores nos dias 13 e 14 de outubro. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%. Isso significa que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro. O registro na Justiça Eleitoral foi feito sob o protocolo Nº BR-01112/2018. Os contratantes foram o Estado e a TV Globo

Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

PT encolhe 1/3 no voto em legenda para a Câmara em 16 anos

Dida Sampaio/Estadão

PT passou a representar 1/3 menos no total dos votos em legenda para a eleição de deputado federal em 16 anos. Em 2002, quando chegou à Presidência da República, o partido representava 27,1% do total de votos depositados em partidos.

Neste ano representa 18,4% dos eleitores que optaram por votar numa sigla em vez de um candidato específico. Para a legislatura que começa em 2019, o partido recebeu 1,2 milhão de votos. Quando chegou ao poder pela primeira vez, tinha 2,3 milhões – num universo de eleitores menor.

Por outro lado, o nanico PSL, do presidenciável Jair Bolsonaro, que disputará o 2.º turno com o petista Fernando Haddad, se tornou neste ano o segundo partido com mais votos em legenda para a Câmara. Recebeu mais de 1 milhão, equivalente a 15,4% da preferência do eleitorado que vota em partidos. É uma representação muito mais expressiva do que em pleitos anteriores. Em 2002, apenas 0,5% dos votos em legenda foram depositados no PSL.

PSDB, líder dos votos em legenda para a Câmara em 2014, viu sua representação cair quase 70% em quatro anos. Neste ano, só 7,2% dos votos em legenda foram dados ao PSDB. Em 2014, representava 23,6% deste eleitorado: passou de mais de 1,9 milhão para 482,5 mil votos em 2018. Em 2002, quando começou a polarizar as eleições com o PT, recebeu 13,5% dos votos em legenda. Matheus Lara e Thiago Faria, O Estado de S.Paulo

Leia maisPT encolhe 1/3 no voto em legenda para a Câmara em 16 anos

TSE nega pedido de Haddad para suspender propaganda de Bolsonaro

Resultado de imagem para TSE nega pedido de Haddad para suspender propaganda de Bolsonaro

O ministro Luís Felipe Salomão, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), decidiu negar dois pedidos da coligação de Fernando Haddad (PT) para suspender inserções televisivas do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro. As peças publicitárias afirmam que o petista quer “desarmar a população” e o associam ao ex-ministro José Dirceu e ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.

As inserções televisivas foram veiculadas na última sexta-feira (12). Para a coligação de Haddad, a propaganda de Bolsonaro procura atingir sua honra e marcar de forma negativa o projeto de governo e a trajetória do PT.

“O Haddad tem cara de bom moço, mas você parou para pensar o que o Haddad está carregando com ele?”, indaga a propaganda de Bolsonaro, que associa o petista às imagens de Dirceu e Maduro.

Na segunda peça contestada pela coligação de Haddad, a campanha de Bolsonaro diz que “Haddad quer desarmar a população”, enquanto Bolsonaro “acredita que o cidadão deve ter o direito a legítima defesa”. A inserção também afirma: “A esquerda defende a legalização da maconha e do aborto. Bolsonaro é radicalmente contra as drogas e para ele o direito a vida é sagrado”.

Para o ministro Luís Felipe Salomão, as duas propagandas de Bolsonaro veiculam conteúdo inerente “ao debate político-eleitoral e condiz com o horário gratuito, alcançado, portanto, pelo exercício legítimo da liberdade de expressão e opinião”.

“É certo que, no ambiente democrático, as diferenças aparecem por ocasião da campanha eleitoral, e mesmo que a propaganda transmita mensagens provocantes ou desagradáveis ao adversário, é forçoso reconhecer que faz parte do discurso político”, concluiu o ministro, em decisões assinadas no domingo (14). 

Rafael Moraes Moura, O Estado de S.Paulo

George Soares libera MDB do Assú e secretários por cargos num futuro governo de Carlos Alves

Resultado de imagem para george soares e sandra alves

O deputado estadual George Soares e o seu irmão, o prefeito Gustavo Soares, que faz de conta apoiar a candidata a governadora do PT Fátima Bezerra, liberaram a sua aliada e vice-prefeita Sandra Alves, do MDB, além de diversos secretários para apoiar o candidato a governador pelo PDT Carlos Alves, em troca de cargos na futura estrutura do Governo do Estado no Vale do Açu.

No jogo duplo dos irmãos Soares, se Fátima do PT ganhar as eleições para governadora, eles vão exigir uma boa fatia dos cargos comissionados do Governo do Estado em Assú e demais repartições estaduais, espalhadas pelos municipios de Ipanguaçu, São Rafael, Serra do Mel, Porto do Mangue, Carnaubais, Alto do Rodrigues, Pendências e até em Macau.

PF indicia Abilio Diniz por estelionato e organização criminosa

Polícia Federal indiciou o empresário Abilio Diniz nos autos da Operação Trapaça por estelionato, organização criminosa e falsidade ideológica. Outros 42 investigados também foram indiciados. Na lista está o ex-diretor-presidente global da BRF Pedro de Faria, também suspeito por crime contra saúde pública.

A Trapaça, desdobramento da Carne Fraca, foi deflagrada em março deste ano. A operação tinha como alvo um esquema de fraudes descoberto na empresa BRF, gigante do setor de carnes e processados.

No relatório de 405 páginas o delegado Mauricio Moscardi, da Polícia Federal em Curitiba, afirma que, a partir da análise de conversas por mensagens de e-mails e Whatsapp, ‘concluiu-se que a prática das condutas delitivas não se restringia ao círculo das equipes técnica e gerencial das fábricas da BRF’. Julia Affonso, Fausto Macedo e Ricardo Brandt – O Estado de São Paulo

Leia maisPF indicia Abilio Diniz por estelionato e organização criminosa

Juízes do STJ desistem de viagem a Portugal que seria bancada por empresas

O ministro Humberto Martins, do STJ
Ministro Humberto Martins citou compromissos na Corregedoria Nacional de Justiça durante a semana

Principais conferencistas brasileiros de um seminário em Portugal, os ministros Humberto Martins e Nancy Andrighi, do Superior Tribunal de Justiça, retiraram seus nomes do programa às vésperas do evento, que começa nesta segunda-feira (15).

A desistência foi confirmada depois que a Folha questionou as despesas da viagem, que seriam pagas por escritórios de advocacia e empresas privadas.

Martins e Andrighi abririam os trabalhos do “1º Congresso Luso-Brasileiro do Direito de Insolvência”, a realizar-se na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, de 15 a 17 deste mês.

O congresso é promovido pelo Instituto Brasileiro de Administração Judicial (Ibajud), uma associação civil de direito privado que se apresenta como organização sem fins lucrativos. Frederico Vasconcelos  Folha de São Paulo

Leia maisJuízes do STJ desistem de viagem a Portugal que seria bancada por empresas

OBVIO: RN registra 23 mortes durante o final de semana

O Rio Grande do Norte registrou 23 mortes de sexta-feira, 12, até a madrugada desta segunda-feira, 15, segundo dados do Observatório da Violência do Rio Grande do Norte (OBVIO). São Gonçalo do Amarante foi o que registrou mais ocorrências. Foram oito mortes em 72h.

Natal aparece em seguida com 3 mortes. Os municípios de Lagoa Salgada e Arez registraram 2 mortes. As comunidades de Monte Alegre, Canguaretama, Parnamirim, Tangará, São Miguel, Extremoz, Parazinho e Mossoró registraram 1 morte cada uma. Totalizando em 23 mortos.

Programa eleitoral do PT diz que “família Alves está no poder há 60 anos”

O candidato da oligarquia Carlos Eduardo Alves (PDT), foi alvo de intenso tiroteio da propaganda propaganda eleitoral na TV de Fátima Bezerra (PT)  nesta segunda-feira, 15. 

No programa, o médico Alexandre Motta – que foi candidato a senador pelo PT, divulgou uma lista imensa de membros da família Alves que têm participação na política, desde o ex-governador Aluízio Alves (1961-1966) até Carlos Eduardo e os respectivos graus de parentesco para destacar que a família “está no poder há 60 anos”. .

Ele pregou a renovação neste segundo turno, em que a petista Fátima Bezerra disputa o Governo do Estado contra Carlos Eduardo Alves (PDT).

“O ex-governador Aluízio Alves é pai do ex-deputado federal Henrique Alves, que é primo do senador Garibaldi Alves, que é irmão do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado Paulo Alves, que é tio do deputado federal Walter Alves, que é primo do vereador Felipe Alves, que é sobrinho do ex-prefeito Agnelo Alves, que é pai do candidato Carlos Eduardo Alves. Ufa! A família Alves está no poder há 60 anos no Rio Grande do Norte. Se você quer mudança, agora todo mundo é Fátima”, afirma Alexandre Motta no vídeo.

Justiça anula eleição da Câmara Municipal de Canguaretama

Câmara Municipal de Canguaretama

A juíza Daniela do Nascimento Cosmo, da Comarca de Canguaretama, confirmando uma liminar já concedida, anulou a eleição da mesa diretora da Câmara Municipal de Canguaretama relativa ao biênio 2019/2020, realizada no dia 30 de março de 2017.

O Mandado de Segurança com pedido liminar foi proposto por Elvis Felipe Amaro dos Santos, Severino Manoel do Nascimento e Wilinhene Cristina da Silva contra Adriana Carla Carvalho de Albuquerque Teixeira e Mesa Diretora da Câmara Municipal de Canguaretama.

Os autores da ação afirmam que são vereadores daquela Casa Legislativa e que, em março de 2017, foi realizada a eleição da Mesa da Câmara de Vereadores para o primeiro biênio 2019/2020.

Denunciaram que o presidente da Câmara, João Paulo Pessoa Genuíno de Oliveira, de forma desrespeitosa e afrontosa a Lei Orgânica do Município de Canguaretama, assim como ao Regimento Interno, atendendo a um requerimento casuísta apresentado no dia 30 de março de 2017, pela vereadora Adriana Carla Carvalho de Albuquerque Teixeira, antecipou a eleição da mesa diretora para o próximo biênio 2019/2020.

Leia maisJustiça anula eleição da Câmara Municipal de Canguaretama

Haddad deixa de visitar Lula na prisão da PF em Curitiba

Candidato à Presidência pelo PT, Fernando Haddad

O candidato à Presidência pelo PT, Fernando Haddad, deixou de visitar o ex-presidente Lula na sede da Polícia Federal em Curitiba nesta segunda-feira (15).

É a primeira vez, desde que assumiu a candidatura no lugar do ex-mandatário, que Haddad não vai a Curitiba numa segunda-feira, como vinha sendo de praxe.

Na semana passada, Lula liberou seu herdeiro político de visitá-lo, e pediu que ele fosse “para a rua fazer campanha”.

Haddad visitou o presidente pela última vez na segunda (8). Na ocasião, porém, deu entrevista coletiva em um hotel no centro da cidade, ao invés de em frente à PF, e reduziu as menções a seu padrinho político.

Nesta segunda, quem visitou o ex-presidente foi o tesoureiro do PT, Emidio de Souza.

Lula cumpre pena na PF após ter sido condenado em segunda instância por corrupção no caso do tríplex. Ele recorre da sentença e afirma ter sido vítima de perseguição judicial. Estelita Hass Carazzai – Folha de São Paulo

Ivan Júnior deve anunciar apoio a Fátima hoje ou amanhã

O ex-prefeito do Assú Ivan Júnior praticamente já acertou os ponteiros com a candidata a governadora Fátima Bezerra, para declarar apoio a senadora do PT que disputa o segundo turno contra o candidato a governador pelo PDT, Carlos Eduardo Alves que tem o apoio do MDB na terra do poeta Renato Caldas.

O anúncio ficou acertado para hoje, mas o falecimento ontem da avó do suplente de deputado estadual Ivan Júnior que obteve mais de 23 mil votos no estado, poderá adiar a declaração de apoio dele, mas até amanha, terça-feira, o ex-secretário de Recurso Hídricos, fará a comunicação de apoio a Fátima neste segundo turno.

Com a chegada de Ivan Júnior para apoiar Fátima Bezerra, o deputado estadual George Soares e o seu irmão, prefeito Gustavo Soares, vão ter que engolir e dividir o palanque da petista com o desafeto político. 

Na disputa para governador do RN, os irmãos Soares estão fazendo jogo duplo na disputa desde o primeiro turno. Eles dizem apoiar Fátima, mas liberaram a vice-prefeita do Assu Sandra Alves e diversos secretários para apoiar Carlos Eduardo Alves, após conversa com senador derrotado Garibaldi Alves Filho.

Fátima Bezerra lidera Segundo Turno na pesquisa FIERN/Certus

Na primeira pesquisa eleitoral FIERN/Certus do Segundo Turno para o Governo do Estado, na pergunta estimulada, a candidata do PT, Fátima Bezerra, tem 53,62% dos votos válidos. O candidato do PDT, Carlos Eduardo, está com 46,38%.

Considerando-se os votos totais, a FIERN/Certus apurou que Fátima Bezerra aparece com 44,61%, e Carlos Eduardo tem 38,58%. “Nenhum” chega a 9,72% e “Não Sabe” a 6,88%.

Por região geográfica, Fátima Bezerra tem sua melhor situação no Alto Oeste, onde chega a 66,45% e a pior na Grande Natal, com 28,70%; Carlos Eduardo se sai melhor na Grande Natal, com 54,13%, e pior no Alto Oeste, 20%. Por sexo, Fátima chega a 45,14% entre as mulheres e 43,97% entre os homens; Carlos Eduardo atinge 39,75% entre os homens e 37,61%, com as mulheres.

Leia maisFátima Bezerra lidera Segundo Turno na pesquisa FIERN/Certus

Haddad vai ser secretário de Fátima do PT, diz Magno Malta

Após fazer previsão em Natal de que  o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) vai derrotar o candidato do PT a presidente, Fernando Haddad, o senador derrotado do PR Magno Malta que representava o candidato a presidente do PSL na carreata, disse que se Fátima Bezerra do PT ganhar as eleições para Carlos Eduardo Alves, agora no segundo turno, Haddad vai secretário dela no RN.

Magno Malta disse ainda que se voces permitirem que a candidata a governador do PT Fátima Bezerra ganhe a eleição para Carlos Eduardo Alves, os petistas derrotados a nível nacional vem todos para o Rio Grande do Norte, exercer cargos na estrutura administrativa do governo.

Magno Malta diz Carlos Alves é a única arma de Bolsonaro para derrota Fátima do PT no RN

O senador derrotado Magno Malta, do PR do Espírito Santo,  que representou o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL)  na carreata de São Gonçalo do Amarante a Natal, quando centenas de carros e milhares de eleitores percorreram os 17 quilômetros que separam os dois municípios em ato público e declarou que  o candidato a governador do RN pelo PDT Carlos Eduardo Alves , é a única arma que temos aqui para derrotar o PT. Veja o vídeo abaixo:

Com 207 deputados, Centrão ainda será indispensável na Câmara

Mesa de negociações. Plenário da Câmara dos Deputados lotado em dia de votação: mesmo com menos força, centrão terá papel importante para a aprovação de projetos e reformas na próxima legislatura, qualquer que seja o governo eleito Foto: Michel Filho / Agência O Globo

O primeiro turno da eleição traduziu a insatisfação de brasileiros com a política ao impor uma renovação de 47,3% em seus representantes na Câmara dos Deputados. Partidos tradicionais perderam espaço e emergiram novas forças.

As mudanças foram profundas, mas será inescapável ao próximo presidente, seja Jair Bolsonaro ( PSL ) ou Fernando Haddad (PT ), negociar com legendas que apoiaram todos os governos desde a redemocratização.

O centrão — PP, PR, PSD, PRB, PTB, PROS, SD e PSC — e o MDB, siglas que formaram a base dos governos de Dilma Rousseff e Michel Temer, perderam 15% de suas bancadas, de 244 para 207 deputados. Juntos, no entanto, esses partidos ainda representam uma força indispensável.

Quando somados aos 52 deputados eleitos pelo PSL de Bolsonaro ou aos 56 eleitos pelo PT de Haddad, têm votos suficientes para garantir maioria ao futuro governo na aprovação de projetos de lei na Câmara. Para dispensar o centrão, tanto o PSL quanto o PT precisariam negociar com partidos de campos políticos antagônicos aos seus, o que reduziria as chances de sucesso. Lydia Medeiros – O Globo

Leia maisCom 207 deputados, Centrão ainda será indispensável na Câmara

PSL terá a maior fatia do Fundo Partidário e o PT fica em segundo

Resultado de imagem para PSL terá a maior fatia do Fundo Partidário e o PT fica em segundo

O crescimento da bancada do PSL na Câmara dos Deputados garantirá ao partido do presidenciável Jair Bolsonaro a maior fatia do Fundo Partidário a partir do próximo ano.

Segundo levantamento feito pelo Estado com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a sigla receberá em torno de R$ 110 milhões em recursos do fundo – abastecido com recursos públicos – ao longo de 2019.

O valor é mais de 17 vezes maior que o embolsado pela sigla em 2017, último ano com números mensais consolidados, quando recebeu R$ 6,2 milhões.

Apesar de ter conquistado a maior bancada na Casa para a próxima legislatura, o PT ficará em segundo lugar na divisão do dinheiro. Isso ocorre porque o critério para calcular o fundo é o número de votos válidos obtidos pelos partidos, não o número de deputados eleitos.

O montante destinado ao partido de Bolsonaro será R$ 13 milhões superior ao que os petistas terão direito. “O PSL vai ter dinheiro para se estruturar, é uma novidade sem tamanho para eles”, aponta o cientista político Marco Antônio Teixeira, da FGV. 

Caio Sartori e Pedro Alves, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

Leia maisPSL terá a maior fatia do Fundo Partidário e o PT fica em segundo

Senadores eleitos ou reeleitos este ano devem R$ 65 milhões à União

Resultado de imagem para Senadores eleitos ou reeleitos este ano devem R$ 65 milhões à União

Pelo menos 12 dos 54 senadores eleitos ou reeleitos devem, juntos, cerca de R$ 65 milhões à União. Segundo dados da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) levantados pelo Estado, os parlamentares estão inscritos na dívida ativa por pendências previdenciárias e outros tipos de tributo não pagos. O levantamento inclui dívidas vinculadas ao CPF dos eleitos e ao CNPJ de empresas das quais aparecem como sócios.

Só foram considerados os 54 senadores que saíram vitoriosos das urnas neste ano, quando os eleitores escolheram dois representantes por Estado. Eles se juntarão aos outros 27 parlamentares que já estão na Casa desde 2014, ano em que cada unidade da Federação elegeu um senador.

Reeleito pelo Pará, o senador Jader Barbalho, do MDB, aparece com o maior volume de dívidas contraídas em nome de pessoa jurídica. Três empresas do parlamentar – uma do ramo de agronegócio e duas da área de comunicação – somam R$ 57,7 milhões em débitos.

Jader foi um dos parlamentares que recorreram ao Refis, programa de refinanciamento de dívidas aprovado neste ano pelo Congresso. Com um patrimônio avaliado em R$ 13,1 milhões, ele tem ainda registrado em seu nome na Procuradoria da Fazenda um débito de R$ 18,5 mil. Caio Sartori, Bianca Gomes e Felipe Laurence / Especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

Leia maisSenadores eleitos ou reeleitos este ano devem R$ 65 milhões à União

%d blogueiros gostam disto: