Governo de Fátima enfrenta a primeira greve na saúde do RN

Servidores da Saúde do RN mobilizados no gramado da Governadoria, em Natal — Foto: Fernanda Pessoa

A saúde é a primeira categoria a iniciar uma greve por tempo indeterminado na atual gestão da governador Fátima Bezerra, que tem arranjado boquinha para sindicalista inclusive do SINTE/RN, como a professora Inês Almeida, da da diretoria da entidade em Assu, que exerce cargo comissionado de assessora especial no Governo do PT.

Hoje, os servidores da saúde pública do Rio Grande do Norte deflagraram nesta uma greve por tempo indeterminado, aprovada em uma assembleia da categoria no dia 24 de janeiro. O início da paralisação foi marcado por uma manifestação em frente à governadoria, no centro administrativo do Estado.

Segundo o sindicato que representa a categoria, a greve é fruto de “constantes ataques que os servidores estaduais vêm sofrendo nos últimos anos”. Entre esses pontos citados por eles, está o parcelamento dos salários de janeiro, que teria gerado revolta dos servidores que estão com os salários de dezembro e o 13º de 2018 ainda atrasados.

“Queremos um calendário de pagamento dos salários, que sejam pagos em dia. E exigimos o pagamento dos salários atrasados”, afirmou Manoel Egídio, coordenador-geral do Sindsaúde.

Ainda de acordo com ele, a greve abrange todo o estado e os serviços nas unidades de saúde estão reduzidos, com apenas 30% do efetivo dos servidores. Segundo a direção do Hospital Walfredo Gurgel, o maior hospital da rede pública estadual, 50% dos servidores estão trabalhando na unidade.

Servidores da Saúde do RN entram em greve — Foto: Fernanda Psoa

REVOGAÇÃO DA GOVERNADORA DE ARAQUE

Os servidores também protestam contra um decreto governamental publicado em janeiro suspendendo o pagamento e o gozo da licença-prêmio. O decreto foi revogado pelo governo após reunião com o Fórum dos servidores, mas, segundo o sindicato, as direções dos hospitais estão proibindo a solicitação da licença.


Diretora do hospital regional e secretária de Saúde do Assú quase trocam tapas

Com prestígio em alta, Viviane Lima derrubou na Secretaria de Saúde até Lula primo do prefeito

A secretária de Saúde do Assú Viviane Lima e a diretora do Hospital Regional Dr Nelson Inácio Liduina Melo, quase trocam tapas nos corredores da unidade de saúde estadual que abriga no seu interior o Pronto Socorro Municipal – PSM, numa demonstração de intensa queda de braço pelo poder e controle político da saúde entre as duas aliadas do prefeito Gustavo Soares e do deputado estadual George Soares.

As duas antes foram vistas discutindo nos corredores pelos funcionários. Revoltada com a suposta interferência da secretária de Saúde Viviane Lima, a protegida do todo poderoso secretário Nuilson Pinto, o Pavão, a diretora Liduina Melo ainda não tomou posse na direção do hospital regional em Assú que inclusive aconteceu oficialmente ontem.

Liduina alegou que espera a palavra final do deputado George Soares para assumir o cargo e reclama da intervenção da secretária Viviane Lima. Um abacaxi do tamanho do mundo para George Soares resolver, já que as duas são aliadas e amigas do governo municipal.

A expectativa é de que a situação entre duas comandantes da saúde seja pacificada e que as decisões possam fluir com rapidez para atender a população que precisa do atendimento e do socorro médico, e não pode pagar o pato por brigas e picuinhas políticas de indicadas e apadrinhadas querendo medir quem tem mais força política.

Pastor vira puxa saco do prefeito do Assú por proteção ao filho dele e o emprego nora

Pastor Alfredo de Melo emprega a nora Maria Francymeire de Souza Rêgo, na Prefeitura do Assu, em troca de uma boquinha, usando a Bíblia e o prestigio dos irmãos sérios e honestes da Assembleia de Deus

O pastor da igreja Asembléia de Deus em Assu Alfredo Luis de Melo, está negociando a fé dos seus irmão da congregação pentecostal religiosa com atuação no município e com milhares de fiéis, em troca de aproximadamente 15 a 20 empregos para os familiares dele na Prefeitura do Assú e a proteção do deputado do PR e líder do governo do PT na Assembléia, George Soares, para seu filho que é policial militar permanecer na moleza e sem trabalhar, evitando de dar expediente igual aos outros policiais que estão nas ruas.

Enquanto quase 100 por cento dos policiais militares estão prestando serviço de combate ao crime, a violência e realizando um trabalho perigoso enfrentando bandidos armados em tiroteio para não serem mortos e prender os marginais e traficantes de drogas que infestam as cidades do RN, o filho policial do pastor, não dá um prego numa barrão de sabão, ganhando deitado e promovido sem trabalhar por pura proteção política do deputado George Soares e da senadora Zenaide Maia e do deputado federal João Maia.

O pastor da Assembléia de Deus Alfredo de Melo, filiado ao PR de João Maia, já foi vice-prefeito de Pau dos Ferros e parece que quer uma vaga de vice-prefeito em Assú para seu filho ou nora que é empregada comissionada da Prefeitura do Assú no governo de gente cuidando de gente da família do pastor, o prefeito Gustavo Soares. Veja abaixo o vídeo ridículo do postado pelo pastor Alfredo nas redes sociais.

Prefeito do Assú engorda conta bancária da futura esposa Mariana

Para ficar tudo em casa como faz o seu irmão e deputado George Soares, distribuindo empregos para sua madrasta e esposa do seu pai, Ronaldo Soares, o seu sogro, sua cunhada, irmão da sua esposa, Daniele Soares – o prefeito do Assú Gustavo Soares, aprendeu rápido a malandragem de engordar a conta bancária da família e nomeou a sua futura esposa, Mariana Costa.

A dentista Mariana Costa, é noiva do prefeito do PR do Assu, filha do ex-prefeito do PR de Tibau do Sul, assume o cargo de Consultora de Projetos, com salário mensal de R$ 7 mil reais, mais R$ 19 mil do vencimento do noivo e prefeito Gustavo Soares, totalizando R$ 29 mil mensais do casal que inclusive mora em Natal, mas que agora, virão os dois uma vez perdida a Assú no mês para justificar essa gastança financeira do dinheiro público.

Em dois anos do final da mandato, o casal Gustavo e Mariana, vai embolsar mais de R$ 700 mil com salários, diárias e outras mordomias as custas dos cofres da Prefeitura do Assú, mas até dezembro de 2019, por exemplo, os dois vão faturar mais de R$ 400 mil reais de renda salarial e diárias entre outras benesses.

Tê é o prefeito substituto imediato após a cassação do mandato de Gustavo

O presidente Tê, apenas cumpre compromisso legal nos eventos e o prefeito ameaçado de cassação não tem poder de proibir a ida dele ou manda-lo embora. O vereador do Solidariedade não precisa nem de convite do prefeito

Enquanto o deputado do PR e líder do governo na Assembléia, George Soares, luta para garantir espaço no Governo do Estado e salvar por um tempo a governadora Fátima Bezerra, que caminha a passos largos para cair definitivamente no abismo, o prefeito do Assú Gustavo Soares, assopra e faz afagos ao presidente da Câmara Vereadores do Assú Francisco de Assis Souto, o Tê, do Solidariedade, enquanto não sai a cassação do diploma e do mandato do prefeito e do vice pela Justiça Eleitoral.

Apesar dos afagos a Tê, o prefeito Gustavo Soares, permanece com a mesma disposição de rejeitar qualquer idéia de substituir o todo poderoso Nuilson Pinto, o Pavão, no lugar da cabeça de chapa de prefeito para as eleições de 2020, não sobrando lugar para o vereador do Solidariedade nem com a vaga de vice-prefeito, que foi vendida ao PT. O Pavão tem dito que Tê fica satisfeito com os sobejos que caem da mesa da oligarquia dos Soares.

Os deputados do Solidariedade, partido também do presidente Tê, que não concordam com os argumentos do líder do governo na Assembléia e deputado George Soares, ingressaram com uma ação na Justiça do RN para obrigar a governadora Fátima Bezerra a pagar os salários atrasados.

Os deputados Kelps Lima, Cristiane Dantas e Alyson Bezerra pedem, na ação popular, que o governo apresente os extratos bancários de todas as contas públicas do Estado do Rio Grande do Norte no período de 1.º a 31 de janeiro de 2019, assim como atualizem, de imediato, as informações no Portal da Transparência do Governo do Estado.

Deputados do Solidariedade querem que Justiça obrigue governo a pagar atrasados

George Soares é o deputado puxa saco da governadora na Assembléia

A bancada do partido Solidariedade na Assembleia Legislativa moveu ação judicial para obrigar a governadora Fátima Bezerra (PT) a pagar os salários atrasados do funcionalismo público, segundo reportagem publicada hoje na Tribuna do Norte.

Os deputados Kelps Lima, Cristiane Dantas e Alyson Bezerra tomam por base informações do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do Estado do Rio Grande do Norte (SINSP-RN) para solicitar a medida.

No último dia 30 de janeiro, a equipe econômica do próprio governo, confirmou ao SINSP-RN, a existência de superávit financeiro no mês de janeiro de 2019, entre o arrecadado e o despendido pelo Estado.

Os deputados pedem, na ação popular, que o governo apresente os extratos bancários de todas as contas públicas do Estado do Rio Grande do Norte no período de 1.º a 31 de janeiro de 2019, assim como atualizem, de imediato, as informações no Portal da Transparência do Governo do Estado.

Também pedem que a Justiça que determine o pagamento dos vencimentos e proventos relativos aos meses de novembro e dezembro de 2018, assim como décimos terceiros salários de 2017 e 2018, em ordem cronológica dos débitos, destinando para tanto, pelo menos, 50% dos saldos financeiros que tenham sobrado, nas contas públicas do Estado do Rio Grande do Norte, no mês de janeiro de 2019 e meses subsequentes.

Prefeito Gustavo Soares paga adesão do PT do Assú com emprego

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo
Ines Almeida e Paulo Morais recebem pagamento por adesão ao governo do prefeito do Assú Gustavo Soares

O prefeito Gustavo Soares, irmão do líder do governo na Assembléia e deputado George Soares, começou a pagar dívida da adesão do PT com o PR em Assú para a aliança entre o pré-candidato a prefeito Nuilson Pinto, o Pavão e aassuense sindicalista do SINTE/RN Inês Almeida, assessora especial da governadora Fátima Bezerra, como pré-candidata a vice-prefeita nas eleições municipais de 2020.

Ontem, Paulo Morais, petista, irmão do candidato derrotado a senador pelo PT, o petroleiro Jailson Morais e esposo da pré-candidata a vice-prefeita em Assú Ines Almeida, recebeu seu pagamento pelo adesão do seu partido e o acordo fechado com o deputado estadual George Soares, líder do governo.

a governadora Fátima Bezerra, pagou primeiro a sua parte nesse acordo político incestuoso entre o PT e o PR, com a nomeação da enfermeira Linduina Melo, amiga super especial do pré-candidato a prefeito do Assú Nuilson Pinto, o Pavão, para o cargo de diretora geral do Hospital Regional Dr. Nelson Inácio, na cidade do poeta Renato Caldas.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: