Walter Alves confirma que obras na Armando Ribeiro estão 90% concluídas

O deputado federal Walter Alves (MDB-RN) confirmou, hoje (11), junto ao Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) que as obras de recuperação e modernização da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves estão 90% concluídas.

Atualmente, os operários trabalham na conclusão do enrocamento da barragem. A previsão é a de que os trabalhos sejam concluídos até o fim de março deste ano.

As obras na maior e mais importante barragem do Rio Grande do Norte foram asseguradas através da articulação do deputado Walter Alves, em Brasília, em novembro do ano passado.

Leia maisWalter Alves confirma que obras na Armando Ribeiro estão 90% concluídas

Emparn confirma início do período chuvoso no RN

Resultado de imagem para gilmar bristot emparn

O meteorologista da Emparn, Gilmar Bristot, confirma o início do período chuvoso no semiárido potiguar. Esse período começa normalmente na segunda quinzena de fevereiro e segue até o mês de maio, mas este ano as chuvas vieram mais cedo, levando esperança de um bom inverno para o agricultor potiguar, depois de 6 anos de seca severa.

Essa situação confirma a previsão climática feita pela Emparn, no mês passado, quando a análise das condições oceânicas/atmosféricas se mostrava favorável à ocorrência de chuva no semiárido nordestino. Fatores como a presença do Fenômeno El Niño fraco a moderado no Oceano Pacífico, e com tendência de apresentar uma diminuição na sua intensidade nos meses de fevereiro a maio.

De acordo com Gilmar Bristot, esse comportamento, El Niño fraco, é favorável a ocorrência de chuvas na região Nordeste neste período do ano, e quando associado às boas condições apresentadas pelo Oceano Atlântico, o cenário é ainda mais favorável a ocorrência de boas chuvas na região.

Não podemos censurar técnicas, afirma ministro da Saúde sobre eletrochoque

Médico prepara paciente para receber terapia eletroconvulsiva; risco de complicações é baixo, afirmam especialistas

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse à Folha nesta segunda-feira (11) que o documento que dá aval à compra de aparelhos de eletroconvulsoterapia no SUS ainda será discutido pela nova gestão, mas defendeu que a prática não seja vetada.

“Vai entrar a nova coordenação de saúde mental e eles vão fazer essa discussão. O que eu quero dizer é que eu não vetaria. Não é função do Ministério da Saúde vetar, nem deixar ideologizar essas discussões. A partir do momento em que essas discussões passam a ser bandeira ideológica, passo a ter problemas”, disse.

Ele defendeu que seja seguida a posição do CFM (Conselho Federal de Medicina), que regula o uso da eletroconvulsoterapia (conhecida como eletrochoque) desde 2002. 

“Se o Conselho Federal de Medicina entende que isso beneficia o paciente em determinada situação, não vamos censurar”, afirma. “Se existe essa técnica e ela tem indicações, não posso proibir. Há procedimentos que talvez choquem muito mais se eu começar a ideologizar a história.”

Leia maisNão podemos censurar técnicas, afirma ministro da Saúde sobre eletrochoque

Bolsonaro deixa unidade semi-intensiva e vai para quarto

Bolsonaro se recupera de cirurgia para retirada de bolsa de colostomia

Após “melhora clínica progressiva”, o presidente Jair Bolsonaro deixou a Unidade de Terapia Semi-Intensiva e foi para um apartamento do hospital Albert Einstein, onde está internado há 16 dias.

Os médicos suspenderam a nutrição parenteral (nutrientes por via endovenosa) e introduziram “dieta leve”, com manutenção de suplemento nutricional.

“Estão sendo mantidas as medidas de prevenção de trombose venosa, realizados exercícios respiratórios, de fortalecimento muscular e períodos de caminhada fora do quarto”, diz o texto assinado pelo cirurgião Antônio Luiz Macedo, pelo cardiologista Leandro Echenique e por Miguel Cendoroglo, diretor superintendente do Einstein. Folha de São Paulo

Leia maisBolsonaro deixa unidade semi-intensiva e vai para quarto

PT cria cargo para manter Haddad em evidência

Candidato derrotado à Presidência vai monitorar ações do governo e elaborar propostas para a oposição. Foto: Nilton Fukuda/Estadão

PT criou um cargo para manter o candidato derrotado do partido à Presidência, Fernando Haddad, em evidência. O ex-prefeito de São Paulo será o coordenador dos Núcleos de Acompanhamento de Políticas Públicas (NAPPs), criados pelo partido para monitorar as ações do governo Jair Bolsonaro e, ao mesmo tempo, elaborar propostas para oferecer à oposição ao longo dos próximos quatro anos em várias áreas como economia, políticas sociais, saúde, educação e segurança.

O PT completa 39 anos de fundação com a crescente percepção de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, seu líder máximo, está definitivamente fora das disputas eleitorais depois da segunda condenação por corrupção na Lava Jato, e da necessidade de criar uma alternativa a ele nas urnas.

Por isso, o partido se esforça para manter o protagonismo de Haddad, hoje o nome mais visível da legenda, como opção eleitoral. Ricardo Galhardo, O Estado de S. Paulo

Leia maisPT cria cargo para manter Haddad em evidência

Deputado Kelps comanda debate de audiência sobre manutenção em prédios e barragens do RN

O Projeto de Lei de autoria do deputado estadual Kelps Lima (Solidariedade) que obriga o Poder Público a fazer manutenção em prédios públicos e barragens foi tema de audiência pública realizada nesta segunda-feira (11) na Assembleia Legislativa. A proposição foi do próprio parlamentar, que destacou a importância de haver uma “cultura de manutenção” no Rio Grande do Norte.

“O Estado precisa criar essa cultura de manter prédios públicos e barragens. A tragédia recente de Brumadinho (MG) torna essa necessidade ainda mais evidente, já que a falta de manutenção representa 66% das causas dos acidentes recentes. Com o debate, vamos construir uma política que permita essa cultura, para que a nova legislação não seja uma letra morta e tenha de fato efetivação”, declarou Kelps durante a audiência.

A proposta debatida foi sugestionada pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado (CREA-RN) no final de 2018. A presidente da entidade, Ana Adalgisa Dias, reforçou a sua importância para a infraestrutura pública potiguar, com destaque para as barragens. Kelps destacou que a Agência Nacional de Águas (ANA) apontou risco de desabamento em cinco delas: Barbosa de Baixo (Caicó), Riacho do Meio (Equador), Passagem das Traíras (Jardim do Seridó), Marechal Dutra – Gargalheiras (Acari) e Calabouço (Passa e Fica).

Leia maisDeputado Kelps comanda debate de audiência sobre manutenção em prédios e barragens do RN

Justiça do RN obriga Prefeitura de Natal a convocar 647 aprovados no concurso da Saúde

Prefeitura de Natal convoca 647 aprovados no concurso da Saúde — Foto: Divulgação/Secretaria de Saúde de Natal

A Prefeitura de Natal, cumprindo acordo judicial celebrado na 4ª Vara da Fazendo Pública de Natal – Processo nº 0812109-23.2017.8.20.001, publicou neste sábado (8), no Diário Oficial do Município, a convocação de 647 aprovados no concurso público da Secretaria Municipal de Saúde(SMS).

Agora os candidatos precisam apresentar alguns exames médicos e a documentação que foi informada no edital. VEJA AQUI

De acordo com o acordo celebrado com a Justiça, mais 500 pessoas devem ser convocadas no dia 11 de fevereiro do ano que vem, e outras 500 em 19 de março. Ao todo, 1.647 novos funcionários vão entrar para os quadros da SMS.

Doutora Vanessa vai processar médica Isabela Soares, por calúnia após agressão verbal

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, criança

A médica Isabela da Fonseca Soares, tia do prefeito do Assu Gustavo Soares e do deputado estadual George Soares, começou do dia para a noite, a atacar ferozmente e agredir verbalmente, a médica Vanessa Lopes, esposa do ex-prefeito de Assú, Ivan Júnior, nas redes sociais, por pura picuinha politica e sem provas documentais das denúncias das supostas fraudes, apontadas nos posts abaixo:

Após a publicação, a médica Vanessa Lopes, esposa do ex-prefeito de Assú, Ivan Júnior, usou também as redes sociais para se defender das agressões da médica Isabela Soares, irmã do ex-prefeito Ronaldo Soares, o maior ficha suja da história politica do Vale do Açu – e anunciar que está acionando a Justiça para processá-la.

“Estou aqui me defendendo de acusações injustas, levianas e infundadas, as quais serão contestadas da forma que têm de ser. Acione seu advogado, pois a senhora logo precisará dele”, destaca Vanessa na nota

NOTA DE REPÚDIO

Senhora Isabela da Fonseca Soares, me pergunto o que poderia ter feito, para que pudesse justificar tamanho ódio nesse coração, contra mim, alguém que sequer conhece.

Às vezes chego a pensar em inveja, frustração pessoal, infelicidade, despeito ou simplesmente complexo de inferioridade, mas acho que nem isso é capaz de justificar essa perseguição a mim e à minha família.

A senhora já ultrapassou todos os limites da maldade, da falta de escrúpulos e da má fé, sem razão alguma para tal. Se todas essas acusações giram em torno da política suja que sua família faz, e a senhora quer, de alguma forma, me atingir, lamento muito e garanto-lhe: SOU MUITO MAIOR E MAIS FORTE que essas picuinhas baratas a que a senhora e os seus sempre se propõem a fazer.

Graças a Deus, fui agraciada com uma família linda, que me apoia e me dá suporte quando preciso. Tenho um marido que me ama muito, e é um companheirão, pais maravilhosos que me ensinaram desde cedo o respeito ao próximo, valor imprescindível à natureza humana, e um filho lindo e saudável, que é uma dádiva de Deus e só me dá alegrias. Tenho um trabalho digno, que foi conquistado com muito suor e sacrifício, fruto de muito estudo noites a fio. Dediquei-me e lutei para passar nos concursos em que fui aprovada, a propósito, para sua informação foram 5 (cinco), coincidentemente, ou não, TODOS aos quais me submeti. Eu a desafio a provar qualquer indício que comprometa a lisura de tais concursos. Lembre-se que sua acusação atinge além de mim, outros tantos colegas que não tiveram essa conquista de mão beijada. Lamento o fato de a senhora não ser uma funcionária efetiva na PMA, como eu, e como diria Zagallo: “Vocês vão ter que me engolir”, pois eu sou uma servidora de carreira, e enquanto os políticos entram e saem, eu continuarei lá. Tenho o privilégio de poder escolher onde desejo trabalhar. A senhora acredita que fui “PRESENTEADA” com a minha aprovação, não é mesmo?! Talvez tenha sido, sabe por quê? Porque, graças ao meu bom Deus, minha conquista só dependia de mim, e Dele, e disso NINGUÉM pode me tirar o mérito. Hoje, tenho saúde para exercer meu ofício com paixão e o tenho feito, sem buscar nada em troca, nem me ater à política local, pela qual sua família nutre uma verdadeira obsessão, pois ESCOLHI ser médica para servir aqueles que tanto precisam de mim. Acredite: não me meça pela sua régua vil, pois eu nunca serei (e Deus me livre de ser) igual a senhora. Este é um desabafo de alguém que cansou e não suporta mais, NEM POR UM SEGUNDO, ser saco de pancadas e instrumento para atingir outrem (Ivan). Essa não é a primeira vez que sou vítima de seu ódio, nem tão pouco a segunda…

Estou aqui me defendendo de acusações injustas, levianas e infundadas, as quais serão contestadas da forma que têm de ser. Acione seu advogado, pois a senhora logo precisará dele. EU VIVO DO MEU TRABALHO, não de política, e tenho um nome e reputação a zelar, portanto não tolerarei esse tipo de agressão. NUNCA MAIS! Essa é a PRIMEIRA E ÚLTIMA vez que irei me dirigir à senhora e, em respeito à sua idade, não entrarei no jogo de vocês. AQUI, o assunto está encerrado, para mim! Não sou de brigas nem de baixarias, prefiro ocupar meu tempo com o que me faz bem.

Ah, eu sei exatamente quem está por trás disso, e especialmente o porquê…

Só peço ao Senhor que tenha misericórdia da senhora e a perdoe, pois é disso que a senhora precisa para ter paz e sossego.

Fique com Deus

MDB, PSDB e PT perdem protagonismo na Câmara e no Senado

Resultado de imagem para maia e alcolumbre

Após três décadas ditando os rumos da política no País, MDB, PT e PSDB viram-se apeados não apenas da presidência das duas Casas legislativas, mas também dos cargos da Mesa Diretora da Câmara. É a primeira vez desde a redemocratização que as três siglas, que concentram o maior número de filiados, ficam de fora dos postos de comando da Casa.

As legendas tiveram de se contentar com vagas de suplência para que não ficassem totalmente alijadas do arranjo capitaneado por Rodrigo Maia (DEM-RJ). Em outro lance, o PT ainda corre o risco de perder a liderança da minoria na Casa, por força de pressão de bloco encabeçado por PDT e PCdoB.

No Senado, o desenho final costurado por Davi Alcolumbre (DEM-AP) ajudou a atenuar a perda de espaço do PSDB, que conquistou a 1.ª vice-presidência. O MDB, que mirava a presidência com Renan Calheiros, acabou ficando com uma das secretarias. Já o PT perdeu a 1.ª secretaria e passou a ter a 3.ª suplência da Mesa. Renata Agostini e Ricardo Galhardo, O Estado de S.Paulo

Leia maisMDB, PSDB e PT perdem protagonismo na Câmara e no Senado

Dez anos após vitória no STF, indígenas se preparam para enfrentar Bolsonaro em Roraima

Produção agropecuária na Terra Indígena Raposa Serra do Sol (RR), cuja demarcação tem sido criticada pelo presidente Jair Bolsonaro

Não é de hoje que macuxis, wapichanas, ingaricós, patamonas e taurepangues, as etnias que habitam a Terra Indígena (TI) Raposa Serra do Sol, em Roraima, lidam com estereótipos.

Para esses povos, soa incompreensível que Macunaima (e não Macunaíma) tenha se transformado no personagem preguiçoso do livro de Mário de Andrade. “Ele criou tudo o que a gente tem. Somos os netos de Macunaima”, diz a deputada federal Joenia Wapichana (Rede-RR).

Agora, dez anos depois de o STF (Supremo Tribunal Federal) ter confirmado a demarcação do território, os cerca de 25 mil moradores se preparam para enfrentar o presidente Jair Bolsonaro (PSL), que quer a volta dos fazendeiros não indígenas e a abertura da área para exploração mineral.

Os argumentos de Bolsonaro e de assessores próximos, como o general e também ministro Augusto Heleno (GSI), são de que a Raposa e outras terras indígenas são “zoológicos humanos”, onde os indígenas vivem na “idade da pedra” e impedem o desenvolvimento econômico, além de representar uma ameaça à soberania nacional. Fabiano Maisonnave e Avener Prado – Folha de São Paulo*

Leia maisDez anos após vitória no STF, indígenas se preparam para enfrentar Bolsonaro em Roraima

Bebianno contradiz presidente do PSL e nega responsabilidade sobre candidata laranja

O ministro da Secretaria de Governo, Gustavo Bebianno

O ministro Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral da Presidência) negou ter sido o responsável pela decisão de transferir R$ 400 mil de dinheiro público a uma candidata laranja de Pernambuco na última eleição.

A declaração conflita com a do atual presidente da legenda, o pernambucano Luciano Bivar, que havia atribuído a Bebianno a decisão sobre o repasse.

Como a Folha revelou, Maria de Lourdes Paixão, 68, concorreu a deputada federal por Pernambuco e teve apenas 274 votos, mesmo sendo a terceira maior beneficiada com verba do PSL em todo o país. 

À época da eleição, Bebianno ocupava o cargo de presidente do partido, durante licença de Bivar. Folha de São Paulo

Leia maisBebianno contradiz presidente do PSL e nega responsabilidade sobre candidata laranja

Flamengo recebeu R$ 10 milhões em renúncias fiscais

Imagem aérea do Ninho do Urubu, centro de treinamento do Flamengo, após incêndio que deixou dez mortos e três feridos

O centro de treinamento Ninho do Urubu, do Flamengo, onde um incêndio atingiu o alojamento dos jogadores e deixou 10 mortos, recebeu cerca de R$ 10,37 milhões ( em valores corrigidos pela inflação) de programas de renúncia fiscal do Governo do Rio de Janeiro.

Em 2013, o Flamengo foi autorizado pelo governo estadual a captar R$ 12.554.805.03 (R$ 17,28 milhões, em valores corrigidos) pela lei do incentivo ao esporte estadual. Naquele ano, arrecadou R$ 2,5 milhões (R$ 3,9 milhões, em valores corrigidos).

Já em 2014, obteve R$ 4,5 milhões (R$ 6,5 milhões, em valores corrigidos). Os contribuintes foram a cervejaria Ambev e a Lafarge, empresa de materiais de construção.

Em programas de incentivo fiscal os governos autorizam as empresas a abaterem uma porcentagem do imposto devido, desde que o dinheiro seja destinado a programas previamente aprovados pelo poder público. Folha de São Paulo

Leia maisFlamengo recebeu R$ 10 milhões em renúncias fiscais

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: