Ivan diz que não é igual aos primos Jacaré e Zé Maria

A imagem pode conter: 1 pessoa

Depois de ser agredido verbalmente pelos primos: ex-prefeito Ronaldo Soares, o Jacaré e o ex-prefeito José Maria, que costumavam se digladiavam nos microfones da Princesa FM, acusando um ao outro de todo tipo de corrupção, o ex-prefeito Ivan Júnior afirmou que não é igual a eles que já comandaram juntos a cidade por mais de 30 anos.

Calmo e tranquilo, o ex-prefeito Ivan Júnior disse não vai ficar batendo boca com a dupla no rádio e esclareceu que suas criticas tem caráter administrativo, mas eles a quem classificou de  abandono e atraso, sem ter o que apresentar do atual prefeito Gustavo Soares, já que o Assú vive o seu pior momento administrativo da história. Escute áudio abaixo

 

Benes quer garantir recursos para segurança nos municípios

Benes Leocádio

O deputado federal Benes Leocádio (PRB-RN) é o autor do Projeto de Lei (PL 2763/2019) que estabelece uma nova fonte de recursos para o Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP) e determina a transferência direta dos investimentos para municípios. O objetivo da proposta é garantir que as cidades tenham condições de investir em segurança pública, instaurando projetos de prevenção que reduzam os índices atuais de violência.

Para o parlamentar, os recursos do Fundo Nacional de Segurança são fundamentais para que os municípios possam atender às demandas e reforçar a segurança nas cidades, com a organização das guardas municipais, aquisição de viaturas, equipamentos e patrulhas rurais.

“É fato, a segurança pública é a principal obrigação para os Estados, todavia, observamos que os municípios, cada vez mais, vêm atuando de forma complementar à União e aos Estados principalmente com a implantação das Guardas Municipais e sistemas de monitoramento, o que corresponde ao princípio da prevenção do crime. O projeto de lei que propomos intenta inserir os municípios como beneficiários das transferências diretas, fazendo uma nova redistribuição dos recursos”, destacou Benes.

Benes reforça ainda, a necessidade de novas fontes de recursos para o FNSP. “Propomos recolher os recursos recebidos com a nova lei de acordos de leniência para as empresas que causem prejuízos aos cofres públicos. Sabemos que a lei determina que as multas às pessoas jurídicas infratoras sejam preferencialmente revertidas para o ente lesado, contudo, propomos que, quando os crimes forem praticados contra a administração direta ou descentralizada que não tenha capital privado, as multas deverão retornar para a União por meio do Fundo Nacional de Segurança Pública”, explicou o deputado.

STF manda arquivar inquérito de Fábio Faria

Resultado de imagem para FABIO FARIA

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexndre de Moraes determinou no último dia 15, o arquivamento de inquérito do Ministério Público Federal contra o deputado federal do Rio Grande do Norte, Fábio Faria (PSD). O MPF sustenta, a partir de acusações do ex-executivo da JBS, Ricardo Saud, que Fábio recebeu propina para financiamento de sua campanha eleitoral em 2014.

Na decisão, o ministro afirma que a menção feita pelo MPF ao deputado Fábio Faria por suposto envolvimento em esqueme de corrupção com o grupo JBS não sustenta a manutenção da competência do STF para análise do caso, uma vez que não foram apontados fatos novos que permitam a reabertura de inquérito arquivado anteriormente contra o parlamentar.

Com isso, o ministro Alexandre de Moraes determinou o arquivamento da investigação em relação ao deputado federal Fábio Faria, “sem prejuízo de requerimento de nova instauração perante o Supremo Tribunal Federal, na hipótese de surgimento de novos elementos, nos termos do artigo 18 do Código de Processo Penal”. VEJA SENTENÇA AQUI

Ex-ministro José Dirceu se entrega à PF para cumprir nova pena na Lava Jato

O ex-ministro petista José Dirceu ao deixar prisão em Brasília em junho de 2018; após 11 meses, ele volta ser preso, agora em Curitiba

O ex-ministro José Dirceu se entregou às 21h30 desta sexta-feira (17) para a Polícia Federal em Curitiba, após o juiz da 13º Vara Federal de Curitiba, Luiz Antônio Bonat, ter determinado que ele se entregasse  até as 16h.

Dirceu chegou falando ao telefone no banco da frente de uma camionete Hyundai. Ele estava em Brasília, de onde saiu na madrugada desta sexta em direção à capital paranaense.

O político ficará detido na carceragem da PF com os demais presos, mas deve ser transferido para o Complexo Médico Penal, na região metropolitana da capital, na próxima semana.

A defesa de Dirceu informou à Justiça que ele não conseguiria chegar a Curitiba até as 16h, como inicialmente estabelecido pela Justiça, devido à distância entre Brasília e a capital paranaense e ao mau tempo que fazia no trajeto.

Katna Baran – Folha de São Paulo
error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: