Bastidores: STF reagiu com indignação e viu desapreço pela democracia em comentário de Carlos Bolsonaro

Resultado de imagem para brasilia stf

Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) reagiram com indignação ao comentário do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, de que “por vias democráticas a transformação que o Brasil quer não acontecerá na velocidade que almejamos”.

Segundo o Estadão/Broadcast apurou, integrantes da Corte avaliaram que o discurso de Carlos Bolsonaro demonstra um desapreço pela democracia, atrapalha o funcionamento das instituições no País e só serve para criar ainda mais instabilidade para um governo que já tem de lidar com uma série de dificuldades na relação com outros poderes. “Um absurdo”, resumiu um ministro que pediu para não ser identificado.

Leia maisBastidores: STF reagiu com indignação e viu desapreço pela democracia em comentário de Carlos Bolsonaro

Deputado e especialistas cobram melhorias em ações voltadas à saúde mental

A Assembleia Legislativa discutiu, na tarde desta terça-feira (10), ações necessárias para o combate ao suicídio no Rio Grande do Norte. Ouvindo autoridades e especialistas no assunto, a audiência pública proposta pelo deputado Hermano Morais pontuou a necessidade de que se trabalhe para ampliação ao atendimento aos transtornos mentais, esclarecer a população sobre a importância de se respeitar e tratar as doenças da mente.

Com o auditório lotado, o deputado Hermano Morais falou sobre a importância da discussão, que tratou sobre o “Setembro Amarelo: mês de prevenção ao suicídio”. Para o parlamentar, a Casa Legislativa cumpre o o seu papel ao ampliar o debate sobre o tema, colaborando com a desmistificação acerca das mortes por suicídio.

“Observamos diariamente dados alarmantes, inclusive recentemente, que é a segunda maior causa de mortes entre jovens entre 15 e 29 anos no mundo. É preciso a conscientização para que tenhamos o combate ao suicídio, já que é uma situação que está tomando proporções preocupantes. É um fenômeno que precisa ser tratado também pela sociedade como um problema de saúde público, que afeta pessoas de diferentes origens, faixas etárias, sociais, e todos gêneros e orientações sexuais”, disse Hermano Morais.

Leia maisDeputado e especialistas cobram melhorias em ações voltadas à saúde mental

ASSÚ NA MIRA DO SUPERFATURAMENTO: Ata de pregão que a Prefeitura do Assú aderiu está sob investigação


Como o BLOG DO VT tinha noticiado semana passada, que no RN não se falava em outro assunto, a não ser os altos valores praticados no Pregão promovido pela Prefeitura de São Gonçalo, e que houve a adesão da Prefeitura do Assú.

Hoje, o Portal No Minuto divulgou que o Ministério Público Estadual investiga denúncias de superfaturamento desse pregão, no valor de 5 milhões de reais, para aquisição de material de iluminação pública.

Segundo as denúncias, os valores praticados estariam bem acima dos preços de mercado, e os denunciantes entregaram farto material comprobatório de possíveis irregularidades. Ainda, segundo a denúncia, as duas prefeituras envolvidas no pregão, – São Gonçalo e Assú -, são do PR, partido presidido no Estado pelo deputado João Maia.

Pelo visto, os gestores terão muito o que explicar.

Apenas 0,8% dos brasileiros de 25 a 64 anos concluíram curso de mestrado

Resultado de imagem para MEC

O volume de brasileiros com pós-graduação no Brasil é bastante inferior ao registrado em países ricos, de acordo com relatório da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico).

O diagnóstico é divulgado no momento em que o país debate decisões do governo Jair Bolsonaro (PSL) sobre a área. A gestão do presidente já cortou neste ano 12% das bolsas de pesquisa e reduziu pela metade o orçamento de 2020 da Capes, agência de fomento ligada ao Ministério da Educação.

A OCDE, que reúne países desenvolvidos, divulgou nesta terça-feira (10) a edição 2019 do Education at a Glance. O relatório traz comparações internacionais sobre estrutura, finanças e desempenho de sistemas educacionais de 36 países membros da organização e também de nações parceiras, como o Brasil.

Ele mostra que apenas 0,8% das pessoas de 25 a 64 anos no Brasil concluíram o mestrado. A média dos países membros da OCDE é 16 vezes maior: 13% das pessoas nessa faixa etária têm mestrado.

Leia maisApenas 0,8% dos brasileiros de 25 a 64 anos concluíram curso de mestrado

VEXAME: População de Macau vai as ruas contra Túlio Lemos em plena emancipação da cidade

A população de Macau já mostrou ao prefeito Túlio Lemos, que não está aguentando mais seus desmandos e o descaso de sua gestão, para com os serviços básicos que o povo precisa e que é de direito.

Em pleno desfile de emancipação, a cidade fez um protesto contra o prefeito, “Fora Túlio”, com a esperança de que após esse vexame, o prefeito tome vergonha na cara, e passe a administrar a cidade com o respeito que a população merece.

O abandono e o caos, estão nos quatro cantos de Macau, e ainda existe intimidações por parte do prefeito e sua esposa, a todos que os criticam ou emitem opiniões sobre a péssima gestão, a que o povo de Macau está submetida.

Com tantos protestos e insatisfações a Túlio Lemos, ele vai se consagrando como o pior prefeito da história de Macau, e deixando a população indignada, e triste com tamanho descaso.

Treze municípios potiguares saem da situação de emergência, aponta novo decreto

O Governo do Rio Grande do Norte publicou na edição desta terça-feira, 10, o 14º decreto seguido que renova por mais 180 dias a situação de emergência por causa dos efeitos da seca em 135 dos 167 municípios do estado. O número representa 80% das cidades potiguares.

Em relação ao último decreto publicado em março deste ano, 13 municípios saíram da lista. São elas: Brejinho, Espírito Santo, Ielmo Marinho, Jundiá, Macaíba, Montanhas, Monte Alegre, Passagem, Pedro Velho, Poço Branco, Taipu, Várzea e Vera Cruz.

O governo explica que “no primeiro semestre do ano de 2019, em comparação com os últimos 7 (sete) anos de convivência com a seca, vivenciou uma melhora no regime pluviométrico, mas os volumes registrados não foram suficientes para uma recarga satisfatória dos principais reservatórios do Estado, sobretudo na região do Alto-Oeste e Seridó, onde se observam municípios em situação de colapso hídrico, como Pilões, São Miguel e Paraná”.

Leia maisTreze municípios potiguares saem da situação de emergência, aponta novo decreto

GESTÃO TARTARUGA: Prefeito Valderedo não cumpre com seu dever de gestor e autoriza aditivos em obras que andam lentamente


O prefeito do município de Ipanguaçu, Valderedo Bertoldo, age como um desocupado, porque foi eleito para ser gestor de uma cidade, e ou por incompetência ou negligência mesmo, não exige fiscalização para as obras que a acontece na cidade.

Um gestor tem que estar atento aos custos, despesas, e principalmente, a devida aplicação dos recursos em obras e ações que beneficiem a população. Só que a real situação é de assustar, empresas que ganharam contratos em 2018, vem colecionando aditivos para prorrogação do prazo, uma das empresas é A D EMPREENDIMENTOS & CONSTRUÇÕES EIRELI ME, que ganhou contrato em 2018 e vai receber quase meio milhão para pavimentação de diversas ruas da cidade de Ipanguaçu, não cumpriu com o prazo, e vem colecionando aditivos com prazo de validade até 28/10/2019 .

Além disso, essa mesma empresa, vai ganhar mais 205.588,82 para SERVIÇOS DE PAVIMENTAÇÃO A PARALELEPÍPEDO PELO MÉTODO BRIPAR COM DRENAGEM SUPERFICIAL EM DIVERSAS RUAS DO MUNICÍPIO DE IPANGUAÇU.

O prefeito Valderedo, como gestor da cidade, com uma equipe de trabalho, deveria pelo menos cobrar a execução das obras conforme contrato original, ou pelo menos, deveria colocar seu secretariado para cuidar disso.

Mas pelo visto, a Prefeitura de Ipanguaçú está num péssimo caminho e entregue as baratas, com um prefeito que não está nem aí para a cidade, vive viajando, e a população que sofre com o abandono.

Procurador reclama de ‘miserê’ com salário de R$ 24 mil

Fachada de um dos órgãos do Ministério Público de Minas Gerais

Fachada de um dos órgãos do Ministério Público de Minas Gerais. Foto: Théo Filipe/MPMG

procurador Leonardo Azeredo dos Santos, do Ministério Público de Minas Gerais, vive à base de remédios porque não consegue pagar as contas no fim do mês com seu salário de R$ 24 mil. Ele diz que está fazendo um enorme esforço ao deixar de gastar R$ 20 mil de cartão de crédito. Também reclama que, “infelizmente”, ele não vem de uma família humilde e que, por isso, não está acostumado a viver “com tanta limitação”. É o que ele declarou em reunião da câmara de procuradores, que discutia o orçamento do Ministério Público para 2020, informa a Rádio Itatiaia.

No encontro, ele questiona o procurador-geral de Justiça, Antônio Sérgio Tonet, se ele encontraria uma saída “criativa” para melhorar a situação ou se vão ficar nesse “miserê”.

Leia maisProcurador reclama de ‘miserê’ com salário de R$ 24 mil

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: