SUMIÇO: Prefeito do Assú e Secretária de Saúde não vão na audiência sobre a UTI do Vale


O prefeito fantoche e que só tem servido para bater foto, surpreende a cada dia a população de Assú, pela sua falta de zelo e compromisso com a terra dos poetas, e pelo visto, seus auxiliares seguem o “mau exemplo”.

Em uma importante audiência para debater a implantação da UTI no Hospital Regional de Assú, tanto o prefeito como a secretária, não acharam tempo em suas agendas, para participar do debate que deveria ser prioridade para a gestão municipal.

A secretária Viviane deve estar achando que a saúde da cidade do Assú está num patamar de excelência muito grande, para não fazer nenhum esforço para participar desse debate, ou ela deve andar com os olhos vendados, para não ver nem ouvir a enxurrada de reclamações, que estão nas redes sociais e grupos de whatsapp.

É lastimável que a gestão da Prefeitura do Assú não dê atenção aos problemas que a cidade tem, e que precisam ser tratados com prioridade, como é o caso da saúde, mas como eles tem plano de saúde, não estão nem ai se a cidade do Vale receberá ou não a UTI.

Deputado Gustavo Carvalho é eleito secretário regional da Unale

O deputado estadual Gustavo Carvalho (PSDB) foi eleito secretário da região Nordeste da União Nacional dos Legisladores Estaduais (Unale), durante a 23ª Conferência Nacional da Unale, realizada nos dias 20, 21 e 22 de novembro, em Salvador(BA).

“É um grande desafio, e esperamos defender a nossa Assembleia Legislativa e também todos os deputados do País, além de um Poder Legislativo mais forte, independente e com suas prerrogativas preservadas”, disse Gustavo Carvalho que ainda ressaltou a importância de participar de forma mais próxima e efetiva da entidade para a defesa dos legislativos e dos legisladores do País.

Na continuidade da programação da 23ª Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (CNLE), os deputados estaduais filiados à Unale se reuniram para eleger a nova diretoria e avaliar os resultados obtidos na atual gestão.

Leia maisDeputado Gustavo Carvalho é eleito secretário regional da Unale

SUJEIRA: Delação de construtor deixa prefeito de cidade do Vale com insônia


Diz o ditado que ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão. E assim acontece na vida real, pois tem construtor do Vale do Açu, gravando áudios e vídeos e escancarando as artimanhas e sujeiras de aliados de um prefeito da região, por causa de compromissos não cumpridos por parte desse prefeito.

Tem surgido uns burburinhos nos becos e ruas que tem aliado do prefeito que é comissionado, recebendo em seu nome, a quantia mensal de 100 mil reais de empresa terceirizada para limpeza de lixo. E para deixar a história mais interessante, ainda tem um atravessador, que é um empresário que tem uma locadora/agência de carros.

A insônia bate na porta dos envolvidos na maracutaia e trambicagem do prefeito com os empresários. As discussões entre esse construtor e o chefão da arrecadação estão à flor da pele e a qualquer momento rompe-se o laço, e a sujeira vem à tona.

O que ninguém sabe é se os 100 mil repassados ficam só com os aliados ou se esse valor vai também para o prefeito.

Cármen Lúcia manda TRF4 soltar presos por condenação em 2ª instância

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia determinou ontem (22) que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) mande soltar todas as pessoas que foram presas por terem condenação confirmada pela segunda instância da Justiça Federal do sul do país. O TRF4 é o tribunal responsável pelas execuções das penas dos condenados na Operação Lava Jato no Paraná.

De acordo com a decisão da ministra, o TRF deve cumprir a decisão da Corte, tomada no dia 7 de novembro, na sessão que anulou o entendimento anterior, que autorizava a prisão em segunda instância. Cármen Lúcia votou a favor da prisão antecipada, mas entendeu que a decisão do plenário deve prevalecer.

“Concedo parcialmente a ordem apenas para determinar ao Tribunal Regional Federal da Quarta Região analise, imediatamente, todas as prisões decretadas por esse Tribunal com base na sua Súmula n. 122 e a coerência delas com o novo entendimento deste Supremo Tribunal, colocando-se em liberdade réu cuja prisão tiver sido decretada pela aplicação da jurisprudência, então prevalecente e agora superada”, decidiu a ministra.

Na decisão, a ministra também afirmou que os condenados deverão ser soltos somente se estiverem presos exclusivamente com base no entendimento superado sobre a segunda instância. Se a prisão foi determinada por outro motivo, a soltura não ocorrerá.

Com base no entendimento anterior do STF, que permitia a prisão, o TRF editou uma norma interna, a Súmula 122, autorizando a decretação da prisões pelos juízes do Paraná, Santa Catarina e do Rio Grande do Sul.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: