Vereador deixa apresentador da Princesa FM em saia justa

O vereador Valdson Bezerra, da oposição, foi convidado ontem pela Princesa FM que recebe um total de R$ 16 mil/mês dos cofres da Prefeitura do Assú para para fazer propaganda do governo do prefeito Gustavo Soares, filho de sócios da emissora, deixou o apresentador do programa Panorama do Vale, numa saia justa, preocupado com rumo das críticas e passou a defender o governo do filho de Ronaldo Soares.

Apesar de convidar o vereador para fazer propaganda de que a Princesa é imparcial, o apresentador do programa Panorama do Vale, que é pago mensalmente pelo gabinete do deputado estadual George Soares, fez continuas interrupções ao vereador Valdson Bezerra que não se amedrontou diante da defesa do radialista da emissora que recebe mais de R$ 500 reais por dia do governo do prefeito Gustavo Soares para divulgar material noticioso positivo da administração.

Na sua atuação como advogado do diabo, o radialista contestou argumentos do vereador e ainda fez piada por causa da cor da camisa que o vereador vestia para desacreditar as suas críticas e tirar o foco da denúncia de descaso da administração do prefeito Gustavo Soares. Os filhos dos sócios, prefeito e deputado estadual, nunca foram interrompidos e abordados.

Coisa feia e ainda dizem que a Princesa é imparcial e seus radialistas de os santos da comunicação. Pode até que tivessem sidos a força, antes da morte de Dr Milton Marques que deve está se revirando de vergonha no túmulo com tudo isso que vem acontecendo e assassinando os princípios e ensinamentos morais e éticos deixados como legado e matando a sua memória de imparcialidade da sentinela do Vale como ele gostava de chamar a Princesa. VEJA VÍDEO LOGO NOS PRIMEIRO MINUTOS AQUI ABAIXO

Prefeito fez contratações de vigia, motorista, ASG e professor de maneira irregular


Prefeito Valderedo terá de realizar processo seletivo simplificado em Ipanguaçu

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) recomendou ao prefeito de Ipanguaçu Valderedo Bertoldo que promova a realização de processo seletivo simplificado para a contratação de pessoal para todos os cargos com profissionais contatados sem prévia submissão a seleção pública. 

Entre os cargos citados estão o de vigia, motorista, ASG e professor auxiliar, mas pode ser que haja situações de outras contratações irregulares. Na recomendação, a Promotoria de Justiça de Ipanguaçu também recomendou que o prefeito se abstenha de nomear eventuais aprovados que já tenham sido contratados temporariamente nos 24 meses anteriores ao encerramento do seu contrato de trabalho.  

Assim, após o resultado definitivo do processo seletivo, o Município deverá promover a imediata nomeação dos aprovados, com a consequente exoneração dos contratados irregularmente, evitando a interrupção dos serviços públicos prestados. 

Leia maisPrefeito fez contratações de vigia, motorista, ASG e professor de maneira irregular

Governo Bolsonaro pretende anistiar 8 milhões de armas irregulares

O governo Bolsonaro pretende anistiar até 8 milhões de armas irregulares, segundo o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O assunto deve ser tratado por medida provisória a ser editada até o fim de janeiro.

A proposta permitirá que o cidadão recadastre sua arma, mesmo que ela nunca tenha sido regularizada, até 31 de dezembro. Período que poderá ser prorrogado por mais um ano se houver necessidade.

Esse é mais um passo do governo para afrouxar o Estatuto do Desarmamento. O primeiro, como admitiu ontem o presidente, foi facilitar a posse de armas por meio de decreto.  O prazo para recadastramento aberto pelo estatuto havia expirado em 2009.

Antes da posse, Bolsonaro recebeu R$ 33,7 mil de auxílio-mudança da Câmara

O presidente Jair Bolsonaro recebeu da Câmara R$ 33,7 mil de auxílio-mudança, salário extra pago pelo Congresso no início e no fim de cada legislatura para os parlamentares bancarem despesas com a transferência de cidade. O dinheiro caiu na conta de Bolsonaro em 28 de dezembro, três dias antes de ele assumir a Presidência.

Com isso, naquele mês, embora não tenha ido uma vez sequer à Câmara, ele recebeu R$ 84,3 mil brutos, somada a parcela do 13º salário. As informações são da Folha de S.Paulo.

Bolsonaro praticamente não exerceu o mandato no segundo semestre de 2018 por causa da campanha eleitoral, da recuperação do atentado em Minas Gerais e de sua eleição, que resultou no governo de transição. A Câmara deve gastar mais de R$ 34 milhões com os deputados eleitos e reeleitos apenas com esse benefício.

Leia maisAntes da posse, Bolsonaro recebeu R$ 33,7 mil de auxílio-mudança da Câmara

Polícia Civil resgata 40 gatos maltratados em Natal

Uma ação da Delegacia da Especializada em Proteção ao Meio Ambiente (Deprema) resultou no resgate de 40 gatos que eram mantidos amarrados e sofrendo maus-tratos, por dois irmãos idosos, uma mulher de 63 anos e um homem de 62 anos, em uma casa localizada no bairro Nazaré, em Natal. A Polícia Civil chegou até o local, após ter recebido denúncias.

“A condição do local onde os gatos estavam sendo mantidos é de muita insalubridade. Os animais estavam sendo amarrados por cordas curtas, de apenas 50 cm de comprimento. Algumas dessas cordas não saem mais do pescoço de alguns animais e eles provavelmente precisarão passar por cirurgia. Além disso, o local é infestado por centenas de baratas”, afirmou Amora Brayan, que mantém um espaço para cuidar de animais.

A Deprema ainda fará uma avaliação sobre a conduta dos idosos. Entre os animais resgatados alguns foram encaminhados para clínicas e outros seguiram para o Lar Temporário Amora Brayan.

Justiça condena plano de saúde Amil por dano moral coletivo

Resultado de imagem para plano de saúde amil

Em ação ajuizada pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte condenou o plano de saúde Amil ao pagamento de R$ 30 mil por dano moral coletivo, em razão da omissão no atendimento de urgência coberto por plano odontológico.

A decisão foi proferida em acórdão pela 3ª Câmara Cível à unanimidade, que negou o recurso feito pelo plano de saúde à sentença proferida pelo Juízo da 6ª Vara Cível da comarca de Natal. 

Para chegar à decisão, os desembargadores consideraram que a Amil apresentou uma conduta omissiva no plano odontológico ao negar atendimento de urgência a clientes, ainda mais tratando-se de pessoa portadora de paralisia cerebral.

Tal conduta enseja dano moral coletivo, pois a instituição descumpriu dispositivos legais que irradiam efeitos prejudiciais para todas as pessoas que estejam em situação semelhante, colocando em risco todos os clientes-consumidores. VEJA AQUI SENTENÇA

Leia maisJustiça condena plano de saúde Amil por dano moral coletivo

Central do Cidadão de São Paulo do Potengi começa a funcionar no final de fevereiro

A nova Central do Cidadão de São Paulo do Potengi deve começar a funcionar no final de fevereiro, segundo estimativa dada por integrantes do Governo do Estado após visita técnica de integrantes ao prédio na tarde desta terça-feira (15). Os últimos ajustes já estão sendo feitos para que o serviço passe a funcionar no novo local nos próximos 45 dias. 

A Central recebeu investimentos de R$ 2,8 milhões, entre obras e equipamentos, via projeto Governo Cidadão e Banco Mundial, e teve a obra finalizada em dezembro do ano passado.

O equipamento de São Paulo do Potengi vai começar a funcionar em um modelo piloto, que caso obtenha êxito, será replicado nas outras 22 Centrais do Cidadão que estão sendo construídas ao redor do Estado, segundo a Assecom do Governo do RN.

Serão oferecidos os serviços do Banco Cidadão, Caern; AGN; Detran; DRT; Ipern; Itep; Junta Militar; Receita Federal; Procon; T.R.E e Foto/Xerox. A expectativa é ultrapassar a média de 8,5 mil atendimentos mensais. 

FHC afirma que é oposição ao governo Bolsonaro

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso durante entrevista na fundação que leva seu nome, no centro de São Paulo

Presidente do Brasil entre 1995 e 2002, Fernando Henrique Cardoso, fundador e presidente honorário do PSDB, está em Paris, onde participou do diálogo com o sociólogo e seu ex-professor, Alain Touraine. O ex-presidente concedeu entrevista exclusiva à RFI logo antes de entrar na sala, lotada, para debater com o colega, com quem mantém um diálogo que já dura cinco décadas.

No debate intitulado “Ordem contra a democracia?”, organizado pelo Colégio de Estudos Mundiais, da Fundação Casa das Ciências do Homem (FMSH, na sigla em francês) e que teve lugar na Casa da América Latina, em Paris, os dois sociólogos discutiram a crise dos sistemas democráticos ocidentais. Dando continuidade a este ciclo de debates, a Fundação organiza, no dia 31 de janeiro, também na capital francesa, uma conferência intitulada “Brasil: as raízes da vitória da extrema direita”.

Na entrevista para a RFI, FHC, como é conhecido no Brasil, explica por que, mesmo não tendo votado no presidente Jair Bolsonaro e sendo “oposição”, não apoiou Haddad em outubro de 2018. Fala também da crise da democracia brasileira, do fim de um ciclo iniciado com a Constituição de 1988 e de suas expectativas quanto ao novo governo. Paloma Varón – Folha de São Paulo

Leia maisFHC afirma que é oposição ao governo Bolsonaro

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: