Deputado Nelter Queiroz é diagnosticado com Covid-19

Em casa, o deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) confirma nesta terça-feira (09) que testou positivo para a Covid-19. O exame clínico feito ontem pelo deputado diagnosticou a presença do novo coronavírus. O estado de saúde do parlamentar é bom, estável e ele se recupera em isolamento domiciliar, como determina as autoridades de saúde. “Estou em isolamento domiciliar e seguindo as recomendações médicas na luta contra a Covid-19”, destaca o deputado.

Nelter Lula de Queiroz Santos tem bandeiras na interiorização do desenvolvimento econômico e social do Rio Grande do Norte.

Após a confirmação da Covid-19, o deputado afirmou que continuará participando das atividades legislativas e das sessões remotas da Assembleia Legislativa do RN durante o período da quarentena.

Especialista alerta para risco de lesões e fraturas em casa durante a pandemia

O trabalho doméstico, assim como qualquer outra atividade, exige cuidados específicos para que a segurança não esteja em risco. O alerta, claro, não é novidade, mas se tornou necessário em função da alteração na rotina da maioria das pessoas nos últimos meses. Passando mais tempo dentro de casa, há quem esteja aproveitando o momento para organizações mais intensas e, até mesmo, pequenos reparos. Porém, por mais inofensivas que possam parecer algumas atividades, é preciso adotar medidas específicas para evitar possíveis fraturas e lesões.

“No caso da troca de lâmpadas, por exemplo, deve-se evitar subir em cadeiras ou outros objetos improvisados, já que não são estáveis. E, mesmo se tiver uma escada, não é aconselhável, principalmente, se for idoso, subir em telhados para manutenção ou limpeza de calhas, por exemplo. É importante destacar que existem empresas especializadas e que fazem isso com equipamentos de segurança. Mas, além dessas situações, há outros cuidados que devem ser observados no caso da limpeza doméstica. Ao passar um pano molhado no chão, por exemplo, é preciso manter a postura ereta porque, ao longo de algumas horas ou até dias, a postura errada pode causar o que chamamos de tendinopatias. Esse desconforto muscular pode surgir nas mãos e nos ombros”, destaca o ortopedista Paulo Augusto Fontes do Sistema Hapvida.

O médico destaca ainda que simples atividades, como o levantar de baldes e outros objetos mais pesados, se realizadas de forma incorreta, também podem trazer consequências negativas para a saúde, como as dores musculares. E mesmo adotando todos os cuidados específicos, é possível que aconteça algum imprevisto. Pensando nisso, o especialista também destaca medidas que devem ser tomadas em caso de mal-estar. “No caso de lombalgias mecânicas, causadas por estas atividades que, às vezes, podem estar fora da rotina, as dores geralmente desaparecem em 24h. Se persistir um pouco mais, pode-se colocar uma bolsa de água morna no local a cada duas horas. O repouso também ajuda e, nesse caso, optar por uma cama nem muito dura, nem muito macia. O tronco deve ficar um pouco inclinado, em cerca de 45 graus, colocando ainda dois travesseiros embaixo dos joelhos. Essa posição irá aliviar consideravelmente os sintomas. Já em caso de dores mais intensas, é necessário buscar um atendimento médico e nunca fazer a automedicação”, alerta Fontes.

Crianças. Para além das atividades relacionadas ao trabalho, é preciso também adotar alguns cuidados com o lazer infantil, já que neste período de isolamento as crianças buscam, em casa, diversas formas de diversão. O especialista informa que as quedas por altura são as maiores causadoras de fratura na clavícula e antebraço. Nesse sentido, evitar cadeiras e bancos durante as brincadeiras é o ideal.

“Em resumo, é preciso ter cuidado com toda e qualquer atividade realizada em casa. Ter o cuidado também em atividades mais complexas, de utilizar equipamentos de segurança específicos. Já em caso de acidentes, é necessário procurar uma unidade de saúde mais próxima imediatamente”, finaliza o especialista.

Secretaria diz que contágio por assintomático é baixo, mas existe

O coordenador de controle de doenças da Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo, Paulo Menezes, disse hoje que assintomáticos, ou seja, pessoas contaminadas pelo coronavírus, mas que não apresentam sintomas, podem transmitir o vírus. De acordo com ele, a transmissão é pequena, mas existe.

“A probabilidade de alguém sem sintomas transmitir o vírus é baixa. Talvez muito baixa”, disse Menezes, ressaltando, no entanto, que ela existe. “Há, sim, transmissão de vírus por assintomáticos. O que não sabemos é qual é a contribuição para a ocorrência de novos casos”, acrescentou.

Ele citou dois casos para exemplificar a transmissão do vírus por pacientes assintomáticos, entre eles, o do primeiro diagnóstico de coronavírus no país, de um homem vindo da Itália. O paciente chegou da Europa e participou de um almoço com a família no domingo, dia 23 de fevereiro, mas só manifestou sintomas da doença dois dias depois, quando procurou atendimento e confirmou o diagnóstico positivo. Apesar disso, pessoas que estiveram no almoço de família foram contaminados com o vírus.

“O primeiro caso que tivemos é de uma pessoa que veio da Europa. Houve um encontro com outras pessoas e, após esse encontro, ele desenvolveu os sintomas. Duas semanas depois, pessoas que tiveram contato com ele, antes de ele estar sintomático, vieram a manifestar sintomas”, disse o coordenador.

Outro exemplo foi o de um casamento em Trancoso, ocorrido no início de um março. Um dos convidados, que tinha ido aos Estados Unidos, estava com o vírus, mas não manifestou sintomas. Dias depois, ele e outros convidados tiveram o diagnóstico positivo para o coronavírus.

Hoje (9), a Organização Mundial da Saúde (OMS) reforçou que pacientes assintomáticos transmitem o vírus.

Leia maisSecretaria diz que contágio por assintomático é baixo, mas existe

Campanha busca intensificar doação de sangue na pandemia

A necessidade de isolamento social devido à pandemia de covid-19 trouxe o receio da população em manter as doações voluntárias de sangue, o que fez com que os estoques usados para pacientes que sofrem de outras doenças e precisam passar por procedimentos que dependem das transfusões de sangue caíssem significativamente, segundo apontou a Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH).

A associação intensifica o alerta do Junho Vermelho, mês dedicado à conscientização da importância de doação de sangue, neste contexto da pandemia. “A população precisa ter claro que doação de sangue, tão essencial para salvar vidas, não representa nenhum risco aos doadores de sangue. Basta que se tome os cuidados gerais referentes a evitar situações de aglomerações”, disse Dante Langhi, presidente da ABHH.

Ele orienta que as pessoas voluntárias interessadas em doar sangue entrem em contato com os bancos de sangue para agendamento prévio do procedimento. “Os bancos de sangue, por sua vez, devem estar organizados neste sentido para evitar aglomerações”.
Campanha de doação

Desde o início da pandemia, a ABHH está mobilizada com o objetivo de aumentar as doações de sangue. A associação firmou uma parceria com a CBF, com o apoio de outras entidades – Associação Paulista de Medicina (APM), Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (ABRALE), Associação Brasileira de Talassemia (ABRASTA) e MTM Tecnologia – e lançou a campanha Nosso Sangue Verde e Amarelo.

Na campanha, são organizados mutirões de doação de sangue em estádios de futebol que não estão em uso neste momento. A primeira aconteceu entre nos dias 7, 8 e 9 de abril na Arena Corinthians, em Itaquera, na capital paulista, e reuniu mais de mil doadores. Uma ação mais recente, de 26 a 28 de maio, aconteceu no Allianz Parque, também em São Paulo, e teve de cerca de mil doadores.

Escola da Assembleia planeja retorno dos cursos de pós-graduação por sistema on-line

No intuito de manter ativas as suas atividades durante o período de isolamento em razão da pandemia do novo Coronavírus, a Escola da Assembleia Legislativa planeja retomar, de forma on-line, as aulas dos cursos de pós-graduação oferecidos pela instituição. A previsão é para o início da segunda quinzena do mês, entre os dias 16 e 18 de junho, com aulas as terças e quintas, no período noturno, incluindo os cursos de “Gestão Pública” e “Poder Legislativo e Políticas Públicas”.

“Com os cursos de pós-graduação, vamos experimentar esse modelo on-line pela primeira vez diante da pandemia. As aulas acontecerão a distância, por videoconferência, por meio da plataforma Zoom. Estamos contando com a participação de todos os alunos para que possamos seguir com o calendário”, explica o professor João Maria de Lima, diretor da Escola da Assembleia.

Segundo ele, desde o início da suspensão das atividades presenciais, em março, a Escola já vinha desenvolvendo outras atividades por meio de sistema de comunicação remota, “mas a expectativa agora é de abertura de uma nova possibilidade, mantendo a programação sem atrasos para que os alunos não sejam prejudicados”, acrescenta o professor.

Micro e pequenas empresas devem ter acesso a crédito esta semana

As micro e pequenas empresas devem começar a ter acesso ao crédito por meio do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) ainda nesta semana, afirmou hoje (9) secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos Alexandre Jorge da Costa.

De acordo com o secretário, os bancos estão fazendo ajustes nos sistemas para começarem a ofertar o crédito. “Esperamos que esta semana ainda o dinheiro chegue na ponta”, disse em transmissão pela internet para apresentar o protocolo lançado pelo Sebrae para a retomada da atividade econômica por micro e pequenos empresários.
Empréstimo

A Lei nº 13.999/2020 que cria o Pronampe foi publicada no Diário Oficial da União no dia 19 de maio. O objetivo é garantir recursos para os pequenos negócios e manter empregos durante a pandemia do novo coronavírus no país.

Pelo texto, aprovado no fim de abril pelo Congresso, micro e pequenos empresários poderão pedir empréstimos de valor correspondente a até 30% de sua receita bruta obtida no ano de 2019. Caso a empresa tenha menos de um ano de funcionamento, o limite do empréstimo será de até 50% do seu capital social ou a até 30% da média de seu faturamento mensal apurado desde o início de suas atividades, o que for mais vantajoso.

As empresas beneficiadas assumirão o compromisso de preservar o número de funcionários e não poderão ter condenação relacionada a trabalho em condições análogas às de escravo ou a trabalho infantil. Os recursos recebidos do Pronampe servirão ao financiamento da atividade empresarial e poderão ser utilizados para investimentos e para capital de giro isolado e associado, mas não poderão ser destinados para distribuição de lucros e dividendos entre os sócios.
Receita

A Receita Federal informou que iniciou hoje o envio de comunicado às micro e pequenas empresas, com a informação do valor da receita bruta, com base nas declarações desses contribuintes ao fisco, para viabilizar a análise à linha de crédito do Pronampe, junto às instituições financeiras.

A partir de hoje, o comunicado será enviado via Domicílio Tributário Eletrônico do Simples Nacional (DTE-SN) as empresas optantes pelo Simples Nacional.

Na segunda etapa, que terá início a partir do dia 11 de junho, o comunicado será enviado via Caixa postal localizada no e-CAC às micro e pequenas empresas não incluídas no Simples Nacional.

Segundo o Fisco, somente receberão os comunicados as micro e pequenas empresas que declararam suas receitas. A Receita acrescenta que caso exista divergência na informação da receita bruta ou não tenha ocorrido a entrega da declaração, a retificação ou inclusão da informação de receita bruta deverá ser realizada por meio da declaração.

De acordo com a Receita, o Pronampe poderá ser acessado por um total de aproximadamente 4,58 milhões de microempresas e empresas de pequeno porte (cerca de 3,8 milhões do Simples e cerca de 780 mil de fora do Simples).

Suspensão da renovação da CNH em época de pandemia e as infrações de trânsito

OBSERVATÓRIO | A prometida redução do preço da CNH acontecerá?

Todo motorista de veículo automotor deve sempre estar atento a validade do documento que o habilita a dirigir, ou seja, o vencimento da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), sob pena de cometer infração administrativa, sujeito a pontuação na carteira, recolhimento da CNH e até retenção do veículo até que outro motorista habilitado retire o veículo, além da infração penal, artigo 309 do Código de Trânsito Brasileiro.

Mas, em tempos de pandemia, onde os serviços de emissão e renovação do documento estão com trabalhos suspensos por causa do isolamento social, não se pode exigir que o cidadão seja impedido de guiar, assim como imputar a ele infração, seja administrativa seja criminal.

A dúvida que paira ao motorista é: como faço para renovar minha CNH? Até quando posso permanecer dirigindo com a habilitação vencida? O CTB permite o período de até trinta dias para utilizar o documento vencido, entretanto, com a situação excepcional da pandemia, não há uma data para o retorno das atividades de trabalho e a retomada da renovação e emissão deste documento, assim, todo aquele que estiver com a CNH vencida a partir de 19/02/2020 pode dirigir sem ser multado ou ser processado. O mesmo acontece para aquele que está com o documento com validade próxima de vencer, deve aguardar a situação se regularizar, porém, deve verificar se o estado em que reside disponibiliza o processo de renovação por meio eletrônico.

Leia maisSuspensão da renovação da CNH em época de pandemia e as infrações de trânsito

Ezequiel requer do Governo regularização imediata de repasses aos municípios

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), assumiu a bandeira dos municípios do Estado que estão com repasses em atraso por parte do Governo do RN. Em nome de todos os deputados estaduais, Ezequiel solicitou nesta terça-feira (9) ao Governo do Estado, através da Secretaria de Estado do Planejamento e das Finanças, SEPLAN, a apresentação de um cronograma de pagamento.

“Ao receber o relato das dívidas do Governo do RN com os municípios relativas aos repasses compensatórios do PROEDI, do ICMS do PROEDI vinculado ao Fundeb e das parcelas semanais do ICMS a que todos os municípios têm direito. Em nome do Governo, o secretário Aldemir Freire se prontificou a apresentar uma solução para os prefeitos que contam com estes recursos para honrar compromissos da gestão”, relata o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, salientando que o secretário Aldemir Freire deve apresentar solução com cronograma de prazos para liquidar os débitos junto aos municípios.

Segundo o presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte, FEMURN, Naldinho, prefeito de São Paulo do Potengi, com relação ao PROEDI – Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial do Rio Grande do Norte, há pendência nos repasses dos meses de agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro de 2019, além de fevereiro, março, abril e maio de 2020. Até agora, o Governo do Estado encaminhou o repasse da compensação das perdas do mês de janeiro.

O presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte, FEMURN, Naldinho, prefeito de São Paulo do Potengi, levou ao presidente da Assembleia Legislativa a pauta da cobrança dos municípios do Estado do Governo do RN. Também participaram da reunião o prefeito de São Tomé, Babá, o prefeito de Acari, Isaías Cabral, o prefeito de Cruzeta, José Sally e o prefeito de Bom Jesus, Clécio Azevedo.

“O Governo segue descumprindo compromissos quanto ao repasse de pagamentos provenientes do ICMS e PROEDI”, disse o prefeito da cidade de São Tomé, Babá Pereira. “Há pendências nos repasses dos repasses semanais do ICMS, na partilha deste imposto com os municípios. Sempre é pago no primeiro dia útil da semana seguinte, mas em atrasado em mais de uma semana os repasses do Governo do RN”, disse Naldinho, informação também confirmada pelo prefeito de Cruzeta, José Sally.

“O não repasse do governo do estado do Rio grande do Norte, faz aumentar nossa preocupação. São recursos fundamentais para a educação básica e pagamento da folha dos professores”, disse o prefeito Isaías Cabral, do município de Acari.

Naldinho, presidente da Femurn, relembra que quanto ao PROEDI, Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial do Rio Grande do Norte, o que está sendo cobrado é um direito das prefeituras que na negociação do novo Projeto de Lei, no âmbito da Assembleia Legislativa, negociou as retiradas das ações judiciais contra o programa, enquanto que o governo do Estado ficou de compensar as perdas que os municípios teriam. “Mas ao contrário do que prometera, a governadora segue, desde agosto de 2019, pendente com as prefeituras”, completou Naldinho.

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: