Nélter desbanca deputado George Soares no hospital regional do Assú

Resultado de imagem para nelter e ivan

O deputado estadual do MDB Nélter Queiroz, conseguiu desbancar o líder do governo na Assembléia e deputado do PR George Soares, na queda de braço para garantir temporariamente a designação do atual diretor administrativo Andriério Lopes Pereira Sobrinho, como diretor geral do hospital regional Dr Nelson Inácio em Assú, após a protegida do deputado do PR e ex-diretora Liduina Melo ter aprontado o maior barraco, ofendido e agredido o competente e educado rapaz que soube se manter calmo e tranquilo para não entrar no jogo da baixaria da afilhada do secretário Nuilson Pinto, o Pavão, que chegou a fazer ameaça de delação contra o Jacaré e seus dois filhotes.

Ontem, o secretário Cipriano Maia, obedecendo orientação da governadora Fátima Bezerra, designou Andrierio Lopes para ocupar com poderes por enquanto a vaga na chefia da direção geral, apesar da ex-diretora Liduina Melo e seus lacaios e puxa sacos dos Soares, andarem dizendo pelos corredores do hospital que a enfermeira vai voltar por cima, mas na prática, isso não está e não vem acontecendo.

Para muitos, a jogada é uma manobra para esconder a vergonha dela e dos Soares que já não mandam ou desmandam como queriam no começo do governo do PT, após uma negociata espúria e vergonhosa com dirigentes do PT do Assú, em troca de favores e benesses que precisam ser apuradas pelo Ministério Público.

Novo diretor do hospital do Assu tem currículo invejável

A imagem pode conter: Andriério Lopes, sorrindo

O secretário de Estado da Saúde Pública do RN, determinou ontem através de portaria publicada no Diário Oficial do Estado, a designação do atual diretor administrativo ANDRIÉRIO LOPES PEREIRA SOBRINHO, para responder pelo expediente da Direção Geral do Hospital Dr. Nelson Inácio dos Santos, em Açu/RN, unidade integrante da rede assistencial da Secretaria de Estado da Saúde Pública, com todos os poderes inerentes ao cargo. O novo diretor do hospital em Assu tem um currículo invejável e tem demonstrado ser um cidadão de bem e não tem tendencia ou intenção de perseguir como a ex-diretora exonerada Liduina Melo.

Graduado em Gestão em Sistema e Serviços de Saúde pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Saúde Coletiva) – UFRN Pesquisador do Observatório de Recursos Humanos da UFRN. Integrante do Grupo de Pesquisa Gestão, Educação, Trabalho e Saúde. Pós Graduado em Gestão do Trabalho e Educação na Saúde – UFRN/MS. Pós Graduado em Qualidade e Segurança no Cuidado ao Paciente (Sirio Libanes). Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Saúde Pública e Gestão do Trabalho e Educação na Saúde.

Foi Integrante da Coordenação Estadual do Projeto Caminhos do Cuidado (Ministério da Saúde, Fiocruz, e Grupo Hospitalar Conceição) no Rio Grande do Norte. Foi Diretor do Hospital Maternidade Terezinha Lula (Jucurutu/RN). Foi Secretario Adjunto de Saúde Pública no município de Jucurutu/RN. Atualmente presta assessoria em Politicas, Planejamento e Gestão em Saúde nos municípios de Paraú/RN e Angicos/RN. Também é professor mediador do Curso Técnico em Gerência em Saúde desenvolvido pela Escola de Saúde da UFRN (ESUFRN)Diretor do Hospital Maternidade Terezinha Lula (Jucurutu/RN).

Foi Secretario Adjunto de Saúde Pública no município de Jucurutu/RN. Atualmente presta assessoria em Politicas, Planejamento e Gestão em Saúde nos municípios de Paraú/RN e Angicos/RN.

Em aceno aos caminhoneiros, governo anunciará pacote de medidas

Greve de caminhoneiros em maio de 2018 Foto: Reneé Rocha / Agência O Globo

Enquanto não chega a uma solução para o impasse em torno do preço do diesel, o governo anunciará nesta terça-feira um pacote de medidas que representa um aceno aos caminhoneiros e busca dispersar qualquer possibilidade de uma nova greve da categoria.

As ações incluem, entre outras coisas, aumento da fiscalização do cumprimento da tabela do frete, construção de locais de repouso nas rodovias com pedágio, lançamento de uma linha de crédito do BNDES e a conclusão de obras de infraestrutura nas principais rodovias nacionais, como a BR-163, que liga o Pará ao Rio Grande do Sul, e a BR-142, da Bahia ao Mato Grosso.

Leia maisEm aceno aos caminhoneiros, governo anunciará pacote de medidas

Petrobras corta patrocínio do Festival de Brasília, do Anima Mundi e outros 11 projetos culturais

Petrobras confirmou o corte no patrocínio de 11 projetos culturais que contavam historicamente com o apoio da estatal. Entre eles, estão o Festival de Brasília do Cinema Nacional e o Clube do Choro, também da capital federal, a Mostra de Cinema de São Paulo, o Festival do Rio de Cinema e o Anima Mundi.

A empresa segue determinação do presidente Jair Bolsonaro de reavaliar os contratos de patrocínio a eventos culturais. Também deixarão de ter o patrocínio cultural da Petrobras o Prêmio da Música Brasileira, a Casa do Choro, o CineArte, a Sessão Vitrine, o Festival de Cinema de Vitória e o Teatro Poeira, no Rio.

“A soma dos patrocínios dos últimos anos passa de R$ 3 BILHÕES”, tuitou, o gerente de patrocínios da Petrobras, Diego Pila.

Os festivais Porto Alegre em Cena, de artes cênicas, e de teatro de Curitiba, que não haviam sido contemplados em anos anteriores, também foram excluídos da relação dos eventos apoiados pela companhia este ano.

A Petrobras ainda avalia romper contratos firmados em governos anteriores com grupos de teatro e cinema. A empresa alega que a prioridade, a partir de agora, será o patrocínio de projetos de educação na primeira infância, em ciência e tecnologia.

Leia maisPetrobras corta patrocínio do Festival de Brasília, do Anima Mundi e outros 11 projetos culturais

‘Não tenho dúvida de que é censura’, diz Mourão sobre decisão do ministro do STF

Vice-presidente, Hamilton Mourão, em foto de fevereiro de 2019 Foto: Jorge William / Agência O Globo

A decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF ) Alexandre de Moraes de ordenar a retirada do ar de uma matéria da revista “Crusoé” que cita o presidente da Corte, ministro Dias Toffoli , provocou reação nesta segunda-feira do vice-presidente Hamilton Mourão e de parlamentares.

Mourão afirmou ao site “O Antagonista”, também atingido pela decisão, que a convocação dos jornalistas dos dois veículos mostra que eles são investigados.

“Não tenho dúvida de que é censura, mas vai além da censura. No momento em que (a decisão), além de interditar a publicação, convoca os jornalistas a depor (significa que) já estão respondendo a inquérito”, disse o vice-presidente.

A Rede Sustentabilidade entrou com um pedido de liminar no Supremo Tribunal Federal (STF) para derrubar a decisão do ministro Alexandre de Moraes . O senador Jorge Kajuru (PSB-GO) também protocolou um recurso na Corte. O Globo

Revista censurada por STF diz que ministro aplicou multa de R$ 100 mil

Ministros do STF

O Supremo Tribunal Federal aplicou multa de R$ 100 mil à revista Crusoé, segundo a publicação, por considerar que foi descumprida a decisão de retirar do ar uma reportagem sobre uma menção ao presidente da corte, ministro Dias Toffoli, pelo empreiteiro e delator Marcelo Odebrecht.

Segundo a revista, a decisão do STF de multá-la, da qual foi notificada na noite desta segunda-feira (15), diz apenas que “foi certificado o descumprimento da ordem judicial”, sem qualquer explicação adicional. A revista afirma que a reportagem já foi retirada do ar.

O advogado da revista, André Marsiglia dos Santos, classificou a decisão de multar a publicação de “absurda”, uma vez que, segundo ele, o site retirou o texto do ar no menor tempo possível.

A ordem para a exclusão das reportagens foi do ministro do STF Alexandre de Moraes. Ele determinou que os sites da revista Crusoé e O Antagonista retirassem do ar reportagem e notas publicadas na semana passada sobre uma menção a Toffoli feita por Odebrecht em um email.

O ministro alega que a revista publicou fake news. A Folha teve acesso ao documento, autêntico, assinado por um advogado de Odebrecht. Não é fake news. Segundo a TV Globo, o material foi incluído nos autos da Lava Jato em Curitiba no dia 9 de abril e retirado três dias depois, após a notícia publicada pela Crusoé. Com o processo corre sob sigilo, não se sabem as razões dessa movimentação.

Leia maisRevista censurada por STF diz que ministro aplicou multa de R$ 100 mil

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: