TRANSTORNO: Prefeito de Ipanguaçu abandona UBS na comunidade de Pedrinhas e população fica sem atendimento

A Unidade Básica Saude de Pedrinhas, que passou dois anos para ser reformada, foi surpreendida pelo Conselho Regional de Odontologia com uma interdição.

A UBS foi interditada por falta de condições físicas, que acabou prejudicando o atendimento odontológico para a população de Ipanguaçu. As comunidades atingidas pela interdição, foram Baldum, Luzeiro e Cuo.

Dessa forma, o vereador Ray Alves, tomou as dores e foi até a UBS filmar a situação da unidade e foi proibido de filmar o consultório odontológico.

Comenta-se que não é a primeira vez que consultórios Odontológicos é interditado na gestão do prefeito Valderedo.

O prefeito Valderedo não está preocupado, pois tem plano de saúde e dinheiro para realizar atendimento particular. Por outro lado, o prefeito não é atingido pela falta de descaso da gestão, porém, quem sofre é a população de Ipanguaçu que não pode cuidar da saúde.

LEGADO: Gustavo Soares marca sua história com irresponsabilidade

O prefeito da cidade de Assú, Gustavo Soares que responde processo por erro médico, nunca abandonou a profissão de médico, pois sempre justificou que além de prefeito, é médico, e tentando aliar a medicina com a política, não está sendo visto com bons olhos.

Uma jovem da cidade de Mossoró, está indignada com o prefeito e médico de Assú, que continua com seu legado de irresponsabilidade na área médica, agora sendo omisso com os pacientes, que precisam de atenção e cuidado.

Veja na integra a indignação da jovem que é acompanhante de seu pai, que é paciente do Dr Gustavo.

Nelter cobra reativação da adutora que abastece o município de Acari

O deputado Nelter Queiroz (MDB) cobrou ao Governo do Estado, através da Caern, a reativação da adutora que abastece o município de Acari através do Gargalheiras. De acordo com o parlamentar, as águas recebidas pelo açude já são suficientes para abastecer a cidade de Acari.

“O pleito é de grande importância e precisa ser viabilizado com urgência para melhorar a qualidade de vida dos acarienses. A demanda em questão chegou ao nosso mandato através do vereador Leonardo Ferreira e do professor Juarez, e se justifica uma vez que as águas recebidas pelo Gargalheiras, nas primeiras chuvas de 2020, já são suficientes para abastecer a cidade de Acari”, destacou o parlamentar, que também pediu providências para a falta d’água ocorrida ultimamente em Jucurutu e que prejudicou a população.

Na oportunidade, Nelter Queiroz emitiu Voto de Congratulações ao advogado caicoense Síldilon Maia Thomaz do Nascimento por sua nomeação para participar da Comissão Nacional de Advogados Municipalistas (CNAM) da Ordem dos Advogados do Brasil. “Primeiro potiguar a integrar a CNAM, criada em 2019, Síldilon Maia é um dos melhores quadros do direito em nosso Rio Grande do Norte e, consequentemente, em nossa região Seridó”.

A pedido de Ezequiel, Governo garante recursos para concluir passagem molhada em Goianinha

O Governo do Rio Grande do Norte destinará os recursos necessários para a conclusão da obra da passagem molhada no município de Goianinha. A garantia foi dada pela própria governadora Fátima Bezerra (PT) em reunião nesta quarta-feira (05) com o deputado estadual Ezequiel Ferreira (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa.

O projeto, que recebeu emendas do parlamentar, está orçado em mais de R$ 1,4 milhão e já está mais de 60% concluído. “É um sonho que está próximo de virar realidade. A população de Goianinha e região próxima espera por essa passagem molhada há mais de 30 anos. É mais um compromisso que reafirmamos a favor de uma melhor qualidade de vida do povo potiguar”, disse Ezequiel Ferreira.

A passagem molhada liga a zona urbana com a zona rural da cidade, e também dá acesso às cidades de Espírito Santo e Jundiá. A expectativa é que a obra beneficie a economia da região e mais de 5 mil pessoas nos bairros Barrocas, Carnaúba, Cachimbo Seco, Miranda, Manoel Paz, Morro do Grito, Anacé, Malhadinha, Santa Catarina e Campo Limpo.

Na reunião com a governadora também estiveram presentes o ex-deputado estadual Dison Lisboa, liderança da região Agreste do Estado, e o secretário de Estado da Infraestrutura, Gustavo Rosado. Para Dison Lisboa, o trabalho de Ezequiel Ferreira para a conclusão desta obra tem grande relevância para transformar o dia-a-dia de quem mais precisa, melhorando o transporte e a comercialização de mercadorias pela região Agreste.

Geddel já conseguiu emprego para sair da cadeia

Resultado de imagem para geddel

A distribuidora de combustíveis Soll, de Salvador, ofereceu a Geddel Vieira Lima o cargo de  assessor da diretoria administrativa — o trabalho regular é condição necessária para que ele saia da cadeia durante o dia no semiaberto.

Ex-dono de um bunker de R$ 51 milhões, alimentado com propina, o ex-ministro foi condenado a 14 anos de prisão no ano passado pelo STF.

Como está preso desde julho de 2017, já cumpriu tempo equivalente a 1/6 da pena para sair do regime fechado.

No pedido, a defesa também comprovou que ele se esforçou para uma vida de trabalhador: fez cursos profissionalizantes de cozinheiro, pedreiro, mecânico, eletricista e vendedor, além de aulas de biossegurança hospitalar, matemática financeira e direito.

Leia maisGeddel já conseguiu emprego para sair da cadeia

Governo quer empresas estrangeiras em obra pública de infraestrutura

Resultado de imagem para bolsonaro

A gestão Jair Bolsonaro prepara uma medida para permitir que empresas estrangeiras disputem licitações e sejam fornecedoras do governo sem a necessidade de uma filial brasileira.

A medida, na visão do Ministério da Economia, vai facilitar a participação de grupos internacionais também em obras de infraestrutura —como em rodovias, ferrovias e aeroportos.

Hoje, a legislação exige que uma empresa ou até mesmo uma pessoa física represente juridicamente a companhia estrangeira na licitação.

Agora, uma instrução normativa está sendo preparada para permitir aos grupos de fora a participação direta.

Cristiano Heckert, secretário de Gestão do Ministério da Economia, estima que a medida seja publicada em março e comece a valer até maio. “Ela [empresa] entra e começa a dar lance de qualquer lugar do mundo, de onde estiver.”

Em um primeiro momento, a mudança deve ser aproveitada sobretudo por fornecedores de medicamentos, insumos hospitalares e programas de informática —dos quais o país é grande consumidor.

Também entram na lista serviços de consultoria, limpeza e vigilância.

A partir daí, a expectativa é que haja uma curva de aprendizado e que mais setores sejam disputados.

Heckert afirma que até obras de infraestrutura podem ser licitadas sob o novo modelo. A única condição é que elas sejam contratadas pelo chamado RDC (regime diferenciado de contratações), criado em 2011 para funcionar como alternativa mais rápida à Lei de Licitações (8.666, que exige participação presencial nas disputas).

Leia maisGoverno quer empresas estrangeiras em obra pública de infraestrutura

error: Content is protected !!