Defesa pede que 2ª Turma do STF julgue pedido de HC de Lula amanhã

A defesa do ex-presidente Lula enviou um ofício à presidente da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal, ministra Carmen Lúcia, para garantir que o julgamento da suspeição do ex-juiz Sergio Moro seja realizado nesta terça (25/6).

O julgamento do Habeas Corpus está previsto para amanhã, última sessão antes do recesso do Judiciário, mas o ministro Gilmar Mendes pediu o adiamento por entender que não haverá tempo suficiente para a análise do caso.

Os advogados do ex-presidente, no entanto, pedem que o julgamento seja mantido. Eles alegam que Habeas Corpus e causas criminais com réu preso têm prioridade no julgamento com relação a outros processos. Lula está preso há 443 dias.
Além disso, a defesa alega que o julgamento do HC foi iniciado em dezembro de 2018, quando houve um pedido de vista de Gilmar Mendes, e de acordo com o art. 138 do Regimento Interno do STF, “preferirá aos demais, na sua classe, o processo em mesa cujo julgamento tenha sido iniciado”.

Leia maisDefesa pede que 2ª Turma do STF julgue pedido de HC de Lula amanhã

Vereadora Fabielle Bezerra incentivadora de causas sociais participa de festejos e comemorações alusivas ao mês de junho em Assu

A vereadora Fabielle Bezerra vem acompanhando e marcando presença nos festejos juninos da cidade de Assu, iniciando com a Corrida de São João Batista e o tradicional Almoço e Cavalgada de Santo Antônio.

Na sequência a vereadora prestigiou os Arraiás de algumas escolas estaduais e municipais de Assu: Escola Poeta Renato Caldas, Escola Luiza de França e, no Panon II, a Escola Manoel Cortez, Escola Municipal Prof. Elias Souto, na comunidade do Poré, Arraiá da Escola Municipal Monsenhor Américo Vespúcio segundo a vereadora em todos os arraiás, a festa foi garantida e o sentimento junino tomou conta dos corações da população assuense, no forró, nas comidas típicas, nas fogueiras e balões, mas especialmente naquilo que é tão especial: o calor dos abraços e a magia de cada sorrisos todos os funcionários e a todas as crianças e pais, pelas belíssimas apresentações!

Segundo a vereadora, é muito prazeroso poder apoiar e participar de eventos culturais, que incentivam a tradição junina da cidade, disseminando valores importantes para a história e identidade cultural do município de Assu

PRF divulga balanço da Operação Corpus Christi; não houve mortes

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) finalizou a Operação Corpus Christi, iniciada na quarta-feira (19), às 23h59 deste domingo (23). O fluxo de veículos no RN foi menor se comparado com o feriado da Semana Santa. Mesmo com uma quantidade de acidentes 33% maior que a registrada na operação Corpus Christi de 2018, o feriado mostrou-se menos violento, pois houve uma redução de 17% no número de acidentes graves e de 25% no número de feridos. No total, foram 20 acidentes com 18 feridos e zero morte. No ano passado, foram registrados 15 acidentes, 24 feridos e duas mortes.

No decorrer da operação, 3.360 pessoas e 3.431 veículos foram fiscalizados, sendo 1.309 notificados por infrações diversas. Muitos condutores foram flagrados na fiscalização de alcoolemia. Durante os cinco dias da Operação, 1.369 condutores realizaram o teste do etilômetro, 34 foram autuados e seis foram presos.

Outra imprudência bastante relacionada a lesões graves e mortes nas rodovias é o excesso de velocidade. Durante a operação 834 motoristas foram autuados por transitarem com velocidade acima da permitida e 214 motoristas por ultrapassagens proibidas. A falta do uso de cinto de segurança também foi verificada. Foram 39 motoristas e 32 passageiros flagrados, sendo que a multa é sempre de responsabilidade do motorista. Outros 58 condutores de motocicletas foram multados por não usarem ou por seu passageiro não usar o capacete.

Durante a operação, 24 pessoas foram detidas pela prática de crimes: onze por crimes diversos de trânsito; seis por embriaguez ao volante, duas por crimes tributários, quatro por porte de droga e anfetaminas e outra por uso de documento falso.

*Com informações da PRF

Prefeito do Assú interrompe férias e toma chá de sumiço

O pior prefeito da história do Assú, Gustavo Soares, mesmo com forró e diversão todos os dias, não aguentou passar 10 dias ininterruptos na terra dos poetas, na qual, exerce a função de prefeito turista. Depois de sexta-feira, ninguém encontra o prefeito que tomou chá de sumiço e não compareceu ao tradicional almoço de São João Batista.

Pelo visto, o jacarezinho não aguentou sua impopularidade e fama como prefeito enganador e turista, que o incomodou, por isso, ele arrumou as malas e passou o fim de semana fora, respirar novos ares, afinal ele nunca passou tanto tempo na cidade, desde que acabaram as eleições em 2016.

O chefão da centenária oligarquia, o deputado George Soares, tem agido como o prefeito, comparecendo aos eventos, se apossando de algo que não conquistou, pois quando disputou a eleição pra prefeito, contra seu adversário e ex prefeito do Assú, Ivan Junior, foi derrotado com mais de 10 mil votos.

Mas como hoje é dia de São João Batista, tem mais uma noite de forró, talvez o prefeito do Assú apareça, já que passou o fim de semana se divertindo longe da terra dos poetas, ou quem sabe, ele decida só aparecer nas eleições de 2020, com mais promessas.

Fátima ignora convênio com Varela; atendimento é afetado e há risco de demissões

O Hospital Infantil Varela Santiago, Instituição Filantrópica que presta serviço em pediatria com atendimento realizado 100% pelo SUS, ainda não conseguiu renovar, em 2019, o convênio que firma há 30 anos com o Governo do Estado no valor de R$ 2,3 milhões. A não renovação já está afetando o atendimento às crianças e ameaçando o emprego de vários funcionários do hospital, segundo matéria da Tribuna do Norte deste sábado (22).

Além de não ter o contrato renovado, o hospital também não recebeu a quarta parcela do convênio referente ao ano passado, no valor de R$ 575 mil.

A administração do hospital infantil vem tentando marcar uma audiência com a governadora Fátima Bezerra (PT) desde o começo do ano, mas sem sucesso.

Segundo o diretor do Varela Santiago, Paulo Xavier, disse à Tribuna, caso o contrato não seja renovado o hospital terá que adotar medidas duras, como possíveis cortes de funcionários, redução no número de cirurgias e de atendimentos.

O orçamento mensal do Varela é de R$ 2,5 milhões. O convênio com o Governo do Estado é responsável por 8% desse valor.

Devido à escassez de recursos, o Hospital não está mais recebendo crianças que precisam de alimentação parenteral, já que esse serviço está incluído entre as despesas pagas com o dinheiro que vem desse convênio.

Leia maisFátima ignora convênio com Varela; atendimento é afetado e há risco de demissões

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: