Deputados da Comissão do Coronavírus recebem apelo de representantes da economia para reabertura gradual do comércio

Reabrir gradualmente o comércio e serviços no Rio Grande do Norte. Esse foi o apelo de empresários e representantes do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), seccional Rio Grande do Norte, na reunião desta quarta-feira (22) da Comissão Parlamentar de Enfrentamento ao Coronavírus.

Eles acreditam que o Brasil fechará em 2020 a sua pior década para a economia. O órgão também se pronunciou favorável à retomada das atividades econômicas no Estado, de forma gradual e com regras de proteção a população previamente estabelecidas. A posição foi tomada pelo superintendente da instituição no Estado, Zeca Melo, por webconferência.

“Essa pandemia pegou o Brasil e o RN no pior momento possível. A queda prevista do PIB para esse ano é de 4% ou 5%, o que vai representar uma volta ao PIB de 2010. Como já tivemos resultados muito ruins em 2015 e 2016, temos uma verdadeira década perdida”, disse Zeca Melo. Em sua apresentação, o representante do Sebrae fez uma rápida análise da situação financeira potiguar, relembrou números obtidos nos últimos anos e concluiu: “vivemos uma situação extremamente difícil”.

O superintendente do Sebrae fez questão de firmar sua posição favorável a flexibilização do isolamento social no RN e a retomada gradual das atividades econômicas. “Perdemos oportunidade de anunciar a saída do isolamento. Poderia ter acendido uma luz, com toda a responsabilidade, com todo o protocolo, poderíamos apontar um dia, como acontece no DF, SC, ES, SP. Se tem problemas em Mossoró, pela proximidade com o Ceará, se é mais sério em algum município, não abre. Se não tem problema, como em Pau dos Ferros, abre”, disse.

A crítica de Zeca foi em relação a determinação do Executivo em não concordar com o afrouxamento do isolamento social, durante reunião com representantes da classe produtiva realizada na terça-feira (21). “É importante analisar nesse novo decreto que sairá que é preciso ponderar algumas coisas para que fossem semelhantes ao decreto anterior para algumas áreas. Esse foi o pleito da Fecomércio e FCDL, que o Sebrae apoia integralmente”, completou.

Zeca Melo registrou ainda a dificuldade dos pequenos empresários da obtenção de crédito junto às instituições financeiras. “O dinheiro para as micro e pequenas empresas não chega. Temos imensa dificuldade. A AGN luta há 30 dias para repassar recursos do BNDES e não consegue. O BNDES prestou grandes serviços ao país, mas vive de costas para as pequenas empresas. Tem bancos aumentando tarifas. Temos conversado com Banco do Brasil, Caixa, enfim, são imensas as dificuldades de acesso ao crédito”.

Presidente da comissão, o deputado Kelps Lima (SDD) explicou que os trabalhos do colegiado entraram em uma espécie de segunda fase. No primeiro momento, foram ouvidos autoridades e representantes do setor da saúde. Nesta semana, estão sendo feitas audiências com nomes ligados a área da economia. “Temos preocupação porque a consequência econômica começa agora e vai durar mais tempo ainda por causa dessa pandemia, e ouvimos Zeca Melo porque é alguém que conhece bastante da economia do RN, da capital e dos pequenos municípios do interior”, disse.

O deputado Dr. Bernardo (Avante) criticou as ações feitas até aqui pelo governo Federal. O parlamentar acredita que a União foi “muito complacente com sistema financeiro em detrimento de quem realmente precisa de ajuda, que são estados e municípios, principalmente os da região menos favorecida. Enquanto que para empresas a ajuda é entre aspas, porque são empréstimos que terão que ser pagos”. Zeca Melo concordou com a observação.

Leia maisDeputados da Comissão do Coronavírus recebem apelo de representantes da economia para reabertura gradual do comércio

Em parceria com UFRN e IFRN, Rio do Fogo (RN) consegue equipamentos para segurança dos funcionários da saúde

O servidor Eduardo Anjos da Secretaria Municipal de Saúde da cidade do Rio do Fogo no RN, tomou a iniciativa e foi em busca de colaborações para potencializar as ações de apoio e incentivo aos profissionais de saúde de Rio do Fogo.

Com coragem para enfrentar o novo coronavírus, Eduardo foi em busca de parceria com o LABMAQ, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Instituto Federal do RN e foi entregue hoje, cerca de trinta (30) unidades de Protetores Faciais (modelo Faceshield), para a Unidade Mista de Saúde e o comitê municipal de combate e prevenção ao coronavírus.

Esse tipo de material é de real necessidade e importância, e permite que os profissionais que atuam na linha de frente em combate à COVID-19 tenham maior defesa ante o risco de contágio.

Em tempo tão difíceis, considerado, por muitos, a maior crise de saúde pública da história recente do mundo, os profissionais de saúde que atuam na linha de frente do atendimento aos pacientes com Covid-19 têm se esforçado para trabalhar com eficiência para conseguir colocar em prática as ações para conter este vírus devastador. Os funcionários da saúde estão vestindo a camisa na guerra declarada contra esta pandemia. Eles sim, são os verdadeiros heróis da luta contra o novo coronavírus.

Atividades econômicas do RN têm queda de 25% e R$ 100 milhões deixam de circular diariamente, diz governo

Comércio fechado durante pandemia do coronavírus em Natal — Foto: Elisa Elsie

As medidas de isolamento e restrições a atividades comerciais no Rio Grande do Norte durante a pandemia do novo coronavírus – causador da Covid-19 – provocou impacto negativo nas atividades econômicas do estado. Segundo dados da Secretaria Estadual de Tributação divulgados nesta quarta-feira (22), a média diária de transações de compra e venda de produtos registrou queda de 24,9%. Já o volume movimentado diariamente caiu de uma média diária de R$ 310 milhões para R$ 210 milhões na segunda semana de abril. A redução foi de 32,2%.

Os números constam no Boletim Semanal de Atividade Econômica, elaborado pela Secretaria Estadual de Tributação (SET-RN) e divulgado pela primeira vez nesta quarta-feira (22). De acordo com o documento, a indústria potiguar foi o segmento mais impactado pela crise, com redução de 44% da atividade.

O estudo se baseia nas notas fiscais e outros documentos, sujeitos à aplicação do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS). As comparações foram feitas com os dados de 6 de janeiro e 15 de março e os números das semanas seguintes, quando já estavam em vigência os decretos estaduais com foco na prevenção do coronovírus. O governo quer prorrogar as medidas até pelo menos 5 de maio.

O boletim mostra que a emissão média de notas fiscais por dia saiu de mais de um milhão na segunda semana de janeiro para 719 mil no período de 6 a 12 deste mês. Comparando com a mesma semana de abril do ano passou, a quantidade de documentos emitidos por dia diminuiu 27,9%.

Leia maisAtividades econômicas do RN têm queda de 25% e R$ 100 milhões deixam de circular diariamente, diz governo

ASSUSTADOR: Assú já tem 24 casos confirmados do COVID-19 com aumento de 04 casos em um dia

A Prefeitura do Assú continua a brincar com a saúde da população. No boletim emitido pela SESAP no dia 20 de abril, Assú estava com 20 casos, já no dia 21, ontem, teve aumento de 04 casos em 01 dia, ou seja, a conta subiu para 24 casos confirmados do COVID-19.

Todos os dias, servidores da saúde e população, reclamam da situação precária dos serviços, que não garantem segurança nem aos servidores e muito menos a população. Assú dispara e a população deve procurar os órgãos competentes para que obrigue a Prefeitura a ser mais rígida com as recomendações do isolamento, e principalmente, com os assuntos referentes a segurança do trabalhador, que deve ser equipado com EPI´s, e estar em um ambiente que tem limpeza regular.

PERGUNTAS IMPORTANTES E SEM RESPOSTAS
A prefeitura continua adotando o silêncio no que diz respeito a resolutividade dos problemas, por exemplo, o que foi feito para diminuir as filas gigantescas em agências bancárias? Os profissionais de saúde que estão reclamando nas redes sociais já foram ouvidos? A alta incidência do novo corona vírus continua a subir de forma assustadora, e fica a dúvida, qual o grau de negligência da Prefeitura do Assú e da Secretaria Municipal de Saúde nessa história?

Coronavírus: projeto de Cristiane quer tornar obrigatório o uso de máscaras em estabelecimento comerciais

Atenta às recomendações das autoridades de saúde acerca da prevenção ao novo coronavírus, a deputada estadual Cristiane Dantas (SDD) apresentou um projeto de lei que pode tornar obrigatório o uso de máscaras, durante a pandemia, em estabelecimento comerciais, industriais e agências bancárias no Rio Grande do Norte.

“Como as agências bancárias e estabelecimentos comerciais permanecem abertos, a intenção é reforçar as medidas de prevenção da propagação ao Coronavírus. As autoridades de saúde apontam que o uso da máscara é fundamental para reduzir o risco de contágio, por isso é preciso disciplinar o uso por meio de lei”, argumenta Cristiane Dantas.

A matéria aponta que os estabelecimentos devem fornecer gratuitamente as máscaras de proteção aos seus colaboradores e funcionários. O texto também exige que os locais indicados devem disponibilizar condições de higienização com água e sabão ou álcool gel para consumidores e usuários.

A parlamentar está confiante na aprovação da matéria. “O projeto certamente será apreciado e aprovado pela Assembleia que está engajada nos esforços de combate à doença”, finalizou.

Prefeito do Assú brinca com a saúde do povo, não quer ceder respiradores para o Hospital Regional e não diz data que UPA irá funcionar


A dupla dinâmica de contar lorotas pro povo do Assú, o prefeito turista Gustavo Soares e a ineficiente secretária municipal de saúde, Viviane Lima, estão exagerando nas mentiras, pois anunciam em redes sociais e site da PMA, que a UPA 24 horas do Alto São Francisco entrará em operação, mas não diz data e nem diz o que está faltando para inaugurar.

A Prefeitura do Assú comete um crime contra a vida da população, pois sabe que essa UPA não entrará em funcionamento tão cedo, e ainda assim, não tem o gesto de solidariedade e respeito pela vida dos assuenses, que seria ceder os respiradores mecânicos temporariamente ao Hospital Regional Dr. Nelson Inácio, para que já fosse instalado de imediato esses serviços para casos mais graves de pacientes do COVDI-19 e que não aguentariam se deslocar até Mossoró ou Natal.

O prefeito do Assú e a secretária, sabem que vai acabar a pandemia do novo corona vírus e a UPA não estará funcionando, pois eles tem conhecimento de que ela não pode funcionar sem um grupo gerador, que é objeto de uma licitação que irá acontecer dia 07/05, depois tem todos os trâmites de contrato e empenho, para só então emitir a ordem de compra dos equipamentos e o possível fornecedor tem no mínimo 15 dias pra efetuar a entrega dos equipamentos, em seguida vem o processo de instalação.

Aí a população do Assú merece ter um gestor e uma secretária que preferem estar contando mentiras nas redes sociais, e vendo o vírus se proliferar de forma assustadora na cidade que não tem nenhuma unidade de saúde funcionando com respiradores? E o pior, é que ainda assim, eles preferem guardar respiradores nas caixas do que ter o gesto nobre de ceder a um Hospital que tem a estrutura para colocar em funcionamento.

É triste e lamentável a postura desse gestor que é médico, que não tem um pingo de cuidado com a população. Mas em breve o Ministério Público deve estar cobrando explicações para tantos casos do COVID-19 na cidade, e o que tem sido feito, já que nas redes sociais, não falta servidor reclamando, e nem falta populares descrevendo os momentos tristes que é depender dos serviços de saúde na cidade do Assú.

Higiene bucal pode ajudar a prevenir complicações da covid-19

Diante da pandemia do novo coronavírus, uma das maiores preocupações é cuidar da higiene,principalmente das mãos. Mas a higiene bucal também deve ser intensificada, já que uma das portas principais de entrada do vírus é a boca.

Manter uma boa higiene bucal é também importante forma de prevenção de doenças nesta pandemia. E o cuidado redobrado com a higiene das mãos é de extrema importância para a saúde bucal. “Como as mãos vão ser imprescindíveis para o uso do fio dental, do higienizador da língua e da escova de dentes, é importante que estejam bem limpas, para que a gente possa levá-las até a cavidade bucal”, explica o professor Vinícius Pedrazzi, da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp), da Universidade de São Paulo (USP).

O professor esclarece que o estado de saúde do paciente que tenha contraído a covid-19 pode ser agravado, caso sua higiene bucal não seja realizada da maneira correta. Ele lembra que uma boa higienização da boca pode evitar, principalmente, problemas pulmonares que tornam a doença ainda mais perigosa.

“É muito importante que nós façamos a higienização correta da língua e de todos os dentes, mas com cuidado muito especial para os molares, aqueles mais próximos da faringe, para evitar a pneumonia por aspiração. Então, para prevenir quem está com coronavírus, e mesmo quem não tenha a doença, do agravamento de infecções pulmonares, é imprescindível a higienização bucal correta”, destacou.
Escova dental

Outro alerta de Pedrazzi é para a troca da escova dental, que deve ser feita sempre que uma pessoa estiver se recuperando de alguma infecção, para evitar risco de recontaminação, além do uso diário do fio dental e do enxaguante bucal.

O professor diz que essas medidas são específicas para a higiene bucal durante esse período do novo coronavírus, mas que devem ser levadas para o resto da vida, já que a qualquer momento as pessoas podem ser infectadas por outro vírus.

Outra dica importante é a forma correta de cuidar das escovas dentais e dos higienizadores de língua, mantendo-os imersos em solução desinfetante, à base de água e enxaguante bucal, para evitar a reinfecção após cada uso.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: