Exposição fotográfica “Além do Olhar” é destaque na Assembleia Legislativa

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte recebe, no Salão Nobre, a exposição “Além do Olhar”, de Ramiro do Rego Barros. Natural de Recife-PE, o artista mora em Natal há nove anos, é procurador do município e pinta quadros como uma segunda atividade. A mostra faz uma conexão entre um olhar comum com o olhar interior do artista.

“Além do Olhar” é a terceira exposição de Ramiro do Rego Barros e conta com obras inéditas. “Trago para esta exposição obras que dão ideia de subjetividade, onde eu tento fazer uma conexão entre um olhar comum com o olhar interior do artista, que além da característica realista, capta elementos do inconsciente, elementos do fantástico que foge do cotidiano”, relatou Ramiro Barros.

A maioria das obras foram feitas em técnicas de desenhos de bico de pena, aquarelas, pastel seco e tinta acrílica. “Pinturas que propiciam ao espectador uma imersão num universo onde divergentes perspectivas se encontram e se fundem. Real e imaginário, somático e psíquico, razão e sentimento, fato e fantasia, lucidez e delírio, aglutinam-se, formando um mesmo corpo nos traços e cores do artista”, ressalta o artista.

Ramiro Barros destacou que a sua inspiração para as obras vem de sua família e de sonhos. A exposição “Além do Olhar” inicia hoje e vai até a próxima quinta-feira (14) na Casa Legislativa.

Nelter se solidariza com Hospital Varela Santiago e cobra ao governo pagamento de convênio

Durante aparte ao pronunciamento realizado pelo deputado estadual Getúlio Rego (DEM), na sessão plenária da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN), nesta terça-feira (12), o deputado Nelter Queiroz (MDB) se mostrou solidário ao Hospital Infantil Varela Santiago, ao seu diretor Paulo Xavier e as crianças que dependem dos serviços oferecidos por esta instituição de saúde.

“Recebi uma mensagem do doutor Paulo Xavier, diretor do Varela Santiago, Hospital que tem um serviço extraordinário e que salva a vida de muitas crianças em nosso Estado. Dia primeiro de julho estivemos em audiência com a governadora Fátima, na governadoria, onde houve um entendimento e acordo com o Hospital Varela Santiago no sentido de que o governo do estado pagasse um convênio que garante a manutenção dos serviços oferecidos por este Hospital”, disse o parlamentar.

Segundo informações repassadas a Nelter Queiroz por doutor Paulo Xavier, a situação se arrasta sem solução há quase 150 dias e o processo do convênio já percorreu 35 setores do governo do estado. Finalizando sua fala, o deputado apelou ao governo para que pague o convênio ao Hospital Varela Santiago para que este continue salvando a vida de crianças de todo o Rio Grande do Norte.

Saúde: MPRN recomenda que Sesap estruture unidade de Gerenciamento de Contratos

Resultado de imagem para sesap fatima bezerra
Investigação da 47ª Promotoria de Justiça comprovou que a Secretaria não tem promovido uma efetiva fiscalização dos contratos de prestação de serviços firmados
O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio da 47ª Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública de Natal, publicou no Diário Oficial do Estado (DOE) recomendação para que os secretários de Estado da Saúde e de Administração e Recursos Humanos destinem servidores para a Comissão de Gerenciamento de Contratos/Coordenadoria Administrativa da Secretaria de Saúde (Sesap).
O documento é fruto de Inquérito Civil instaurado pelo MPRN para investigar as medidas a adotadas pela SESAP para melhorar a fiscalização dos contratos de prestação de serviços no âmbito do seu nível central e das unidades hospitalares instaladas em Natal. Nessa investigação, restou comprovado pela 47ª Promotoria de Justiça de Natal que a Secretaria não tem promovido uma efetiva fiscalização dos contratos de prestação de serviços firmados, seja no âmbito de seu nível central, seja em suas unidades hospitalares instaladas em Natal.
O MPRN está cobrando que os gestores atuem no exercício de suas respectivas funções, diante da sobrecarga de atribuições conferida à Comissão de Gerenciamento e Gestão de Contratos, que vem inviabilizando uma eficaz fiscalização quanto ao cumprimento dos contratos administrativos firmados pela Sesap com seus fornecedores e prestadores de serviços. Para tanto, eles devem adotar as medidas administrativas necessárias a garantir uma célere tramitação do processo administrativo aberto para a solução do problema, devendo concluí-lo em até 30 dias.

Leia maisSaúde: MPRN recomenda que Sesap estruture unidade de Gerenciamento de Contratos

Nova Cruz: MPRN cobra que Câmara julgue contas de ex-Prefeito

Resultado de imagem para Cid Arruda
Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte emitiu parecer prévio desaprovando as contas relativas ao exercício de 2014
O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), por meio da Promotoria de Justiça de Nova Cruz, publicou no Diário Oficial do Estado uma recomendação para que o Presidente da Câmara de Vereadores do Município deflagre o processo de julgamento das Contas de Governo do ex-Prefeito Cid Arruda Câmara do Município de Nova Cruz/RN relativas ao exercício de 2014, sobre as quais o Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte (TCE/RN) emitiu parecer prévio desaprovando-as.
No documento, o MPRN explica que o controle político-administrativo da Câmara compreende a fiscalização contábil, financeira, orçamentária, operacional e patrimonial, através do julgamento das contas do Prefeito e de suas infrações político-administrativas sancionadas com cassação do mandato.
“O controle externo das contas de governo pertinentes ao Chefe do Poder Executivo Municipal, representa uma das mais expressivas prerrogativas institucionais da Câmara de Vereadores, que o exercerá com o auxílio do Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte, conforme a Constituição Federal”, completa.

Leia maisNova Cruz: MPRN cobra que Câmara julgue contas de ex-Prefeito

Impacto das manchas de óleo no RN é tema de debate na Assembleia

Diante do desastre ambiental que atingiu as praias do Nordeste nos últimos meses, os deputados Isolda Dantas (PT) e Francisco do PT (PT), além do senador Jean-Paul Prates propuseram uma audiência pública sobre as manchas de óleo aparente nas praias do Rio Grande do Norte, que aconteceu nesta segunda-feira (11), no auditório deputado Cortez Pereira, sede da Assembleia Legislativa.

Conforme a deputada estadual Isolda Dantas, o assunto permeia não só as Casas Legislativas, mas também o governo, os defensores do meio ambiente, a sociedade civil, pela importância e gravidade dos danos que esse acidente tem provocado, principalmente com relação ao meio ambiente e às pessoas que vivem no litoral, afetando especialmente a economia.

Francisco do PT informou que teve a oportunidade de participar de duas reuniões importantes sobre o tema, sendo uma delas na Governadoria, no intuito de criar um comitê unificado para que os efeitos possam ser minimizados em razão dos danos provocados ao meio ambiente, à economia, à pesca, ao turismo. “Sem dúvida, é a biodiversidade a mais afetada com isso. O que nós esperamos é que audiências como essa possam apresentar caminhos a serem seguidos para a resolução do problema”, disse.

Leia maisImpacto das manchas de óleo no RN é tema de debate na Assembleia

Bolsonaro assina medida provisória que extingue o Dpvat

O presidente Jair Bolsonaro assinou ontem (12) medida provisória (MP) extinguindo, a partir de 1º de janeiro de 2020, o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por veículos automotores de via terrestre, o chamado Dpvat. De acordo com o governo, a medida tem por objetivo evitar fraudes e amenizar os custos de supervisão e de regulação do seguro por parte do setor público, atendendo a uma recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU).

Pela proposta, os acidentes ocorridos até 31 de dezembro de 2019 continuam cobertos pelo DPVAT. A atual gestora do seguro, a Seguradora Líder, permanecerá até 31 de dezembro de 2025 como responsável pelos procedimentos de cobertura dos sinistros ocorridos até a da de 31 de dezembro deste ano.

“O valor total contabilizado no Consórcio do Dpvat é de cerca de R$ 8,9 bilhões, sendo que o valor estimado para cobrir as obrigações efetivas do Dpvat até 31/12/2025, quanto aos acidentes ocorridos até 31/12/2019, é de aproximadamente R$ 4.2 bilhões”, informou o Ministério da Economia.

De acordo coma pasta, o valor restante, cerca de R$ 4.7 bilhões, será destinado, em um primeiro momento, à Conta Única do Tesouro Nacional, em três parcelas anuais de R$ 1.2 bilhões, em 2020, 2021 e 2022.

Leia maisBolsonaro assina medida provisória que extingue o Dpvat

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: